Carregando...
JusBrasil
29 de julho de 2014

Página 1 de 11.058 733 18 7.854 1.995 490 resultados para "FALHA NO SISTEMA ELÉTRICO" em Notícias em Artigos em Jurisprudência em Diários em Legislação

Rede do Senado é restabelecida depois de sair do ar por falha no sistema elétrico

do sistema de alimentação de energia do Datacenter, localizado no Prodasen, que apresentou defeito. No... Os sistemas de processamento de rede, de armazenamento de dados e diversos equipamentos

Notícia Jurídica • Senado • 08/10/2013

ONS reconhece que o Nordeste poderia ampliar estrutura contra falhas no sistema elétrico

que a segurança do sistema elétrico funcionou como o previsto no episódio do blecaute que ocorreu na região...O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, garantiu a segurança... de ...

Notícia Jurídica • Câmara dos Deputados • 11/09/2013

Falha no sistema elétrico deixa 2 milhões de consumidores sem luz

Um problema no sistema interligado do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) provocou... uma anormalidade no sistema interligado, sob a responsabilidade do ONS, "provocou perda no suprimento de ...

Notícia Jurídica • 24 Horas News • 16/12/2012

TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL AC 479526420048070001 DF 0047952-64.2004.807.0001 (TJ-DF)

Data de publicação: 27/03/2007

Ementa: CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. ACIDENTE DE TRÂNSITO. FALHA NO SISTEMA ELÉTRICO. SINALIZAÇÃO DA RODOVIA. AUSÊNCIA DE CASO FORTUITO OU DE FORÇA MAIOR. LEGITIMIDADE DA EMPRESA ATUANTE NO TRANSPORTE DE CARGAS E PROPRIETÁRIA DO VEÍCULO SEMI-REBOQUE. RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA DOS PROPRIETÁRIOS DA CARRETA E CAVALO MECÂNICO. CULPA DA VÍTIMA AFASTADA. DANOS MORAIS. INEXISTÊNCIA. 1. NA AÇÃO DE INDENIZAÇÃO DE DANOS ORIUNDOS DE ACIDENTE DE TRÂNSITO, A EMPRESA ATUANTE NO RAMO DE TRANSPORTE DE CARGAS E PROPRIETÁRIA DO VEÍCULO ENVOLVIDO NA COLISÃO (SEMI-REBOQUE), ESTÁ LEGITIMADA A FIGURAR COMO RÉ EM VISTA DO RISCO DA ATIVIDADE ECONÔMICA, CONSOANTE REGRA DO ARTIGO 927 , PARÁGRAFO ÚNICO DO CÓDIGO CIVIL . 2. SENDO OBJETIVA A RESPONSABILIDADE DA EMPRESA PROPRIETÁRIA DO VEÍCULO ENVOLVIDO NO ACIDENTE, IRRELEVANTE PERQUIRIR SOBRE A CULPA DE SEUS PREPOSTOS. AO COLOCAR EM CIRCULAÇÃO O SEMI-REBOQUE, MEDIANTE O AVENTADO COMODATO, A PROPRIETÁRIA CRIOU UM RISCO, QUE ENSEJA O DEVER DE INDENIZAR. 3. INEXISTINDO PROVA CONTUNDENTE DA AVENTADA EMBRIAGUEZ DA VÍTIMA OU MESMO DE ESTAR DESENVOLVENDO VELOCIDADE EXCESSIVA, HÁ QUE SE AFASTAR QUALQUER CULPA DESTA. 5. O DEFEITO MECÂNICO EXPERIMENTADO PELO CAMINHÃO, FAZENDO-O PERMANECER EM REPOUSO NA FAIXA DE ROLAMENTO, SEM SINALIZAÇÃO, JUSTIFICA A CULPA DOS RÉUS, POIS, DE FATO, A HIPÓTESE NÃO SE ENQUADRA EM CASO FORTUITO. AO CONTRÁRIO, INDUZ CUIDAR-SE DE FALTA DE MANUTENÇÃO ADEQUADA. 6. A INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS RECLAMA EFETIVA PROVA DA OCORRÊNCIA DE FATO QUE, DE REGRA, CONDUZA A ABORRECIMENTOS RELEVANTES, PASSÍVEIS DE RESSARCIMENTO. CUIDANDO-SE DE ACIDENTE DE TRÂNSITO, FAZ-SE NECESSÁRIA A POSITIVAÇÃO DE QUE, DO EVENTO, TENHAM ORIGINADO CONSEQÜÊNCIAS GRAVES E ANORMAIS. MEROS ABORRECIMENTOS, EM SUMA, NÃO JUSTIFICAM A PRETENSÃO. 7. RECURSOS CONHECIDOS E PARCIALMENTE PROVIDO O DO AUTOR.

TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL AC 20040110479525 DF (TJ-DF)

Data de publicação: 27/03/2007

Ementa: CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. ACIDENTE DE TRÂNSITO. FALHA NO SISTEMA ELÉTRICO. SINALIZAÇÃO DA RODOVIA. AUSÊNCIA DE CASO FORTUITO OU DE FORÇA MAIOR. LEGITIMIDADE DA EMPRESA ATUANTE NO TRANSPORTE DE CARGAS E PROPRIETÁRIA DO VEÍCULO SEMI-REBOQUE. RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA DOS PROPRIETÁRIOS DA CARRETA E CAVALO MECÂNICO. CULPA DA VÍTIMA AFASTADA. DANOS MORAIS. INEXISTÊNCIA. 1. NA AÇÃO DE INDENIZAÇÃO DE DANOS ORIUNDOS DE ACIDENTE DE TRÂNSITO, A EMPRESA ATUANTE NO RAMO DE TRANSPORTE DE CARGAS E PROPRIETÁRIA DO VEÍCULO ENVOLVIDO NA COLISÃO (SEMI-REBOQUE), ESTÁ LEGITIMADA A FIGURAR COMO RÉ EM VISTA DO RISCO DA ATIVIDADE ECONÔMICA, CONSOANTE REGRA DO ARTIGO 927 , PARÁGRAFO ÚNICO DO CÓDIGO CIVIL . 2. SENDO OBJETIVA A RESPONSABILIDADE DA EMPRESA PROPRIETÁRIA DO VEÍCULO ENVOLVIDO NO ACIDENTE, IRRELEVANTE PERQUIRIR SOBRE A CULPA DE SEUS PREPOSTOS. AO COLOCAR EM CIRCULAÇÃO O SEMI-REBOQUE, MEDIANTE O AVENTADO COMODATO, A PROPRIETÁRIA CRIOU UM RISCO, QUE ENSEJA O DEVER DE INDENIZAR. 3. INEXISTINDO PROVA CONTUNDENTE DA AVENTADA EMBRIAGUEZ DA VÍTIMA OU MESMO DE ESTAR DESENVOLVENDO VELOCIDADE EXCESSIVA, HÁ QUE SE AFASTAR QUALQUER CULPA DESTA. 5. O DEFEITO MECÂNICO EXPERIMENTADO PELO CAMINHÃO, FAZENDO-O PERMANECER EM REPOUSO NA FAIXA DE ROLAMENTO, SEM SINALIZAÇÃO, JUSTIFICA A CULPA DOS RÉUS, POIS, DE FATO, A HIPÓTESE NÃO SE ENQUADRA EM CASO FORTUITO. AO CONTRÁRIO, INDUZ CUIDAR-SE DE FALTA DE MANUTENÇÃO ADEQUADA. 6. A INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS RECLAMA EFETIVA PROVA DA OCORRÊNCIA DE FATO QUE, DE REGRA, CONDUZA A ABORRECIMENTOS RELEVANTES, PASSÍVEIS DE RESSARCIMENTO. CUIDANDO-SE DE ACIDENTE DE TRÂNSITO, FAZ-SE NECESSÁRIA A POSITIVAÇÃO DE QUE, DO EVENTO, TENHAM ORIGINADO CONSEQÜÊNCIAS GRAVES E ANORMAIS. MEROS ABORRECIMENTOS, EM SUMA, NÃO JUSTIFICAM A PRETENSÃO. 7. RECURSOS CONHECIDOS E PARCIALMENTE PROVIDO O DO AUTOR

TJ-SP - Apelação / Reexame Necessário REEX 00306604220058260053 SP 0030660-42.2005.8.26.0053 (TJ-SP)

Data de publicação: 19/03/2013

Ementa: AÇÃO ORDINÁRIA INDENIZAÇÃO FAZENDA DO ESTADO - CONTRATO DE LOCAÇÃO - Danos causados em 1º/04/2002 em medicamentos que se encontravam no interior de uma geladeira, em decorrência de falhas no sistema elétrico do imóvel locado pela apelante, de propriedade dos réus Contrato celebrado em 1974 Transcurso do lapso temporal de mais de três décadas Negligência configurada Imóvel locado no estado em que se encontrava Ademais, foram adicionados equipamentos elétricos sem orientação técnica, para que fosse estabelecida a compatibilidade deles com a carga instalada - Manutenção da sentença Recursos desprovidos.

Santa Helena suspenderá expediente na manhã desta quarta-feira

das 8 às 11 horas. Neste período, será realizado o reparo de uma falha no sistema elétrico que deixou o prédio... sem energia e telefone nesta terça-feira (24). Se sanado o problema, o expediente funcionará normalmente ...

Notícia Jurídica • Tribunal de Justiça de Goiás • 24/07/2012

TJ-RS - Recurso Cível 71001409911 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 28/09/2007

Ementa: RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA. SUSPENSÃO NO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA. QUEIMA DE MOTOR DE RESFRIADOR. DANO MATERIAL EXISTENTE. DEVER DE INDENIZAR. É cediço que sendo a empresa demandada concessionária de serviço público, responde objetivamente pelos danos que, na consecução de seu mister, por ação ou omissão, houver dado causa, bastando à vítima a comprovação do evento lesivo e do nexo causal entre este e a conduta do agente. Hipótese em que restou comprovada nos autos a relação de causa e efeito entre o evento danoso e a falha no sistema elétrico, que não comportou a ação provocada pela descarga atmosférica, fenômeno absolutamente previsível. Dever de indenizar reconhecido. SENTENÇA CONFIRMADA POR SEUS FUNDAMENTOS. RECURSO IMPROVIDO. (Recurso Cível Nº 71001409911, Segunda Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Clovis Moacyr Mattana Ramos, Julgado em 19/09/2007)

MINISTÉRIO VAI COBRAR AÇÕES PARA MELHORAR O SERVIÇO PRESTADO POR DISTRIBUIDORA DE ENERGIA

que desde 2009 o Ministério havia identificado falhas no sistema elétrico de Brasília. O secretário... do sistema elétrico da capital. Zimmermann explicou que os apagões ocorridos na última sexta-feira (19) ...

Notícia Jurídica • LegisCenter • 23/10/2012

Mossoró: Justiça determina que Estado reforme escola em 90 dias

e falhas no sistema elétrico, além de não ser adaptada para acessibilidade.... Francisco Antônio de Medeiros, em Mossoró, no prazo de 90 dias. A determinação é da Juíza da Vara

Notícia Jurídica • Ministério Público do Estado do Rio Grande do.. • 04/09/2013

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima

ou

×
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/busca