Carregando...
JusBrasil
31 de outubro de 2014

Página 1 de 73.686 268 6 29.030 44.366 31 3 resultados para "SEGURO DPVAT. VALOR DA INDENIZAÇÃO EM CASO DE MORTE" em Notícias em Artigos em Jurisprudência em Diários em Legislação em Modelos e peças

TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL NO JUIZADO ESPECIAL ACJ 20030110611547 DF (TJ-DF)

Data de publicação: 29/09/2004

Ementa: CIVIL. SEGURO DPVAT . VALOR DA INDENIZAÇÃO EM CASO DE MORTE. PREVALÊNCIA DA LEI N. 6.194 /74 SOBRE NORMAS INFRALEGAIS. 1) EM ATENÇÃO AO PRINCÍPIO DA HIERARQUIA DAS NORMAS, NÃO SE PODE DAR PREVALÊNCIA A MEROS ATOS ADMINISTRATIVOS NORMATIVOS QUE CONTRARIAM DISPOSIÇÃO EXPRESSA DA LEI N. 6.194 /74, QUANTO AO VALOR DA INDENIZAÇÃO DO SEGURO DPVAT EM CASO DE MORTE. 2) LOGO, PRIVILEGIANDO-SE A DISPOSIÇÃO LEGAL, TEM-SE QUE O VALOR DA INDENIZAÇÃO DEVE SER O EQUIVALENTE A 40 (QUARENTA) SALÁRIOS MÍNIMOS, FAZENDO JUS A APELADA À DIFERENÇA ENTRE O QUE TEM DIREITO E O QUE EFETIVAMENTE RECEBEU.

TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL NO JUIZADO ESPECIAL ACJ 611544520038070001 DF 0061154-45.2003.807.0001 (TJ-DF)

Data de publicação: 29/09/2004

Ementa: CIVIL. SEGURO DPVAT . VALOR DA INDENIZAÇÃO EM CASO DE MORTE. PREVALÊNCIA DA LEI N. 6.194 /74 SOBRE NORMAS INFRALEGAIS. 1) EM ATENÇÃO AO PRINCÍPIO DA HIERARQUIA DAS NORMAS, NÃO SE PODE DAR PREVALÊNCIA A MEROS ATOS ADMINISTRATIVOS NORMATIVOS QUE CONTRARIAM DISPOSIÇÃO EXPRESSA DA LEI N. 6.194 /74, QUANTO AO VALOR DA INDENIZAÇÃO DO SEGURO DPVAT EM CASO DE MORTE. 2) LOGO, PRIVILEGIANDO-SE A DISPOSIÇÃO LEGAL, TEM-SE QUE O VALOR DA INDENIZAÇÃO DEVE SER O EQUIVALENTE A 40 (QUARENTA) SALÁRIOS MÍNIMOS, FAZENDO JUS A APELADA À DIFERENÇA ENTRE O QUE TEM DIREITO E O QUE EFETIVAMENTE RECEBEU.

TJ-RS - Recurso Cível 71003743309 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 16/10/2012

Ementa: RECURSO INOMINADO. AÇÃO DE COBRANÇA. INDENIZAÇÃO DO SEGURO OBRIGATÓRIO DPVAT . MORTE DECORRENTE DE ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO. PAGAMENTO ADMINISTRATIVO PARCIAL. PLEITO DE COMPLÇÃO DO VALOR DEVIDO. LEGITIMIDADE DOS HERDEIROS LEGAIS EM CASO DE INEXISTÊNCIA DE CÔNJUGE. SENTENÇA MANTIDA. Cumpre destacar que cabe ao cônjuge sobrevivente a legitimidade para postular o pagamento da indenização relativa ao seguro obrigatório de danos pessoais ( DPVAT ), em caso de acidente que resulte na morte do segurado, sendo que na ausência deste, a legitimidade será conferida aos herdeiros legais. Sendo as...

TJ-RS - Recurso Cível 71003680634 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 16/07/2012

Ementa: RECURSO INOMINADO. AÇÃO DE COBRANÇA. INDENIZAÇÃO DO SEGURO OBRIGATÓRIO DPVAT . MORTE DECORRENTE DE ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO. PAGAMENTO ADMINISTRATIVO PARCIAL. PLEITO DE COMPLÇÃO DO VALOR DEVIDO. LEGITIMIDADE DOS HERDEIROS LEGAIS EM CASO DE INEXISTÊNCIA DE CÔNJUGE. SENTENÇA MANTIDA. Cumpre destacar que cabe ao cônjuge sobrevivente a legitimidade para postular o pagamento da indenização relativa ao seguro obrigatório de danos pessoais ( DPVAT ), em caso de acidente que resulte na morte do segurado, sendo que na ausência deste, a legitimidade será conferida aos herdeiros legais. Sendo a...

TJ-RS - Apelação Cível AC 70048535397 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 28/01/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. SEGURO DPVAT . MORTE. ACIDENTE DE TRÂNSITO. DA LEGITIMIDADE ATIVA. O ART. 4º , CAPUT, DA LEI Nº 6.194 /74, ATRIBUI AO CÔNJUGE SOBREVIVENTE A LEGITIMIDADE PARA POSTULAR O PAGAMENTO DA INDENIZAÇÃO RELATIVA AO SEGURO OBRIGATÓRIO DE DANOS PESSOAIS ( DPVAT ), EM CASO DE ACIDENTE QUE RESULTE NA MORTE DO SEGURADO, SENDO QUE APENAS NA AUSÊNCIA DE CÔNJUGE SOBREVIVENTE É QUE A LEGITIMIDADE ATIVA É CONFERIDA AOS HERDEIROS LEGAIS. FIXAÇÃO EM SALÁRIOS MÍNIMOS. POSSIBILIDADE. A FIXAÇÃO DO MONTANTE DA INDENIZAÇÃO VINCULADA AO SALÁRIO MÍNIMO É PERFEITAMENTE VÁLIDA, POIS NÃO SE CONFUNDE COM A SUA UTILIZAÇÃO COMO FATOR DE REAJUSTE, VEDADO PELA LEI N.º 6.205 /75. NO CASO CONCRETO, O VALOR DO SALÁRIO MÍNIMO DEVERÁ SER O PREVISTO NA DATA DO AJUIZAMENTO DA AÇÃO. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS MAJORADOS PARA O PERCENTUAL DE 15%SOBRE O VALOR DA CONDENAÇÃO. PRELIMINAR AFASTADA. APELAÇÃO DO AUTOR PARCIALMENTE PROVIDA. APELAÇÃO DO RÉU DESPROVIDA. (Apelação Cível Nº 70048535397, Sexta Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Artur Arnildo Ludwig, Julgado em 13/12/2012)

TJ-RS - Apelação Cível AC 70042240796 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 30/05/2011

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. RECURSO ADESIVO. SEGUROS. DPVAT . INDENIZAÇÃO CORRESPONDENTE A VALOR CERTO E DETERMINADO - TARIFADO EM LEI PARA OS CASOS DE MORTE. MEDIDA PROVISÓRIA 340 /2006. PAGAMENTO INTEGRAL. PRELIMINAR SUSCITADA REJEITADA. 1.A seguradora demandada é parte legítima para figurar no pólo passivo, uma vez que tem o dever jurídico de responder pelo pagamento da indenização decorrente do seguro DPVAT , pois há consórcio de seguradoras que gerencia a distribuição dos fundos destinados ao pagamento do referido seguro. 2. Não há que se falar em graduar a invalidez permanente com base na...

TJ-SP - Apelação APL 00274821520128260482 SP 0027482-15.2012.8.26.0482 (TJ-SP)

Data de publicação: 29/01/2014

Ementa: SEGURO OBRIGATÓRIO ( DPVAT ). AÇÃO DE COBRANÇA. MORTE DO SEGURADO. ALEGAÇÃO DE AUSÊNCIA DE DOCUMENTO INDISPENSÁVEL E FALTA DE COMPROVAÇÃO DOS FATOS CONSTITUTIVOS DO DIREITO. INADMISSIBILIDADE. RECURSO IMPROVIDO NESSA PARTE. O boletim de ocorrência não constitui documento de apresentação indispensável com a petição inicial, na ação de cobrança de prestação securitária ( DPVAT ). A prova do dano, à falta de disposição legal específica, pode ser feita pelos diversos meios probatórios, circunstância que, por si só, afasta a possibilidade de cogitar da indispensabilidade da prova documental para tal demonstração. SEGURO OBRIGATÓRIO ( DPVAT ). AÇÃO DE COBRANÇA. INVALIDEZ PERMANENTE. INDENIZAÇÃO PROPORCIONAL AO GRAU DE INCAPACIDADE. PREVALECIMENTO DA PREVISÃO LEGAL. DIREITO DO SEGURADO AO PAGAMENTO DO VALOR APURADO COM BASE EM PERÍCIA. PROCEDÊNCIA PARCIAL RECONHECIDA. RECURSO PROVIDO EM PARTE. Decorre do artigo 3º da Lei nº 6.194 , de 19 de dezembro de 1974, o direito do beneficiário ao recebimento da indenização do seguro em valor correspondente a até R$ 13.500,00. No caso, identificada a existência de incapacidade permanente e parcial e apurado o respectivo grau, daí decorre a fixação do valor da indenização de forma proporcional. SEGURO OBRIGATÓRIO ( DPVAT ). AÇÃO DE COBRANÇA. INVALIDEZ PERMANENTE. SINISTRO OCORRIDO SOB A ÉGIDE DA LEI 6.194 /74, COM AS MODIFICAÇÕES TRAZIDAS PELAS LEIS Nº 11.482 /2007 E Nº 11.495 /2009. APLICAÇÃO DA TABELA DA SUSEP PARA A APURAÇÃO DO GRAU DE INCAPACIDADE. RECURSO DA RÉ PROVIDO. 1. A lei a aplicar é aquela vigente na ocasião do sinistro. 2. Decorre do artigo 3º da Lei nº 6.194 , de 19 de dezembro de 1974, o direito do beneficiário ao recebimento da indenização do seguro em valor correspondente a até R$ 13.500,00, em virtude de invalidez permanente do segurado, devendo observar a proporção conforme a tabela da SUSEP. AÇÃO DE COBRANÇA DE DIFERENÇAS. SUCUMBÊNCIA. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. RAZOABILIDADE DA FIXAÇÃO. RECURSO IMPROVIDO. Considerando-se o pequeno valor da condenação, apresenta-se razoável o arbitramento da verba honorária em R$ 678,00, por guardar conformidade com a disciplina do artigo 20 , § 4º , do CPC ....

TJ-RS - Apelação Cível AC 70044736874 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 03/05/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE COBRANÇA DO SEGURO DPVAT . MORTE. COMPROVAÇÃO DO ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO E DO NEXO DE CAUSALIDADE COM O EVENTO MORTE. A PARTE AUTORA DESINCUMBIU-SE DE TAL ÔNUS PROBATÓRIO - ART. 333 , INCISO I , DO CPC . O VALOR DA INDENIZAÇÃO ENCONTRA DISPOSIÇÃO EXPRESSA EM LEI. EQUIVALENTE A 40 SALÁRIOS MÍNIMOS. LIMITAÇÃO PELAS RESOLUÇÕES DO CNSP EM CASO DE MORTE. NÃO CABIMENTO. VINCULAÇÃO DA INDENIZAÇÃO AO SALÁRIO MÍNIMO. POSSIBILIDADE. MINORAÇÃO DOS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS DE SUCUMBÊNCIA. 1. O art. 3º da Lei nº 6.194 /74 dispõe que em caso de morte, caso dos autos, o valor a ser alcançado é de quarenta vezes o salário mínimo vigente. As resoluções da CNSP não possuem o poder de derrogar ou ab-rogar as disposições expressas da Lei 6.194 /74 que limitam o valor da indenização. 2. O valor do salário mínimo não será utilizado como fator de correção monetária, mas como critério de cálculo - finalidade que não encontra vedação legal. 3. O percentual de 15% sobre o valor da condenação observa ao disposto nas alíneas constantes do § 3º do artigo 20 do Código de Processo Civil , bem como se encontra em consonância com os valores usualmente fixados para demandas análogas no âmbito deste Tribunal. APELO DESPROVIDO. UNÂNIME. (Apelação Cível Nº 70044736874, Sexta Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Luís Augusto Coelho Braga, Julgado em 25/04/2013)

TJ-MS - Apelação APL 00034426420108120017 MS 0003442-64.2010.8.12.0017 (TJ-MS)

Data de publicação: 25/01/2013

Ementa: E M E N T A - APELAÇÃO CÍVEL -AÇÃO DE COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - PRELIMINAR DE AUSÊNCIA DE INTERESSEDE AGIR REJEITADA. Mesmo tendo recebido parcialmente a indenização na esfera administrativa, o beneficiário não está impedido de recorrer ao Judiciário para obter o valor que entende ser devido. Preliminar rejeitada. PRELIMINAR DE NULIDADE DO LAUDO PERICIAL POR PRECARIEDADE AFASTADA - INDICAÇÃO DA LESÃO E DA SUA QUANTIFICAÇÃO. Se o laudo pericial informa qual foi a natureza da lesão e a incapacidade sofridas pela vítima, bem como a extensão dela, não há que se falar em nulidade do laudo e necessidade de nova perícia. Preliminar rejeitada. MÉRITO. DEBILIDADE PERMANENTE PARCIAL. VALOR DA INDENIZAÇÃO PROPORCIONAL À EXTENSÃO DO DANO SOFRIDO PELA VÍTIMA. A indenização do seguro DPVAT, em seu valor máximo, está reservada para casos extremos, não podendo ser a mesma para os casos de morte e para aqueles em que há comprometimento de membro, em determinada extensão, donde resultar espaço para o juiz deliberar sobre qual o valor a ser imposto, em decorrência da extensão do dano sofrido. Não haveria sentido útil na letra da lei sobre a indicação da quantificação das lesões e percentuais da tabela para fins de DPVAT, se este seguro houvesse, sempre, de ser pago pelo valor integral, independentemente da extensão do grau de invalidez experimentado pela vítima. Assim, em caso de invalidez parcial permanente, o pagamento do seguro DPVAT deve, por igual, observar a respectiva proporcionalidade. SEGURO DPVAT ACIDENTE OCORRIDO ANTES MP 451, de 15.12.2008, CONVERTIDA NA LEI Nº 11.945, DE 04 DE JUNHO DE 2009 APLICAÇÃO DA TABELA DA SUSEP - CIRCULAR 29, DE 20.12.1991 - PREVISÃO LEGAL PREEXISTENTE - DECRETO-LEI 73/66, ART. 36, "C" - POSSIBILIDADE. I) Se o dano sofrido pelo segurado foi parcial e permanente, o valor da indenização corresponderá ao do percentual do grau de invalidez sofrido, apurado pela perícia, observando-se, todavia, para fixação do valor indenizável, os percentuais fixados na tabela editada pela TABELA SUSEP Circular nº 029, de 20 de Dezembro de 1991, baixada em conformidade com o Art. 36, "c", do Dec-Lei 73, de 21.11.196 - mesmo para os acidentes ocorridos antes da entrada em vigor da MP 451/2008, depois transformada na Lei 11.945 de 2009. Precedentes do Superior Tribunal de Justiça. CORREÇÃO MONETÁRIA - TERMO INICIAL - EVENTO DANOSO. RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO. Nas ações de cobrança do seguro DPVAT, o termo inicial da correção monetária é a data do evento danoso. Recurso conhecido e improvido. Sentença mantida....

TJ-SP - Apelação APL 00092166320098260068 SP 0009216-63.2009.8.26.0068 (TJ-SP)

Data de publicação: 22/07/2014

Ementa: SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) -COBRANÇA - PEDIDO DE RETIFICAÇÃO DO POLO PASSIVO, PARA CONSTAR O NOME DE SEGURADORA-CONGÊNERE - AFASTAMENTO. A indenização pelo seguro obrigatório (DPVAT) pode ser cobrada de qualquer seguradora que opere no complexo, mesmo antes da vigência da Lei n.º 8.441/92, independentemente da identificação dos veículos envolvidos na colisão ou do efetivo pagamento dos prêmios, e assim, não há que se falar em ilegitimidade de parte passiva da seguradora/ré. ACIDENTE DE VEÍCULO - AÇÃO DE COBRANÇA DO SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - PROVA DE PRÉVIO PEDIDO NA ESFERA ADMINISTRATIVA E DA RECUSA DE PAGAMENTO - DESNECESSIDADE. A comprovação do requerimento prévio no âmbito administrativo e da recusa da seguradora no atendimento ao pedido não constituem pressupostos ou condições de admissibilidade para a propositura da ação de cobrança de indenização de seguro obrigatório. No caso vertente, impõe-se reconhecer o interesse processual da autora, consubstanciado no intuito de buscar na via judicial a indenização que entende fazer jus a título de seguro obrigatório (DPVAT), sob pena de ofensa à garantia constitucional do amplo acesso à Justiça (art. 5º, XXXV, da Constituição Federal). Preliminar de carência da ação, suscitada pela seguradora ré, rejeitada. ACIDENTE DE VEÍCULO - AÇÃO DE COBRANÇA DO SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - INICIAL QUE PREENCHEU OS REQUISITOS DO ART. 282, POSSIBILITANDO A DEFESA PELA RÉ- RECONHECIMENTO. Preenchidos os requisitos do art. 282 do CPC, trazendo a autora os fatos, fundamentos e o pedido com as suas especificações, possibilitando inclusive que a ré apresentasse a sua defesa, não há que se falar em inépcia da inicial. O fato de a autora não se recordar se recebeu na esfera administrativa algum valor referente ao DPVAT, pela morte de sua filha, não é motivo para considerar a inicial inepta, quando é cediço que a ré possui condições de apurar eventual pagamento naquela via. SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - COBRANÇA - EXTINÇÃO DA AÇÃO...

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/busca