Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
18 de abril de 2015

Página 1 de 6.341 resultados

STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO RE 68298 SP (STF)

Data de publicação: 02/06/1975

Ementa: SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL; AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO, ANTERIORMENTE, AO ESTADO. PRESTAÇÃO RECONHECIDA, MEDIANTE CERTIDÃO, PELA ENTIDADE PÚBLICA A QUE SE REFERIU O SERVIÇO, APÓS JUSTIFICAÇÃO JUDICIAL PROCESSADA COM A PRESENCA DE SEU REPRESENTANTE.- DECISÃO QUE NÃO NEGOU VIGENCIA A LEI FEDERAL.- RECURSO EXTRAORDINÁRIO NÃO CONHECIDO.

Encontrado em: DE TEMPO DE SERVIÇO RECURSO EXTRAORDINÁRIO RE 68298 SP (STF) ELOY DA ROCHA

TJ-SC - Apelação Cível AC 20120825289 SC 2012.082528-9 (Acórdão) (TJ-SC)

Data de publicação: 27/02/2013

Ementa: ADMINISTRATIVO - SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL - CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO A EMPRESA PÚBLICA FEDERAL PARA FINS DE ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO - IMPROCEDÊNCIA - LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL N. 36/1991 QUE ADMITE SOMENTE O CÔMPUTO DE TEMPO DE SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL - PRETENSÃO DE DIREITO ADQUIRIDO FUNDADA NOS ARTS. 42 E 84 DA REDAÇÃO ORIGINAL DA LEI ESTADUAL N. 6.745/1985 QUE PERMITIA A AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO FEDERAL PARA TAL EFEITO - IMPOSSIBILIDADE EM FACE DA ALTERAÇÃO DOS DISPOSITIVOS ANTERIORMENTE AO INGRESSO DO AUTOR NO SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL - HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS EM FAVOR DO ESTADO - POSSIBILIDADE - RECURSO DESPROVIDO. De acordo com a Lei Complementar n. 36/1991, atualmente vigente no Estado de Santa Catarina, o servidor estadual tem direito a adicional por tempo de serviço computando somente o tempo de serviço público estadual. Não tem direito adquirido ao cômputo de serviço público federal ou municipal a que se referiam os arts. 42 e 84 da Lei Estadual n. 6.745/85 (Estatuto dos Servidores Estaduais), o servidor que ingressou no serviço público estadual após a alteração desses dispositivos pela referida lei complementar, ainda que o labor federal tenha sido anterior. A Fazenda Pública vencedora na causa, em face do princípio da sucumbência, tem direito aos honorários advocatícios, ainda que seus Procuradores sejam remunerados pelos cofres públicos.

Encontrado em: :  Aldo Bonatto Filho (12746/SC). Apelado: Estado de Santa Catarina. Procurador:  Alisson de Bom de Souza... (Procurador do Estado de SC) Apelação Cível AC 20120825289 SC 2012.082528-9 (Acórdão) (TJ-SC) Jaime Ramos

TJ-MG - Ap Cível/Reex Necessário AC 10024100958537001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 02/07/2013

Ementa: MANDADO DE SEGURANÇA - SERVIDOR PÚBLICO TEMPORÁRIO - POSTERIOR APROVAÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO - AVERBAÇÃO DO TEMPO DE SERVIÇO PARA O FIM DE APOSENTADORIA - POSSIBILIDADE - ART. 201 , § 9º , DA CF/88 . - O tempo de serviço prestado ao Estado de Minas Gerais pelo servidor efetivo, anteriormente à sua aprovação em concurso público, como trabalhador temporário, deve ser computado para o fim de aposentadoria ( CR , art. 201 , § 9º ).

TJ-MG - Ap Cível/Reex Necessário AC 10024120357421001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 05/06/2014

Ementa: ADMINISTRATIVO - ESTADO DE MINAS GERAIS - SERVIDOR PÚBLICO - CÔMPUTO DE TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO À PMMG, ANTERIORMENTE À EFETIVAÇÃO EM CARGO PÚBLICO DE DETETIVE, PARA FINS DE ADICIONAIS POR TEMPO DE SERVIÇO - PRESTAÇÃO DESSE SERVIÇO ANTES DA ALTERAÇÃO TRAZIDA PELA EC Nº 09/93 - DIREITO ADQUIRIDO - POSSIBILIDADE - PEDIDO JULGADO PROCEDENTE - SENTENÇA CONFIRMADA NO REEXAME NECESSÁRIO, PREJUDICADO O RECURSO VOLUNTÁRIO. - A pretensão de averbação de tempo de serviço prestado à PMMG perante o serviço público estadual (mediante aprovação em concurso público), para efeitos de adicionais por tempo de serviço, encontra suporte no § 7º, do art. 36, da Constituição Estadual, com redação anterior à Emenda Constitucional nº 09/93, desde que o tempo a ser averbado e o ingresso do servidor no serviço público tenham ocorrido antes da publicação dessa emenda. - Pedido julgado procedente. Sentença confirmada no reexame necessário, prejudicado o recurso voluntário.

TJ-PA - MANDADO DE SEGURANÇA MS 201230274156 PA (TJ-PA)

Data de publicação: 16/09/2013

Ementa: MANDADO DE SEGURANÇA IMPETRADO CONTRA ATO DE SECRETÁRIO EXECUTIVO DE ADMINISTRAÇÃO DO ESTADO SEAD/PA e DEFENSOR PÚBLICO GERAL DO ESTADO DO PARÁ - ADICIONAL DE TEMPO DE SERVIÇO RELATIVO À PERÍODO CORRESPONDENTE A SERVIÇO PÚBLICO PRESTADO A TÍTULO TEMPORÁRIO - PERÍODO ANTERIOR À APROVAÇÃO DO IMPETRANTE EM CONCURSO PÚBLICO. SEGURANÇA CONCEDIDA. 1- CONFORME DISPOSTO NO ART. 70, §1º DA LEI Nº 5.810/94, CONSTITUI-SE SERVIÇO PÚBLICO, PARA TODOS OS EFEITOS LEGAIS, SALVO PARA ESTABILIDADE, O ANTERIORMENTE PRESTADO PELO SERVIDOR, QUALQUER QUE TENHA SIDO A FORMA DE ADMISSÃO OU DE PAGAMENTO; 2 - O SERVIÇO PRESTADO A TÍTULO TEMPORÁRIO, À ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, CONSTITUI-SE SERVIÇO PÚBLICO PARA FINS DE TEMPO DE SERVIÇO. 3 - É BEM VERDADE, QUE A LEGISLAÇÃO E A JURISPRUDÊNCIA CONFEREM AO IMPETRANTE O DIREITO À REFERIDA AVERBAÇÃO, UMA VEZ QUE O SERVIÇO PRESTADO A TÍTULO TEMPORÁRIO, À ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, CONSTITUI-SE SERVIÇO PÚBLICO PARA FINS DE TEMPO DE SERVIÇO.

TJ-MG - Ap Cível/Reex Necessário AC 10024074857582002 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 07/05/2014

Ementa: REEXAME NECESSÁRIO. CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO SOB O REGIME CELETISTA. DIREITO ADQUIRIDO ANTES DO IMPEDIMENTO INTRODUZIDO PELA EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 09/93, QUE ALTEROU O ART. 36, § 7º, DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. DIREITO ADQUIRIDO JÁ INCORPORADO AO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR. RETROATIVIDADE DA NOVA DISPOSIÇÃO CONSTITUCIONAL. INOCORRÊNCIA. AVERBAÇÃO DA CERTIDÃO DO INSS APENAS PARA APOSENTADORIA. MANDADO DE SEGURANÇA. INCIDÊNCIA PARA FINS DE ADICIONAIS. CONCESSÃO. CONFIRMAÇÃO DA SENTENÇA EM REEXAME NECESSÁRIO. - Havendo o servidor Público Estadual adquirido o direito já incorporado ao seu patrimônio à contagem de tempo de serviço prestado sob o regime celetista anteriormente a vigência do impedimento introduzido pela Emenda Constitucional nº 09/93, que alterou o art. 36, § 7º, da Constituição do Estado de Minas Gerais, limitando a averbação da certidão do INSS à aposentadoria, tem ele o direito de obter a incidência de adicionais do período integral do tempo de serviço prestado. - Tendo-se em vista a inocorrência da retroatividade da nova disposição constitucional, impõe-se a confirmação, em reexame necessário, da sentença mediante a qual foi concedido o mandado de segurança por ele impetrado contra ato da autoridade consistente na supressão dos adicionais que já vinham sendo pagos a esse título.

TJ-RS - Apelação Cível AC 70041793423 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 18/05/2011

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. SERVIDOR PÚBLICO. AÇÃO ORDINÁRIA. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO. CABIMENTO. PROVA DO VÍNCULO LABORAL ANTERIORMENTE À ADMISSÃO FORMAL. Demonstrado que o ex-servidor público prestou serviços à Secretaria da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul antes de ter sido admitido formalmente no serviço público estadual, conforme atestado pela certidão do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul, corroborado pela prova oral defensiva, deve ser averbado como tempo de serviço o período laborado entre 01.01.1963 e 27.11. 1966 em seus...

TJ-MG - Ap Cível/Reex Necessário AC 10024100347830001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 21/08/2013

Ementa: AÇÃO COMINATÓRIA DE OBRIGAÇÃO DE FAZER - AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO PARA FINS DE APOSENTADORIA - CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO (CTC) - SEPLAG - EXPEDIÇÃO ANTERIOR À PORTARIA DO MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Nº 154/2008 - EXIGÊNCIA PELO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE DE EMISSÂO DE NOVA CTC NOS MOLDES DA PORTARIA 154/2008 - ILEGALIDADE - SENTENÇA QUE SE REFORMA NO DUPLO GRAU. - É garantido ao servidor público municipal o direito à contagem de tempo de serviço prestado ao Estado de Minas Gerais mediante apresentação de certidão emitida pela SEPLAG anteriormente à vigência da Portaria nº 154/2008, revelando-se ilegal a sua não aceitação pelo Município de Belo Horizonte. - O novo modelo de Certidão de Tempo de Contribuição - CTC previsto na Portaria nº 154/2008 do Ministério da Previdência Social se aplica tão somente àquelas emitidas a partir de 16/5/2008.

TJ-RJ - RECURSO INOMINADO RI 04086821720138190001 RJ 0408682-17.2013.8.19.0001 (TJ-RJ)

Data de publicação: 03/02/2015

Ementa: exercício. Tal cômputo, por certo, deve se dar para fins previdenciários, como para fins de percepção dos benefícios decorrentes do tempo de serviço. Neste sentido, confira-se o julgado abaixo colacionado: ADMINISTRATIVO. PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. SERVIDOR. ALUNO-APRENDIZ. CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO. POSSIBILIDADE. PRECEDENTES DESTA CORTE. MATÉRIA DE ORDEM PÚBLICA. PREQUESTIONAMENTO. NECESSIDADE. PRECEDENTES. 1. Este Superior Tribunal entende ser possível, para comprovação de tempo de serviço, o período de trabalho prestado na qualidade de aluno-aprendiz, desde que presentes os requisitos estabelecidos em lei. 2. A Corte Especial tem se posicionado no sentido de que, na instância especial, é necessário o cumprimento do requisito do prequestionamento das matérias de ordem pública. 3. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no REsp 1340717/RS, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA TURMA, julgado em 22/10/2013, DJe 18/11/2013) No mesmo sentido, segue nosso Tribunal de Justiça: Processo : 0149505-14.2010.8.19.0001 APELACAO DES. LUCIA MIGUEL S. LIMA - Julgamento: 10/05/2011 - DECIMA SEGUNDA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL. OBRIGAÇÃO DE FAZER. ADMINISTRATIVO. POLICIAL MILITAR. REQUERIMENTO DE AVERBAÇÃO COMO TEMPO DE SERVIÇO DO PERÍODO EM QUE FREQUENTOU ESCOLA TÉCNICA. SÚMULA 96/76 DO TCU. Conta-se, para todos os efeitos, como tempo de serviço público, o período de trabalho prestado, na qualidade de aluno-aprendiz, em Escola Pública Profissional, desde que haja vínculo empregatício e retribuição pecuniária à conta do Orçamento O desatendimento a estes requisitos ou a sua não demonstração efetiva nos autos, não permite acolher o pedido de reforma da sentença. Recurso Desprovido. No que tange ao segundo ponto, referente à possibilidade de supressão do benefício de ofício pelo Estado, temos que a este também não assiste razão. Se o fundamento para a supressão se dá com base no princípio da legalidade, deve o Estado, de igual modo, observar...

Encontrado em: ROBAINA. RECORRIDO: ESTADO DO RIO DE JANEIRO - PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RECURSO

TJ-RJ - RECURSO INOMINADO RI 00250945420148190001 RJ 0025094-54.2014.8.19.0001 (TJ-RJ)

Data de publicação: 03/02/2015

Ementa: exercício. Tal cômputo, por certo, deve se dar para fins previdenciários, como para fins de percepção dos benefícios decorrentes do tempo de serviço. Neste sentido, confira-se o julgado abaixo colacionado: ADMINISTRATIVO. PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL. SERVIDOR. ALUNO-APRENDIZ. CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO. POSSIBILIDADE. PRECEDENTES DESTA CORTE. MATÉRIA DE ORDEM PÚBLICA. PREQUESTIONAMENTO. NECESSIDADE. PRECEDENTES. 1. Este Superior Tribunal entende ser possível, para comprovação de tempo de serviço, o período de trabalho prestado na qualidade de aluno-aprendiz, desde que presentes os requisitos estabelecidos em lei. 2. A Corte Especial tem se posicionado no sentido de que, na instância especial, é necessário o cumprimento do requisito do prequestionamento das matérias de ordem pública. 3. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no REsp 1340717/RS, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA TURMA, julgado em 22/10/2013, DJe 18/11/2013) No mesmo sentido, segue nosso Tribunal de Justiça: Processo : 0149505-14.2010.8.19.0001 APELACAO DES. LUCIA MIGUEL S. LIMA - Julgamento: 10/05/2011 - DECIMA SEGUNDA CAMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL. OBRIGAÇÃO DE FAZER. ADMINISTRATIVO. POLICIAL MILITAR. REQUERIMENTO DE AVERBAÇÃO COMO TEMPO DE SERVIÇO DO PERÍODO EM QUE FREQUENTOU ESCOLA TÉCNICA. SÚMULA 96/76 DO TCU. Conta-se, para todos os efeitos, como tempo de serviço público, o período de trabalho prestado, na qualidade de aluno-aprendiz, em Escola Pública Profissional, desde que haja vínculo empregatício e retribuição pecuniária à conta do Orçamento O desatendimento a estes requisitos ou a sua não demonstração efetiva nos autos, não permite acolher o pedido de reforma da sentença. Recurso Desprovido. No que tange ao segundo ponto, referente à possibilidade de supressão do benefício de ofício pelo Estado, temos que a este também não assiste razão. Se o fundamento para a supressão se dá com base no princípio da legalidade, deve o Estado, de igual modo, observar...

Encontrado em: Primeira Turma Recursal Fazendária 03/02/2015 00:00 - 3/2/2015 RECORRENTE: ESTADO DO RIO DE JANEIRO... - PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. RECORRIDO: JUAREZ LEITE PADILHA RECURSO INOMINADO

1 2 3 4 5 634 635 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca