Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
03 de março de 2015

TJ-ES - Apelação Civel AC 24890054653 ES 024890054653 (TJ-ES)

Data de publicação: 16/05/1995

Ementa: APELACAO CIVEL - PROCESSUAL CIVIL E LEGISLACAO ESPECIAL - AÇÃO DE RENOVACAO DE CONTRATO DE ALUGUEL -RE QUERIMENTO DE PRODUCAO DE PROVAS - CESSAO DO COMERCIO PARA OUTRA EMPRESA PELO LOCATARIO - IMPOSSIBILIDADE - JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE - MATERIA DE DIREITO - IM PROCEDENCIA DO PEDIDO - CERCEAMENTO DE DEFESA - INOCOR RENCIA - NULIDADE DA SENTENCA - INEXISTENCIA - APELACAO CONHECIDA E IMPROVIDA. 1.- O JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE NA AÇÃO DE RENOVA CAÓ DE CONTRATO DE ALUGUEL VERSA UNICAMENTE SOBRE MATE- RIA DE DIREITO NAO CARACTERIZANDO O CERCEAMENTO DE DEFE SA, MESMO QUE SEJA REQUERIDA A PRODUCAO DE PROVAS. 2.- NAO SE PODE O LOCATARIO CEDER O PONTO DE COMERCIO LOCADO PARA OUTRA EMPRESA PORQUE CONSTITUI FALTA GRAVE QUE JUSTIFICA A NAO RENOVACAO DO CONTRATO LOCATICIO. 3.- INEXISTINDO ASSIM NULIDADE DA SENTENCA, QUE JULGOU IMPROCEDENTE O PEDIDO, CONHECE-SE DA APELACAO, NEGANDO- LHE PROVIMENTO.

TJ-ES - Apelação Civel AC 16910003223 ES 016910003223 (TJ-ES)

Data de publicação: 25/04/1995

Ementa: APELACAO CIVEL - AÇÃO DE RENOVACAO DE CONTRATO DE ALUGUEL - IMPROCEDENCIA DO PEDIDO - AÇÃO DE CONSIGNA CAÓ - PROCEDENCIA - INTERPOSICAO DE EMBARGOS DECLARATO RIOS - PROVIMENTO - DUVIDAS SANADAS - ALEGACAO DE INTEM PESTIVIDADE DOS EMBARGOS - APRESENTACAO NO PRAZO - PRE LIMINAR REJEITADA - APELACAO AFRONTANDO SENTENCA QUE DE CIDIU SOBRE DUVIDAS APONTADAS NOS EMBARGOS DE DECLARA CAÓ - CONSIGNACAO EM PAGAMENTO APOS VIGENCIA DE CONTRA TO DE LOCACAO - JUSTA RECUSA NO RECEBIMENTO DOS ALUGUE RES - IMPROCEDENCIA DO PEDIDO -SENTENCA CORRETA - APELA CAÓ IMPROVIDA. 1.- REJEITA-SE A PRELIMINAR DE INTEMPESTIVIDADE DOS EM BARGOS DECLARATORIOS QUANDO INTERPOSTO NO PRAZO LEGAL. 3.- AS DUVIDAS OCORRIDAS NA SENTENCA PODEM SER SANADAS NO JULGAMENTO DOS EMBARGOS DECLARATORIOS. 3.- CORRETA E A SENTENCA QUE CORRIGINDO EQUIVOCO NOS EM BARGOS DECLARATORIOS JULGA IMPROCEDENTE O PEDIDO DE CON SIGNACAO EM PAGAMENTO PROPOSTA APOS O TERMINO DA VIGEN CIA DO CONTRATO LOCATICIO ENTRE AS PARTES PORQUE JUSTA E A RECUSA DO RECEBIMENTO DOS ALUGUERES. 4.- NEGA-SE ASSIM PROVIMENTO A APELACAO.

TJ-SP - Apelação APL 10023428020148260032 SP 1002342-80.2014.8.26.0032 (TJ-SP)

Data de publicação: 02/02/2015

Ementa: AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO DE ALUGUÉIS. RECUSA JUSTA AO RECEBIMENTO DOS LOCATIVOS. CARACTERIZAÇÃO. TÉRMINO DA VIGÊNCIA DO CONTRATO DE LOCAÇÃO. AUSÊNCIA DE RENOVAÇÃO DA AVENÇA. IMPROCEDÊNCIA DA DEMANDA MANTIDA. 1. Nos termos do artigo 335, inciso I, do Código Civil, a ação de consignação em pagamento é admitida quando o credor, sem justa causa, recusa receber o pagamento. 2. Não vislumbrada a recusa injustificada da locadora ao recebimento dos locativos, vez que demonstrado o término de vigência do contrato de locação, a improcedência é medida de rigor. SENTENÇA MANTIDA. RECURSO DESPROVIDO.

TJ-PA - AGRAVO DE INSTRUMENTO AI 201430094263 PA (TJ-PA)

Data de publicação: 03/07/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. AÇÃO DE RENOVAÇÃO DE CONTRATO DE LOCAÇÃO NÃO RESIDENCIAL. DECISÃO QUE FIXOU ALUGUÉIS PROVISÓRIOS. VALOR DE AVALIAÇÃO DO IMÓVEL POR CORRETOR DE IMÓVEIS. PROVA UNILATERAL. IMPOSSIBILIDADE DE FIXAÇÃO DE NOVO VALOR LIMINARMENTE. NECESSIDADE DE INSTRUÇÃO. 1. A produção de prova unilateral não é o suficiente para embasar pedido liminar de fixação de alugueis provisórios em patamar além do valor até então adotado, por força de contrato. 2. O valor arbitrado provisoriamente em R$20.000,00 (vinte mil reais), não corresponde ao valor do contrato de locação, que se discute a renovação, que, conforme cláusula 2.1 do aditamento ao contrato (fl.106), deve ser o montante apurado pelo índice IPC-FIPE. 3. Recurso conhecido e parcialmente provido.

TJ-SP - Apelação APL 00009039220098260075 SP 0000903-92.2009.8.26.0075 (TJ-SP)

Data de publicação: 15/08/2013

Ementa: APELAÇÃO COM REVISÃO AÇÃO RENOVATÓRIA DE CONTRATO DE LOCAÇÃO PREENCHIMENTO DOS REQUISITOS LEGAIS AUSÊNCIA DE OPOSIÇÃO DA LOCADORA RENOVAÇÃO AUTOMÁTICA DO CONTRATO DE LOCAÇÃO PEDIDO DE REVISÃO DO VALOR DO ALUGUEL FIXAÇÃO EM LIQUIDAÇÃO POR ARTIGOS. Cabimento do pedido renovatório, que não se confunde com o pedido revisional. Preenchimento dos requisitos do art. 71 da Lei Federal 8.245 /91. Requerida que não se opõe à renovação do contrato, contudo refuta os valores sugeridos pela locatária. Necessidade de apuração, em liquidação por artigos ( CPC , art. 475-F), do aluguel a ser praticado no novo contrato. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO, com determinação.

TJ-SP - Apelação APL 00086214620098260268 SP 0008621-46.2009.8.26.0268 (TJ-SP)

Data de publicação: 28/10/2014

Ementa: AÇÃO RENOVATÓRIA DE LOCAÇÃO. SENTENÇA QUE JULGA IMPROCEDENTE A PRETENSÃO, MAS DETERMINA O NOVO VALOR DO ALUGUEL, MANTENDO OS TERMOS CONTRATADOS. AUSÊNCIA DE RECURSO PELO RÉU. PLEITO DE RENOVAÇÃO DO CONTRATO DE LOCAÇÃO ACOLHIDO IMPLICITAMENTE. PROCEDÊNCIA PARCIAL RECONHECIDA. SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA. RECURSO PROVIDO. Ao fixar o novo aluguel, definindo as bases da contratação, embora em valor superior ao pretendido pelo locatário, ora autor e inferior ao almejado pelo locador, ora réu, a sentença, de forma implícita, acolheu o pleito inicial, de renovação do contrato de locação firmado entre as partes. Havendo sucumbência recíproca, impõe-se repartir os encargos entre as partes, na proporção respectiva.

TJ-MS - Apelação APL 00086568720118120021 MS 0008656-87.2011.8.12.0021 (TJ-MS)

Data de publicação: 15/05/2014

Ementa: E M E N T A-APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DECLARATÓRIA C/C CONSIGNAÇÃO DE ALUGUÉIS - AÇÃO DE DESPEJO C/C AÇÃO DE COBRANÇA DE DIFERENÇAS DE ALUGUEL - PRELIMINAR DE NULIDADE DA SENTENÇA - REJEITADA - ART. 56, § ÚNICO, DA LEI nº 8.245/91 - PERMANÊNCIA NO IMÓVEL, SEM OPOSIÇÃO DO LOCADOR - PRORROGAÇÃO DO CONTRATO, POR PRAZO INDETERMINADO - RESPEITO ÀS CONDIÇÕES PACTUADAS - CONVENÇÃO DE ARBITRAGEM - INOBSERVÂNCIA DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS E INÉRCIA DA PARTE, EM BUSCAR A REALIZAÇÃO DE COMPROMISSO ARBITRAL - AFASTADA - PRINCÍPIO DA PRESERVAÇÃO DOS CONTRATOS - MANTIDA A POSSIBILIDADE DE SE REAJUSTAR O VALOR DO ALUGUEL, NA RENOVAÇÃO, COM BASE NO VALOR MÉDIO DE MERCADO - BOA-FÉ CONTRATUAL - VIOLAÇÃO, PELA LOCADORA - CONDENAÇÃO ÀS PENALIDADES DECORRENTES DA RESCISÃO - SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA - SENTENÇA REFORMADA EM PARTE - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO Não sendo verificados os vícios apontados no recurso, isto é, sentença extra e citra petita, deve ser rejeitada a preliminar de nulidade. Transcorridos trinta dias do término do prazo estipulado para o contrato de locação, sem que a locadora notificasse a locatária para desocupação do imóvel, presumir-se-á sua prorrogação, por prazo indeterminado, nas condições pactuadas. Ainda que louvável a intenção de se solucionar extrajudicialmente a controvérsia, a convenção de arbitragem somente poderá subsistir caso sejam observadas as disposições da Lei nº 9.307/96. Nesse sentido, de uma interpretação teleológica da Lei de Arbitragem, percebe-se claramente que a intenção do legislador jamais foi deixar ao exclusivo alvedrio de uma das partes a escolha do árbitro, sem a concordância da outra, por tratar-se de alguém que deve possuir a confiança de ambas. No máximo, permite-se delegar a indicação de árbitros a um terceiro, necessariamente imparcial, para que a escolha não vise beneficiar ou prejudicar algum dos compromissários. Ainda que afastada a convenção de arbitragem, em atenção ao princípio da preservação dos contratos, deve ser respeitado o motivo que levou as partes a confeccionarem essa cláusula, qual seja, a intenção de submeter a um terceiro o reajuste do valor do novo contrato de aluguel, com base na média de mercado, o que ocorrerá, através da liquidação de sentença por arbitramento. A locadora deve ser responsabilizada pelos ônus decorrentes da rescisão contratual quando, desrespeitando suas cláusulas, surpreende a locadora através de reajuste unilateral e desarrazoado do valor do aluguel, configurando-se a conduta, ademais, ofensa ao princípio da boa-fé contratual. Nos casos de ilícito contratual, os juros de mora são contados a partir da citação (art. 406 do Novo Código Civil) e a correção monetária sobre dívida por ato ilícito, a partir da data do efetivo prejuízo.(STJ - AgRg no AREsp: 200514 RJ 2012/0141865-0)....

TJ-MG - Agravo de Instrumento Cv AI 10708130027533001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 11/02/2014

Ementa: PROCESSUAL CIVIL - AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO REVISIONAL DE ALUGUEL C/C RENOVATÓRIA DE CONTRATO DE LOCAÇÃO - RENOVAÇÃO DE LOCAÇÃO E REVISÃO DO ALUGUEL - PEDIDOS JURIDICAMENTE POSSÍVEIS, EM TESE - EXTINÇÃO DO PROCESSO - NÃO CABIMENTO - INTERESSE DE AGIR DA AGRAVADA - PRESENÇA, EM TESE - AUSÊNCIA DE PROVA DA REVISÃO DO ALUGUEL HÁ MENOS DE 03 (TRÊS) ANOS - JUNTADA DE DOCUMENTOS ESSENCIAIS À PROPOSITURA DA AÇÃO APÓS A CONTESTAÇÃO - CABIMENTO - AUSÊNCIA DE INTIMAÇÃO PARA EMENDA DA INICIAL, NESTE PONTO - PRECLUSÃO - NÃO VERIFICAÇÃO - ANÁLISE DA PREJUDICIAL DE DECADÊNCIA POSTERGADA - NECESSIDADE DE DILAÇÃO PROBATÓRIA - VERIFICAÇÃO - RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. - Conforme teoria da asserção e em tese, os pedidos de renovação da locação e de revisão do aluguel são juridicamente possíveis, previstos no ordenamento jurídico, não sendo o caso de extinção do processo. - Ausente a prova de que o aluguel foi revisado há menos de 03 anos, descabe falar em falta de interesse de agir da agravada. - Se não houve intimação da agravada para emenda da inicial, com a juntada dos documentos essenciais à propositura da ação, não há falar em preclusão, sendo cabível a juntada de referidos documentos após a contestação. - Sendo necessária dilação probatória complexa para verificar se o contrato primevo foi prorrogado ou renovado, cabível se mostra a postergação da análise da prejudicial de decadência. - Recurso conhecido e não provido.

TJ-PE - Apelação APL 3221889 PE (TJ-PE)

Data de publicação: 08/01/2014

Ementa: DIREITO CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO DE DESPEJO. CONEXÃO. AÇÃO DE USUCAPIÃO. IMPOSSIBILIDADE. OBJETOS DISTINTOS. CONTRATO VERBAL DE LOCAÇÃO. IMÓVEL RESIDENCIAL. RENOVAÇÃO AUTOMÁTICA. PRAZO INDETERMINADO. MORTE DO LOCADOR. TRANSMISSÃO AOS HERDEIROS. ALUGUÉIS ATRASADOS. COBRANÇA DEVIDA. CORRETA ORDEM DE DESOCUPAÇÃO DO IMÓVEL. SENTENÇA MANTIDA. RECURSO IMPROVIDO. DECISÃO UNÂNIME. 1. "Não há conexão entre ação de despejo e de usucapião, uma vez que, enquanto a primeira tem como objeto a desocupação do imóvel locado, a segunda visa o reconhecimento do domínio/propriedade sobre o referido imóvel em razão do exercício da posse ad usucapionem."(...). (REsp 853.452/MT, Rel. Ministra LAURITA VAZ, QUINTA TURMA, julgado em 10/08/2010, DJe 13/09/2010. g.n) 2. Ainda que exista conexão entre demandas, a reunião dos processos não mais é admitida quando um deles já foi julgado. 3. A morte do locador não cessa, por si só, o vínculo locatício existente, o qual se transmite aos herdeiros. Igualmente, a ausência de novo ajuste acerca da locação não extingue o contrato, que se prorroga automaticamente por prazo indeterminado, na forma do art. 47 da mesma lei. 4.Comprovado o vínculo locatício, assim como o inadimplemento dos aluguéis, deve ser desfeita a locação, impondo-se, em conseqüência a desocupação do imóvel e o pagamento dos valores devidos. Recurso improvido. Decisão unânime.

Encontrado em: . IMPOSSIBILIDADE. OBJETOS DISTINTOS. CONTRATO VERBAL DE LOCAÇÃO. IMÓVEL RESIDENCIAL. RENOVAÇÃO AUTOMÁTICA. PRAZO...EMENTA: DIREITO CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO DE DESPEJO. CONEXÃO. AÇÃO DE USUCAPIÃO INDETERMINADO. MORTE DO LOCADOR. TRANSMISSÃO AOS HERDEIROS. ALUGUÉIS ATRASADOS. COBRANÇA DEVIDA...

TJ-DF - Apelacao Civel APC 20100111362058 DF 0045336-09.2010.8.07.0001 (TJ-DF)

Data de publicação: 20/10/2014

Ementa: CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO RENOVATÓRIA DE LOCAÇÃO EM SHOPPING CENTER. RECURSO PRINCIPAL E ADESIVO INTERPOSTOS PELA MESMA PARTE. IMPOSSIBILIDADE. PRECLUSÃO CONSUMATIVA. NÃO CONHECIMENTO. PRELIMINAR DE CERCEAMENTO DE DEFESA. PRODUÇÃO DE PROVA. TRANSCURSO DO PRAZO IN ALBIS. REJEIÇÃO. CÁLCULO DO VALOR DO ALUGUEL MÍNIMO NOS CASOS DE RENOVAÇÃO CONTRATUAL. PRINCÍPIO PACTA SUNT SERVANDA. OBRIGATORIEDADE DE CUMPRIMENTO DO CONTRATO. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA. SENTENÇA PARCIALMENTE REFORMADA. 1 – Uma vez exercida a faculdade processual – ao se manejar recurso de Apelação – ocorre preclusão consumativa, razão pela qual o recurso interposto na sequência, de forma adesiva, não poderá ser conhecido. 2 – Não há que se falar em cerceamento de defesa, em razão do julgamento antecipado da lide, se instada a parte a se manifestar acerca da produção de provas, deixa fluir em branco o prazo para resposta. O julgamento antecipado da lide não gera prejuízo à parte se o magistrado, entendendo que se tratava do exame de matéria exclusivamente de direito, optou por tal medida, possibilidade que lhe é assegurada, se reputar desnecessárias novas provas para firmar seu convencimento, uma vez que é o seu destinatário. Preliminar rejeitada. 3 – Existindo expressa previsão contratual e não sobressaindo ilegalidade dos termos pactuados em avença de locação de unidade comercial no tocante à fórmula de cálculo do valor do aluguel mínimo nos casos de renovação do contrato, deve ser prestigiado o princípio da obrigatoriedade do contrato, pacta sunt servanda, não subsistindo a pretensão de declaração de nulidade das cláusulas impugnadas. 4 – Sendo cada parte vencedor e vencido, as verbas de sucumbência devem ser distribuídas proporcional e reciprocamente. (art. 21 , caput, do CPC ) Recurso Adesivo do Autor não conhecido. Apelação Cível do Autor desprovida. Apelação Cível dos Réus parcialmente provida.

1 2 3 4 5 956 957 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca