Carregando...
JusBrasil
28 de agosto de 2015

Página 1 de 2.455 128 4 952 1.347 27 resultados para "LICENCIAMENTO DE VEÍCULO AUTOMOTOR, IPVA E SEGURO ..." em Notícias em Artigos em Jurisprudência em Diários em Legislação

TJ-PR - Apelação Cível e Reexame Necessário APCVREEX 1009007 PR Apelação Cível e Reexame Necessário 0100900-7 (TJ-PR)

Data de publicação: 30/04/2001

Ementa: ADMINISTRATIVO- LICENCIAMENTO DE VEÍCULO AUTOMOTOR, IPVA E SEGURO OBRIGATÓRIO- DETRAN- RECUSA DE RECEBIMENTO- MULTAS DE TRÂNSITO - NOTIFICAÇÃO NÃO COMPROVADA. CONCESSÃO DA SEGURANÇA. APELAÇÃO DO DETRAN-COMPETÊNCIA JURISDICIONAL- VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE CURITIBA- INOCORRÊNCIA - FORO COMPETENTE - LOCAL DO ATO PRATICADO. MULTAS IMPOSTAS PELO MUNICÍPIO DE LONDRINA E PELO DER- AUSÊNCIA DE PODER DE DESCONSTITUIR AS MULTAS OU DISPENSAR O PAGAMENTO- MATÉRIA ESTRANHA À LIDE- OBJETIVO DA IMPETRAÇÃO- ASSEGURAR O LICENCIAMENTO DO VEÍCULO, INDEPENDENTEMENTE DO PAGAMENTO DE MULTAS DE TRÂNSITO NÃO NOTIFICADAS. IMPROVIMENTO DO RECURSO. - É ilegal condicionar a renovação de licença de veículo ao pagamento de multa da qual o infrator não foi notificado. Súmula 127 do STJ.

TJ-PR - Apelação Cível e Reexame Necessário APCVREEX 1009007 PR 0100900-7 (TJ-PR)

Data de publicação: 11/04/2001

Ementa: ADMINISTRATIVO- LICENCIAMENTO DE VEÍCULO AUTOMOTOR, IPVA E SEGURO OBRIGATÓRIO- DETRAN- RECUSA DE RECEBIMENTO- MULTAS DE TRÂNSITO - NOTIFICAÇÃO NÃO COMPROVADA. CONCESSÃO DA SEGURANÇA. APELAÇÃO DO DETRAN-COMPETÊNCIA JURISDICIONAL- VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE CURITIBA- INOCORRÊNCIA - FORO COMPETENTE - LOCAL DO ATO PRATICADO. MULTAS IMPOSTAS PELO MUNICÍPIO DE LONDRINA E PELO DER- AUSÊNCIA DE PODER DE DESCONSTITUIR AS MULTAS OU DISPENSAR O PAGAMENTO- MATÉRIA ESTRANHA À LIDE- OBJETIVO DA IMPETRAÇÃO- ASSEGURAR O LICENCIAMENTO DO VEÍCULO, INDEPENDENTEMENTE DO PAGAMENTO DE MULTAS DE TRÂNSITO NÃO NOTIFICADAS. IMPROVIMENTO DO RECURSO. - É ilegal condicionar a renovação de licença de veículo ao pagamento de multa da qual o infrator não foi notificado. Súmula 127 do STJ.

TJ-DF - Apelacao Civel do Juizado Especial ACJ 20140110508239 DF 0050823-18.2014.8.07.0001 (TJ-DF)

Data de publicação: 20/02/2015

Ementa: JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. DIREITO ADMINISTRATIVO. VENDA DE VEÍCULO AUTOMOTOR. AUSÊNCIA DE COMUNICAÇÃO. RESPONSABILIDADE POR DÉBITOS. IPVA. MULTAS. PONTUAÇÃO. LICENCIAMENTO. SEGURO OBRIGATÓRIO. PRELIMINAR. ILEGITIMIDADE PASSIVA. ÓRGÃO AUTUADOR. PARCIAL EXTINÇÃO SEM RESOLUÇÃO DO MÉRITO. PRELIMINAR. DISTRITO FEDERAL. RECURSO RESTRITO A MULTAS. AUSÊNCIA DE INTERESSE RECURSAL. NÃO CONHECIMENTO. 1. PRELIMINAR. ILEGITIMIDADE PASSIVA. Os réus Distrito Federal e DETRAN/DF não possuem legitimidade passiva para responder à ação em que se discute a validade de autos de infração lavrados pelo Departamento de Estradas e Rodagens - DER/DF, devendo o feito ser extinto, sem resolução do mérito, quanto a parte das multas indicadas na inicial. 2. PRELIMINAR. ILEGITIMIDADE RECURSAL. Considerando que o recurso interposto pelo Distrito Federal versa exclusivamente sobre a responsabilidade do alienante de veículo pelas multas aplicadas posteriormente à venda de automóvel que não foi comunicada ao órgão de trânsito, falece a ele o interesse recursal, pois a matéria não afeta a sua esfera jurídica, mas apenas à do DETRAN/DF, que não interpôs recurso. 3. Acolhida a preliminar suscitada de ofício para reconhecer a ilegitimidade passiva quanto às multas do DER/DF, extinguindo o feito sem resolução do mérito quanto a este tópico. Recurso não conhecido, ante a ilegitimidade recursal. 4. Sem custas, ante a isenção legal. Condeno o recorrente ao pagamento de honorários advocatícios que arbitro em R$ 400,00 (quatrocentos reais), nos termos do art. 20 , § 4º , do Código de Processo Civil .

TJ-PR - Apelação Cível AC 6351688 PR 0635168-8 (TJ-PR)

Data de publicação: 06/04/2010

Ementa: Ação declaratória - IPVA - Veículo completamente destruído em acidente - Declaração de inexistência de obrigação tributária relativamente ao imposto sobre propriedade de veículo automotor, taxa de licenciamento e seguro obrigatório - Anulação das certidões de dívida ativa. 1. Alegação inaugural de que a Lei Estadual n.º 14.260/2003, em seu artigo 14, inciso IX, prevê que os veículos com mais de 20 anos de fabricação estão isentos do pagamento de IPVA - Inovação recursal - Extensão do efeito devolutivo: tantum devolutum quantum appelatum - Questão não deduzida em primeiro grau - Inadmissibilidade ( CPC , art. 515 )- Não conhecimento do recurso nessa parte. 2. Pedido de inexigibilidade de cobrança de IPVA, taxa de licenciamento e seguro obrigatório - Veículo (motocicleta) sinistrado - Perda total - Não ocorrência do fato imponível desde então. 3. Necessidade de comunicação do sinistro ao órgão competente, com vistas à baixa no protocolo do veículo - Lei Estadual n.º 9.503/1997, artigo 126 - Procedimentos meramente administrativos, que não têm relevância para fazer nascer relação jurídica tributária. 4. Recurso parcialmente conhecido, e nessa parte, provido, com inversão dos ônus de sucumbência.

TJ-RJ - RECURSO INOMINADO RI 02432426620138190001 RJ 0243242-66.2013.8.19.0001 (TJ-RJ)

Data de publicação: 16/06/2014

Ementa: , que como é cediço, não é absoluto. Ademais, o réu informa em sua contestação que o veículo da autora possui débitos relativos ao IPVA do exercício de 2013, além de seguro obrigatório e taxa DAD, sendo o ultimo licenciamento realizado quando do registro da motocicleta em nome da autora. Outrossim, a melhor jurisprudência vem entendendo pela legitimidade da exigência de previa quitação do IPVA, e multas, para a liberação de veículo eventualmente apreendido, por ocasião de cometimento de infrações de transito.". (Sentença fls. 84/85) Com isso, incorreu em julgamento extra petita, modalidade em que juiz resolve litígio que não interessa à pretensão instrumentalizada pela inicial. Ao mesmo tempo, a dissimetria entre a demanda e a sentença deixa pontos lacunares, notadamente no que diz com o pedido de danos morais. Tem-se, então, julgado citra petita. Daí que, somente com nova submissão ao juízo singular, o autor terá sua demanda analisada pelo Judiciário em todas as instâncias do escalão processual. É o que faz a jurisprudência em hipóteses congêneres: DIREITO PROCESSUAL CIVIL. SENTENÇA EXTRA E CITRA PETITA. NULIDADE . Ação proposta por sociedade empresária em face de instituição financeira, a arguir a abusividade de cláusulas de contrato de mútuo cuja inadimplência acarretou indevidas inscrições em cadastros de restrição ao crédito. Pedidos de condenação de a ré rever o contrato com expurgo das cláusulas abusivas, ¿ bem como de repetir o indébito (na forma de quitação e parcelas) e indenizar dano moral. Sentença que, sem se referir à tese de descabimento de anatocismo, julga procedente o pedido de revisão contratual, fixando, além da taxa de correção monetária, a de juros remuneratórios e moratórios, condenando a ré a indenizar dano moral. Apelo da ré a buscar a reversão do julgado. 1. Sentença extra e citra petita é nula, certo que, ao contrário do que ocorre quando se revela ultra petita, a inobservância do princípio da correlação impõe a declaração da nulidade. 2. Apelo...

TJ-PR - Apelação Cível AC 3366092 PR 0336609-2 (TJ-PR)

Data de publicação: 12/09/2006

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. ADMINISTRATIVO. SEGURO OBRIGATÓRIO DE DANOS PESSOAIS CAUSADOS POR VEÍCULOS AUTOMOTORES DE VIAS TERRESTRES - DPVAT . LICENCIAMENTO DE VEÍCULO CONDICIONADO AO PAGAMENTO DOS PRÊMIOS DO SEGURO E DO IPVA ATRASADOS. LEGALIDADE DA EXIGÊNCIA. RECURSO DESPROVIDO. Se o licenciamento de veículos pode ser condicionado, por força nas normas contidas no art. 128 e 131 , § 2º , do Código de Trânsito Brasileiro , ao pagamento de multa por infração de trânsito, tributos, categoria em que se enquadra o IPVA, e encargos devidos, dúvida não há que também pode ser condicionado ao pagamento do DPVAT , que é feito juntamente com o IPVA.

TJ-SP - Apelação APL 00267548720108260564 SP 0026754-87.2010.8.26.0564 (TJ-SP)

Data de publicação: 12/03/2014

Ementa: AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS E MORAIS ? COMPRA E VENDA DE VEÍCULO TRANSFERÊNCIA RESPONSABILIDADE DO ADQUIRENTE DÉBITOS DE IPVA, TAXA DE LICENCIAMENTO E SEGURO OBRIGATÓRIO NÃO PAGOS PELO ATUAL PROPRIETÁRIO DO VEÍCULO DANOS MORAIS RECONHECIDOS. É do adquirente a obrigação de transferência do veículo automotor, cabendo a ele providenciar novo certificado de registro imediatamente após a sua aquisição, nos termos do art. 123 , § 1º , do CTB . PRELIMINAR REJEITADA. RECURSO DESPROVIDO.

TJ-RS - Recurso Cível 71004716494 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 31/03/2014

Ementa: RECURSO INOMINADO. TRIBUTÁRIO. AÇÃO DECLARATÓRIA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO. IPVA E SEGURO DPVAT . ALIENAÇÃO DO BEM. AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO. SENTENÇA REFORMADA. Os débitos relativos à taxa de licenciamento e ao seguro obrigatório, assim como ao IPVA, decorrem da propriedade do veículo automotor, e não o cadastro no Departamento de Trânsito. Entretanto, o demandante não comprovou que o veículo não é mais de sua propriedade, ônus que lhe incumbia, motivo pelo qual a improcedência da demanda é medida que se impõe. DERAM PROVIMENTO AO RECURSO. UNÂNIME. (Recurso Cível Nº 71004716494, Turma Recursal da Fazenda Pública, Turmas Recursais, Relator: Luís Francisco Franco, Julgado em 27/02/2014)

TJ-BA - Reexame Necessário REEX 00190366420108050001 BA 0019036-64.2010.8.05.0001 (TJ-BA)

Data de publicação: 12/10/2013

Ementa: REMESSA NECESSÁRIA. MANDADO DE SEGURANÇA. ADMINISTRATIVO. LICENCIAMENTO RECUSADO PELO DETRAN SOB O FUNDAMENTO DE QUE O VEÍCULO POSSUI RESTRIÇÃO EM NOME DE TERCEIRO. IRRELEVÂNCIA. ATO ILEGAL QUE OBSTA USO IRRESTRITO DO BEM DE PROPRIEDADE DO IMPETRANTE. OPINATIVO DO PARQUET PELA MANUTENÇÃO DA SENTENÇA. SENTENÇA CONFIRMADA EM REMESSA NECESSÁRIA. A autoridade de trânsito não pode se recusar a licenciar veículo automotor sob o argumento de que este possui antiga restrição, em nome de terceiro, inda mais diante da comprovação de quitação, pelo impetrante e proprietário, de licenciamento anterior, seguro obrigatório DPVAT , multas e IPVA do veículo. Sentença mantida em sede de reexame necessário.

TJ-RS - Apelação Cível AC 70054828009 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 04/06/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. VEÍCULO IRRECUPERÁVEL. PERDA TOTAL. AÇÃO DE CANCELAMENTO DE COBRANÇA DE IPVA, SEGURO DPVAT E TAXA DE LICENCIAMENTO. São isentos do IPVA os proprietários de veículos automotores terrestres fabricados há mais de vinte anos. Aplicação do art. 4º, IV, da Lei Estadual nº 8.115/85. Tratando-se de veículo fabricado em 1979, sem cobrança de IPVA por parte do Estado, não há interesse processual no ajuizamento da ação para o cancelamento da cobrança do tributo. SEGURO OBRIGATÓRIO. LEGITIMIDADE PASSIVA DO DETRAN. Não compreendendo a pretensão restituição de valores pagos a título de seguro obrigatório, mas o cancelamento da cobrança, correto o ajuizamento da ação contra o DETRAN, órgão central do Sistema Estadual de Trânsito, ao qual compete o licenciamento anual do veículo, a teor do art. 22 , III , do CTB , compreendendo o pagamento do seguro obrigatório. Precedentes do TJRGS. VEÍCULO IRRECUPERÁVEL. PERDA TOTAL COBRANÇA DE TAXA DE LICENCIAMENTO E SEGURO OBRIGATÓRIO DPVAT . DESCABIMENTO. FALTA DE COMUNICAÇÃO ADMINISTRATIVA DO SINISTRO. IRRELEVÂNCIA. Não mais se encontrando o veículo na posse do autor devido a incêndio com perda total, indevida a cobrança da taxa de expedição do certificado do registro e licenciamento do veículo e do seguro obrigatório DPVAT , irrelevante a falta de comunicação administrativa do sinistro ao DETRAN. Precedentes do TJRGS. Apelação provida em parte liminarmente. (Apelação Cível Nº 70054828009, Vigésima Segunda Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Carlos Eduardo Zietlow Duro, Julgado em 28/05/2013)

1 2 3 4 5 245 246 Próxima

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/busca