Carregando...
Jusbrasil - Jurisprudência
26 de junho de 2016

TRF-4 - APELAÇÃO CIVEL AC 5918 RS 2002.71.07.005918-5 (TRF-4)

Data de publicação: 16/08/2006

Ementa: REVISIONAL. SFH. CONTRATO BANCÁRIO - EMPRÉSTIMO/FINANCIAMENTO. LEGITIMIDADE ATIVA DA PARTE. HONORÁRIOS DE SUCUMBÊNCIA. AUTORIZAÇÃO JUDICIAL PARA ESCRITURA PÚBLICA. - Detém o 'gaveteiro' legitimidade ativa para postular em nome próprio a revisão judicial das cláusulas contratuais, não importando a data em que foi celebrada a transferência, uma vez que de referidos negócios jurídicos decorrem direitos aos cessionários, que não podem ficar à margem de qualquer regulamentação. - A autora não necessita de autorização judicial para promover a escritura pública de seu imóvel depois de dada a quitação pela CEF e formalizada a desoneração do mesmo.

TJ-DF - Apelação Cível APC 20130610155627 (TJ-DF)

Data de publicação: 23/02/2016

Ementa: CIVIL. INVENTÁRIO. CESSÃO DE DIREITOS. AUTORIZAÇÃO JUDICIAL PARA LAVRATURA DA ESCRITURA PÚBLICA. IMPOSSIBILIDADE. SENTENÇA MANTIDA. 1. Os direitos possessórios sobre o imóvel, em última análise, jamais ingressaram no patrimônio do pai dos apelantes, seja por direito próprio, seja por representação. Nessas condições, não sendo os apelantes titulares de direitos hereditários, não há que se falar em necessidade de autorização judicial para a lavratura de escritura pública. 2. Recurso conhecido e desprovido.

TJ-RS - Apelação Cível AC 70065867855 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 06/11/2015

Ementa: ALVARÁ JUDICIAL. PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA FIRMAR ESCRITURA PÚBLICA DE EXTINÇÃO DE CONDOMÍNIO E LOCALIZAÇÃO DE PARCELA RELATIVAMENTE A BENS IMÓVEIS. DESCABIMENTO. 1. Compete ao inventariante exercer a representação ativa e passiva do espólio e a administração dos bens (art. 991, inc. I, do CPC), podendo, ouvidos os interessados, alienar bens e fazer despesas necessárias para a conservação e melhoramento dos bens do espólio (art. 992, inc. I e IV do CPC), motivo pelo qual, qualquer providência tendente a modificar a situação dos bens deve ser postulada pelo inventariante dentro do próprio processo de inventário. 2. É totalmente descabida a pretensão de obter alvará judicial visando obter autorização para que as inventariantes de dois espólios a firmem escritura pública de extinção de condomínio e localização de parcela relativamente a bens imóveis que estão sendo ou serão objeto de inventários. 3. Caso não seja deferida a autorização, no âmbito dos respectivos inventários, somente após formalizada a transferência dos quinhões hereditários é que caberá a cada recorrente, buscar a extinção do condomínio. Recurso desprovido. (Apelação Cível Nº 70065867855, Sétima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Sérgio Fernando de Vasconcellos Chaves, Julgado em 04/11/2015).

TJ-RS - Apelação Cível AC 70052260130 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 01/03/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. PEDIDO DE ALVARÁ JUDICIAL PARA AUTORIZAÇÃO DE PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA LAVRAR ESCRITURA PÚBLICA DE PACTO ANTENUPCIAL. Não havendo pacto antenupcial, é ineficaz o registro na certidão de casamento do regime da comunhão universal de bens, vigorando o regime da comunhão parcial. Inteligência do art. 1.640 do CC . Apelação desprovida. (Apelação Cível Nº 70052260130, Sétima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Jorge Luís Dall'Agnol, Julgado em 27/02/2013) Ver íntegra da ementa

TJ-RS - Apelação Cível AC 70057504615 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 20/01/2014

Ementa: ALVARÁ JUDICIAL. PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA FIRMAR ESCRITURA PÚBLICA DE CESSÃO DE DIREITO HEREDITÁRIO DE PESSOA INCAPAZ RELATIVAMENTE A BEM IMÓVEL. DESCABIMENTO. É totalmente descabida a pretensão de firmar escritura pública de direito hereditário de pessoa interditada relativamente a bem imóvel que está sendo inventariado, havendo necessidade de serem preservados os seus direitos e somente após regularizada a transferência do quinhão hereditário que cabe ao sucessor incapaz, é que poderá se cogitar do pedido de alvará. Recurso desprovido. (Apelação Cível Nº 70057504615, Sétima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Sérgio Fernando de Vasconcellos Chaves, Julgado em 18/12/2013)

TJ-RS - Agravo de Instrumento AI 70060439528 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 20/10/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. SUCESSÕES. EXPEDIÇÃO DE ALVARÁ PARA OUTORGA DE ESCRITURA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL OBJETO DO INVENTÁRIO. PROMESSA DE COMPRA E VENDA SUPOSTAMENTE EFETUADA POR HERDEIRO. AUSÊNCIA DE PRÉVIA AUTORIZAÇÃO JUDICIAL. IMPOSSIBILIDADE DE EXPEDIÇÃO DO ALVARÁ. 1. Até que efetivada a partilha, a herança permanece em seu estado uno e indivisível, de modo que não é dado a nenhum herdeiro dispor ou alienar qualquer dos bens que integrem o patrimônio do falecido, providência que incumbe exclusivamente ao inventariante, quando for o caso, exigindo-se, para tanto, a oitiva dos interessados e prévia autorização judicial, nos termos do art. 992, inc. I, do CPC. 2. É descabida a expedição de alvará para outorga de escritura pública de compra e venda de bem objeto do inventário quando a suposta promessa de compra e venda - cujo instrumento nem sequer consta dos autos do inventário - foi feita ao arrepio da lei, haja vista que firmada individualmente por um dos herdeiros e sem contar com prévia autorização judicial. 3. O fato de todos os herdeiros anuírem com a outorga da escritura pública de compra e venda não possui o condão de vincular, obrigatoriamente, a decisão do Juízo à vontade dos agravantes, mormente quando reconhecidamente há débitos fiscais a serem saldados e quando a suposta promessa de compra e venda foi efetuada por parte ilegítima para o ato e sem observância das formalidades legais. NEGARAM PROVIMENTO. UNÂNIME. (Agravo de Instrumento Nº... 70060439528, Oitava Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Luiz Felipe Brasil Santos, Julgado em 16/10/2014).

TJ-RS - Apelação Cível AC 70062486212 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 03/03/2015

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. REGISTRO DE IMÓVEIS. PEDIDO DE EXPEDIÇÃO DE ALVARÁ JUDICIAL PARA AUTORIZAÇÃO DE OUTORGA DE ESCRITURA PÚBLICA. INVIABILIDADE DE ACOLHIMENTO DA PRETENSÃO NA VIA ELEITA. ALIENAÇÃO DOS IMÓVEIS FEITA POR QUEM NÃO É PROPRIETÁRIO REGISTRAL. NECESSIDADE DE AJUIZAMENTO DE AÇÃO DE PROCEDIMENTO DE JURISDIÇÃO CONTENCIOSA EM FACE DOS HERDEIROS DA TITULAR DO DOMÍNIO, LEGITIMADOS QUE SÃO PARA RESPONDER À PRETENSÃO. NEGARAM PROVIMENTO. UNÂNIME. (Apelação Cível Nº 70062486212, Décima Oitava Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Pedro Celso Dal Pra, Julgado em 26/02/2015).

TJ-MG - Apelação Cível AC 10024120408745001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 05/07/2013

Ementa: ALVARÁ JUDICIAL - PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PARA OUTORGA DE ESCRITURA PÚBLICA AOS CESSIONÁRIOS DOS DIREITOS DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEL - FALECIMENTO DO ALIENANTE ANTES DO REGISTRO DA VENDA - TRANSMISSÃO DA PROPRIEDADE - INOCORRÊNCIA - NECESSIDADE DE SOBREPARTILHA DO BEM - IMPERATIVIDADE DOS RECOLHIMENTOS FISCAIS - IMPROCEDÊNCIA - RECURSO DESPROVIDO. 1 - A transmissão da propriedade imobiliária se faz mediante a inscrição do competente título translativo no Registro de Imóveis. Inteligência do art. 1.245 , § 1º , do Código Civil . 2 - Se o promitente vendedor do bem falece antes de transferir o domínio do imóvel alienado a terceiro, permanece o 'de cujus' na condição de proprietário, razão pela qual é indispensável que o bem seja submetido à partilha para que, somente após, os herdeiros possam cumprir o compromisso assumido pelo falecido. 3 - É inviável que se conceda aos adquirentes do imóvel, cessionários dos direitos do contrato de compra e venda firmado com o falecido proprietário, autorização para outorga direta de escritura pública, porquanto indispensável a realização da sobrepartilha, a fim de evitar prejuízos a terceiros, inclusive ao Fisco, porquanto imperativo o recolhimento dos tributos incidentes sobre a transmissão hereditária e a alienação do bem.

TJ-RS - Apelação Cível AC 70046243465 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 31/01/2012

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. PEDIDO DE ALVARÁ JUDICIAL. AUTORIZAÇÃO PARA REATIVAÇÃO DO CPF DE PESSOA FALECIDA. INEXISTÊNCIA DE INVENTÁRIO JUDICIAL A SER REABERTO. PARTILHA AMIGÁVEL FEITA POR ESCRITURA PÚBLICA. NECESSIDADE DE ATENDER À FORMALIDADE CONTIDA NA RESOLUÇÃO 1042 /2010 DA RECEITA FEDERAL. PROCESSAMENTO DO PEDIDO PERANTE A JURISDIÇÃO ESTADUAL. AUSÊNCIA DE PRETENSÃO RESISTIDA. 1. O alvará judicial é o meio hábil para se obter autorização para reativação do CPF do falecido se não houve inventário judicial a ser reaberto para tanto, já que a partilha se deu por escritura...

TJ-RS - Apelação Cível AC 70043563626 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 15/08/2011

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. ALVARÁ JUDICIAL. INSTRUMENTO PARTICULAR DE CESSÃO DE DIREITOS HEREDITÁRIOS. PRETENSÃO VEICULADA PELA CESSIONÁRIA. LEGITIMIDADE DOS HERDEIROS PARA REQUERER AUTORIZAÇÃO JUDICIAL PARA ALIENAÇÃO MEDIANTE ESCRITURA PÚBLICA. PROCEDIMENTO ADOTADO EM INVENTÁRIO. INDEFERIMENTO DA PETIÇÃO INICIAL MANTIDO. NEGADO PROVIMENTO À APELAÇÃO. UNÂNIME. (Apelação Cível Nº 70043563626, Décima Oitava Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Nara Leonor Castro Garcia, Julgado em 11/08/2011)

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

×