Carregando...
Jusbrasil
28 de julho de 2016

Página 1 de 85.948 41 69 70.943 14.656 238 4 resultados para "Violação do art. 7º , XXVI , da Lei Maior" em Notícias em Artigos em Jurisprudência em Diários em Legislação em Modelos e peças

TST - RECURSO DE REVISTA RR 8974920135240076 (TST)

Data de publicação: 06/03/2015

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE. NEGOCIAÇÃO COLETIVA. LIMITAÇÃO QUANTITATIVA. INOBSERVÂNCIA DO PRINCÍPIO DA PROPORCIONALIDADE. POSSIBILIDADE. 1. Esta Corte Superior tem reconhecido a validade da cláusula coletiva que delimita o tempo do percurso, desde que observado o princípio da proporcionalidade entre o tempo fixado e aquele efetivamente gasto com esse deslocamento - princípio inobservado no caso, em que o acórdão regional revela que "em depoimento pessoal, o reclamado reconheceu que o tempo de percurso médio era de 2h20min para ida e igual tempo para a volta (ata - f. 221), equivalente a 2,33h por trecho" e que "o limite de cinquenta minutos diários estabelecido por instrumento coletivo, embora reduzido, não equivale à supressão do direito" . 2. Tem-se, assim, que a negociação coletiva não atendeu aos princípios da razoabilidade, da proporcionalidade e da dignidade da pessoa humana. Isso porque o lapso negociado coletivamente ("cinquenta minutos diários") corresponde a muito menos de 50% (cinquenta por cento) do tempo efetivamente gasto no deslocamento realizado pelo obreiro. 3. Recurso de revista que se conhece, por violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior . Recurso de revista conhecido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 18196720115180128 1819-67.2011.5.18.0128 (TST)

Data de publicação: 24/05/2013

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE . NEGOCIAÇÃO COLETIVA. LIMITAÇÃO QUANTITATIVA. POSSIBILIDADE. 1. Esta Corte Superior firmou sua jurisprudência no sentido de ser válida cláusula coletiva que delimita o tempo do percurso, forte na autonomia da vontade coletiva, consagrada no art. 7º, XXVI, da Lei Maior, que assegura o reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho. Precedentes da SDI-I. 2. Assim, ao negar validade à cláusula coletiva que fixou em uma hora diária o pagamento a título de horas in itinere , enquanto o tempo efetivamente despendido era, em um período, de três horas e vinte minutos, e, posteriormente, de duas horas, o Colegiado de origem incorreu em ofensa ao referido preceito constitucional. 3. Recurso de que se conhece, por violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior . Recurso de revista conhecido e provido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 5147020125090643 514-70.2012.5.09.0643 (TST)

Data de publicação: 17/05/2013

Ementa: RECURSO DE REVISTA. SUMARÍSSIMO. HORAS IN ITINERE . NEGOCIAÇÃO COLETIVA. LIMITAÇÃO QUANTITATIVA. POSSIBILIDADE. 1. Esta Corte Superior firmou sua jurisprudência no sentido de ser válida cláusula coletiva que delimita o tempo do percurso, forte na autonomia da vontade coletiva, consagrada no art. 7º, XXVI, da Lei Maior, que assegura o reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho. Precedentes da SDI-I. 2. Assim, ao negar validade à cláusula coletiva que fixou em uma hora diária o pagamento a título de horas in itinere , enquanto o tempo efetivamente despendido era de duas horas e meia, o Colegiado de origem incorreu em ofensa ao referido preceito constitucional. 3. Recurso de que se conhece, por violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior . Recurso de revista conhecido e provido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 12464120105050511 1246-41.2010.5.05.0511 (TST)

Data de publicação: 03/05/2013

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE . NEGOCIAÇÃO COLETIVA. LIMITAÇÃO QUANTITATIVA. POSSIBILIDADE. 1. Esta Corte Superior firmou sua jurisprudência no sentido de ser válida cláusula coletiva que delimita o tempo do percurso, forte na autonomia da vontade coletiva, consagrada no art. 7º, XXVI, da Lei Maior, que assegura o reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho. Precedentes da SDI-I. 2. Assim, ao negar validade à cláusula coletiva que fixou em 15 horas mensais o pagamento a título de horas in itinere , enquanto o tempo efetivamente despendido era de 2h46min diários, o Colegiado de origem incorreu em ofensa ao referido preceito constitucional. Precedentes. 3. Recurso de que se conhece, por violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior. Recurso de revista conhecido e provido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 545520125150081 (TST)

Data de publicação: 30/05/2014

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE. NEGOCIAÇÃO COLETIVA. LIMITAÇÃO QUANTITATIVA. OBSERVÂNCIA DO PRINCÍPIO DA PROPORCIONALIDADE. POSSIBILIDADE. 1. Decisão Regional em que adotado o entendimento de que, - em razão do caráter de ordem pública das normas trabalhistas, não há como ser reconhecida a negociação coletiva que limita o pagamento das horas de percurso, com vigência posterior ao art. 58 , § 2º da CLT -. 2. Esta Corte Superior tem reconhecido a validade da cláusula coletiva que delimita o tempo do percurso, desde que observado o princípio da proporcionalidade entre o tempo fixado e aquele efetivamente gasto com esse deslocamento - princípio atendido no caso, em que a norma coletiva previa - o pagamento de apenas 01 hora diária de percurso - e era efetivamente despendida - 01h30 in itinere por dia de trabalho -. 3. Recurso de que se conhece, por violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior. Recurso de revista conhecido e provido.

TST 13/08/2015 - Pág. 1957 - Judiciário - Tribunal Superior do Trabalho

. INVALIDADE. VIOLAÇÃO DO ART. 7º, XXVI, DA LEI MAIOR NÃO DEMONSTRADA. DECISÃO EM CONFORMIDADE...º , DA CLT E NA SÚMULA Nº 333 DO C. TST. OFENSA AO ART. 7º , XXVI , DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL ...

Diário • Tribunal Superior do Trabalho

TST - RECURSO DE REVISTA RR 2861120125240051 286-11.2012.5.24.0051 (TST)

Data de publicação: 03/05/2013

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE . DESPREZO NO CÔMPUTO DA JORNADA MEDIANTE NEGOCIAÇÃO COLETIVA. IMPOSSIBILIDADE. 1. Em princípio, devem ser observados os regramentos frutos de negociação coletiva, em observância ao princípio da autonomia das vontades coletivas, consagrado no art. 7º , XXVI , da Constituição Federal . Não se pode admitir, todavia, a prevalência das normas coletivas quando estas colidirem com normas legais de ordem pública e sua aplicação importar prejuízo ao trabalhador. 2. É o que ocorre no caso dos autos, em que a norma coletiva considerada válida pela Corte de origem estabelece - a não inclusão na jornada de trabalho do tempo de trajeto - , colidindo frontalmente com o disposto no art. 58 , § 2º , da CLT . 3. Violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior que se tem por configurada, por má-aplicação, na medida em que o referido preceito constitucional não respalda ajuste dessa natureza. 4. Precedentes da SDI-I e desta Turma. Recurso de revista conhecido e provido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 6461620115030034 646-16.2011.5.03.0034 (TST)

Data de publicação: 03/05/2013

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE . SUPRESSÃO DO DIREITO VIA NEGOCIAÇÃO COLETIVA. IMPOSSIBILIDADE. 1. Em princípio, devem ser observados os regramentos frutos de negociação coletiva, em observância ao princípio da autonomia das vontades coletivas, consagrado no art. 7º , XXVI , da Constituição Federal . Não se pode admitir, todavia, a prevalência das normas coletivas quando estas colidirem com normas legais de ordem pública e sua aplicação importar prejuízo ao trabalhador. 2. É o que ocorre no caso dos autos, em que a norma coletiva considerada válida pela Corte de origem afasta o pagamento das horas in itinere, colidindo frontalmente com o disposto no art. 58 , § 2º , da CLT . 3. Violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior que se tem por configurada, por má-aplicação, na medida em que o referido preceito constitucional não respalda ajuste dessa natureza. 4. Precedentes da SDI-I e desta Turma. Recurso de revista conhecido e provido.

TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA AIRR 20134220115180201 2013-42.2011.5.18.0201 (TST)

Data de publicação: 15/02/2013

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE . SUPRESSÃO VIA NEGOCIAÇÃO COLETIVA. IMPOSSIBILIDADE. 1. Em princípio, devem ser observados os regramentos frutos de negociação coletiva, em observância ao princípio da autonomia das vontades coletivas, consagrado no art. 7º , XXVI , da Constituição Federal . Não se pode admitir, todavia, a prevalência das normas coletivas quando estas colidirem com normas legais de ordem pública e sua aplicação importar prejuízo ao trabalhador. 2. É o que ocorre no caso dos autos, em que a norma coletiva - considerada inválida pela Corte de origem - suprimiu o direito às horas in itinere , colidindo frontalmente com o disposto no art. 58 , § 2º , da CLT . 3. Violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior que não se verifica, na medida em que o referido preceito constitucional não respalda ajuste dessa natureza. Agravo de instrumento conhecido e não provido.

TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA AIRR 20134220115180201 2013-42.2011.5.18.0201 (TST)

Data de publicação: 06/02/2013

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE . SUPRESSÃO VIA NEGOCIAÇÃO COLETIVA. IMPOSSIBILIDADE. 1. Em princípio, devem ser observados os regramentos frutos de negociação coletiva, em observância ao princípio da autonomia das vontades coletivas, consagrado no art. 7º , XXVI , da Constituição Federal . Não se pode admitir, todavia, a prevalência das normas coletivas quando estas colidirem com normas legais de ordem pública e sua aplicação importar prejuízo ao trabalhador. 2. É o que ocorre no caso dos autos, em que a norma coletiva - considerada inválida pela Corte de origem - suprimiu o direito às horas in itinere , colidindo frontalmente com o disposto no art. 58 , § 2º , da CLT . 3. Violação do art. 7º, XXVI, da Lei Maior que não se verifica, na medida em que o referido preceito constitucional não respalda ajuste dessa natureza. Agravo de instrumento conhecido e não provido.

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Seja notificado de toda novidade sobre
Violação do art. 7º , XXVI , da Lei Maior Monitorar

×