Carregando...
JusBrasil - Diários
24 de novembro de 2014
Pg. 26. Empresarial. Diário Oficial do Estado de São Paulo DOSP de 20/05/2010

Pág. 26. Empresarial. Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOSP) de 20 de Maio de 2010

Página 26 Empresarial 20/05/2010DOSP

Publicado por Diário Oficial do Estado de São Paulo (extraído pelo JusBrasil) - 4 anos atrás

MINERAÇÃO BURITIRAMA S.A.

CNPJ nº 27.121.672/0001-01 - Companhia Fechada

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras - Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2009 e 2008 (Em milhares de Reais) 10. Partes relacionadas

Os principais saldos de ativos e passivos decorrem de transações

entre a Companhia, sua controladora, coligadas, profissionais-chave

da administração e outras partes relacionadas.

2009 2008

(Não

auditado)

Ativo não circulante

Partes relacionadas 56.800 31.550

56.800 31.550

Não houve transação com partes relacionadas com reflexo no resultado do exercício.

Remuneração dos administradores

De acordo com a Lei das sociedades por Acoes, contemplando as

modificações nas práticas contábeis introduzidas pela Lei nº

11.638/07, e com o Estatuto Social da Companhia, é de responsabilidade dos acionistas, em Assembléia Geral, fixar o montante global da

remuneração anual dos administradores. O desembolso global anual

para os administradores no exercício de 2009 totalizou o valor de

R$1.917 (R$ 977 para o exercício 2008 - não auditado).

12. Imobilizado

Taxas anuais de depreciação

e exaustão (%)

Terrenos –

Jazidas minerais –

Edifícios e instalações 4,0 e 10,0

Máquinas e equipamentos 10,0

Veículos 20,0

Imobilização em andamento –

Móveis e utensílios 10,0

Benfeitorias em imóveis de terceiros 20,0

Recuperação ambiental

Total imobilizado

A Companhia procedeu em 31 de dezembro de 2009 a baixa de R$18.648, em contr reavaliação de seus direitos minerários da jazida de sua propriedade realizada em 1994. 11. Investimentos

2009 2008

(Não

auditado)

Barcarena 1.730 1.681

Terrenos 636 285

2.366 1.966

Informações sobre investimento avaliado pelo método de equivalência patrimonial

O investimento na controlada Barcarena é avaliado pelo método da

equivalência patrimonial.

2009 2008

(Não

auditado)

Quotas possuídas - Barcarena 1.680.290 1.680.290

Participação no capital integralizado 99,99% 99,99%

Patrimônio líquido 1.730 1.681

Lucro líquido (prejuízo) do exercício 49 (18)

Movimentação do investimento:

Saldos em 31 de dezembro de 2008 1.681

Resultado de equivalência patrimonial 49

Saldos em 31 de dezembro de 2009 1.730

2009 2008

Depreciação

e exaustão acumulada Líquido Líquido

– 203 177

24 1.389 18.648

1.180 4.979 4.666

2.755 8.708 8.452

121 192 192

– 2.428 2.042

52 151 135

189 308 308

– 3.494 –

4.321 21.852 34.620

apartida de ajustes de exercícios anteriores, relacionados a

Não foram concedidas garantias para os saldos adiantados.

16. Provisão para contingências

A Companhia é parte (pólo passivo) em ações judiciais e processos

administrativos perante tribunais e órgãos governamentais, decorrentes do curso normal das operações, envolvendo questões tributárias,

trabalhistas, aspectos cíveis e outros assuntos.

A Administração, com base em informações de seus assessores jurídicos, análise das demandas judiciais pendentes constituiu provisão em

montante considerado suficiente para cobrir as prováveis perdas estimadas com as ações em curso, como se segue:

31/12/08

31/12/09 (Não

Depósito Auditado)

Provisão judicial Líquido Líquido

Cíveis 492 – 492 28

Tributárias 32.073 (26.705) – 1.622

32.565 26.705 492 1.650

As principais ações em que a Companhia é parte são as seguintes:

Compensação Financeira pela Exploração Mineral (“CFEM”):

Refere-se ação judicial com mandado de segurança preventivo

questionando a inconstitucionalidade da base de cálculo da CFEM

imposta pelo DNPM - Departamento Nacional de Produção Mineral.

A Companhia efetuou depósitos judiciais para essa causa no montante de R$2.881 mil (R$1.622 mil em 31 de dezembro de 2008 -não auditado).

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (“CSLL”): Refere-se a

ação judicial com mandado de segurança preventivo questionando a

inconstitucionalidade de recolhimento da CSLL sobre receita de exportação. A Companhia efetuou depósitos judiciais para essa causa no

montante de R$23.824 mil (R$4.834 mil em 31 de dezembro de 2008 -não auditado). Os montantes das ações classificadas como de êxito

possível não são relevantes e por isso não estão sendo divulgadas.

17. Provisão para recuperação ambiental

A Companhia têm obrigações ligadas à retirada de ativos originados de

exigências regulatórias para a realização de baixas quando do término

dos direitos de exploração e reflorestamento. A obrigação foi inicialmente avaliada ao valor justo. Os gastos ligados à retirada de ativos

são capitalizados e depreciados sobre a vida útil do ativo de longo

prazo com base no método das unidades produzidas.

18. Patrimônio líquido

a. Capital social

O capital social, subscrito e integralizado, está representado por

700.000 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal.

b. Reservas

• Reserva legal

Foi constituída à razão de 5% do lucro líquido apurado em cada

exercício social nos termos do art. 193 da Lei nº 6.404/76, até o

limite de 20% do capital social.

• Reserva para incentivos fiscais:

Constituída de acordo com o estabelecido no artigo 195-A da

Lei das Sociedades por Acoes (emendado pela Lei nº 11.638

de 2007); essa reserva recebe a parcela dos incentivos

fiscais (SUDAM), reconhecidos no resultado do exercício

e a ela destinados a partir da conta de lucros acumulados.

Esses Incentivos não entram na base de cálculo do dividendo

mínimo obrigatório.

Elton Ferreira de Souza - Contador -- 11. Investimentos • Reserva de retenção de lucros

2009 2008 É destinada à aplicação em investimentos correntes previstos no

(Não orçamento de capital.

auditado) c. Remuneração aos acionistas

Barcarena 1.730 1.681 Os acionistas têm direito de receber, em cada exercício, a título de

Terrenos 636 285 dividendos, o percentual mínimo obrigatório de 25% sobre o lucro

2.366 1.966 líquido, ajustado na forma da legislação societária.

Informações sobre investimento avaliado pelo método de equiva Os dividendos foram calculados conforme se segue:

lência patrimonial 2009 2008

O investimento na controlada Barcarena é avaliado pelo método da (Não

equivalência patrimonial. auditado)

2009 2008 Lucro líquido do exercício 69.141 184.965

(Não (–) Reserva legal – (2.838)

auditado) (+) Reserva incentivos fiscais (18.170) (41.248)

Quotas possuídas - Barcarena 1.680.290 1.680.290 (+) Reversão de reservas de

Participação no capital integralizado 99,99% 99,99% retenção de lucros 2.144 –

Patrimônio líquido 1.730 1.681 (–) Ajustes de exercícios anteriores (53.115) –

Lucro líquido (prejuízo) do exercício 49 (18) (+) Realização líquida da

Movimentação do investimento: reserva de reavaliação – (840)

Saldos em 31 de dezembro de 2008 1.681 Base de cálculo – 140.879

Resultado de equivalência patrimonial 49 Dividendos obrigatórios 25% – 35.219

Saldos em 31 de dezembro de 2009 1.730 (–) Dividendos antecipados – (154.800)

Dividendos a pagar – 3.596

d. Ajustes de exercícios anteriores

2009 2008

Os ajustes de exercícios anteriores realizados pela Companhia no Depreciação

exercício de 2009 referem-se, substancialmente, a baixa do ágio e exaustão acumulada Líquido Líquido

gerado internamente na aquisição de controlada junto a empresas – 203 177

do mesmo grupo econômico, conforme mencionado na nota expli-24 1.389 18.648

cativa 12, em contrapartida a lucros acumulados e a baixa da 1.180 4.979 4.666

reserva de reavaliação da jazida mineral, conforme mencionado na 2.755 8.708 8.452

nota explicativa 13, e seus respectivos efeitos fiscais.

121 192 192

19. Resultado financeiro

– 2.428 2.042

2009 2008 52 151 135

(Não 189 308 308

auditado)

– 3.494 –

Despesas financeiras

4.321 21.852 34.620

Juros (15.575) (9.072)

apartida de ajustes de exercícios anteriores, relacionados a

Variação cambial passiva (33.387) (67.669)

(48.962) (76.741)

• Reserva de retenção de lucros

É destinada à aplicação em investimentos correntes previstos no orçamento de capital.

c. Remuneração aos acionistas

Os acionistas têm direito de receber, em cada exercício, a título de dividendos, o percentual mínimo obrigatório de 25% sobre o lucro líquido, ajustado na forma da legislação societária.

Os dividendos foram calculados conforme se segue:

2009 2008

(Não auditado)

Lucro líquido do exercício 69.141 184.965

(–) Reserva legal – (2.838)

(+) Reserva incentivos fiscais (18.170) (41.248)

(+) Reversão de reservas de

retenção de lucros 2.144 –

(–) Ajustes de exercícios anteriores (53.115) – (+) Realização líquida da

reserva de reavaliação – (840)

Base de cálculo – 140.879

Dividendos obrigatórios 25% – 35.219

(–) Dividendos antecipados – (154.800)

Dividendos a pagar – 3.596

d. Ajustes de exercícios anteriores

Os ajustes de exercícios anteriores realizados pela Companhia no exercício de 2009 referem-se, substancialmente, a baixa do ágio gerado internamente na aquisição de controlada junto a empresas do mesmo grupo econômico, conforme mencionado na nota explicativa 12, em contrapartida a lucros acumulados e a baixa da reserva de reavaliação da jazida mineral, conforme mencionado na nota explicativa 13, e seus respectivos efeitos fiscais.

19. Resultado financeiro

2009 2008

(Não auditado) Despesas financeiras

Juros (15.575) (9.072)

Variação cambial passiva (33.387) (67.669)

(48.962) (76.741)

Receitas financeiras

Juros 1.620 2.489

Variação cambial ativa 42.736 44.376

44.356 46.865

(4.606) (29.876)

20. Instrumentos financeiros

A Companhia mantém operações com instrumentos financeiros. A administração desses instrumentos é efetuada por meio de estratégias operacionais e controles internos visando assegurar liquidez, rentabilidade e segurança. A contratação de instrumentos financeiros com o objetivo de proteção é feita por meio de uma análise periódica da exposição ao risco que a administração pretende cobrir (câmbio, taxa de juros e etc.) o qual é aprovado pelo Conselho de Administração para aprovação e operacionalização da estratégia apresentada. A política de controle consiste em acompanhamento permanente das condições contratadas versus condições vigentes no mercado. A Companhia não efetua aplicações de caráter especulativo, em derivativos ou quaisquer outros ativos de risco. Os resultados obtidos com estas operações estão condizentes com as políticas e estratégias definidas pela Administração da Companhia. Todas as operações com instrumentos financeiros estão reconhecidas nas demonstrações financeiras da Companhia, conforme o quadro abaixo:

2009 2008

(Não auditado)

Valor justo Valor justo

através do Custo através do Custo

resultado amortizado resultado amortizado Ativo

Aplicações

financeiras 15.637 – 41.299 – Contas a receber

de clientes – 33.636 – 54.703

15.637 33.636 41.299 54.703

Passivo

Financiamentos

e empréstimos – 40.703 – 101.361 Adiantamentos

de clientes – 25.118 26.319 –

Fornecedores – 3.675 1.266 –

– 69.496 27.585 101.361

21. Eventos subsequentes

Novos pronunciamentos, interpretações e orientações emitidos e não adotados

Dentro do processo de convergência das práticas contábeis adotadas no Brasil para as normas internacionais de relatórios financeiros (IFRS) diversos pronunciamentos, interpretações e orientações foram emitidos durante o ano de 2009 com aplicação mandatória para os exercícios encerrados a partir de dezembro de 2010 e para as demonstrações financeiras de 2009 a serem divulgadas em conjunto com as demonstrações de 2010 para fins de comparação.

A Companhia está em processo de avaliação dos potenciais efeitos relativos a esses pronunciamentos, interpretações e orientações, os quais poderão ter impacto relevante nas demonstrações financeiras relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2009 a serem apresentadas comparativamente às demonstrações financeiras relativas ao exercício a findar-se em 31 de dezembro de 2010, bem como sobre os próximos exercícios.

CRC 1MG048553/0-3 - S - SP

13. Intangível

Prazos Custo

de vida Saldo em Adi- Saldo em

útil 31/12/2008 ções Baixas 31/12/2009

(Não

Vida útil definida auditado)

Software 5 anos 172 55 – 227 Vida útil indefinida

Ágio indefinida 53.769 – (53.769) –

53.941 55 (53.769) 227

Amortização

Saldo em Saldo em

31/12/2008 Adições Baixas 31/12/2009

Software (114) (35) – (149)

(114) (35) – (149)

Total 53.827 20 (53.769) 78

A Companhia realizou a baixa no valor de R$53.769 referente ao ágio, em contrapartida de ajustes de exercícios anteriores, por expectativa de rentabilidade futura, gerado na aquisição da sua controlada Barcarena, pertencente ao mesmo grupo econômico e reconhecido no exercício de 2008.

14. Financiamentos e empréstimos

Taxas

contratuais Venci-% a.a. mentos 2009 2008

(Não

auditado) Moeda nacional:

Finame - Unibanco TJLP + 2% 15/02/2010 433 1.009 Finame - Banco ABC TJLP + 1,8% 15/04/2010 208 833 Pro-Comp TJLP + 6,8% 15/03/2010 1.053 4.584

Outros – 4

1.694 6.430

Moeda estrangeira (*):

ACC - Banco ABC 3,70% 21/01/2010 4.103 58.474 ACC - Banco

ABN AMRO Real 5,90% 02/01/2009 – 12.056 ACC - Banco do Brasil 2,00% 24/02/2010 10.648 9.696 ACC - Banco Votorantim 5,75% 02/05/2009 – 2.523 ACC - Banco Santander 2,50% 18/03/2010 24.258 12.182

39.009 94.931 40.703 101.361

Circulante 40.703 99.800

Não circulante – 1.561

(*) Empréstimos em dólar americano

Os financiamentos e empréstimos tomados pela Companhia não possuem cláusulas de covenants.

15. Adiantamentos de clientes

2009 2008

(Não

auditado)

Silver Trend Trading Limited 25.073 26.319

Metawise 45 –

25.118 26.319 A DIRETORIA

Não foram concedidas garantias para os saldos adiantados. Receitas financeiras

16. Provisão para contingências Juros 1.620 2.489

Variação cambial ativa 42.736 44.376

A Companhia é parte (pólo passivo) em ações judiciais e processos

44.356 46.865

administrativos perante tribunais e órgãos governamentais, decorren -(4.606) (29.876)

tes do curso normal das operações, envolvendo questões tributárias,

20. Instrumentos financeiros

trabalhistas, aspectos cíveis e outros assuntos.

A Companhia mantém operações com instrumentos financeiros. A Administração, com base em informações de seus assessores jurídi-A administração desses instrumentos é efetuada por meio de estratécos, análise das demandas judiciais pendentes constituiu provisão em

gias operacionais e controles internos visando assegurar liquidez, renmontante considerado suficiente para cobrir as prováveis perdas estitabilidade e segurança. A contratação de instrumentos financeiros com madas com as ações em curso, como se segue:

o objetivo de proteção é feita por meio de uma análise periódica da 31/12/08

exposição ao risco que a administração pretende cobrir (câmbio, taxa

31/12/09 (Não

de juros e etc.) o qual é aprovado pelo Conselho de Administração Depósito Auditado)

para aprovação e operacionalização da estratégia apresentada. Provisão judicial Líquido Líquido

A política de controle consiste em acompanhamento permanente das

Cíveis 492 – 492 28

condições contratadas versus condições vigentes no mercado. Tributárias 32.073 (26.705) – 1.622

A Companhia não efetua aplicações de caráter especulativo, em deri -32.565 26.705 492 1.650

vativos ou quaisquer outros ativos de risco. Os resultados obtidos com As principais ações em que a Companhia é parte são as seguintes:

estas operações estão condizentes com as políticas e estratégias defi -Compensação Financeira pela Exploração Mineral (“CFEM”):

nidas pela Administração da Companhia. Todas as operações com ins-Refere-se ação judicial com mandado de segurança preventivo

trumentos financeiros estão reconhecidas nas demonstrações finanquestionando a inconstitucionalidade da base de cálculo da CFEM

ceiras da Companhia, conforme o quadro abaixo:

imposta pelo DNPM - Departamento Nacional de Produção Mineral.

2009 2008

A Companhia efetuou depósitos judiciais para essa causa no montan-(Não auditado) te de R$2.881 mil (R$1.622 mil em 31 de dezembro de 2008 -Valor justo Valor justo

não auditado).

através do Custo através do Custo

Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (“CSLL”): Refere-se a

resultado amortizado resultado amortizado

ação judicial com mandado de segurança preventivo questionando a

Ativo

inconstitucionalidade de recolhimento da CSLL sobre receita de expor-Aplicações

tação. A Companhia efetuou depósitos judiciais para essa causa no

financeiras 15.637 – 41.299 –

montante de R$23.824 mil (R$4.834 mil em 31 de dezembro de 2008 -Contas a receber

não auditado). Os montantes das ações classificadas como de êxito

de clientes – 33.636 – 54.703

possível não são relevantes e por isso não estão sendo divulgadas.

15.637 33.636 41.299 54.703

17. Provisão para recuperação ambiental

Passivo

A Companhia têm obrigações ligadas à retirada de ativos originados de

Financiamentos

exigências regulatórias para a realização de baixas quando do término

e empréstimos – 40.703 – 101.361

dos direitos de exploração e reflorestamento. A obrigação foi inicial-Adiantamentos

mente avaliada ao valor justo. Os gastos ligados à retirada de ativos

de clientes – 25.118 26.319 –

são capitalizados e depreciados sobre a vida útil do ativo de longo

Fornecedores – 3.675 1.266 – prazo com base no método das unidades produzidas.

– 69.496 27.585 101.361

18. Patrimônio líquido

21. Eventos subsequentes

a. Capital social

Novos pronunciamentos, interpretações e orientações emitidos e não O capital social, subscrito e integralizado, está representado por

adotados

700.000 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal.

Dentro do processo de convergência das práticas contábeis adotadas b. Reservas

no Brasil para as normas internacionais de relatórios financeiros • Reserva legal

(IFRS) diversos pronunciamentos, interpretações e orientações foram Foi constituída à razão de 5% do lucro líquido apurado em cada

emitidos durante o ano de 2009 com aplicação mandatória para os exercício social nos termos do art. 193 da Lei nº 6.404/76, até o

exercícios encerrados a partir de dezembro de 2010 e para as limite de 20% do capital social.

demonstrações financeiras de 2009 a serem divulgadas em conjunto • Reserva para incentivos fiscais:

com as demonstrações de 2010 para fins de comparação.

Constituída de acordo com o estabelecido no artigo 195-A da A Companhia está em processo de avaliação dos potenciais efeitos Lei das Sociedades por Acoes (emendado pela Lei nº 11.638 relativos a esses pronunciamentos, interpretações e orientações, os de 2007); essa reserva recebe a parcela dos incentivos quais poderão ter impacto relevante nas demonstrações financeiras fiscais (SUDAM), reconhecidos no resultado do exercício relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2009 a serem apree a ela destinados a partir da conta de lucros acumulados. sentadas comparativamente às demonstrações financeiras relativas Esses Incentivos não entram na base de cálculo do dividendo ao exercício a findar-se em 31 de dezembro de 2010, bem como sobre

mínimo obrigatório. os próximos exercícios.

Elton Ferreira de Souza - Contador - CRC 1MG048553/0-3 - S - SP

Ao Conselho de Administração e aos Acionistas da

Mineração Buritirama S.A.

São Paulo - SP

1. Examinamos o balanço patrimonial da Mineração Buritirama S.A. ,

levantado em 31 de dezembro de 2009, e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa correspondentes ao exercício findo naquela data, elaborados sob a responsabilidade de sua Administração. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras.

2. Exceto pelo assunto mencionado no parágrafo 3, nosso exame foi

conduzido de acordo com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil e compreendeu: a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e os sistemas contábil e de controles internos da Companhia; b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgados; e c) a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas pela Administração da Companhia, bem como da apresentação das

Parecer dos Auditores Independentes

3. Por termos sido contratados em data posterior, não acompanhamos o

inventário físico dos estoques para o balanço de abertura levantado em 31 de dezembro de 2008 e não foi possível nos satisfazer por meio de outros procedimentos alternativos de auditoria quanto ao saldo de estoques em 31 de dezembro de 2008. Como os estoques iniciais são computados na determinação do resultado e dos fluxos de caixa, não nos foi possível determinar os ajustes necessários, se houver, no lucro líquido e aos fluxos de caixa das atividades operacionais para o exercício findo em 31 de dezembro de 2009.

4. A Companhia realizou baixas no exercício de 2009, do saldo de

R$53.769 mil registrado em seu ativo intangível referente a ágio gerado na aquisição de controlada em 2008, e do saldo de R$16.362 mil do ativo imobilizado relacionado à reavaliação de direitos minerais efetuada em 1994, contra os saldos de lucros acumulados e reserva de reavaliação, respectivamente. As práticas contábeis adotadas no Brasil prevêem que o registro contábil de correção de erros de períodos anteriores deve ser efetuado retrospectivamente na mesma época em que o erro ocorreu, como se o mesmo nunca tivesse ocorrido. Contudo, a Companhia não ajustou as demonstrações financeiras para 5. Em nossa opinião, exceto pelos possíveis ajustes do assunto

descrito no parágrafo 3, se houver, e pela contabilização no exercício de 2009 dos erros de períodos anteriores mencionados no parágrafo 4, as demonstrações financeiras acima referidas representam, adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Mineração Buritirama S.A. em 31 de dezembro de 2009, o resultado de suas operações, as mutações de seu patrimônio líquido e os seus fluxos de caixa referentes ao exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.

6. Não examinamos, nem foram examinadas por outros auditores

independentes, as demonstrações financeiras do exercício findo em 31 de dezembro de 2008, cujos valores são apresentados para fins comparativos.

Belo Horizonte, 26 de abril de 2010

KPMG Auditores Independentes Ulysses M. Duarte Magalhães

demonstrações financeiras tomadas em conjunto. o exercício findo em 31 de dezembro de 2008. CRC 2SP014428/O-6-F-MG Contador CRC 1RJ092095/O-8-S-SP

rec:7035706 ECOSORB S.A.

TUBOPEÇAS IND. E COMÉRCIO S.A.

A FREY & STUCHI LTDA., torna público que requereu na CETESB a li-CNPJ 46.296.018/0001-83 - NIRE 35.3.0037359.6

Tecnologia de Proteção Ambiental

cença prévia para ampliação da fundição de metais não ferrosos, sito à Convocação - Assembléia Geral Ordinária

CNPJ nº 02.941.454/001-92

Rodovia Washington Luiz, km 378 Pindorama/SP.

Ficam convocados os acionistas para Assembléia Geral Ordinária

Aviso aos Acionistas

rec:7035707 a realizar-se na sede social, Rua Alzira Maruyama, 365/367 e

Encontra-se à disposição dos Srs. Acionistas, na sede da Companhia,

em SP/SP, na Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.306, 5º andar, os documentos 371, São Paulo, no dia 28 de maio de 2010, às 10 horas, para de GRAINTEC INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS QUÍMICOS LTDA., a que se refere o art. 133 da Lei nº 6.404/76, relativos ao exercicio liberação sobre as demonstrações contábeis, destino do resultado

torna público que recebeu da CETESB a Licença de Operação (Renovasocial encerrado em 31 de dezembro de 2009. SP, 17 de maio de 2010. e eleição ou não do Conselho Fiscal. São Paulo, 28 de maio de

ção) nº. 21003656, válida até 12/05/2.012, para a fabricação de produtos

A Administração. (18, 19 e 20)

2010. a. Luiz Carlos Golin (19-20-21)

químicos , sito à Avenida Brasil nº. 5.133, Distrito Industrial, Rio Claro/SP.

0 Comentário

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/4711870/pg-26-empresarial-diario-oficial-do-estado-de-sao-paulo-dosp-de-20-05-2010