Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
30 de julho de 2014

Página 1 de 3.611 resultados

TJ-AC - Mandado de Seguranca MS 656 AC 2009.000656-6 (TJ-AC)

Data de publicação: 08/04/2009

Ementa: MANDADO DE SEGURANÇA. CONCURSO PÚBLICO. DELEGADO DE POLÍCIA. INSCRIÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO. COMPROVAÇÃO DE QUITAÇÃO COM O SERVIÇO MILITAR.

TSE - RECURSO ESPECIAL ELEITORAL RESPE 10038 MT (TSE)

Data de publicação: 30/09/1992

Ementa: RECURSO ESPECIAL. TRE/MT. INDEFERIMENTO DE PEDIDO. REGISTRO DE CANDIDATO. FALTA DE COMPROVACAO DE QUITACAO COM O SERVICO MILITAR. O INDEFERIMENTO DO MAGISTRADO "A QUO", DO PEDIDO DE REGISTRO DO CANDIDATO, PROFERIDO SEM ATENDIMENTO A DILIGENCIA DETERMINADA PELO ART. 37, DA RESOLUCAO N. 17.845/92. RECURSO CONHECIDO E PROVIDO.

Encontrado em: /9/1992 DEFERIMENTO, REGISTRO, CANDIDATO, PROVA, QUITACAO, SERVICO MILITAR, APRESENTACAO, DISPENSA

TRF-1 - REMESSA EX OFFICIO EM MANDADO DE SEGURANÇA REOMS 955 AP 2001.31.00.000955-6 (TRF-1)

Data de publicação: 05/12/2005

Ementa: ADMINISTRATIVO. MANDADO DE SEGURANÇA. ENSINO SUPERIOR. PEDIDO DE EFETIVAÇÃO DE MATRÍCULA. FALTA DE COMPROVAÇAO DA QUITAÇAO DO SERVIÇO MILITAR. REQUISITO PARA MATRÍCULA. SITUAÇÃO FÁTICA CONSOLIDADA. PRECEDENTES. 1. Comprovado que a impetrante quitou, oportunamente, suas obrigações militares, assiste-lhe o direito à efetivação de matrícula. 2. Tendo o impetrante demonstrado a exigüidade do prazo entre a data da divulgação do resultado do processo seletivo e a matrícula, além da ausência de culpa pelo atraso na expedição do documento solicitado, faz "jus" ao deferimento da matrícula no curso para o qual fora aprovado. 3. Situação de fato consolidada, sem grave ofensa à ordem jurídica, nem grave lesão à autonomia universitária, uma vez que a Impetrante já efetivou sua matricula, por força de decisão liminar, confirmada por sentença, não havendo como desconstituir tal ato. 4. Sentença confirmada. Remessa desprovida.

TJ-SC - Inteiro Teor. Apelação Cível em Mandado de Segurança MS 753349 SC 2008.075334-9 (TJSC)

Data de publicação: 12/05/2009

Decisão: , também não poderia apresentar a comprovação de quitação com o serviço militar. Disse, ainda, que não... que o impetrante não apresentou a comprovação de quitação com o serviço militar, que é... de outros documentos, comprovação de quitação com o serviço militar, no prazo de 30 dias da convocação, sob pena...

TJ-SC - Inteiro Teor. Embargos de Declaração em Apelação Cível em Mandado de Segurança ED 753349 SC 2008.075334-9 (TJSC)

Data de publicação: 06/10/2009

Decisão: documentos, dentre eles a quitação do serviço militar obrigatório, que o embargante também não conseguiu... PÚBLICO - REQUISITOS PARA A POSSE - IDADE MÍNIMA DE 18 ANOS, E COMPROVANTE DE QUITAÇÃO DO SERVIÇO... certame deveriam ter 18 anos de idade e apresentar, além de outros documentos, comprovação de quitação...

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA AgRg no RMS 36680 BA 2011/0285554-0 (STJ)

Data de publicação: 11/09/2013

Ementa: ADMINISTRATIVO. SERVIDOR PÚBLICO. AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. JUÍZES LEIGOS DO ESTADO DA BAHIA. CONCURSO PÚBLICO. ATIVIDADE JURÍDICA. PREVISÃO LEGAL. TERMO INICIAL. REALIZAÇÃO DO COMPROMISSO PERANTE A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. PRECEDENTES. AGRAVO NÃO PROVIDO. 1. "Havendo previsão na legislação específica (Lei 12.153 /09, Lei Estadual 10.960/08 e Resolução nº 7/2010 do TJBA), não se configura ilegal a norma editalícia que exige a comprovação do tempo mínimo de 2 anos de advocacia no momento da inscrição no processo de seleção dos Juízes leigos do Estado da Bahia" (RMS 41.592/BA, Rel. Min. CASTRO MEIRA, Segunda Turma, DJe 5/6/13). 2. Hipótese em que a agravante deixou de comprovar, na data da inscrição para o concurso, os dois anos de atividade jurídica porquanto faltantes 17 (dezessete) dias. 3. "O deferimento do pedido de inscrição do bacharel em direito nos quadros da Ordem dos Advogados carece do cumprimento do requisitos cumulativos e objetivos de apuração, constantes do artigo 8º da Lei nº 8.906 /94, in verbis: Art. 8º Para inscrição como advogado é necessário: I - capacidade civil; II - diploma ou certidão de graduação em direito, obtido em instituição de ensino oficialmente autorizada e credenciada; III - título de eleitor e quitação do serviço militar, se brasileiro; IV - aprovação em Exame de Ordem; V - não exercer atividade incompatível com a advocacia; VI - idoneidade moral; VII - prestar compromisso perante o conselho" (REsp 930.596/ES, Rel. Min. LUIZ FUX, Primeira Turma, DJe 10/2/10 - Grifo nosso). 4. É irrelevante para o deslinde da controvérsia o fato de a Subseção da OAB ter realizado a cerimônia de compromisso da agravante 28 (vinte e oito) dias após a data em que ela formulou seu requerimento de inscrição, haja vista que a eventual ilicitude e/ou irrazoabilidade desse interstício não pode ser imputada a terceiros, ou seja, ao Estado da Bahia. 5. Agravo regimental não provido.

TJ-RS - Agravo de Instrumento AI 70056596125 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 28/01/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. 1. TERMO DE PENHORA. FALTA DE AVALIAÇÃO DO BEM. NULIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. A avaliação do bem constrito não integra os requisitos à formalização do auto de penhora. Inteligência do art. 665 e incisos do CPC . 2. CUMPRIMENTO DE SENTENÇA. PAGAMENTO PARCIAL DO DÉBITO. SEGUIMENTO DA EXECUÇÃO. INEXISTÊNCIA DE DEMANDA POR DÍVIDA JÁ PAGA - ART. 940 DO CCB. Fase de cumprimento iniciada em vista da falta de pagamento espontâneo do débito. Quitação parcial da dívida. Alegação de excesso na exigência do remanescente. Pretensão por dívida já paga não caracterizada. Rejeição de incidência da penalidade prevista no art. 940 do CCB. 3. ALEGAÇÃO DE IMPENHORABILIDADE DO BEM CONSTRITO. COMPROVAÇÃO DE SER BEM FAMÍLIA. PROVA DOCUMENTAL. SUFICIÊNCIA, NA ESPÉCIE. Apresentação de faturas dos serviços de telefone, água e luz em nome da devedora constando a direção do imóvel penhorado. Presunção comum de as pessoas residirem no endereço em que solicitam a prestação de serviços públicos que milita em prol da agravante. Inexistência de elementos a demover referida suposição. DERAM PROVIMENTO EM PARTE AO AGRAVO DE INSTRUMENTO. UNÂNIME. (Agravo de Instrumento Nº 70056596125, Décima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Jorge Alberto Schreiner Pestana, Julgado em 19/12/2013)

TRF-1 - APELAÇÃO CIVEL AC 31580 DF 0031580-68.2000.4.01.3400 (TRF-1)

Data de publicação: 12/04/2013

Ementa: ADMINISTRATIVO. SERVIDOR MILITAR. TRANSFERÊNCIA PARA A INATIVIDADE. PAGAMENTO DE INDENIZAÇÃO DE AJUDA DE CUSTO. AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO DE DESLOCAMENTO. IMPOSSIBILIDADE. DESCONTO. INTEGRALIDADE DOS PROVENTOS. ILEGALIDADE E ABUSIVIDADE. EMPRÉSTIMO. DANO MATERIAL. INDENIZAÇÃO. POSSIBILIDADE. SENTENÇA MANTIDA. 1.A ajuda de custo é direito pecuniário devido ao militar que se afastar de sua sede, por ocasião de sua transferência para a inatividade ou em razão de serviço, para custeio das despesas de locomoção e instalação, estando condicionada ao afastamento do militar de sua sede, o que não ocorreu na hipótese. 2.Eventuais descontos devem respeitar o limite de 30% (trinta por cento) da remuneração, considerando a sua impenhorabilidade, dado que o desconto integral inviabiliza a própria sobrevivência do autor e o sustento de sua família. 3.O desconto integral da remuneração do autor nos meses de novembro e dezembro de 1999 (fls. 144/151), promovido pelo Comandante do 61º BIS, a fim de restituir ao erário parte dos valores indevidamente recebidos, constitui ato ilegal e abusivo, eis que o desconto limita-se a 30% em face dos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, aliados à natureza alimentar da remuneração. 4.O dano é a própria privação a qual se submeteu o autor e sua família, ante a ausência de qualquer renda para a quitação de suas obrigações mais elementares, tendo que se valer de empréstimos. 5.Apelação e remessa oficial a que se nega provimento.

TRT-1 - Recurso Ordinário RO 197520105010010 RJ (TRT-1)

Data de publicação: 17/04/2012

Ementa: RECURSO ORDINÁRIO DO RECLAMANTE. CONTRATOS DE TRABALHO. ANOTAÇÕES NA CTPS. PERÍODOS DISTINTOS. FRAUDE. UNICIDADE CONTRATUAL. COMPROVAÇÃO. A análise dos autos revela que tanto a prova documental quanto a testemunhal comprovam que o autor prestou serviços nos períodos sem registro em sua carteira profissional. Assim, comprovada a prestação de serviços pelo reclamante em períodos não anotados, passou a ser da reclamada o encargo de comprovar que o fato não se deu durante todo o interregno dos dois períodos sem registro, face a presunção que milita em favor do reclamante, ônus do qual não se desincumbiu. GORJETAS. COBRANÇA PREVISTA EM NOTA DE SERVIÇOS. AUSÊNCIA DE PAGAMENTO. Evidenciada a cobrança da taxa de serviço pela reclamada e não havendo nos autos documento que comprove o respectivo pagamento ou depoimento que indique a quitação, resta devido o pagamento das gorjetas. Outrossim, deve ser considerada a integração tão-somente para que a remuneração, composta pelo valor do salário fixo mais as gorjetas, sirva de parâmetro para o cálculo das demais parcelas contratuais, observada a restrição contida na Súmula 354 do Colendo TST. LABOR SUPLEMENTAR. INTERVALO INTRAJORNADA. AUSÊNCIA DE CONTROLE IDÔNEO DE PONTO. PRESUNÇÃO DE VERACIDADE DA JORNADA DECLINADA NA INICIAL. DEPOIMENTO QUE CORROBORA A TESE AUTORAL. HORAS EXTRAORDINÁRIAS DEVIDAS. Partindo da presunção de controle da jornada de trabalho em decorrência do poder diretivo do empregador, a interpretação jurisprudencial dada pelo C. TST ao artigo 74 , § 2º , da CLT , confirma tratar-se de ônus do empregador que conta com mais de 10 (dez) empregados o registro da jornada de trabalho. Nesse passo, não tendo trazido a reclamada documentos idôneos de controle da jornada do reclamante, prevalece a tese autoral de prestação de serviços em sobrejornada, ainda mais considerando que a prova oral milita em seu favor. Recurso Ordinário do reclamante conhecido e parcialmente provido....

TRF-2 - APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO APELREEX 200851010230837 RJ 2008.51.01.023083-7 (TRF-2)

Data de publicação: 04/05/2010

Ementa: ADMINISTRATIVO. SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO. ÁREA DE SAÚDE. DISPENSA POR EXCESSO DE CONTINGENTE. NOVA CONVOCAÇÃO. POSSILIDADE. SITUAÇÕES EMERGENCIAIS. DECRETO 57.654 /66. 1.A pretensão autoral, inclusive em sede liminar, volta-se à liberação de futuros serviços ao Exército Brasileiro, com a devolução do certificado de Dispensa da Incorporação para comprovação em concursos de ingresso nas residências médicas, demonstrando quitação com as Forças Armadas. 2.Serviço Militar Obrigatório. Lei nº 4.375 /64. Decreto nº 57.654 /66. Lei nº 5.292 /67. Brasileiro incluído em excesso de contingente, dispensado de prestar o Serviço Militar Inicial junto com sua classe, conforme conveniência à época das Forças Armadas, não pode ser compelido a prestá-lo mais tarde, ainda que mediante Estágio de Adaptação e Serviço. Embora continue sujeito a outras formas e fases do serviço militar, conseqüentes de convocações posteriores, estas jamais poderão referir-se ao Serviço Militar Inicial obrigatório, porque de sua prestação já foi outrora liberado, nos ternos da legislação. 3. Convocação extraordinária. Necessidade de fundamentação em motivos relevantes e excepcionais justificantes. Administração Pública deve contratar pessoal através de concurso público, não lhe sendo permitido a utilização do Serviço Militar Inicial obrigatório para suprir eventual carência. 4.Impossibilidade de deferimento integral do pleito, no tocante à liberação de “qualquer serviço a ser prestado ao Exército do Brasil”, considerando-se limite etário e situações excepcionais. 5. Apelo e remessa necessária parcialmente providos.

1 2 3 4 5 361 362 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca