Carregando...
JusBrasil
31 de outubro de 2014

Página 1 de 26.170 74 7 10.638 15.099 355 resultados para "Fgts. Certidão de Regularidade Fiscal" em Notícias em Artigos em Jurisprudência em Diários em Legislação

TRF-3 - APELAÇÃO CÍVEL AC 4661 SP 0004661-47.2007.4.03.6114 (TRF-3)

Data de publicação: 10/06/2014

Ementa: PROCESSO CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO/CONTRADIÇÃO. INOCORRÊNCIA. FGTS. CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL. LEGITIMIDADE ATIVA AD CAUSAM. PRECLUSÃO. DEBITO DE TITULARIDADE DE AUTARQUIA MUNICIPIAL. 1. O Município de São Bernardo do Campo intentou ação em face da Caixa Econômica Federal e da autarquia municipal IMASF objetivando a expedição de certidão de regularidade fiscal em favor desta autarquia, sem a exigência de penhora ou depósito. Observa-se que há litisconsórcio passivo e não ativo, como argumenta o embargante, bem como o fato da anuência do IMASF com a interposição da demanda não tem o condão de tornar o município parte legítima para propor a ação em questão. 2. A E. Primeira Turma deste Tribunal acolheu a preliminar de legitimidade argüida pela CEF em contraminuta de agravo de instrumento e declarou a nulidade da r. decisão que antecipou os efeitos da tutela, declarando a extinção do processo sem resolução do mérito, nos termos do artigo 267 , inciso VI, do Código de Processo Civil . O Recurso Especial interposto pelo Município de São Bernardo do Campo foi julgado prejudicado em razão da sentença proferida nos autos, tendo a decisão sido disponibilizada no Diário Eletrônico da Justiça em 18.10.2013. 3. É titular da ação apenas a própria pessoa que se diz titular do direito subjetivo (legitimidade ativa), podendo ser demandado somente aquele que seja titular da obrigação correspondente (legitimidade passiva). 4. Na hipótese em apreço, o IMASF é uma autarquia municipal de direito público e possui personalidade jurídica própria, não se confundindo com a do Município a que está vinculado. 5. Os embargos de declaração, mesmo com o fim de prequestionamento, devem observar os limites traçados no art. 535 , do CPC (STJ - 1ª Turma. R. Esp. 13.843-0). 6. No caso, não há que se falar em omissão, nem contradição. A parte embargante pretende dar aos embargos de declaração caráter infringente, o que é vedado pelo Direito Processual Civil. 7. "Tem proclamado a jurisprudência que o juiz não está obrigado a responder a todas as alegações das partes, quando já tenha encontrado motivo suficiente para fundar a decisão, nem se obriga a ater-se aos fundamentos indicados por elas e tampouco a responder um a um todos os seus argumentos ('RJTJESP', ed. LEX, vols. 104/340; 111/414)." 8. Embargos de declaração a que se nega provimento....

TRF-2 - APELAÇÃO EM MANDADO DE SEGURANÇA AMS 200251020040629 RJ 2002.51.02.004062-9 (TRF-2)

Data de publicação: 10/05/2010

Ementa: TRIBUTÁRIO - FGTS CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL I - Insurge-se o impetrante em face de sentença que denegou a segurança em que objetivava o fornecimento de Certidão de Regularidade do FGTS, até decisão em ação declaratória em que discute o débito do FGTS junto à CEF. II -Tendo em vista as informações prestadas pela CEF, à fl. 73, o impetrante, por força de provimento liminar, obteve o Certificado de Regularidade Fiscal mediante o pagamento de 1/180 da dívida existente até aquela data, o que foi feito em 03/12/2002, deixando de efetuar os pagamentos das parcelas subseqüentes nos dias 03/01/03 e 03/02/03. III -Não há como acolher o pleito do impetrante, uma vez que o débito relativo às Contribuições ao FGTS não tem suspensa a sua exigibilidade no momento em que ajuíza ação ordinária, com o objetivo de discutir valores cobrados que considera indevidos. IV - Ademais, o parcelamento que suspende a exigibilidade do crédito é aquele que diz respeito à totalidade da dívida como exigida pelo Órgão Gestor do FGTS. V - Apelação conhecida e desprovida

TRF-3 - AGRAVO DE INSTRUMENTO AG 105721 SP 2006.03.00.105721-2 (TRF-3)

Data de publicação: 12/06/2007

Ementa: "PROCESSO CIVIL E TRIBUTÁRIO - AGRAVO DE INSTRUMENTO - SUSPENSÃO DE EXIGIBILIDADE DE CRÉDITO AO FGTS - CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL - AGRAVO IMPROVIDO. 1. O direito a certidão é garantido pela Constituição Federal no artigo 5º , inciso XXXIV , alínea b . 2. Documentos acostados aos autos comprovam que os débitos relacionados como impeditivos à expedição da Certidão de Regularidade Fiscal foram impugnados pelo agravado na via administrativa, e, por conseqüência, encontram-se com a exigibilidade suspensa. 3. Agravo de instrumento improvido."

TRF-3 - AGRAVO DE INSTRUMENTO 283741 AG 105721 SP 2006.03.00.105721-2 (TRF-3)

Data de publicação: 24/07/2007

Ementa: "PROCESSO CIVIL E TRIBUTÁRIO - AGRAVO DE INSTRUMENTO - SUSPENSÃO DE EXIGIBILIDADE DE CRÉDITO AO FGTS - CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL - AGRAVO IMPROVIDO. 1. O direito a certidão é garantido pela Constituição Federal no artigo 5º , inciso XXXIV , alínea b . 2. Documentos acostados aos autos comprovam que os débitos relacionados como impeditivos à expedição da Certidão de Regularidade Fiscal foram impugnados pelo agravado na via administrativa, e, por conseqüência, encontram-se com a exigibilidade suspensa. 3. Agravo de instrumento improvido."

TRF-3 - AGRAVO DE INSTRUMENTO AG 56658 SP 2007.03.00.056658-9 (TRF-3)

Data de publicação: 25/09/2007

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO - MUNICÍPIO DE ITANHAÉM - ANTECIPAÇÃO DE TUTELA - FGTS - CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL - REPETIÇÃO DE PEDIDO FORMULADO EM SEDE DE MEDIDA CAUTELAR QUE VISAVA A SUSPENSÃO DOS PAGAMENTOS DO "TERMO DE CONFISSÃO DE DÍVIDA" FIRMADO COM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - LIMINAR INDEFERIDA - AGRAVO DE INSTRUMENTO IMPROVIDO. 1. Ainda que o pedido formulado na ação a título de antecipação de tutela tenha se atido tão somente à expedição de Certidão de Regularidade do FGTS (fls. 307), é certo que o mesmo tem como pressuposto a suspensão da exigibilidade do crédito referente às contribuições de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço que a agravante confessou dever, através de instrumento adequado e registrado no 2º Cartório de Títulos e Documentos de Itanhaém. 2. Agravo de instrumento improvido.

TRF-4 - AGRAVO DE INSTRUMENTO AG 65642 RS 2000.04.01.065642-0 (TRF-4)

Data de publicação: 16/01/2002

Ementa: TRIBUTÁRIO. FGTS. CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL. DUPLICIDADE DE LANÇAMENTOS. INCERTEZA QUANTO AO DÉBITO. NECESSIDADE DE PERÍCIA.MULTA DIÁRIA. 1. Havendo fundada dúvida quanto ao débito do FGTS, por haver duplicidade de lançamentos, e estando o parcelamento pactuado em dia, revela-se acertada a decisão que determinou a expedição da certidão de regularidade fiscal, visto que não seria razoável aguardar o deslinde da controvérsia, mediante a efetivação da perícia técnica, imprescindível para que haja certeza sobre a dívida do Município. 2. A resistência injustificada da agravante no cumprimento da decisão impõe a fixação da multa, cujo caráter coercitivo visa somente a tornar eficaz a decisão. Ademais, não se trata da Fazenda Pública, cujos entraves burocráticos retardam o cumprimento de ordens judiciais.

Encontrado em: DE REGULARIDADE, FUNDO DE GARANTIA POR TEMPO DE SERVIÇO (FGTS). COMPROVAÇÃO, CUMPRIMENTO, ACORDO, PARCELAMENTO

TRF-4 - AGRAVO DE INSTRUMENTO AG 65642 RS 2000.04.01.065642-0 (TRF-4)

Data de publicação: 16/01/2002

Ementa: TRIBUTÁRIO. FGTS. CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL. DUPLICIDADE DE LANÇAMENTOS. INCERTEZA QUANTO AO DÉBITO. NECESSIDADE DE PERÍCIA.MULTA DIÁRIA. 1. Havendo fundada dúvida quanto ao débito do FGTS, por haver duplicidade de lançamentos, e estando o parcelamento pactuado em dia, revela-se acertada a decisão que determinou a expedição da certidão de regularidade fiscal, visto que não seria razoável aguardar o deslinde da controvérsia, mediante a efetivação da perícia técnica, imprescindível para que haja certeza sobre a dívida do Município. 2. A resistência injustificada da agravante no cumprimento da decisão impõe a fixação da multa, cujo caráter coercitivo visa somente a tornar eficaz a decisão. Ademais, não se trata da Fazenda Pública, cujos entraves burocráticos retardam o cumprimento de ordens judiciais.

Encontrado em: DE REGULARIDADE, FUNDO DE GARANTIA POR TEMPO DE SERVIÇO (FGTS). COMPROVAÇÃO, CUMPRIMENTO, ACORDO, PARCELAMENTO

STJ - EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL EDcl no AgRg no REsp 844247 DF 2006/0094019-8 (STJ)

Data de publicação: 19/12/2013

Ementa: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. PROCESSO ADMINISTRATIVO FISCAL. RESSARCIMENTO DE CRÉDITOS DECORRENTES DO PROGRAMA POLÍTICA DE PREÇO NACIONAL EQUALIZADO - AÇÚCAR E ÁLCOOL. COMPROVAÇÃO DE REGULARIDADE FISCAL MEDIANTE APRESENTAÇÃO DE CERTIDÃO NEGATIVA DA RECEITA FEDERAL, DO INSS, DO FGTS E DA DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO. INEXIGIBILIDADE. FARTA JURISPRUDÊNCIA DO STJ. AUSÊNCIA DE OMISSÃO, CONTRADIÇÃO OU OBSCURIDADE. PRETENSÃO DE REVISÃO DO JULGADO. EMBARGOS DECLARATÓRIOS DA FAZENDA NACIONAL REJEITADOS. 1. O art. 535 do CPC é peremptório ao prescrever as hipóteses de cabimento dos Embargos de Declaração, cuidando-se de recurso de fundamentação vinculada, restrito a situações em que patente a existência de obscuridade, contradição ou omissão no do julgado. 2. Os Embargos Declaratórios não servem para forçar o pronunciamento do Tribunal sob a ótica ou a legislação suscitada pelo recorrente, sendo pacífica a orientação desta Corte de que se a questão foi fundamentadamente resolvida, ainda que de forma contrária aos interesses da parte, não há que se falar em omissão ou nulidade do julgado, como pretende a ora embargante. 3. Na hipótese, nenhum dos pressupostos de cabimento dos Declaratórios estão presentes; o julgado embargado e também aquele que apreciou o Recurso Especial assentaram claramente, nos termos da jurisprudência pacífica da Primeira Seção, que o ressarcimento, às usinas, dos créditos decorrentes do Programa Política de Preço Nacional - Açúcar e Álcool não pode ser condicionado à comprovação de regularidade fiscal, porque, além de inexistir legislação específica, não configura benefício fiscal concedido pela Administração Pública Tributária. 4. Embargos de Declaração da Fazenda Nacional rejeitados.

Encontrado em: NACIONAL EQUALIZADO - AÇÚCAR E ÁLCOOL - EXIGÊNCIA DE CERTIDÕES - ILEGALIDADE STJ - EMBARGOS

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL AgRg no REsp 844247 DF 2006/0094019-8 (STJ)

Data de publicação: 30/09/2010

Ementa: AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. PROCESSO ADMINISTRATIVO FISCAL. RESSARCIMENTO DE CRÉDITOS DECORRENTES DO PROGRAMA POLÍTICA DE PREÇO NACIONAL EQUALIZADO - AÇÚCAR E ÁLCOOL. COMPROVAÇÃO DE REGULARIDADE FISCAL MEDIANTE APRESENTAÇÃO DE CERTIDÃO NEGATIVA DA RECEITA FEDERAL, DO INSS, DO FGTS E DA DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO. INEXIGIBILIDADE. 1. O ressarcimento, às usinas, dos créditos decorrentes do Programa Política de Preço Nacional - Açúcar e Álcool não pode ser condicionado à comprovação de regularidade fiscal, porque, além de inexistir legislação específica, não configura benefício fiscal concedido pela Administração Pública Tributária (Precedentes das Turmas de Direito Público: REsp 1.094.957/DF, Rel. Ministro Castro Meira, Segunda Turma, julgado em 16.12.2008, DJe 09.02.2009; REsp 833.992/DF, Rel. Ministra Denise Arruda, Primeira Turma, julgado em 07.10.2008, DJe 29.10.2008; AgRg no REsp 638.314/DF, Rel. Ministro Humberto Martins, Segunda Turma, julgado em 23.09.2008, DJe 13.11.2009; e REsp 818.007/DF, Rel. Ministro Francisco Falcão, Primeira Turma, julgado em 12.12.2006, DJ 08.03.2007). 2. É que: "... exige-se prova de regularidade fiscal somente dos interessados para a habilitação em licitações, convênios, acordos, ajustes e outros instrumentos congêneres celebrados por órgãos e entidades da Administração, bem como para a obtenção de favores creditícios, isenções, subsídios, auxílios, outorga ou concessão de serviços ou quaisquer outros benefícios concedidos por órgão da Administração Federal, Estadual e Municipal. O crédito de que trata a presente ação, entretanto, não se enquadra em nenhuma das hipóteses referidas, pois, como bem ressaltou a Corte de origem, o valor decorrente da equalização de custos de cana-de-açúcar constitui simples ressarcimento às usinas pelo valor que tiveram de pagar aos produtores de matéria-prima, e que não foram ressarcidos na época devida pela União. O referido crédito não representa nenhum subsídio financeiro ou incentivo fiscal...

TRF-1 - APELAÇÃO CIVEL AC 200433000056780 BA 2004.33.00.005678-0 (TRF-1)

Data de publicação: 03/09/2013

Ementa: PROCESSO CIVIL. FGTS. EMISSÃO DE CERTIDÃO DE REGULARIDADE FISCAL. PEDIDO PROCEDENTE. CONDENAÇÃO DA CEF EM HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS E CUSTAS. LEI Nº 8.036 /90. ART. 29-C. INCONSTITUCIONALIDADE. STF - ADI 2736/DF. 1. "Declarada pelo STF a inconstitucionalidade do art. 9º da Medida Provisória nº 2.164-41/2001, que introduziu o art. 29-C na Lei nº 8.036 /1990, deve a Caixa Econômica Federal arcar com a verba honorária" (AC 0006205-04.2001.4.01.3700/MA, Des. Federal João Batista Moreira, e-DJF1 p.1088 de 21/06/2013). 2. "A Caixa Econômica Federal, como representante nas ações em que se discute o FGTS em juízo, está isenta de custas, nos termos do art. 24-A, parágrafo único da Lei n. 9028 /95, incluído pela Medida Provisória n.1.1984-18/2000, de 01/06/2000", salvo quanto ao reembolso das despesas antecipadas pela autora (AGRAC 0014474-13.2007.4.01.3800/MG, Des. Federal João Batista Moreira, e-DJF1 p.165 de 18/04/2013), o que é o caso dos autos. 3. Apelação da CEF não provida e apelação adesiva da autora provida.

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/busca