Carregando...
JusBrasil - Diários
21 de dezembro de 2014
Pg. 1. Empresarial. Diário Oficial do Estado de São Paulo DOSP de 01/02/2002

Pág. 1. Empresarial. Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOSP) de 01 de Fevereiro de 2002

Página 1 Empresarial 01/02/2002DOSP

Publicado por Diário Oficial do Estado de São Paulo (extraído pelo JusBrasil) - 12 anos atrás

Depósitos Judiciais............................................................ 2.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO Serviços Prestados por Terceiros ................................... (5.103.856)

Total .................................................................................. 2.000 Subvenção para Investimentos ........................................ 1.104.807 Receitas Financeiras ........................................................ 284.687

PERMANENTE Adiantamentos para Subvenção ....................................... 150.793 Despesas Financeiras ...................................................... (6.383)

Imobilizado ......................................................................... 1.202.122 Déficit Acumulado .............................................................. (948.923) Outras Despesas Operacionais ....................................... (540.878)

Total .................................................................................. 1.202.122 Total .................................................................................. 306.677 (33.177.928)

TOTAL DO ATIVO ............................................................. 4.119.863 TOTAL DO PASSIVO ........................................................ 4.119.863 SUPERÁVIT DO EXERCÍCIO ............................................... 1.050.175

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2001 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DOS RECURSOS

Subvenção p/ Adiantamento p/ Déficit PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2001

Investimentos Subvenção Acumulado Total

ORIGENS Em Reais

SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 (EM REAIS) .................... - - (1.999.098) (1.999.098) Das Operações

Adiantamentos para Subvenção ........................................................ - 1.255.600 - 1.255.600 Superávit do Exercício ................................................... 1.050.175

Subvenção para Investimentos.......................................................... 1.104.807 (1.104.807) -

Total das Operações .................................................. 1.050.175

Superávit do Exercício ....................................................................... - - 1.050.175 1.050.175 De Terceiros

SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2001 (EM REAIS) .................... 1.104.807 150.793 (948.923) 306.677 Subvenção para Investimentos .................................... 1.255.600

Total de Terceiros....................................................... 1.255.600

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2001 (Em Reais)

1. ATIVIDADE OPERACIONAL: Em 16 de dezembro de 1999 a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo firmou com o Estado de São Paulo, através da Secretaria de Estado da Saúde, Contrato de Gestão para administrar o Hospital Geral de Guarulhos como Organização Social de Saúde - OSS, com fundamento nos termos da Lei Complementar nº 846 de 04 de junho de 1998 que fixa as condições para que entidades privadas se qualifiquem como Organizações Sociais. Este contrato estabelece o prazo de 5 anos de duração. Em 29 de dezembro de 2000 e 28 de dezembro de 2001 foram firmados novos contratos que mantém a essência do contrato original, de 1999, e estabelecem também prazo de 5 anos a partir da assinatura de cada um deles. Os referidos contratos fixam as verbas orçamentárias a serem repassadas à Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo para o custeio das operações do Hospital Geral de Guarulhos para o ano seguinte. Para o ano de 2001 o orçamento estimado era R$ 30.000.000,00 (realizado de R$ 33.352.180,00) com a seguinte previsão de atendimento: · 14.868 altas médicas; · 201.001 urgências; · 182.630 Serviços de Apoio Diagnóstico e Terapêutico - SADT. A verba orçada para o ano de 2002 é de R$ 36.200.000,00 com previsão de dar cobertura aos seguintes atendimentos no ano: · 14.404 altas médicas; · 1.542 atendimentos ambulatoriais; · 180.011 urgências; · 184.579 Serviços de Apoio Diagnóstico eTerapêutico - SADT. 2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: A apresentação das demonstrações contábeis do Hospital Geral de Guarulhos, como uma OSS administrada pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, é uma exigência fixada no Art. 12 da Lei Complementar nº 846 e na Instrução nº 04/98 do Tribunal de Contas do Estado. As transações efetuadas por conta da gestão da referida OSS estão consignadas nos registros contábeis da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Dessa forma, as demonstrações aqui apresentadas correspondem ao excerto de dados obtidos no balancete analítico da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e estarão consignados nos saldos contábeis que esta entidade estará apresentando nas suas demonstrações contábeis do exercício findo em 31 de dezembro de 2001, que serão divulgadas oportunamente dentro do prazo legal. As demonstrações contábeis representam as transações do Hospital Geral de Guarulhos a partir de abril de 2000, quando passou a ser gerido pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. 3. PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS: a. Disponibilidades: Representada por saldo em conta-corrente bancária. b. Estoques: Correspondem basicamente a medicamentos e material hospitalar, avaliados pelo custo médio de aquisição, que não excede ao valor de mercado. c. Contas a receber da gestora: Para atender as necessidades operacionais é mantida uma conta-corrente entre a entidade gestora e o Hospital Geral de Guarulhos (OSS), que recebe registro de transferência de numerários, transferência de produtos para estoque, pagamentos de contas por conta da OSS, débitos por prestação de serviços e outros. O saldo existente em 31 de dezembro de 2001 refere-se ao valor líquido remanescente destas transações naquela data, a receber da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. d. Imobilizado: Referemse às aquisições de bens efetuadas ao amparo dos planos de investimentos apresentados e aprovados pela Secretaria de Estado da Saúde, suportados por recursos transferidos sob a forma de subvenção para investimentos. Estes ativos constituem-se em propriedade do Estado, razão pela qual não são depreciados. Os bens que constituem o ativo operacional do Hospital Geral de Guarulhos, como terrenos, edifícios, equipamentos e outros, cuja posse foi transferida para a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo através do contrato de gestão, não estão consignados no balanço patrimonial por serem de propriedade do Estado de São Paulo. e. Passivos: São reconhecidos pelo regime de competência com base nas obrigações existentes na data do balanço, inclusive no que diz respeito a provisão para férias e respectivos encargos sociais.

4. ESTOQUES: Em Reais

Almoxarifado ......................................................................... 562.917

Farmácia................................................................................ 257.633

Outros ................................................................................... 42.653

Total ...................................................................................... 863.203

5. IMOBILIZADO: Em Reais

Móveis e Utensílios .............................................................. 178.696

Máquinas e Equipamentos ................................................... 1.004.466

Veículos ................................................................................ 16.387

Outros ................................................................................... 2.573

Total ...................................................................................... 1.202.122 6. PATRIMÔNIO LÍQUIDO: a. Subvenções para Investimentos: Representam recursos transferidos pelo Estado de São Paulo que foram substancialmente aplicados em investimentos no ativo imobilizado. b. Adiantamentos de Subvenções para Investimentos: Os valores destinados especificamente para subvenção de investimentos são registrados nesta conta quando recebidos do Estado de São Paulo e transferidos para a conta acima por ocasião da aplicação dos recursos. c. Superávit (Déficit) Acumulado: Corresponde ao saldo remanescente após a apuração do resultado do exercício.

TOTAL DAS ORIGENS ................................................ 2.305.775 APLICAÇÕES

No Realizável a Longo Prazo - Depósito Judicial ...... 2.000

No Imobilizado Técnico ................................................. 1.104.807

Total das Aplicações ................................................. 1.106.807

AUMENTO DO CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO ................ 1.198.968 DEMONST. DAVARIAÇÃO DO CAP. CIRCULANTE LÍQ.

Capital Circulante Líquido

No final do exercício ....................................................... (897.445)

No início do exercício ..................................................... (2.096.416)

AUMENTO DO CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO ................ 1.198.968

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

À Provedoria e Conselho de Administração da IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO PAULO - Gestora da Organização Social de Saúde - OSS, denominada HOSPITAL GERAL DE GUARULHOS 1. Examinamos o balanço patrimonial do HOSPITAL GERAL DE GUARULHOS, entidade administrada através de contrato de gestão pela IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO PAULO, levantado em 31/12/2001, e as respectivas demonstrações do superávit, das mutações do patrimônio líquido e das origens e aplicações de recursos correspondentes ao exercício findo naquela data, elaboradas sob a responsabilidade de sua Administração. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis. 2. Nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil e compreenderam: a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e o sistema contábil e de controles internos do Hospital; b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgadas; e c) a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas pela sua Administração, bem como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. 3. Em nossa opinião, exceto pelos efeitos, não mensurados, referentes aos comentários do parágrafo 3 acima, as demonstrações contábeis referidas no parágrafo 1 acima, representam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do HOSPITAL GERAL DE GUARULHOS em 31/12/2001, o superávit de suas operações, as mutações do seu patrimônio líquido e as origens e aplicações de seus recursos referentes ao exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis emanadas da legislação societária brasileira.São Paulo, 30 de janeiro de 2002. BDO DIRECTA AUDITORES S/C - CRC Nº SP013002/O-3 S-PR; Clóvis Ailton Madeira - CRC Nº SPDr. Octávio de Mesquita Sampaio - Provedor; Dra. Agnes Mello Farias Ferrari - Dir. Técnica; Cristiane Carvalho Alves - Cont. CRC1SP193068/O-0 106895/O-1T-PR S-SP

ENGEBASA - MECÂNICA E USINAGEM S/A

C.N.P.J. (MF) 44.952.703/0001 - 95




Prezados srs. Acionistas: Em atendimento aos dispositivos estatutários e
Demonstração do Resultado, correspondentes ao exercício social encerrado
BALANÇO PATRIMONIAL EM 

legais, submetemos à apreciaçao de V. Sas. o Balanço Patrimonial e a
em 31/12/2001. A Diretoria.
31 DE DEZEMBRO DE 2001 

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DE 2001
Histórico 31/12/2001
Receita Operacional Bruta 27.576.363 

Ativo 31/12/01 31/12/00
Circulante 3.882.213 1.936.358
Disponível 10.068 49.126
Realizável a Curto Prazo 3.637.818 1.513.256
Estoques 234.327 373.976
Realizável Longo Prazo 33.344 94.997
Permanente 14.608.225 16.707.040
Investimentos 14.748 0
Imobilizado 14.421.626 16.391.683
Diferido 171.851 315.357
Total Ativo 18.523.782 18.738.395
NOTAS EXPLICATIVAS: 1) As Demonstrações Financeiras foram feitas com base na Lei 6404/76 e Decreto-Lei 1598/77. 2) Os estoques 

Passivo 31/12/01 31/12/00
Circulante 2.837.066 2.761.616
Exigível a Longo Prazo 1.063.396 1.431.964
Patrimônio Líquido 14.623.320 14.544.815
Capital Social 14.544.814 15.002.120
Reserva de Capital 0 3.209.590
Resultados Acumulados 0 (3.710.834)
Resultado do Exercício 78.506 43.938
Total Passivo 18.523.782 18.738.395
foram avaliados pelo custo médio de aquisição ou produção. 3) O
Capital se compõe de 11.295.555 ações ordinárias e 3.702.139 ações
preferenciais, sem valor nominal. 4) O Imobilizado se compõe de:
Terrenos 4,305,483; Edificações 7.555.126; Máqs. e Equip. 1.935.957; 

(-) Deduções da Receita Bruta (5.783.431)
Receita Operacional Líquida 21.792.932
(-) Custos Operacionais (17.466.033)
Resultado Operacional Bruto 4.326.899
(-) Despesas Operacionais 4.015.085
Resultado Operacional Líquido 311.814
(+) Receitas Não Operacionais 192.592
(+) Resultado Equivalência Patrimonial 0
Resultado Antes do IR / CS 504.406
Provisão para IR / CS (425.900)
Resultado do Exercício 78.506
Instrumentos e Acessórios 137.162, e Outros 467.898. 5) Outros
Créditos (Realiz. CP) refere-se a depósitos Judiciais de Salário Educação e Retenções Contratuais. 

Diretoria: José Quina Diogo - Diretor Presidente; Decio Ulysses Maracini - Diretor; Hélio Alves de Sousa-Diretor; Armando Diogo Silva Pinto - Diretor; Dirceu Delvecchio-Contador-CRC 1SP 134,329/0-0

SABRICO S.A.

CNPJ/MF nº 61.345.872/0001-86 - NIRE nº 35.300.003.150

Extrato da Ata da Assembléia Geral Extraordinária

Data, Hora e Local: 30 de novembro de 2001, às 8:00 hs, na sede social, na Av. Antártica, 233, SP/SP; Convocação: DOESP e Diário do Comércio, dias 22, 23 e 24.11.2001; Presença: 99,9982% do Capital Social; Mesa: Presidente: Arnaldo Bisoni, Secretário: Edio Bérgamo; Deliberações Aprovadas por Unanimidade: a) Re-ratificação do aumento do capital social, para constar o seguinte: 1. as 27.998.987 ações ordinárias Classe B, sem valor nominal, foram subscritas pela EREI - Excellence Real Estate Investments B. V., pelo valor de R$ 17.244.367,10; 2. o valor total do ágio verificado na integralização é de R$ 3.592.132,90; 3. o capital social, totalmente subscrito e integralizado, é de R$ 38.081.491,00, conforme deliberado na AGE de 24.09.2001, permanecendo inalterada a redação do Art. 4º do Estatuto Social. Encerramento: Nada mais havendo, lavrouse a ata. Acionistas: p. Cobrisa Participações Ltda. (a) Arnaldo Bisoni; Antonio Carlos Bortolotto e Alexandre José Periscinoto; p.p. EREI -Excellence Real Estate Investments B.V., (a) Carlos Emílio Stroeter. Extrato do original. Arnaldo Bisoni - Presidente, Edio Bérgamo - Secretário. JUCESP nº 250.851/01-5 em 18.12.2001. Arlete S. Faria Lima - Sec. Geral.

CONC. TRIÂNGULO DO SOL AUTO ESTRADAS S/A torna público que requereu à SMA a renovação da Licença de Operação nº 0050, de 16/02/00, para as obras de duplicação da SP - 326 - Rod. Brigadeiro Faria Lima, entre o Km 293,0 e o Km 300,50, Município de Matão.

Conc. Triângulo do Sol Auto Estradas S/A torna público que requereu à SMA a Renovação da Licença de Operação nº 0071, de 16/03/01 p/duplicação da SP-326-Rod. Brig. Faria Lima, entre o km 300,50 ao km 302,0; km 306,0 ao km 313,0; km 338,0 ao km 346,60 e km 374,0 ao km 378,0.

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Produtos

de Limpeza do Estado de São Paulo

CNPJ: 59.582.304/0001-57

Assembléia Geral Extraordinária - Edital de Convocação Pelo presente edital de convocação, ficam convocados todos os associados do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Produtos de Limpeza do Estado de São Paulo, em gozo de seus direitos sociais, para uma Assembléia Geral Extraordinária, a realizar-se no próximo dia 20 de fevereiro de 2002, em nossa Sede Social, à Av. Alfredo Pujol, nº 983, Santana, São Paulo, para deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: 1) Leitura e discussão da ata da Assembléia anterior; 2) Leitura, discussão e aprovação da reforma do Estatuto Social da Entidade. A Assembléia será realizada em primeira convocação às 14:00 hs. e não havendo quorum em primeira convocação a Assembléia será realizada em segunda convocação e última às 16:00 hs., no mesmo local e data, com qualquer número de presentes.

São Paulo, 01 de fevereiro de 2002

José Carlos Pereira da Silva - Presidente

FÁBRICA DE MANÔMETROS RECORD S/A torna público que requereu junto à CETESB , a Licença de Instalação para industrialização e comércio de instrumentos de pressão, temperatura e combustíveis, localizada à Rua Orfanato, 1.387. Vila Prudente. Município de São Paulo.

Draçoflandres Beneficiamento e Com. de Embalagens Ltda torna público que requereu à CETESB , a Licença de Instalação para beneficiamento e comércio de folhas de flandres litografadas e embalagens metálicas, situada à Av. Henry Ford, nº 377/401. Moóca. São Paulo. SP.

INDÚSTRIAS DE ÓLEOS RUBI S/A

CNPJ nº 61.431.003/0001-74

Extrato da Ata da AGE de 19/12/01.

Hora e Local:às 9 horas, na sede da empresa. Presença:Totalidade dos acionistas. Mesa: Presidente: José Villela de Andrade Neto; Secretaria: Maria Amélia de Souza Aranha Mammana. Ordem do Dia:a) Examinar, discutir e votar os Relatórios da Diretoria, os Balanços e as Demonstrações Financeiras referentes ao exercícios de 1997,1998, 1999 e 2000, peças publicadas em 18/12/01 nos jornais Diário Oficial do Estado de São Paulo e Diário de Notícias de São Paulo. b) Outros assuntos. Deliberações: Colocado em discussão o item a, foi aprovado por unanimidade, com as abstenções legais.No itemb noticiouse a sucessão por falecimento do sócio majoritário e Diretor-Presidente José Villela de Andrade Filho, acatou-se a demissão do Diretor Vice-Presidente JoséVillela de Andrade Neto e cessão de suas quotas e elegeu-se por unanimidade o acionista Joaquim Egydio de Souza Aranha, brasileiro, engenheiro, RG nº 2.278.543/SSP-SP,CIC/MF nº 006.751.058-20 para Diretor Presidente. Ata lavrada em livro próprio assinada pelos acionistas presentes em sua totalidade.(a) JoséVillela de Andrade Neto, Presidente da Mesa; Maria Amélia de Souza Aranha Mammana, Secretaria. Jucesp nº 4.148/02-2 em 02.01.02.

THERJ INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA torna público que recebeu da CETESB / Osasco, a Licença de Funcionamento nº 32000883 para a atividade de fabricação de tanques, reservatórios e caldeiras, localizada à Rua Ibitinga, nº 240. Jardim Morelato. Município de Baruerí. SP.

SMS TECNOLOGIA ELETRÔNICA LTDA torna público que requereu junto à CETESB , a Licença de Instalação para Ampliação e Novos Equipamentos, para a atividade de fabricação de produtos eletrônicos, localizada à Av. Pirâmide, nº 661. Jd. Yamberê. Município de Diadema. SP.

0 Comentário

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/5133453/pg-1-empresarial-diario-oficial-do-estado-de-sao-paulo-dosp-de-01-02-2002