Carregando...
JusBrasil
26 de novembro de 2014

Página 1 de 14.074 16 10 7.657 6.130 260 1 resultados para "NA AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO, O OBJETIVO É A ..." em Notícias em Artigos em Jurisprudência em Diários em Legislação em Modelos e peças

TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL AC 20030110401259 DF (TJ-DF)

Data de publicação: 02/03/2006

Ementa: AÇÕES REVISIONAL E CONSIGNATÓRIA - SUBSTITUIÇÃO DOS ÍNDICES CONTRATADOS PELO INPC - IMPOSSIBILIDADE - JUROS E MULTA CONTRATUAL - DEPÓSITOS INSUFICIENTES. I - CABÍVEL A ADOÇÃO DO INCC DURANTE A CONSTRUÇÃO DO IMÓVEL E SUA SUBSTITUIÇÃO PELO IGPM APÓS A OBTENÇÃO DO "HABITE-SE", DESDE QUE PACTUADOS PELAS PARTES. PRECEDENTES. II - NÃO HÁ ILICITUDE NA CUMULAÇÃO DOS JUROS DE MORA COM A MULTA CONTRATUAL, POSTO QUE SÃO VERBAS DE NATUREZA DISTINTA, MORMENTE QUANDO FIXADOS DENTRO DOS LIMITES LEGAIS. III - NA AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO, O OBJETIVO É A QUITAÇÃO DO DÉBITO. DESSA FORMA, PARA SUA PROCEDÊNCIA, IMPÕE-SE O PAGAMENTO INTEGRAL. IV - RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. DECISÃO UNÂNIME

TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL AC 401253620038070001 DF 0040125-36.2003.807.0001 (TJ-DF)

Data de publicação: 02/03/2006

Ementa: AÇÕES REVISIONAL E CONSIGNATÓRIA - SUBSTITUIÇÃO DOS ÍNDICES CONTRATADOS PELO INPC - IMPOSSIBILIDADE - JUROS E MULTA CONTRATUAL - DEPÓSITOS INSUFICIENTES. I - CABÍVEL A ADOÇÃO DO INCC DURANTE A CONSTRUÇÃO DO IMÓVEL E SUA SUBSTITUIÇÃO PELO IGPM APÓS A OBTENÇÃO DO "HABITE-SE", DESDE QUE PACTUADOS PELAS P ARTES. PRECEDENTES. II - NÃO HÁ ILICITUDE NA CUMULAÇÃO DOS JUROS DE MORA COM A MULTA CONTRATUAL, POSTO QUE SÃO VERBAS DE NATUREZA DISTINTA, MORMENTE QUANDO FIXADOS DENTRO DOS LIMITES LEGAIS. III - NA AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO, O OBJETIVO É A QUITAÇÃO DO DÉBITO. DESSA FORMA, PARA SUA PROCEDÊNCIA, IMPÕE-SE O PAGAMENTO INTEGRAL. IV - RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. DECISÃO UNÂNIME.

TJ-PE - Agravo de Instrumento AG 339635120008170001 PE 0009366-98.2012.8.17.0000 (TJ-PE)

Data de publicação: 20/12/2012

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. PROCESSO CIVIL. DIREITO TRIBUTÁRIO. AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO. DESISTENCIA. ADESÃO PARCELAMENTO. LEVANTAMENTO DOS VALORES PELO AUTOR. IMPOSSIBILIDADE. RECURSO A QUE SE NEGA CONHECIMENTO. As decisões interlocutórias e os despachos podem ser proferidos por meio de fundamentação concisa, o que não significa ausência de fundamentação. Em relação à preliminar de ausência de fundamentação, creio que não deve ser admitida, haja vista que o Juízo acatou as argumentações do Estado como razões de decidir. Inicialmente, observa-se que na ação de consignação em pagamento, o objetivo do autor é realizar o pagamento: ele consigna o que pretende pagar. A ação de consignação em pagamento é modo de extinção da obrigação, com força de pagamento, e a correspondente ação consignatória tem por finalidade ver atendido o direito - material - do devedor de liberar-se da obrigação e de obter quitação. Trata-se de ação eminentemente declaratória: declara-se que o depósito oferecido liberou o autor da respectiva obrigação. No caso em tela, se tratando da seara tributária, o valor depositado na consignação, julgada a ação procedente ou não, deve ser convertido ao Estado-credor, uma vez que não se discute a inexistência do débito. Assim já decidiu o Superior Tribunal de Justiça, conforme o seguinte julgado: PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. PROGRAMA DE ANISTIA PARCIAL. LEI Nº 9.779 /99 E ALTERAÇÕES POSTERIORES. AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO. OPÇÃO PELA ANISTIA. CONVERSÃO DOS VALORES CONSIGNADOS EM RENDA. JUIZ SINGULAR. APURAÇÃO DE SUPOSTO EXCEDENTE. DEVOLUÇÃO AO CONTRIBUINTE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. CONDENAÇÃO. POSSIBILIDADE. I-Verificado pelo Tribunal de origem que a ora recorrente satisfazia às condições impostas pela Lei nº 9.779 /99 e alterações posteriores para gozar de anistia parcial de débito tributário, uma vez homologada a desistência pleiteada, devem os autos ser remetidos ao Juiz Singular a fim de que seja apurado o efetivo montante devido - de acordo...

TJ-SC - Apelação Cível AC 74052 SC 2001.007405-2 (TJ-SC)

Data de publicação: 17/05/2007

Ementa: Apelação cível. Ação de consignação em pagamento. Nulidade da sentença. Ausência de fundamentação. Falta de apreciação de todos os temas debatidos. Cerceamento de defesa. Inocorrência. Revisão contratual que é possível. Termo de confissão e reconhecimento de dívida. Convenção de pagamento do débito em prestações semestrais. Intenção de quitação mensal das parcelas. Interpretação do contrato pautada na boa-fé objetiva. 1. Não há que se falar em nulidade da sentença por ausência de fundamentação quando a decisão foi proferida segundo o livre convencimento do magistrado, encontrando-se suficientemente motivada, embora tenha sido contrária aos interesses do autor. Ademais, ainda que omissões existissem, não seria caso de declaração de sua nulidade, em face do disposto no art. 515 , § 1º , do Código de Processo Civil . 2. O julgamento antecipado da lide não importa em cerceamento de defesa quando os elementos constantes dos autos são suficientes para formar o convencimento do magistrado. 3. "É pacífica a jurisprudência desta Corte no sentido de que pode ser discutido, em sede de ação consignatória, o valor do débito, mesmo que isso implique na revisão de cláusulas contratuais." (agravo regimental no agravo de instrumento n.º 619.154, rel. Min. Fernando Gonçalves, j. em 03.02.2005). 4. É possível reconhecer o dever de quitação mensal da dívida quando da interpretação do contrato, ainda que expressamente previsto o pagamento semestral das parcelas convencionadas, o que se faz em observância ao princípio da boa-fé objetiva, afastando o erro grosseiro na redação da cláusula e mantendo o dever de lealdade e honestidade entre as partes contratantes.

TRF-2 - APELAÇÃO CIVEL AC 112635 ES 96.02.22569-6 (TRF-2)

Data de publicação: 19/04/2007

Ementa: SISTEMA FINANCEIRO DE HABITAÇÃO. AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO. DISCUSSÃO DO DÉBITO. POSSIBILIDADE. INSUFICIÊNCIA DOS DEPÓSITOS. EXTINÇÃO PARCIAL DA OBRIGAÇÃO. REAJUSTE DE PRESTAÇÕES. PLANO DE EQUIVALÊNCIA SALARIAL. INOBSERVÂNCIA PELO AGENTE FINANCEIRO. - Apelação interposta contra sentença que, em ação de consignação em pagamento, extinguiu o processo, sem julgamento do mérito, com base no art. 267 , VI, do Código de Processo Civil , por entender incompleto o valor depositado, bem como por não vislumbrar o caráter eventual da mora da mutuária, apto a possibilitar o manejo da via consignatória. - É possível a discussão do débito pelo procedimento consignatório, permitindo ao devedor a abstenção do pagamento de encargos em virtude de eventual mora no cumprimento da obrigação. - Ademais, a insuficiência dos depósitos não enseja a improcedência do pedido consignatório, visto que a complementação dos valores pode ser efetuada por ocasião da fase de liquidação da sentença, implicando na extinção parcial da obrigação. - A concepção do Sistema Financeiro de Habitação, criado originariamente pela Lei 4.380 /64, leva à idéia de proteção social, encontrando-se tal objetivo deturpado na medida em que é inalcançável a quitação do contrato. - Havendo cláusula contratual prevendo o Plano de Equivalência Salarial - PES, faz-se necessária a observância deste critério para o reajuste das prestações. - Recurso parcialmente provido.

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL AgRg no REsp 1397419 SC 2013/0135465-4 (STJ)

Data de publicação: 10/02/2014

Ementa: PROCESSUAL CIVIL. TRIBUTÁRIO. AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO. PARCELAMENTO DO DÉBITO TRIBUTÁRIO. IMPOSSIBILIDADE. VIA INADEQUADA. SÚMULA 83/STJ. LITIGÂNCIA DE MÁ-FÉ. SÚMULA 7/STJ. VIOLAÇÃO AO ART. 535 DO CPC . INOVAÇÃO RECURSAL. ARGUMENTO RECURSAL DISSOCIADO DA DECISÃO AGRAVADA. SÚMULA 284/STF. 1. A ação consignatória, que é de natureza meramente declaratória, tem por objetivo apenas liberar o devedor de sua obrigação com a quitação de seu débito, por meio de depósito judicial, quando o credor injustificadamente se recusa a fazê-lo. 2. Recolher parceladamente o valor do débito fiscal na seara da ação consignatória é desviar-se da finalidade por ela pretendida. 3. De acordo com o Min. Luiz Fux, a referida ação não pode ser servil à obtenção de parcelamento do débito tributário, sob pena de fazer da legislação, que prevê o referido benefício, letra morta. Súmula 83/STJ. 4. A jurisprudência desta Corte é firme no sentido de que a revisão das premissas fática que embasaram a aplicação da multa por litigância de má-fé importa no reexame do conjunto fático-probatório dos autos, o que encontra óbice na Súmula 7/STJ. 5. A alegada violação do art. 535 do CPC apenas em agravo regimental caracteriza-se inovação recursal cuja análise é incabível no presente recurso em razão da preclusão consumativa. 6. Indevida a alegação de inaplicabilidade da Súmula 211/STJ aos autos, visto que tal enunciado não foi sequer utilizado como óbice processual na decisão agravada, o que demostra a dissociação entre os fundamentos do regimental e a decisão impugnada, a atrair a Súmula 284/STF à espécie. Agravo regimental improvido.

DJGO 13/05/2014 - Pág. 577 - Seção II - Diário de Justiça do Estado de Goiás

: “PROCESSUAL CIVIL AGRAVO RECURSO ESPECIAL AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO DEPÓSITOS INSUFICIENTES QUITAÇÃO... PARCIAL DA OBRIGAÇÃO ÔNUS SUCUMBENCIAIS - NA AçãO DE CONSIGNAçãO EM PAGAMENTO, A ...

Diário • Diário de Justiça do Estado de Goiás

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NOS EMBARGOS DE DIVERGENCIA NO RECURSO ESPECIAL AgRg nos EREsp 690478 RS 2007/0287421-7 (STJ)

Data de publicação: 26/05/2008

Ementa: EXECUÇÃO FISCAL – AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO – PARCELAMENTO DO DÉBITO TRIBUTÁRIO – IMPOSSIBILIDADE. 1. A ação consignatória, que é de natureza meramente declaratória, tem por objetivo apenas liberar o devedor de sua obrigação com a quitação de seu débito, por meio de depósito judicial, quando o credor injustificadamente se recusa a fazê-lo. 2. Recolher parceladamente o valor do débito fiscal na seara da ação consignatória é desviar-se da finalidade por ela pretendida. 3. De acordo com o Min. Luiz Fux, a referida ação não pode ser servil à obtenção de parcelamento do débito tributário, sob pena de se estar fazendo da legislação, que prevê o referido benefício, letra morta. Agravo regimental improvido

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NOS EMBARGOS DE DIVERGENCIA NO RECURSO ESPECIAL AgRg nos EREsp 690478 RS 2007/0287421-7 (STJ)

Data de publicação: 26/05/2008

Ementa: EXECUÇÃO FISCAL – AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO – PARCELAMENTO DO DÉBITO TRIBUTÁRIO – IMPOSSIBILIDADE. 1. A ação consignatória, que é de natureza meramente declaratória, tem por objetivo apenas liberar o devedor de sua obrigação com a quitação de seu débito, por meio de depósito judicial, quando o credor injustificadamente se recusa a fazê-lo. 2. Recolher parceladamente o valor do débito fiscal na seara da ação consignatória é desviar-se da finalidade por ela pretendida. 3. De acordo com o Min. Luiz Fux, a referida ação não pode ser servil à obtenção de parcelamento do débito tributário, sob pena de se estar fazendo da legislação, que prevê o referido benefício, letra morta. Agravo regimental improvido.

DJGO 13/10/2014 - Pág. 357 - Seção II - Diário de Justiça do Estado de Goiás

PROCURADOR JUDICIAL HABILITADO, AJUIZOU AçãO DE CONSIGNAçãO EM PAGAMENTO EM DESFAVOR DE MARCELO MARTINS... DE BRITO, OBJETIVANDO QUE SEJA CONSIDERADO SUFICIENTE O DEPóSITO REALIZADO COM VISTAS à QUITAçãO DO ...

Diário • Diário de Justiça do Estado de Goiás

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/busca