Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
04 de setembro de 2015

TJ-RS - Recurso Cível 71004122727 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 29/11/2013

Ementa: AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. DANO MORAL AFASTADO. SENTENÇA REFORMADA. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004122727, Primeira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Carlos Francisco Gross, Julgado em 26/11/2013)

TJ-RS - Apelação Cível AC 70063915458 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 28/05/2015

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. SERVIÇO DE TELEFONIA. COBRANÇA INDEVIDA. DANO MORAL NÃO CONFIGURADO. Devolução em dobro dos valores pagos a maior pela empresa demandante que deve respeitar a prescrição trienal (art. 206, § 3º, IV, do CC). Falta de interesse recursal quando ao dano moral, eis que não houve tal condenação. Ausência, no caso vertente, das hipóteses elencadas no art. 17 do CPC, que configurassem a litigância de má-fé da empresa de telefonia. Sentença reformada somente no que tange à prescrição. Sucumbência mantida. CONHECERAM EM PARTE DO APELO E DERAM PROVIMENTO. UNÂNIME. (Apelação Cível Nº 70063915458, Décima Oitava Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Nelson José Gonzaga, Julgado em 21/05/2015).

TJ-RS - Recurso Cível 71005287982 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 29/06/2015

Ementa: RECURSO INOMINADO. CONSUMIDOR. AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. EMPRÉSTIMO. SERVIÇO NÃO CONTRATADO. DESCONTO INDEVIDO EM CONTA CORRENTE DA AUTORA. AUSÊNCIA DE PROVA DA CONTRATAÇÃO. ÔNUS QUE COMPETIA AO RÉU.DANO MORAL AFASTADO. SENTENÇA PARCIALMENTE CONFIRMADA. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71005287982, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Roberto Arriada Lorea, Julgado em 25/06/2015).

TJ-RS - Recurso Cível 71005285689 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 24/04/2015

Ementa: RECURSO INOMINADO. AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO DE DANOS MORAIS. NET TV A CABO. COBRANÇA DE PONTO ADICIONAL SOB PRETEXTO DE ESTAR COBRANDO APENAS O ALUGUEL DO APARELHO DECODIFICADOR. IMPOSSIBILIDADE DA COBRANÇA RECONHECIDA. DEVOLUÇÃO DOS VALORES NA FORMA SIMPLES. DANO MORAL NÃO CONFIGURADO. SENTENÇA CONFIRMADA. RECURSO DESPROVIDO (Recurso Cível Nº 71005285689, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Roberto Arriada Lorea, Julgado em 23/04/2015).

TJ-PR - PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO Recursos Recurso Inominado RI 000173005201381601200 PR 0001730-05.2013.8.16.0120/0 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 01/07/2015

Ementa: RECURSO INOMINADO ? AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS ? DESCUMPRIMENTO CONTRATUAL ? MERO DISSABOR ? DANO MORAL NÃO COMPROVADO ? SENTENÇA MANTIDA POR SEUS PRÓPRIOS FUNDAMENTOS. Recurso conhecido e desprovido. Diante do exposto, resolve esta 1ª Turma Recursal, por unanimidade de votos, conhecer do recurso e, no mérito, negar-lhe provimento, nos exatos termos do vot (TJPR - 1ª Turma Recursal - 0001730-05.2013.8.16.0120/0 - Nova Fátima - Rel.: Fernanda Orsomarzo - - J. 30.06.2015)

Encontrado em: Fernanda Orsomarzo RECURSO INOMINADO ? AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS... de indébito c/c reparação por danos morais, ajuizada por Débora Gonçalves Dério em face de Editora Abril... morais, bem como repetição do indébito no valor de R$ 254,40 (duzentos e cinquenta e quatro reais...

TJ-RS - Apelação Cível AC 70053793022 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 30/04/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. CONTRATOS DE CARTÃO DE CRÉDITO. AÇÃO DE REPETIÇÃO DO INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. RESPONSABILIDADE CIVIL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS. Trata-se responsabilidade civil pelo fato do serviço fundada na teoria do risco do empreendimento. AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO DA OCORRÊNCIA DO DANO MORAL. No caso em tela, tenho que o dano moral não é presumido e, assim, dependia de prova que não foi produzida pelo apelante. APELAÇÃO CÍVEL DESPROVIDA. (Apelação Cível Nº 70053793022, Vigésima Quarta Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Altair de Lemos Junior, Julgado em 24/04/2013)

TJ-MA - Apelação APL 0190942014 MA 0008018-42.2009.8.10.0001 (TJ-MA)

Data de publicação: 21/05/2015

Ementa:   CONSUMIDOR. APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. FALHA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE TELEFONIA. RESPONSABILIDADE OBJETIVA DO FORNECEDOR DE SERVIÇOS. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. FIXAÇÃO DE ACORDO COM OS LIMITES LEGAIS. IMPROVIMENTO. 1. De acordo com o art. 14 do Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor de serviços responde objetivamente pelos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, somente se admitindo que não seja responsabilizado quando provar: (I) que, tendo prestado o serviço, o defeito inexiste; ou (II) a culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro. 2. Hipótese dos autos em que a apelante se limitou a negar os fatos alegados em petição inicial sem, contudo, trazer qualquer prova a respeito da licitude de sua conduta perante a autora-apelada. Esta última, de seu turno, apresentou os fatos de forma absolutamente verossímil, noticiando a falha na prestação de serviços com o respaldo de farta documentação. 3. Verba honorária estipulada de acordo com os limites legais e compatível com a atividade desenvolvida pelos causídicos ao longo da tramitação processual. 4. Apelação cível improvida.

TJ-RS - Recurso Cível 71004161733 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 29/07/2013

Ementa: AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO DE DANOS MORAIS. DÉBITO NÃO AUTORIZADO. VALOR CREDITADO POSTERIORMENTE. MÁ-PRESTAÇÃO DO SERVIÇO. DANO MORAL CONFIGURADO. SENTENÇA MANTIDA. RECURSO DESPROVIDO. Conforme verificado, o autor efetivava o pagamento de suas faturas de cartão de crédito, não se utilizando do serviço de debito automático. Contudo, a requerida, inadvertida e unilateralmente, procedeu ao desconto da fatura de cartão de crédito do autor diretamente de sua conta-salário, impossibilitando o pagamento de suas contas. Não houve negativação, mas restou provada a má prestação de serviços, inclusive confirmada pelo réu na contestação, à fl. 26-verso. Ainda, como bem referido no parecer, a cobrança em duplicidade alterou o cotidiano do autor, pois alçou o valor do cartão a um total de praticamente 40% de sua renda. A indenização, no caso de dano moral, tem a finalidade de compensar ao lesado atenuando seu sofrimento, e quanto ao causador do prejuízo, tem caráter sancionatório para que não pratique mais ato lesivo a personalidade das pessoas. A par disso, deve o montante atender aos fins que se presta, sopesados ainda a condição econômica da vítima e a do ofensor, o grau de culpa, a extensão do dano, a finalidade da sanção reparatória e os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. Nesta demanda, o valor da indenização foi arbitrado em patamar adequado ao caráter lenitivo da medida (R$ 2.500,00), não comportando redução. (Recurso Cível Nº 71004161733, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Carlos Eduardo Richinitti, Julgado em 25/07/2013)

TJ-RS - Recurso Cível 71005361621 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 22/05/2015

Ementa: RECURSO INOMINADO. AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. A PROVA DOS AUTOS CONFORTA A NARRATIVA INICIAL, TANTO QUANTO À INEXISTÊNCIA DE RELAÇÃO CONTRATUAL A JUSTIFICAR AS COBRANÇAS, MEDIANTE DÉBITO EM CONTA NÃO AUTORIZADO, QUANTO AO DANO MORAL, POSTO QUE O AUTOR TEVE CHEQUES DEVOLVIDOS POR INSUFICIÊNCIA DE FUNDOS EM FACE DA CONDUTA DA RÉ. SENTENÇA DE PROCEDÊNCIA DO PLEITO CONFIRMADA. RECURSO DESPROVIDO. (Recurso Cível Nº 71005361621, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Roberto Arriada Lorea, Julgado em 21/05/2015).

TJ-RS - Recurso Cível 71004580916 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 23/06/2014

Ementa: RECURSO INOMINADO. CONSUMIDOR. AÇÃO DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO CUMULADA COM REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. EMPRÉSTIMO. SERVIÇO NÃO CONTRATADO. DESCONTO INDEVIDO EM CONTA CORRENTE DA AUTORA. AUSÊNCIA DE PROVA DA CONTRATAÇÃO. ÔNUS QUE COMPETIA AO RÉU. PRELIMINAR DE INCOMPETÊNCIA DO JUIZADO ESPECIAL PARA JULGAMENTO DA LIDE AFASTADA. REPETIÇÃO DEVIDA. DANO MORAL NÃO CONFIGURADO. Alega a autora que teve indevidamente descontado de sua conta corrente pelo banco réu o valor de R$ 523,04, relativo a empréstimo consignado não contratado e de origem desconhecida. O réu, em que pese ter comparecido à audiência de conciliação, apresentou contestação escrita. Entretanto, não se desincumbiu do ônus de comprovar a origem do referido débito e a licitude de sua cobrança. Danos morais não aplicáveis no caso concreto, conforme entendimento adotado por esta Turma em casos análogos. Recurso provido, apenas no sentido de afastar o dano moral. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004580916, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Roberto Arriada Lorea, Julgado em 17/06/2014)

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca