Carregando...
JusBrasil - Diários
29 de julho de 2014
Pg. 2. Publicações de Terceiros. Diário Oficial do Estado de Minas Gerais DOEMG de 14/03/2012

Pág. 2. Publicações de Terceiros. Diário Oficial do Estado de Minas Gerais (DOEMG) de 14 de Março de 2012

Página 2 Publicações de Terceiros 14/03/2012DOEMG

Publicado por Diário Oficial do Estado de Minas Gerais (extraído pelo JusBrasil) - 2 anos atrás

LAB-REDE – LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA EM DIAGNÓSTICOS ESPECIALIZADOS S/A - CNPJ: 03.724.613/0001-60

BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO EXERCÍCIOS FINDOS EM DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DOS

EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

ATIVO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010

Receita Líquida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19.906 19.207

ATIVIDADES OPERACIONAIS . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010

Circulante . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Circulante

Custos dos serviços prestados . . . . . . . . . . (15.331) (14.805) Resultado do Exercício . . . . . . . . . . . . . . . . 1.260 1.019 Disponibilidades e equivalentes caixa . . . . . 4.035 3.429 Fornecedores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.166 2.822

Lucro Bruto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4.575 4.402

Despesas (Receitas) que não afetam o disponível:

Contas a receber . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.007 2.319 Salários e encargos sociais . . . . . . . . . . . . . 458 408

Receitas e (Despesas) Operacionais Ajustes exercicios anteriores . . . . . . . . . . . - (3)

Estoques . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 986 1.078 Obrigações com acionistas . . . . . . . . . . . . . 480 279

Despesas com Pessoal . . . . . . . . . . . . . . . . (1.429) (1.526) Reversão de provisão de contigências . . . . (5) (19)

Impostos a recuperar . . . . . . . . . . . . . . . . . . 373 857 Obrigações tributárias . . . . . . . . . . . . . . . . . 110 125

Despesas administrativas . . . . . . . . . . . . Constituiçãoão de PCLD . . . . . . . . . . . . . . . . 29 103

Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28 29 Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121 44

Depreciação e amortização . . . . . . . . . . . . . 50 95 Despesas tributárias . . . . . . . . . . . . . . . . . (90) (28)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7.429 7.712 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3.335 3.678

Depreciação e amortização . . . . . . . . . . . . (50) (95) Geração Operacional . . . . . . . . . . . . . . . . 1.334 1.195

Não Circulante . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Não Circulante

Redução (aumento) do contas a receber . . 283 (465) Receitas financeiras líquidas de despesas . 647 283

Depósitos judiciais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . - 59 Provisão para contingências . . . . . . . . . . . . 81 213

Redução (aumento) dos estoques . . . . . . . . 92 (349) Outras receitas (despesas) Operacionais . . 69 278

Imobilizado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 901 235 Patrimônio Líquido

(Aumento) de impostos a recuperar . . . . . . 395 259 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . (2.691) (2.890)




. . . . . . . . . . . . . .
. . . . . . . . . . . . . .
. . . . . . . . . . . . . . 

901 

294 

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Capital social . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.761 2.761

Redução (aumento) de outros ativos circulantes 1 (5) Lucro Operacional . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.884 1.513

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Ações em tesouraria . . . . . . . . . . . . . . . . . . (137) (137)

Redução de depósitos judiciais . . . . . . . . . - (33) Tributos Sobre Lucro

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Reserva legal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 229 166

Aumento (redução) de fornecedores . . . . . (656) 770 Imposto de renda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . (452) (356)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Reserva estatutária . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 775 523

Aumento (redução) de obrigaçõs com acionistas 212 123 Contribuição social . . . . . . . . . . . . . . . . . . (172) (137)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Reserva para contingência . . . . . . . . . . . . . . 775 523

Aumento de salários e encargos sociais . . . 50 37 Lucro Liquido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.260 1.019

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Retenção de lucros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . - 279 (Redução) de obrigações tributárias . . . . . . (15) (103)

Lucro Líquido por lote de mil Ações . . . . 1.01 0.83

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Proposta de dividendo adicional . . . . . . . . . 511 -

Aumento de outros passivos circulantes . . 77 9 As notas explicativas anexas são parte integrante das demonstrações financeiras.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4.914 4.115

Provisão para contigências . . . . . . . . . . . . . 21 1 TOTAL DO ATIVO . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8.330 8.006 TOTAL DO PASSIVO . . . . . . . . . . . . . . . 8.330 8.006 As notas explicativas anexas são parte integrante das demonstrações financeiras.

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E DE 2010 - R$ (MIL)




Capital 

Social 

Ações
em Tesouraria 

Reserva
Legal 

Reserva
Estatutária 

Reserva
para Contingências 

Reserva
para Investimentos 

Retenção
de
Lucros 

Dividendos
adicionais
propostos 

Resultados Acumulados 

Total 

em 31/12/2009 

2.114 

(83) 

116 

319 

319 

460 

102 

0 

0 

3.347 

de Exercício Anterior 









(3) 

(3) 

ubscrição e Integralização de Capital 

13 









13 

de Capital 

634 

83 




(460) 

(102) 



155 

de Ações 


(137) 








(137) 

Líquido do Exercício de 2010 









1.019 

1.019 

de Reserva Legal 



50 






(50) 


de Reserva Estatutária 




204 





(204) 


de Reserva para 





204 




(204) 


Propostos (R$ 0,22 por
de mil ações) 









(279) 

(279) 

de Lucros do Exercício 







279 


(279) 


em 31/12/2010 

2.761 

(137) 

166 

523 

523 

- 

279 

0 

0 

4.115 

Líquido do Exercício de 2011 









1.260 

1.260 

de Reserva Legal 



63 






(63) 


de Reserva Estatutária 
  


252 





(252) 


de Reserva para 





252 




(252) 


mínimo Propostos
0,38 por lote de mil ações) 









(472) 

(472) 

Ações em Tesouraria 






  
11 


11 

de dividendo adicional
reserva de retenção de lucros 







(279) 

279 



de dividendo adicional,
xcedido ao valor mínimo legal 








221 

(221) 


em 31/12/2011 

2.761 

(137) 

229 

775 

775 

- 

- 

511 

0 

4.914 

Saldos

Ajuste

S

Aumento

Recompra

Lucro

Constituição

Constituição

Constituição

Contingência

Dividendos

lote

Retençao

Saldos

Lucro

Constituição

Constituição

Constituição

Contingência

Dividendos

(R$

Dividendos

Proposta

com

Proposta

e

Saldos

As notas explicativas anexas são parte integrante das demonstrações contábeis

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2011

A maioria dos equipamentos operacionais de execução dos exames são consignados em regime de aluguel e comodato, através de contratos assinados entre a Companhia e os fornecedores proprietários dos respectivos equipamentos, que também fornecem a matéria-prima principal utilizada nos exames laboratoriais. Os contratos determinam, entre outros, limites mínimos de consumo mensal de reagentes e materiais, bem como a necessidade de contratação de seguro contra riscos e danos. Os bens em comodato não são reconhecidos na contabilidade. Os principais investimentos feitos em imobilizado em 2011 se referem as benfeitorias em imóvel de terceiros que totalizaram R$ 673 mil. A Administração da Companhia entende que os bens do ativo imobilizado são passiveis de recuperação em face de sua operação.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

6. FORNECEDORES . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Roche Diagnóstica Brasil Ltda. . . . . . . . . - 1.082 Abbott Laboratórios do Brasil Ltda. . . . . 930 -Laboratório Hermes Pardini . . . . . . . . . . 323 39 Siemens Healthcare Diagnosticos Ltda . . 241 215 Greiner Bio – One Brasil . . . . . . . . . . . . . 92 86 Scenika Dia Com. Imp. e Exp. . . . . . . . . 84 64 Laboratório Álvaro Ltda . . . . . . . . . . . . . 59 233 Laboratório Diagnóstico DLE . . . . . . . . . 55 69 Phadia Diagnósticos Ltda . . . . . . . . . . . . 39 114 Diasorin Ltda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16 335 Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 327 585 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.166 2.822 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

7. SALÁRIOS E ENCARGOS SOCIAIS 31/12/2011 31/12/2010 INSS a recolher . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60 59 FGTS a recolher . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19 21 Salários a pagar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110 110 Provisões trabalhistas . . . . . . . . . . . . . . . . 260 218 Outros obrigações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 458 408 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

8. OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS . . . 31/12/2011 31/12/2010 COFINS a recolher . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 8 ISS a recolher . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22 30 Imposto de renda retido na fonte . . . . . . . 68 42 CSLL sobre serviços . . . . . . . . . . . . . . . . 11 37 Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 8 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110 125 9. PATRIMÔNIO LÍQUIDO - a) Capital Social: O capital social subscrito e integralizado é composto por 1.244.236 ações ordinárias nominativas sem valor nominal. b) Ações em tesouraria: A Companhia possui 50.335 ações em tesouraria, obtidas pela recompra de ações durante o ano de 2010. c) Reserva Legal: Constituída na base de 5% sobre o lucro apurado no exercício, limitada a 20% do capital social. d) Reservas Estatutárias: Tem a finalidade de suportar eventual plano de expansão da empresa, tais como: construção da nova sede, abertura de usinas regionais, etc. É constituída a base de 20% do lucro liquido e limitada a 50% do faturamento médio mensal bruto do exercício anterior, sem restrição ao pagamento do dividendo obrigatório. e) Reserva para Contingências: Tem a finalidade de cobrir eventual passivo trabalhista oculto, eventuais problemas de abastecimento de matéria prima ou problemas que motivem a adoção de plano de contingência operacional, constituída a base de 20% do lucro líquido e limitada a 50% do faturamento médio mensal bruto do exercício anterior. f) Reserva de retenção de lucros: Decorre de uma parcela do lucro destinada a investimentos futuros, mas que foram revertidas em 2011 à conta de dividendos especiais propostos pela administração. g) Dividendos: Os dividendos mínimos propostos foram apurados com base no percentual de 50% do lucro líquido diminuído da constituição das reservas legal e de contingência. O valor apurado em 2011 foi de R$472 mil que será deliberado na Assembléia Geral Ordinária. Os dividendos especiais propostos decorrem do valor excedido aos dividendos mínimos obrigatórios, mais o Reserva de retenção de lucros existentes até o exercício de 2010, para os quais a sua destinação deverá ser deliberada na Assembléia Geral Ordinária.

10. BENEFÍCIOS A EMPREGADOS - A Companhia, com base no Acordo Coletivo mantido com seus colaboradores, tem o compromisso de efetuar pagamento de participação no resultados, que tem como base o salário nominal do empregado e o atingimento de metas globais e específicas da empresa respeitada a forma de cálculo definida pela Administração.

O montante deste compromisso devido em 2011 é de R$ 206 mil, sendo que parte foi quitada em dezembro/11 e o restante será pago em fevereiro e março de 2012 e se encontra provisionada no montante de R$ 78 mil. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

11. RECEITA LÍQUIDA . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Receita Bruta de Vendas . . . . . . . . . . . . . . . 21.097 20.468 Deduções da receita

(-) Pis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . (137) (133) (-) Cofins . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . (634) (614) (-) Issqn . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . (420) (409) Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . - (105) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19.906 19.207

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES

Aos Senhores Membros da Diretoria do

LAB REDE – LABORATÓRIO DE REFERÊNCIA EM

DIAGNÓSTICOS ESPECIALIZADOS S.A.

Examinamos as demonstrações financeiras do LAB REDE – Laboratório de Referência em Diagnósticos Especializados S.A., que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2011 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas.

Responsabilidade da Administração sobre as demonstrações financeiras: A administração do Lab Rede é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às Pequenas e Médias Empresas (NBC T 19.41) e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos Auditores Independentes: Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais 1.794 1.439 ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS

(Aumento) do ativo imobilizado . . . . . . . . (716) (12) ATIVIDADES FINANCEIRAS

Integralização de Capital . . . . . . . . . . . . . . - 168 Proposta de distruibuição de Dividendos . . (472) (279)

Recompra de ações . . . . . . . . . . . . . . . . . . (137)

Fluxo de Caixa das Atividades Financeiras (472) (248) AUMENTO DAS

DISPONIBILIDADES FINANCEIRAS . . 606 1.179 DEMONSTRAÇÃO DA VARIAÇÃO DAS

DISPONIBILIDADES

Disponível no início do exercício . . . . . . . 3.429 2.250 Disponível no final do exercício . . . . . . . . 4.035 3.429 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 606 1.179 As notas explicativas anexas são parte integrante das demonstrações financeiras. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

12. DESPESA ADMINISTRATIVA . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Aluguel de imóveis e condomínios . . . . . . . 386 272 Comunicação e telefone . . . . . . . . . . . . . . . 99 100 Depreciação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 95 Luz e energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202 195 Viagens e estadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96 120 Serviços Prestados Pessoa Jurídica . . . . . . . 76 58 Segurança Patrimonial . . . . . . . . . . . . . . . . . 103 64 Serviços Advocatícios . . . . . . . . . . . . . . . . . 68 83 Serviços contábeis, auditoria e consultoria . 175 123 Serviços de informática . . . . . . . . . . . . . . . . 206 177 Convenção de sócios . . . . . . . . . . . . . . . . . . - 108 Despesa com coleta . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43 37 Convênio Ecx. Card . . . . . . . . . . . . . . . . . . 64 93 Seguros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33 47 Publicações, revistas e assinaturas . . . . . . . 26 37 Cursos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 4 Cópias, autenticações e registros . . . . . . . . . 28 33 Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 173 156 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.838 1.802 13. RECEITA FINANCEIRA LÍQUIDA R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Desconto obtido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72 109 Juros recebidos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115 189 Rendimentos sobre aplicações financeiras . 416 259 Bonificações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 223 -Variação monetária . . . . . . . . . . . . . . . . . . . - 98 (-) Despesa bancária . . . . . . . . . . . . . . . . . . (10) (13) (-) Despesa com protesto de títulos . . . . . . . (4) (1) (-) Despesa com cobrança de títulos . . . . . . - (4) (-) Acréscimos legais sobre tributos . . . . . . (25) (39) (-) Descontos concedidos . . . . . . . . . . . . . . (140) (315) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 647 283 14. INSTRUMENTOS FINANCEIROS - As aplicações financeiras da Companhia estão demonstradas pelo custo de aquisição mais rendimentos auferidos até 31 de dezembro de 2011, estando em linha com os valores de mercado, e levaram em consideração as melhores ofertas de rentabilidade disponíveis no mercado. As aplicações foram feitas em instituições financeiras escolhidas pelos administradores, e a administração acredita que não oferecem riscos potenciais de perda. a) Valor de mercado dos instrumentos financeiros: Os valores de mercado dos instrumentos financeiros da Companhia são similares aos seus valores contábeis, não possuindo ativos ou passivos com juros pré-fixados. A Companhia não possui contratos de troca de índices, juros e ou indicadores, tampouco possui quaisquer outros instrumentos financeiros que possam ser caracterizados como derivativos. b) Concentração de risco de crédito: Parte substancial das vendas é pulverizada entre um grande número de clientes. No caso desses clientes, o risco de crédito é mínimo devido à grande carteira e aos procedimentos de controle, que monitoram esse risco. Os créditos de liquidação duvidosa estão adequadamente cobertos por provisão para fazer face a eventuais perdas na sua realização. c) Moeda estrangeira: A Companhia não tem operações em moedas estrangeiras. d) Risco de taxas de juros: A Companhia não está exposta ao risco de elevação das taxas de juros internacionais, pois não possui empréstimos e financiamentos em moeda estrangeira ou com taxas de juros flutuantes.

15. PARTES RELACIONADAS - Conforme descrito na Nota explicativa nº 1, o LAB REDE possui como atividade principal a realização de exames de patologia clínica, basicamente para seus clientes acionistas, que são laboratórios de análises clínicas, através de uma plataforma unificada de produção consorciada entre os acionistas da companhia, de forma a alcançar um serviço de alta qualidade técnica, associada a um custo reduzido em função da escala atingida. Nesse sentido, levando em consideração que a companhia opera em função de seus acionistas, as principais transações com partes relacionadas são assim demonstradas: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Contas a receber de clientes . . . . . . . . . . . . 2.007 2.318 Fornecedores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124 267 Obrigações com acionistas . . . . . . . . . . . . . 480 279 Dividendos adicionais propostos . . . . . . . . . 511 -Receita com serviços prestados . . . . . . . . . . 21.097 20.468 16. COBERTURA DE SEGUROS - A Companhia possui apólices de seguros contratadas, na proporção considerada pela administração como necessária para minimizar os riscos de perdas decorrentes dos riscos de sua atividade. Os itens obtidos em comodato e alugados possuem cobertura assegurada pelos seus proprietários.

selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da companhia. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião: Em nossa opinião, as demonstrações financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do LAB REDE – Laboratórios de Referência em Diagnósticos Especializados S/A em 31 de dezembro de 2011, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às Pequenas e Médias Empresas (NBC T 19.41). Outros assuntos: As demonstrações financeiras da companhia relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2010 foram examinadas por outros auditores independentes que emitiram o relatório sem modificação de opinião em 11 de fevereiro de 2011.

Belo Horizonte, 05 de março de 2012

TEIXEIRA & ASSOCIADOS ADRIANO REZENDE THOMÉ

Auditores Independentes Sócio Diretor

CRC-MG 5.194 Contador CRC MG-77.874-O/6

128 cm -12 272874 - 1 1. CONTEXTO OPERACIONAL - O LAB REDE - Laboratório de Referência em Diagnósticos Especializados S.A. é uma sociedade anônima de capital fechado, com sede em Belo Horizonte, Minas Gerais. Foi fundado em 20 de maio de 2000 e possui como atividade principal a realização de exames de patologia clínica, basicamente para seus clientes acionistas, que são laboratórios de análises clínicas, através de uma plataforma unificada de produção consorciada entre os acionistas da companhia, de forma a alcançar um serviço de alta qualidade técnica, associada a um custo reduzido em função da escala atingida.

A Administração da Companhia entende que esse modelo de negócio funciona de forma completamente integrada, ligando cada empresa associada à plataforma produtiva, mantendo com isso a segurança e agilidade de todos os processos, desde a captação do material biológico nas empresas associadas até a emissão final do laudo dos exames direcionados ao LAB REDE. a) Apresentação das demonstrações financeiras: As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão apresentadas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às Pequenas e Médias Empresas - NBC T

(Resolução CFC 1.255/09) e com observância às disposições contidas na Lei das Sociedades por Acoes e incorporam as alterações das Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09. A administração da empresa declara, de forma explícita e sem reservas, a conformidade com a NBC T 19.41 – Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas. b) Apuração do resultado: As receitas e despesas são reconhecidas e apropriadas segundo o regime de competência. c) Disponibilidades e equivalentes de caixa: Incluem os saldos em caixa, conta corrente e aplicações financeiras resgatáveis no prazo de até 90 dias da data do balanço e com risco insignificante de mudança de seu valor de mercado. As aplicações financeiras classificadas como equivalentes de caixa, em sua maioria, são classificadas na categoria “ativos financeiros ao valor justo por meio do resultado”. d) Contas a receber e provisão para créditos de liquidação duvidosa: São demonstradas pelo valor correspondente aos serviços prestado para os clientes, deduzida de provisão para créditos de liquidação duvidosa calculada em quantia que a administração considera suficiente para cobrir potenciais perdas na realização dos valores recebíveis. e) Estoques: São demonstrados ao custo médio de aquisição e deduzido de provisão para ajustá-los ao valor de mercado, quando este for inferior, ou de provisão para perdas. f) Impostos a recuperar: São representados, basicamente, por tributos retidos na fonte que incidem sobre o faturamento, a serem compensados com tributos a pagar, ou a serem restituídos. g) Outros ativos circulantes: São apresentados pelo valor histórico, incluindo, quando aplicável, os rendimentos e as variações monetárias em base “pro rata die”. h) Ativo imobilizado: Registrado ao custo de aquisição. A depreciação é calculada pelo método linear, de acordo com a vida útil estimada dos bens, às taxas mencionadas na Nota explicativa n.º 05.

i) Passivos circulantes e não circulantes: São demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e variações monetárias incorridas na base “pro rata die”. j) Imposto de renda e contribuição social: A companhia é optante pelo Lucro Real como regime de tributação, através de apuração mensal por balanço de suspensão/redução. Neste caso, o Imposto de Renda e a Contribuição Social são calculados com base nos resultados apurados em cada período, ajustados por adições e exclusões a este resultado e sobre o qual são aplicadas alíquotas vigentes, sendo 15% mais adicional de 10% para lucros superiores a R$20.000 por mês para o imposto de renda e 9% para a contribuição social. k) Outros tributos: As receitas de vendas e serviços estão sujeitas aos seguintes impostos e contribuições, pelas seguintes alíquotas básicas:

Impostos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Alíquota ISSQN – Imposto sobre serviços de qualquer natureza . . . . . . . . 2,00% PIS – Programa de integracao social . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1,65% COFINS – Contribuição para financiamento

a seguridade social . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7,65% Esses tributos são apresentados como deduções de serviços na demonstração do resultado.

l) Instrumentos financeiros: Os instrumentos financeiros são reconhecidos a partir da data em que a Companhia se torna parte das disposições contratuais dos instrumentos financeiros. Quando reconhecidos, são inicialmente registrados pelos seus valores justos, acrescidos dos custos de transação que sejam diretamente atribuíveis à suas aquisições ou emissões, exceto no caso de ativos e passivos financeiros classificados na categoria ao valor justo por meio do resultado, cujos custos são reconhecidos diretamente no resultado do exercício. Sua mensuração subsequente ocorre a cada data de balanço de acordo com as regras estabelecidas para cada tipo de classificação de ativos e passivos financeiros. Os principais ativos financeiros reconhecidos pela Companhia são: caixa e equivalentes de caixa, títulos e valores mobiliários e contas a receber de clientes. Os principais passivos financeiros reconhecidos pela Companhia são: contas a pagar a fornecedores.

m) Estimativas contábeis: São utilizadas para a mensuração e reconhecimento de certos ativos e passivos das demonstrações contábeis da Companhia. A determinação dessas estimativas levou em consideração experiências de eventos passados e correntes, pressupostos relativos a eventos futuros, e outros fatores objetivos e subjetivos. A liquidação das transações envolvendo essas estimativas poderá resultar em valores significativamente divergentes dos registrados nas demonstrações contábeis devido às imprecisões inerentes ao processo de sua determinação. A Companhia revisa suas estimativas e premissas pelo menos anualmente. As principais estimativas se relacionam a provisão para créditos de liquidação duvidosa, depreciação e provisão para contingências.

2. DISPONIBILIDADES E EQUIVALENTES DE CAIXA

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Caixa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 3 Bancos conta movimento . . . . . . . . . . . . . . . 160 274 Títulos de liquidez imediata . . . . . . . . . . . . 3.871 3.152 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4.035 3.429 3. CONTAS A RECEBER - O saldo é composto por valores a receber de clientes – acionistas referentes aos exames realizados pelo LAB REDE até as datas dos balanços, como segue:

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Contas a receber- Partes relacionadas . . . . . 2.251 2.534 Provisão para créditos de liquidação duvidosa . (244) (215) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.007 2.319 Em 2011 foi constituída provisão para crédito de liquidação duvidosa no montante de R$ 29 mil, considerado pela administração da entidade como suficiente para cobrir eventuais perdas na realização destes ativos. 4. IMPOSTOS A RECUPERAR - O saldo é composto, basicamente, por Imposto de Renda e Contribuição Social retidos em Notas Fiscais de Prestação de Serviços, que foram informados nas obrigações acessórias DIPJ, Declarações de Rendimentos e DACON. Os impostos compensa dos com tributos federais foram declarados por meio de PERD-COMP. O saldo em 31 de dezembro é composto da seguinte forma:

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 PIS e COFINS retido na fonte . . . . . . . . . . . . . 1 1 CSLL retida na fonte . . . . . . . . . . . . . . . . . . - 54 Saldo negativo de CSLL e IRPJ 2007/2006 . . . 19 262 Saldo negativo de CSLL e IRPJ 2008/2007 . . . - 237 Saldo negativo de CSLL e IRPJ 2010/2009 . . . - 103 Saldo negativo de CSLL e IRPJ 2009/2008 . . . - 106 Saldo negativo de CSLL e IRPJ 2011/2010 . . . 59 59 Saldo negativo de CSLL e IRPJ 2012/2011 . . . 290 -IRRF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . - 35

Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 373 857 A movimentação dos impostos a recuperar é assim demonstrada:

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . R$ (MIL)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31/12/2011 31/12/2010 Impostos a recuperar inicial . . . . . . . . . . . . . 857 1.115 (+) Créditos apurados no período . . . . . . . . . . 290 59 (-) Compensações realizadas . . . . . . . . . . . . (709) (415) (-) Baixas/glosas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . (89) -(+) Atualização monetária . . . . . . . . . . . . . . 24 98 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 373 857

5. IMOBILIZADO R$ (MIL)



  
Depr
Custo 

eciação Acumulada 

2011
Valor
Residual 

2010
Valor
Residual 

Taxa
anual de
depreciação 

Máquinas e equipamentos 

245 

(155) 

90 

103 

10% 

Instalações 

50 

(17) 

33 

33 

20% 

Móveis e utensílios 

85 

(42) 

43 

24 

10% 

Equipamentos de informática 

299 

(237) 

62 

75 

20% 

Benfeitorias Imóvel de terceiros 

673 


673 


10% 
  
1.352 

(451) 

901 

235 
  

A movimentação do ativo imobilizado durante 2010 e 2011 é como segue:

R$ Mil

  
Custo 

Depreciação 

Líquido 

Saldo em 31/12/2009 

980 

(662) 

318 

Aquisições durante o ano 

12 


12 

Baixas 

(356) 

356 


Depreciação contabilizada no exercício 


(95) 

(95) 

Saldo em 31/12/2010 

636 

(401) 

235 

Aquisições durante o ano 

733 


733 

Baixas 

(17) 


(17) 

Depreciação contabilizada no exercício 


(50) 

(50) 

Saldo em 31/12/2011 

1.352 

(451) 

901 

0 Comentário

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)

ou

×
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/35246293/doemg-publicacoes-de-terceiros-14-03-2012-pg-2