Carregando...
Jusbrasil
31 de agosto de 2016

Página 1 de 8.945 38 75 8.510 323 1 1 resultados para "CRIME DE RESPONSABILIDADE, (MIN. MARCO AURÉLIO). - (VOTO ..." em Notícias em Artigos em Jurisprudência em Diários em Legislação em Modelos e peças

TJ-RS - Embargos Infringentes e de Nulidade EI 70049517337 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 23/01/2013

Ementa: EMBARGOS INFRINGENTES. ASSOCIAÇÃO PARA O TRÁFICO. - A divergência, conforme se verifica no douto voto vencido, diz "apenas no que respeita à condenação pelo delito de associação para o tráfico de drogas" - Resulta, daí, que os embargos são conhecidos somente em relação ao que foi objeto da divergência. Magistério dos ilustrados processualista José Carlos Barbosa Moreira e Eduardo Espínola Filho. -Por outro lado, é importante consignar, antes de continuar, que o delito de associação para o tráfico de drogas, previsto no artigo 35 da Lei n. 11.343 /06, distingue-se dos delitos de quadrilha ou bando, previsto no Código Penal . Há muito proclamou o Pretório Excelso: "A associação para o tráfico de entorpecentes, como tipificada no art. 14 da Lei de Entorpecentes , dispensa o elemento mais característico das figuras penais de associação para delinqüir, qual seja, a predisposição da societas sceleris à prática de um número indeterminado de crimes: para não confundir-se com o mero concurso de agentes, a melhor interpretação reclama à sua incidência o ajuste prévio e um mínimo de organização, seja embora na preparação e no cometimento de um só delito de tráfico ilícito de drogas, hipótese que a sentença julgou provada" (sublinhamos) - Há, em igual sentido, julgado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. - Temos que interpretação continua atual. Lição de Vicente Greco Filho e entendimento atual e majoritário deste Primeiro Grupo de Câmaras Criminais: Embargos Infringentes e de Nulidade Nº 70049017569, Primeiro Grupo de Câmaras Criminais, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Julio Cesar Finger, Julgado em 03/08/2012. - Com efeito, em relação ao delito de associação para o tráfico, partimos da premissa que a lei não contém palavras ou expressões inúteis. Assim, para a configuração do delito tipificado no art. 35 , caput, da Lei 11.343 /2006, a norma não exige que a organização (associação) objetive a prática reiterada dos delitos previstos nos artigos 33, caput (tráfico...

Encontrado em: Infringentes e de Nulidade EI 70049517337 RS (TJ-RS) Marco Aurélio de Oliveira Canosa

TJ-RS - Apelação Crime ACR 70050328673 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 02/07/2013

Ementa: e Outros, Tomo 2, 5ª edição, 2ª. Tiragem, fls. 938), "deve ser apreciada em seu conjunto, não podendo ser desprezados depoimentos de policiais e nem indícios e presunções que levam à conclusão da responsabilidade penal dos acusados."; e, (b) que, o Superior Tribunal de Justiça já proclamou: "1. Quanto ao sistema de valoração das provas, o legislador brasileiro adotou o princípio do livre convencimento motivado, segundo o qual o juiz, extraindo a sua convicção das provas produzidas legalmente no processo, decide a causa de acordo com o seu livre convencimento, devendo, no entanto, fundamentar a decisão exarada." (HC 53115/ MG, Relatora Ministra LAURITA VAZ, Quinta Turma, j. 15/08/2006) - A prova colhida, assim, autoriza a manutenção do édito condenatório. - A acusada, conforme afirmou, não usa droga, não tem qualquer tipo de vício. O pedido de desclassificação, desta forma, não tem passagem. Para evitar futura alegação de omissão do julgado consignamos que Superior Tribunal de Justiça já deixou assentado que "O juiz não está obrigado a apreciar as teses da defesa que restam logicamente excluídas pelas razões de decidir." (passagem da ementa do HC 27347/RJ, Rel. Ministro HAMILTON CARVALHIDO, SEXTA TURMA, julgado em 16/12/2004, DJ 01/08/2005, p. 560). - Temos, assim, que a r. sentença não merece reforma. - Pena-base redimensionada, ante as circunstâncias negativas reconhecidas pelo Magistrado. PRELIMINAR DESACOLHIDA. APELAÇÃO PARCIALMENTE PROVIDA. VOTO VENCIDO. (Apelação Crime Nº 70050328673, Segunda Câmara Criminal, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Marco Aurélio de Oliveira Canosa, Julgado em 23/05/2013)

Encontrado em: 70050328673 RS (TJ-RS) Marco Aurélio de Oliveira Canosa Segunda Câmara Criminal Diário da Justiça do dia 02/07/2013 - 2/7/2013 Apelação Crime ACR

STF - INQUÉRITO Inq 3147 BA (STF)

Data de publicação: 12/06/2014

Ementa: DENÚNCIA. CRIME DE FALSIDADE IDEOLÓGICA EM DOCUMENTO PÚBLICO. ALEGAÇÃO FALSA PARA JUSTIFICAR A TRANSFERÊNCIA DE DOMICÍLIO ELEITORAL (ART. 350 DO CÓDIGO ELEITORAL ). 1. A transferência de domicílio eleitoral solicitada pelo denunciado foi deferida pelo TRE/BA, com base na presença de outros elementos comprobatórios do domicílio para fins eleitorais. 2. Presente a circunstância referida no item anterior, eventual incorreção em um dos documentos apresentados para instruir o pedido de transferência não acarreta lesão ao bem jurídico protegido pelo tipo penal: a fé pública no âmbito eleitoral. Nesses termos, é atípica a conduta descrita. 3. Denúncia rejeitada.

Encontrado em: CONCRETO, OCORRÊNCIA, PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA. - VOTO VENCIDO, MIN. MARCO AURÉLIO... DO CRIME, OCORRÊNCIA, JUSTA CAUSA, INSTAURAÇÃO, AÇÃO PENAL. - VOTO VENCIDO, MIN. DIAS TOFFOLI: CASO... ELEITORAL. - VOTO VENCIDO, MIN. TEORI ZAVASCKI: RECEBIMENTO, DENÚNCIA. IMPOSSIBILIDADE, FUNDAMENTAÇÃO...

STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO RE 548181 PR (STF)

Data de publicação: 29/10/2014

Ementa: EMENTA RECURSO EXTRAORDINÁRIO. DIREITO PENAL. CRIME AMBIENTAL. RESPONSABILIDADE PENAL DA PESSOA JURÍDICA. CONDICIONAMENTO DA AÇÃO PENAL À IDENTIFICAÇÃO E À PERSECUÇÃO CONCOMITANTE DA PESSOA FÍSICA QUE NÃO ENCONTRA AMPARO NA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. 1. O art. 225 , § 3º , da Constituição Federal não condiciona a responsabilização penal da pessoa jurídica por crimes ambientais à simultânea persecução penal da pessoa física em tese responsável no âmbito da empresa. A norma constitucional não impõe a necessária dupla imputação. 2. As organizações corporativas complexas da atualidade se caracterizam pela descentralização e distribuição de atribuições e responsabilidades, sendo inerentes, a esta realidade, as dificuldades para imputar o fato ilícito a uma pessoa concreta. 3. Condicionar a aplicação do art. 225 , § 3º , da Carta Política a uma concreta imputação também a pessoa física implica indevida restrição da norma constitucional, expressa a intenção do constituinte originário não apenas de ampliar o alcance das sanções penais, mas também de evitar a impunidade pelos crimes ambientais frente às imensas dificuldades de individualização dos responsáveis internamente às corporações, além de reforçar a tutela do bem jurídico ambiental. 4. A identificação dos setores e agentes internos da empresa determinantes da produção do fato ilícito tem relevância e deve ser buscada no caso concreto como forma de esclarecer se esses indivíduos ou órgãos atuaram ou deliberaram no exercício regular de suas atribuições internas à sociedade, e ainda para verificar se a atuação se deu no interesse ou em benefício da entidade coletiva. Tal esclarecimento, relevante para fins de imputar determinado delito à pessoa jurídica, não se confunde, todavia, com subordinar a responsabilização da pessoa jurídica à responsabilização conjunta e cumulativa das pessoas físicas envolvidas. Em não raras oportunidades, as responsabilidades internas pelo fato estarão diluídas ou parcializadas de tal modo...

Encontrado em: da Relatora, vencidos os Senhores Ministros Marco Aurélio e Luiz Fux. No mérito e, por maioria de votos..., nos termos do voto da Relatora, vencidos os Senhores Ministros Marco Aurélio e Luiz Fux, Presidente. Falou... AMBIENTAL, RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA, PESSOA JURÍDICA DE DIREITO PÚBLICO. - VOTO VENCIDO, MIN...

STF - AG.REG. NO AGRAVO DE INSTRUMENTO AI 858068 DF (STF)

Data de publicação: 26/02/2014

Ementa: Ementa: AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO. PENAL. CRIME DE TORTURA. AUSÊNCIA DE PEÇA OBRIGATÓRIA À FORMAÇÃO DO INSTRUMENTO. DEVER DA PARTE DE ZELAR PELA CORRETA FORMAÇÃO DO INSTRUMENTO. SÚMULA 288. INCIDÊNCIA. 1. A ausência de peça obrigatória à formação do instrumento, prevista no artigo 544 , § 1º , do CPC , conduz ao não conhecimento do recurso. 2. O ônus de fiscalizar a correta formação do instrumento é exclusivo do agravante. Precedentes: AI 625.391-AgR, Rel. Min. Ayres Britto, Primeira Turma, DJe 19/12/2008 e AI 640.862-AgR, Rel. Min. Eros Grau, Segunda Turma, DJe 11/4/2008. 3. In casu, o acórdão recorrido assentou: “PROCESSUAL PENAL. EMBARGOS INFRINGENTES. TORTURA. POLICIAIS MILITARES. DIVERSAS VÍTIMAS, INCLUSIVE UMA GESTANTE. PALAVRA SEGURA DAS VÍTIMAS. LESÕES CORPORAIS COMPROVADAS. TESTEMUNHAS HARMÔNICAS ENTRE SI E COM A NARRATIVA DAS VÍTIMAS. CONDENAÇÃO MANTIDA”. 4. Agravo DESPROVIDO.

Encontrado em: - DEFICIÊNCIA, TRASLADO, AUSÊNCIA, CERTIDÃO DE PUBLICAÇÃO. - VOTO VENCIDO, MIN. MARCO AURÉLIO..., vencido o Senhor Ministro Marco Aurélio. Presidência do Senhor Ministro Luiz Fux. 1ª Turma, 17...Por maioria de votos, a Turma negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do Relator...

STF - RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS RHC 117750 SP (STF)

Data de publicação: 19/03/2014

Ementa: E M E N T A RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS. IMPETRAÇÃO DENEGADA NO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA POR INADEQUAÇÃO DA VIA ELEITA. TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS. PRISÃO PREVENTIVA MANTIDA NA SENTENÇA CONDENATÓRIA. 1. O Superior Tribunal de Justiça observou os precedentes da Primeira Turma desta Suprema Corte que não vem admitindo a utilização de habeas corpus em substituição a recurso constitucional. 2. Havendo condenação criminal, encontram-se presentes os pressupostos da preventiva, a saber, prova da materialidade e indícios de autoria. Não se trata, apenas, de juízo de cognição provisória e sumária acerca da responsabilidade criminal do acusado, mas, sim, de julgamento condenatório, precedido por amplo contraditório e no qual as provas foram objeto de avaliação imparcial, ou seja, um juízo efetuado, com base em cognição profunda e exaustiva, de que o condenado é culpado de um crime. Ainda que a sentença esteja sujeita à reavaliação crítica através de recursos, a situação difere da prisão preventiva decretada antes do julgamento. 3. Se as circunstâncias concretas da prática do crime indicam o envolvimento profundo do Recorrente com o tráfico de drogas e, por conseguinte, a periculosidade e o risco de reiteração delitiva, está justificada a decretação ou a manutenção da prisão cautelar para resguardar a ordem pública. Precedentes. 4. Recurso ordinário em habeas corpus a que se nega provimento.

Encontrado em: do voto da Relatora, vencido o Senhor Ministro Marco Aurélio. Falou o Dr. Ney Mendonça Júnior.../3/2014 CP-1940 DEL- 002848 ANO-1940 ART- 00312 CÓDIGO PENAL - VIDE EMENTA. - VOTO VENCIDO, MIN.... MARCO AURÉLIO: DEFERIMENTO, ORDEM, HABEAS CORPUS, DECORRÊNCIA, EXCESSO DE PRAZO, PRISÃO PREVENTIVA...

STF - AÇÃO PENAL AP 565 RO (STF)

Data de publicação: 22/05/2014

Ementa: AÇÃO PENAL. CRIMES DE FRAUDE A LICITAÇÃO E DE QUADRILHA. CONCURSO DE PESSOAS. QUESTÃO DE ORDEM: SOBRESTAMENTO DA AÇÃO ATÉ DECISÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. INDEPENDÊNCIA DAS INSTÂNCIAS. IMPROCEDÊNCIA. PRELIMINARES: ARGUIÇÃO DE INCOMPETÊNCIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL PARA JULGAMENTO DE RÉUS SEM PRERROGATIVA DE FORO: DESMEMBRAMENTO DO PROCESSO. ALEGAÇÕES DE INÉPCIA DA DENÚNCIA, DE NULIDADE DE INVESTIGAÇÃO CRIMINAL PELO MINISTÉRIO PÚBLICO, NULIDADE DA QUEBRA DE SIGILO BANCÁRIO E FISCAL AUTORIZADA PELO STJ, VÍCIO NA PRODUÇÃO DE PROVA PERICIAL E AUSÊNCIA DE CONDIÇÃO DE PUNIBILIDADE E DE JUSTA CAUSA PARA A AÇÃO PENAL. PRELIMINARES REJEITADAS. ALEGAÇÃO DE PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA ESTATAL. PREJUDICIAL DE MÉRITO REJEITADA. AÇÃO PENAL JULGADA PARCIALMENTE PROCEDENTE. 1. Decisão do Tribunal de Contas da União não constitui condição de procedibilidade de crimes de fraude à licitação e quadrilha. Pelo princípio da independência das instâncias, é possível que a existência do fato alegadamente delituoso e a identificação da respectiva autoria se definam na esfera penal sem vinculação com a instância de controle exercida pelos Tribunais de Contas. Questão de ordem resolvida no sentido de não condicionar a procedibilidade dos delitos imputados aos Réus a futura decisão do Tribunal de Contas da União. 2. Não viola as garantias do juiz natural e da ampla defesa, elementares do devido processo legal, a atração, por conexão ou continência, do processo do corréu ao foro por prerrogativa de função de um dos denunciados. Precedentes. 3. É apta a denúncia que especifica a conduta dos réus, expondo de forma pormenorizada o fato criminoso, preenchendo os requisitos do art. 41 do Código de Processo Penal . Da leitura da peça acusatória devem poder se esclarecer todos os elementos indispensáveis à existência de crime em tese, com autoria definida, de modo a permitir o pleno exercício do contraditório e da ampla defesa. 4. A jurisprudência do Supremo Tribunal é firme no sentido...

Encontrado em: , CORRELAÇÃO, INTEGRANTE, SÓCIO, EMPRESA, BENEFICIÁRIO, LICITAÇÃO. - VOTO VENCIDO, MIN. MARCO AURÉLIO: MÉRITO..., INCONGRUÊNCIA, NORMA CONSTITUCIONAL. - VOTO VENCIDO, MIN. MARCO AURÉLIO: CASSAÇÃO DE MANDATO ELETIVO... PENAL ORIGINÁRIA, ÂMBITO, SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF). - QUESTÃO DE ORDEM: VOTO VENCIDO, MIN. MARCO...

STF - RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS RHC 119965 MG (STF)

Data de publicação: 29/10/2014

Decisão: do voto da relatora, vencido o Senhor Ministro Marco Aurélio, Presidente. Falaram: o Dr. Renato...Por maioria de votos, a Turma negou provimento ao recurso ordinário em habeas corpus, nos termos

STF - HABEAS CORPUS HC 116293 PR (STF)

Data de publicação: 29/10/2014

Ementa: EMENTA HABEAS CORPUS. PROCESSUAL PENAL E DIREITO PENAL. SUBSTITUTIVO DE RECURSO CONSTITUCIONAL. INADEQUAÇÃO DA VIA ELEITA. HOMICÍDIO QUALIFICADO E SETE TENTATIVAS DE HOMICÍDIO QUALIFICADO. PRISÃO PREVENTIVA. GARANTIA DA ORDEM PÚBLICA. DECISÃO FUNDAMENTADA. EXTENSÃO DE BENEFÍCIO CONCEDIDO A CORRÉU. INAPLICABILIDADE. 1. Contra a denegação de habeas corpus por Tribunal Superior prevê a Constituição Federal remédio jurídico expresso, o recurso ordinário. Diante da dicção do art. 102, II, a, da Constituição da República, a impetração de novo habeas corpus em caráter substitutivo escamoteia o instituto recursal próprio, em manifesta burla ao preceito constitucional. 2. Inexiste, no caso, flagrante ilegalidade, teratologia ou abuso de poder a justificar eventual concessão da ordem de ofício, sobretudo porque, se as circunstâncias concretas da prática do crime indicam, pelo modus operandi, a periculosidade dos agentes ou risco de reiteração delitiva, está justificada a decretação ou a manutenção da prisão cautelar para resguardar a ordem pública, desde que igualmente presentes boas provas da materialidade e da autoria. Precedentes. 3. Não há arbitrariedade na manutenção da prisão dos pacientes mesmo com outro acusado solto, pois diversas as responsabilidades criminais e as situações individuais, não sendo aplicável o disposto no art. 580 do Código de Processo Penal se não há similaridade das condições pessoais. 4. Habeas corpus extinto sem resolução do mérito, com a cassação da liminar anteriormente deferida.

Encontrado em: CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - VIDE EMENTA. - VOTO VENCIDO, MIN. MARCO AURÉLIO: CONCESSÃO, HABEAS CORPUS..., Redatora para o acórdão, vencido o Senhor Ministro Marco Aurélio, Relator. Ausente, justificadamente.... MARCO AURÉLIO

STF - RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS RHC 116267 PB (STF)

Data de publicação: 27/06/2014

Ementa: EMENTA RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS. DECISÃO MONOCRÁTICA DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA. NÃO CABIMENTO. CRIME DE RESPONSABILIDADE. PREFEITO. DECRETO-LEI 201 /1967. INABILITAÇÃO PARA EXERCÍCIO DE CARGO OU FUNÇÃO PÚBLICA. INADEQUAÇÃO DA VIA ELEITA. AUSÊNCIA DE RISCO À LIBERDADE DE LOCOMOÇÃO. AUSÊNCIA DE INTIMAÇÃO. SUPRESSÃO DE INSTÂNCIA. NULIDADE. FALTA DE DEMONSTRAÇÃO DE PREJUÍZO. 1. Conforme a jurisprudência majoritária da Primeira Turma desta Suprema Corte, “não se conhece de recurso ordinário em habeas corpus contra decisão monocrática proferida no Superior Tribunal de Justiça” (RHC 108.877/SP, Rel. Min. Cármen Lúcia, DJe 19.10.2011; RHC 114.961/SP, Rel. Min. Dias Toffoli, DJe 08.8.2013; RHC 115492-EDcl/PE, Rel. Min. Dias Toffoli, DJe 28.8.2013; e RHC 111.935/DF, Rel. Min. Luiz Fux, DJe 30.9.2013). 2. O habeas corpus é via inidônea para enfrentar questão não relacionada à liberdade de locomoção, como a inabilitação para exercício de cargo ou função pública, o caso dos autos. Precedentes. 3. Implicaria indevida supressão de instância o exame, por esta Suprema Corte, de matéria não apreciada pelo Superior Tribunal de Justiça. 4. Em processo penal, especificamente em matéria de nulidades, vigora o princípio maior de que, sem prejuízo, não se reconhece nulidade (art. 563 do CPP ). 5. Recurso ordinário em habeas corpus não conhecido.

Encontrado em: -00003 DECRETO-LEI - VIDE EMENTA. - VOTO VENCIDO, MIN. MARCO AURÉLIO: CONHECIMENTO, RECURSO EM HABEAS... do voto da relatora, vencido o Senhor Ministro Marco Aurélio, Presidente. Primeira Turma, 18...Por maioria de votos, a Turma não conheceu do recurso ordinário em habeas corpus, nos termos

1 2 3 4 5 894 895 Próxima
Seja notificado de toda novidade sobre
CRIME DE RESPONSABILIDADE, (MIN. MARCO AURÉLIO). - (VOTO ... Monitorar

×