Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
19 de abril de 2014

Página 1 de 7.539 resultados

TRF-5 - Apelação Civel AC 197930 AL 0064524-64.1999.4.05.0000 (TRF-5)

Data de publicação: 04/06/2003

Ementa: PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO. DÍVIDA DE FUNDAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL. EXTINÇÃO. DECRETO ESTADUAL Nº 33.337, DE 19.01.1989. RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS. SENTENÇA PROLATADA. 1. EXTINTA A FUNDAÇÃO EXECUTADA E EM TENDO SIDO, O SEU PATRIMÔNIO, ABSORVIDO PELO ESTADO, RESPONDE ESTE PELOS DÉBITOS DAQUELA. 2. EXECUÇÃO: CITAÇÃO PERFEITA, SEM OFERECIMENTO DE EMBARGOS E COM SENTENÇA PROLATADA PELA PROCEDÊNCIA DO PEDIDO EXECUTIVO. 3. PELO PROVIMENTO DA APELAÇÃO, PARA RECONHECER A RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS E PARA DETERMINAR O PROSSEGUIMENTO DA EXECUÇÃO.

TRF-5 - Apelação Civel AC 197930 AL 99.05.64524-1 (TRF-5)

Data de publicação: 04/06/2003

Ementa: PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO. DÍVIDA DE FUNDAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL. EXTINÇÃO. DECRETO ESTADUAL Nº 33.337, DE 19.01.1989. RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS. SENTENÇA PROLATADA. 1. EXTINTA A FUNDAÇÃO EXECUTADA E EM TENDO SIDO, O SEU PATRIMÔNIO, ABSORVIDO PELO ESTADO, RESPONDE ESTE PELOS DÉBITOS DAQUELA. 2. EXECUÇÃO: CITAÇÃO PERFEITA, SEM OFERECIMENTO DE EMBARGOS E COM SENTENÇA PROLATADA PELA PROCEDÊNCIA DO PEDIDO EXECUTIVO. 3. PELO PROVIMENTO DA APELAÇÃO, PARA RECONHECER A RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS E PARA DETERMINAR O PROSSEGUIMENTO DA EXECUÇÃO.

STF - SEGUNDO AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO RE 606722 SC (STF)

Data de publicação: 19/03/2013

Ementa: Ementa: SEGUNDO AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. ILEGITIMIDADE ATIVA DO SINDICATO. PEDIDO QUE NÃO SE ENQUADRA ENTRE AS FINALIDADES ESTATUTÁRIAS DA ENTIDADE SINDICAL. 1. A propositura de Ação Civil Pública por sindicato ou associação, exige que o ente coletivo comprove a relação entre suas finalidades institucionais e os direitos e interesses difusos e coletivos defendidos (art. 5º , ‘b’, da Lei 7.347 /85). 2. As entidade sindicais não detêm legitimidade ativa para propor ação civil pública que verse sobre tributo. 3. In casu, o acórdão recorrido assentou: “PROCESSUAL – AÇÃO CIVIL PÚBLICA PROPOSTA POR SINDICATO – ILEGITIMIDADE ATIVA EM FACE DA NATUREZA DO PEDIDO – EXTINÇÃO DO PROCESSO. Carece o sindicato de servidores públicos de legitimidade para propor ação civil pública visando compelir o Estado e fundação estadual a liquidarem dívida para com o instituto previdenciário.” 4. Agravo regimental a que se nega provimento.

Encontrado em: 19-03-2013 PUBLIC 20-03-2013 - 19/3/2013 AGUARDANDO INDEXAÇÃO SINDICATO DOS SERVIDORES DO PODER JUDICIÁRIO... E OUTRO(A/S). ESTADO DE SANTA CATARINA. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC.... PROCURADOR-GERAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA. CLAUDIA DANIELA AVERBECK. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO...

TRF-5 - Apelação Civel AC 198792 AL 0065713-77.1999.4.05.0000 (TRF-5)

Data de publicação: 06/04/2001

Ementa: TRIBUTÁRIO E ADMINISTRATIVO. EXECUÇÃO FISCAL PROMOVIDA CONTRA FUNDAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL. DÍVIDA COBRADA AO ESTADO DE ALAGOAS. INCAPACIDADE FINANCEIRA DA FUNDAÇÃO NÃO DEMONSTRADA. RESPONSABILIZAÇÃO LEGAL E INCONDICIONAL DO ESTADO INEXISTENTE. SUBSISTÊNCIA DO TÍTULO. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. 1. EM HAVENDO A EXECUÇÃO FISCAL SIDO PROMOVIDA CONTRA A FUNDAÇÃO ALAGOANA DE PROMOÇÃO ESPORTIVA, FUNDAÇÃO PÚBLICA COM AUTONOMIA ADMINSTRATIVO-FINANCEIRA, DESCABE A PRETENSÃO DO INSS DE COBRAR O DÉBITO DIRETAMENTE DO ESTADO DE ALAGOAS. 2. NÃO RESTOU DEMONSTRADA A IMPOSSIBILIDADE DE A REFERIDA FUNDAÇÃO PAGAR O DÉBITO QUE LHE É COBRADO, NEM QUE A LEI ESTADUAL Nº 6.088/98 TENHA ATRIBUÍDO, DE FORMA IMEDIATA E INCONDICIONAL, A RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS PELO CRÉDITO TRIBUTÁRIA DE SUAS FUNDAÇÕES E AUTARQUIAS. 3. A CERTIDÃO DE DÍVIDA ATIVA, QUE DÁ ESTRADO À EXECUÇÃO FISCAL EMBARGADA, SUBSISTE, ASSEGURANDO-SE AO INSS O DIREITO DE PROSSEGUIR COM A COBRANÇA DO DÉBITO CONTRA OS DEVEDORES NELA APONTADOS. 4. OS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS, FIXADOS EM 10% SOBRE O VALOR DA CAUSA, NÃO SÃO EXORBITANTES, DEVENDO SER MANTIDOS ( CPC , ART. 20 , PARÁGRAFO 4º ). 5. APELAÇÃO E REMESSA OFICIAL, TIDA POR INTERPOSTA, PARCIALMENTE PROVIDAS.

TRF-5 - Apelação Civel AC 198792 AL 99.05.65713-4 (TRF-5)

Data de publicação: 06/04/2001

Ementa: TRIBUTÁRIO E ADMINISTRATIVO. EXECUÇÃO FISCAL PROMOVIDA CONTRA FUNDAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL. DÍVIDA COBRADA AO ESTADO DE ALAGOAS. INCAPACIDADE FINANCEIRA DA FUNDAÇÃO NÃO DEMONSTRADA. RESPONSABILIZAÇÃO LEGAL E INCONDICIONAL DO ESTADO INEXISTENTE. SUBSISTÊNCIA DO TÍTULO. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. 1. EM HAVENDO A EXECUÇÃO FISCAL SIDO PROMOVIDA CONTRA A FUNDAÇÃO ALAGOANA DE PROMOÇÃO ESPORTIVA, FUNDAÇÃO PÚBLICA COM AUTONOMIA ADMINSTRATIVO-FINANCEIRA, DESCABE A PRETENSÃO DO INSS DE COBRAR O DÉBITO DIRETAMENTE DO ESTADO DE ALAGOAS. 2. NÃO RESTOU DEMONSTRADA A IMPOSSIBILIDADE DE A REFERIDA FUNDAÇÃO PAGAR O DÉBITO QUE LHE É COBRADO, NEM QUE A LEI ESTADUAL Nº 6.088/98 TENHA ATRIBUÍDO, DE FORMA IMEDIATA E INCONDICIONAL, A RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS PELO CRÉDITO TRIBUTÁRIA DE SUAS FUNDAÇÕES E AUTARQUIAS. 3. A CERTIDÃO DE DÍVIDA ATIVA, QUE DÁ ESTRADO À EXECUÇÃO FISCAL EMBARGADA, SUBSISTE, ASSEGURANDO-SE AO INSS O DIREITO DE PROSSEGUIR COM A COBRANÇA DO DÉBITO CONTRA OS DEVEDORES NELA APONTADOS. 4. OS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS, FIXADOS EM 10% SOBRE O VALOR DA CAUSA, NÃO SÃO EXORBITANTES, DEVENDO SER MANTIDOS ( CPC , ART. 20 , PARÁGRAFO 4º ). 5. APELAÇÃO E REMESSA OFICIAL, TIDA POR INTERPOSTA, PARCIALMENTE PROVIDAS.

TRF-5 - Apelação Civel AC 280493 AL 0002094-98.2000.4.05.8000 (TRF-5)

Data de publicação: 02/12/2003

Ementa: EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL. FAZENDA PÚBLICA. TÍTULO EXTRAJUDICIAL (CERTIDÃO DE DÍVIDA ATIVA). POSSIBILIDADE. DÍVIDA DE FUNDAÇÃO ESTADUAL. INSUFICIÊNCIA DE BENS. RESPONSABILIDADE DA PESSOA POLÍTICA INSTITUIDORA. PARTICIPAÇÃO NO PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO DE CONSTITUIÇÃO DO CRÉDITO. DESNECESSIDADE. FGTS. PRESCRIÇÃO TRINTENÁRIA. - "É cabível execução por título extrajudicial contra a Fazenda Pública" (Súmula 279, STJ). - Caracterizada a insuficiência de bens de fundação pública, é possível a responsabilização da pessoa jurídica instituidora, subsidiariamente, pelo crédito exeqüendo. - É desnecessária a participação do responsável subsidiário no procedimento administrativo de constituição do crédito exeqüendo. - "A ação de cobrança das contribuições para o FGTS prescreve em trinta (30) anos" (Súmula 210, STJ). - Apelação e remessa oficial improvidas.

TRF-5 - Apelação Civel AC 199926 AL 99.05.67125-0 (TRF-5)

Data de publicação: 04/04/2003

Ementa: TRIBUTÁRIO E ADMINSTRATIVO. EXECUÇÃO FISCAL PROMOVIDA CONTRA FUNDAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL. DÍVIDA COBRADA AO ESTADO DE ALAGOAS. INCAPACIDADE FINANCEIRA DA FUNDAÇÃO NÃO DEMONSTRADA. RESPONSABILIZAÇÃO LEGAL E INCONDICIONAL DO ESTADO INEXISTENTE. SUBSISTÊNCIA DO TÍTULO. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. 1. APESAR DE INCABÍVEL A PROPOSITURA DE EXECUÇÃO FISCAL, COM FUNDAMENTO NA LEI 6830 /80, CONTRA ENTE DE DIREITO PÚBLICO INTERNO, NO CASO, O ESTADO DE ALAGOAS, NADA IMPEDE QUE, PROPOSTA A SISTEMÁTICA DOS ARTIGOS 730 E 731 DO CPC , PROSSIGA A EXECUÇÃO COM BASE EM TÍTULO EXECUTIVO EXTRAJUDICIAL, CONSUBSTANCIADO NA CERTIDÃO DE DÍVIDA ATIVA QUE INSTRUI A INICIAL. 2. EM HAVENDO A EXECUÇÃO FISCAL SIDO PROMOVIDA CONTRA A SERVEAL - SERVIÇO DE ENGENHARIA DO ESTADO DE ALAGOAS, EMPRESA PÚBLICA COM AUTONOMIA ADIMINISTRATIVO-FINANCEIRA, DESCABE A PRETENSÃO DO INSS DE COBRAR O DÉBITO DIRETAMENTE DO ESTADO DE ALAGOAS. 3. NÃO RESTOU DEMONSTRADA A IMPOSSIBILIDADE DE A REFERIDA EMPRESA PAGAR O DÉBITO QUE LHE É COBRADO, NEM QUE A LEI ESTADUAL Nº 6088/98 TENHA ATRIBUÍDO, DE FORMA IMEDIATA E INCONDICIONAL, A RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS PELO CRÉDITO TRIBUTÁRIO DE SUAS FUNDAÇÕES E AUTARQUIAS. 4. A CERTIDÃO DE DÍVIDA ATIVA, QUE DÁ ESTRADO À EXECUÇÃO FISCAL EMBARGADA, SUBSISTE, ASSEGURANDO-SE AO INSS O DIREITO DE PROSSEGUIR COM A COBRANÇA DO DÉBITO CONTRA OS DEVEDORES NELA APONTADOS. 5. OS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS, FIXADOS EM 10% SOBRE O VALOR DA CAUSA, NÃO SÃO EXORBITANTES, DEVENDO SER MANTIDOS ( CPC , ART. 20 , PARÁGRAFO 4º ). 6. APELAÇÃO E REMESSA OFICIAL, TIDA COMO INTERPOSTA, PARCIALMENTE PROVIDAS.

TRF-5 - Apelação Civel AC 199926 AL 0067125-43.1999.4.05.0000 (TRF-5)

Data de publicação: 04/04/2003

Ementa: TRIBUTÁRIO E ADMINSTRATIVO. EXECUÇÃO FISCAL PROMOVIDA CONTRA FUNDAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL. DÍVIDA COBRADA AO ESTADO DE ALAGOAS. INCAPACIDADE FINANCEIRA DA FUNDAÇÃO NÃO DEMONSTRADA. RESPONSABILIZAÇÃO LEGAL E INCONDICIONAL DO ESTADO INEXISTENTE. SUBSISTÊNCIA DO TÍTULO. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. 1. APESAR DE INCABÍVEL A PROPOSITURA DE EXECUÇÃO FISCAL, COM FUNDAMENTO NA LEI 6830 /80, CONTRA ENTE DE DIREITO PÚBLICO INTERNO, NO CASO, O ESTADO DE ALAGOAS, NADA IMPEDE QUE, PROPOSTA A SISTEMÁTICA DOS ARTIGOS 730 E 731 DO CPC , PROSSIGA A EXECUÇÃO COM BASE EM TÍTULO EXECUTIVO EXTRAJUDICIAL, CONSUBSTANCIADO NA CERTIDÃO DE DÍVIDA ATIVA QUE INSTRUI A INICIAL. 2. EM HAVENDO A EXECUÇÃO FISCAL SIDO PROMOVIDA CONTRA A SERVEAL - SERVIÇO DE ENGENHARIA DO ESTADO DE ALAGOAS, EMPRESA PÚBLICA COM AUTONOMIA ADIMINISTRATIVO-FINANCEIRA, DESCABE A PRETENSÃO DO INSS DE COBRAR O DÉBITO DIRETAMENTE DO ESTADO DE ALAGOAS. 3. NÃO RESTOU DEMONSTRADA A IMPOSSIBILIDADE DE A REFERIDA EMPRESA PAGAR O DÉBITO QUE LHE É COBRADO, NEM QUE A LEI ESTADUAL Nº 6088/98 TENHA ATRIBUÍDO, DE FORMA IMEDIATA E INCONDICIONAL, A RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS PELO CRÉDITO TRIBUTÁRIO DE SUAS FUNDAÇÕES E AUTARQUIAS. 4. A CERTIDÃO DE DÍVIDA ATIVA, QUE DÁ ESTRADO À EXECUÇÃO FISCAL EMBARGADA, SUBSISTE, ASSEGURANDO-SE AO INSS O DIREITO DE PROSSEGUIR COM A COBRANÇA DO DÉBITO CONTRA OS DEVEDORES NELA APONTADOS. 5. OS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS, FIXADOS EM 10% SOBRE O VALOR DA CAUSA, NÃO SÃO EXORBITANTES, DEVENDO SER MANTIDOS ( CPC , ART. 20 , PARÁGRAFO 4º ). 6. APELAÇÃO E REMESSA OFICIAL, TIDA COMO INTERPOSTA, PARCIALMENTE PROVIDAS.

TRF-5 - Apelação Civel AC 235431 AL 0054186-94.2000.4.05.0000 (TRF-5)

Data de publicação: 06/09/2002

Ementa: PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL. RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS PELOS DÉBITOS CONTRAÍDOS POR FUNDAÇÃO PÚBLICA. IMPOSSIBILIDADE. LEI ESTADUAL 6.008/98. NORMA QUE AUTORIZA, MAS NÃO OBRIGA O ESTADO A ASSUMIR OS DÉBITOS DAS ENTIDADES QUE CRIA. ASSUNÇÃO DE DÍVIDAS. NECESSIDADE DE ANUÊNCIA DO ASSUNTOR. 1 - AS FUNDAÇÕES PÚBLICAS SÃO PESSOAS JURÍDICAS DE DIREITO PÚBLICO, COM PERSONALIDADE PRÓPRIA, DEVENDO, PORTANTO, RESPONDER PELAS OBRIGAÇÕES QUE CONTRAI; 2 - A LEI ESTADUAL 6.008/98 APENAS AUTORIZA O ESTADO DE ALAGOAS A ASSUMIR A RESPONSABILIDADE PELOS DÉBITOS CONTRAÍDOS POR SUAS ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA; 3 - ASSIM, SENDO CERTO QUE O ESTADO DE ALAGOAS NÃO ASSUMIU O DÉBITO OBJETO DA EXECUÇÃO FISCAL, E SENDO INDUVIDOSO QUE A ASSUNÇÃO DE DÍVIDAS PRESSUPÕE A ANUÊNCIA DO ASSUNTOR, NÃO HÁ COMO IMPUTAR AO EMBARGANTE A RESPONSABILIDADE POR DÍVIDAS QUE SEQUER CONTRAIU; 4 - APELAÇÃO PROVIDA.

TRF-5 - Apelação Civel AC 235431 AL 2000.05.00.054186-4 (TRF-5)

Data de publicação: 06/09/2002

Ementa: PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL. RESPONSABILIDADE DO ESTADO DE ALAGOAS PELOS DÉBITOS CONTRAÍDOS POR FUNDAÇÃO PÚBLICA. IMPOSSIBILIDADE. LEI ESTADUAL 6.008/98. NORMA QUE AUTORIZA, MAS NÃO OBRIGA O ESTADO A ASSUMIR OS DÉBITOS DAS ENTIDADES QUE CRIA. ASSUNÇÃO DE DÍVIDAS. NECESSIDADE DE ANUÊNCIA DO ASSUNTOR. 1 - AS FUNDAÇÕES PÚBLICAS SÃO PESSOAS JURÍDICAS DE DIREITO PÚBLICO, COM PERSONALIDADE PRÓPRIA, DEVENDO, PORTANTO, RESPONDER PELAS OBRIGAÇÕES QUE CONTRAI; 2 - A LEI ESTADUAL 6.008/98 APENAS AUTORIZA O ESTADO DE ALAGOAS A ASSUMIR A RESPONSABILIDADE PELOS DÉBITOS CONTRAÍDOS POR SUAS ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA; 3 - ASSIM, SENDO CERTO QUE O ESTADO DE ALAGOAS NÃO ASSUMIU O DÉBITO OBJETO DA EXECUÇÃO FISCAL, E SENDO INDUVIDOSO QUE A ASSUNÇÃO DE DÍVIDAS PRESSUPÕE A ANUÊNCIA DO ASSUNTOR, NÃO HÁ COMO IMPUTAR AO EMBARGANTE A RESPONSABILIDADE POR DÍVIDAS QUE SEQUER CONTRAIU; 4 - APELAÇÃO PROVIDA.

1 2 3 4 5 753 754 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca