Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
26 de outubro de 2014

Página 1 de 3.412 resultados

TJ-MS - Apelação Criminal ACR 22485 MS 2009.022485-8 (TJ-MS)

Data de publicação: 30/09/2009

Ementa: APELAÇÃO CRIMINAL - DANO QUALIFICADO ART. 163, INCISO III, DO CÓDIGO PENAL - PRELIMINAR SUSCITADA PELA DEFESA - PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA RETROATIVA - PRESCRIÇÃO ALCANÇADA - EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE DO AGENTE - RECURSO PROVIDO.

TJ-MS - Apelação Criminal APR 22485 MS 2009.022485-8 (TJ-MS)

Data de publicação: 30/09/2009

Ementa: APELAÇÃO CRIMINAL - DANO QUALIFICADO ART. 163, INCISO III, DO CÓDIGO PENAL - PRELIMINAR SUSCITADA PELA DEFESA - PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA RETROATIVA - PRESCRIÇÃO ALCANÇADA - EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE DO AGENTE - RECURSO PROVIDO.

TJ-RS - Apelação Crime ACR 70059957365 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 28/08/2014

Ementa: APELAÇÃO CRIMINAL. CRIME DE DANO QUALIFICADO. ART. 163, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO III, DO CÓDIGO PENAL. PRELIMINAR DE NULIDADE DO PROCESSO. O delito de dano qualificado não está previsto no rito sumaríssimo da Lei nº 9.099/95. Preliminar rejeitada. MÉRITO. Prova da materialidade e da autoria a ensejar juízo condenatório. A ré, ao ser presa em flagrante delito, desferiu chutes contra a grade da cela da Delegacia de Polícia, danificando o concreto de um dos pontos de fixação do batente da porta da cela. Não há nulidade no auto de constatação de dano, na medida em que foi elaborado por dois peritos nomeados pelo Sr. Delegado de Polícia, cuja idoneidade se presume. Ademais, o ato para o qual os peritos foram nomeados não exige conhecimentos específicos, mas sim simples observação, razão pela qual o levantamento fotográfico da fl. 28 já é suficiente para comprovar a ocorrência da qualificadora. Inaplicabilidade do princípio da insignificância. O prejuízo afeta a coletividade e não apenas um indivíduo. PRELIMINAR REJEITADA E APELAÇÃO DESPROVIDA. (Apelação Crime Nº 70059957365, Quinta Câmara Criminal, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Lizete Andreis Sebben, Julgado em 20/08/2014)

TJ-MG - Apelação Criminal APR 10707110242955001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 19/08/2014

Ementa: DANO QUALIFICADO - CRIME PREVISTO NO ART. 163, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO III, DO CÓDIGO PENAL - DANO NO SISTEMA DE TRAVAMENTO DA VIATURA NA QUAL ESTAVA SENDO CONDUZIDO - ABSOLVIÇÃO - POSSIBILIDADE - AUSÊNCIA DE DOLO ESPECÍFICO - RECURSO PROVIDO. -Para a caracterização do delito previsto no art. 163, parágrafo único, inciso III, do Código Penal , é necessário dolo específico, no caso, consistente na intenção do agente de causar prejuízo ao erário público. Caso não seja comprovado, como no presente caso, impõe-se a absolvição em razão da atipicidade de conduta.

TJ-RS - Apelação Crime ACR 70058934738 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 12/05/2014

Ementa: CÓDIGO PENAL . CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO. ART. 155, § 4º, INCISO I. ART. 163, § ÚNICO, INCISO III. FURTO QUALIFICADO. ROMPIMENTO DE OBSTÁCULO. DANO AO PATRIMÔNIO PÚBLICO. EXISTÊNCIA DO FATO E AUTORIA. Subtração, mediante rompimento de obstáculo - janela do banheiro do prédio da prefeitura da Cidade de Marau -, de 52 pares de meias infantis, 47 conjuntos de pijamas, 19 pincéis de artesanatos, 30 tubos de tinta para tecido, duas jaquetas, 12 peças de tip-top e equipamentos de manicure, sendo o prejuízo com os bens subtraídos e os danos causados foi avaliado em R$ 6.000,00. Autoria do crime de furto qualificado demonstrada pelo exame papiloscópico, e da qualificadora por meio da prova testemunhal. DANO AO PATRIMÔNIO. ABSOLVIÇÃO. APLICAÇÃO DO PRINCÍPIO DA CONSUNÇÃO. Não houve comprovação do dolo - agente tenha praticado a conduta com o objetivo específico de danificar a estrutura pública - janela do banheiro. Pela análise do conjunto probatório é possível constatar que o escopo da ação foi destruir - crime-meio - para posteriormente efetuar a subtração. Absolvição pela aplicação do princípio da consunção. PENA PRIVATIVA DE LIBERDADE. Pena privativa de liberdade redimensionada em razão de nova análise das circunstâncias judiciais. ATENUANTE DA COCULPABILIDADE. Embora a situação do nosso sistema prisional deixe muito a desejar em matéria de ressocialização, isto, por si só, não é argumento suficiente para ensejar a aplicação da atenuante. PENA DE MULTA. ISENÇÃO. O pedido de isenção da pena de multa não prospera. Cuida-se de pena cumulativa, característica dos crimes contra ao patrimônio, portanto de aplicação obrigatória. Dificuldade ou impossibilidade de pagamento é matéria a ser agitada na execução penal. APELO DA DEFESA PROVIDOS, EM PARTE. UNÂNIME. (Apelação Crime Nº 70058934738, Quinta Câmara Criminal, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Ivan Leomar Bruxel, Julgado em 30/04/2014)...

TJ-RJ - APELAÇÃO APL 02544695320138190001 RJ 0254469-53.2013.8.19.0001 (TJ-RJ)

Data de publicação: 09/09/2014

Ementa: EMENTA: APELAÇÃO - CRIME DE DANO QUALIFICADO ART. 163, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO III, DO CÓDIGO PENAL - CONDENAÇÃO À PENA DE 06 MESES DE DETENÇÂO OCORRÊNCIA DA PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA - O crime foi cometido em 20/02/2010, antes da entrada em vigor da lei nº 12.324/2010, que alterou o inciso VI, do art. 109 do Código Penal. Assim, o prazo prescricional da pena aplicada é de dois anos. Considerando que o apelante nasceu em 02/04/1990, tendo menos de vinte e um anos de idade a época do crime, reduz-se o prazo pela metade, ou seja, para um ano, por força do art. 115 do Código Penal. A denúncia foi recebida em 30/08/2013. Transcorrido lapso temporal superior a um ano entre a data dos fatos e o recebimento da denúncia - DE OFÍCIO, DECLARAR EXTINTA A PUNIBILIDADE, EM FACE DA PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO PUNITIVA ESTATAL, COM BASE NO ART. 107, INCISO IV, E ART. 109, VI, C/C ART. 115, TODOS DO CÓDIGO PENAL.

TRF-1 - RECURSO EM SENTIDO ESTRITO RSE 13041620134014300 TO 0001304-16.2013.4.01.4300 (TRF-1)

Data de publicação: 31/01/2014

Ementa: PENAL. PROCESSUAL PENAL. RECURSO EM SENTIDO ESTRITO. DANO QUALIFICADO. ÓRGÃO PÚBLICO. ART. 163, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO III, DO CÓDIGO PENAL . AUSÊNCIA DE DOLO ESPECÍFICO. REJEIÇÃO DA DENÚNCIA. SENTENÇA MANTIDA. RECURSO DESPROVIDO. 1. Denúncia oferecida contra vigilante acusado de ter danificado aparelho de detector de metais pertencente ao Ministério Público Federal, ao utilizar sua própria força e empurrar o portal, o qual veio ao chão e quebrou-se. Fato registrado por câmeras de vigilância. 2. De acordo com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, para a configuração do delito de dano, previsto no artigo 163 do Código Penal , é necessário que a vontade seja voltada para causar prejuízo patrimonial ao dono da coisa (animus nocendi). 3. In casu, não obstante tenham sido comprovadas a autoria e a materialidade delitivas, não se vislumbra a demonstração do dolo específico, necessário para a configuração do delito em questão. 4. Recurso em sentido estrito não provido.

Encontrado em: de 31/01/2014 - 31/1/2014 CPP-41 LEG:FED DEL: 00003689 ANO:1941 ART : 00041 CÓDIGO DE PROCESSO PENAL... CP-40 LEG:FED DEL: 00002848 ANO:1940 ART :00163 PAR: ÚNICO INC:00003 CÓDIGO PENAL HC 85271, STJ

TJ-DF - Apelacao Criminal APR 20121110048812 DF 0004529-43.2012.8.07.0011 (TJ-DF)

Data de publicação: 04/09/2014

Ementa: PENAL. DANO QUALIFICADO. ART. 163, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO III, DO CÓDIGO PENAL . PATRIMÔNIO DO DISTRITO FEDERAL. PRELIMINAR. ILEGITIMIDADE DO MINISTÉRIO PÚBLICO PARA A CAUSA. ANALOGIA IN MALAM PARTEM. INOCORRÊNCIA. REDIMENSIONAMENTO DA REPRIMENDA. INVIÁVEL. COMUTAÇÃO DA PENA. JUÍZO DAS EXECUÇÕES. 1) Assim como os demais entes da federação, o patrimônio do DF deve receber especial proteção pela norma penal, sob pena de se ferir o princípio constitucional do pacto federativo. Desta forma, permite-se uma interpretação integrativa para tutelar os bens que compõem o acervo patrimonial do Distrito Federal sem macular o princípio da legalidade penal estrita ou a vedação a analogia em prejuízo do réu. 2) É pacífico em nossa jurisprudência que a norma contida no artigo 163, parágrafo único, inciso III, do Código Penal não só tutela as pessoas jurídicas de direito público ali mencionadas como também as do Distrito Federal, apesar da ausência de previsão expressa. 3) Na espécie, a conduta praticada pela apelante configura o crime de dano qualificado, pois avariou viatura policial pertencente à Polícia Civil do Distrito Federal. Neste caso, trata-se de ação penal pública incondicionada, cujo titular é o Ministério Público. 4) Não merece acolhimento o pleito de redimensionamento da pena, pois observados os critérios legais e os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. 5) O Juízo competente para analisar o pedido de comutação de pena é o das Execuções. 6) Recurso conhecido e não provido.

TJ-PR - 8720416 PR 872041-6 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 24/05/2012

Ementa: DANO QUALIFICADO (ART. 163 , PARÁGRAFO ÚNICO , INCISO III , CÓDIGO PENAL ). FUGA DE PRESOS DE DELEGACIA DE POLÍCIA MEDIANTE DESTRUIÇÃO DE GRADE. ABSOLVIÇÃO. INSURGÊNCIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO. A jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça e também desta Câmara é no sentido de que a ação de detento consistente em destruição de obstáculos existentes na cela em que se encontra objetivando exclusivamente a fuga não caracteriza o crime de dano qualificado porque ausente o dolo específico da conduta tipificada. Recurso não provido.

TJ-RJ - HABEAS CORPUS HC 00056313220148190000 RJ 0005631-32.2014.8.19.0000 (TJ-RJ)

Data de publicação: 26/03/2014

Ementa: HABEAS CORPUS - EXECUÇÃO PENAL - CONDENAÇÕES PELA PRÁTICA DOS CRIMES DE ROUBO CIRCUNSTANCIADO, FURTO E DANO QUALIFICADO - ART. 157, § 2º, INCISOS I, II, IV E V; ART. 155 E ART. 163, PARÁGRAFO ÚNICO, INCISO III, TODOS DO CÓDIGO PENAL - PENA DE 12 ANOS E 03 MESES DE RECLUSÃO - REGULAR TRAMITAÇÃO DO PEDIDO DE PROGRESSÃO DE REGIME - Alega o impetrante que o paciente estaria sofrendo constrangimento por parte do Juízo da Vara de Execuções Penais, tendo em vista a demora na análise do pedido de progressão de regime. Em 24/01/2014, a defesa requereu junto ao juízo executório a concessão do benefício de progressão de regime. Em 17/02/2014, foi juntada ficha disciplinar atual do paciente, sendo os autos encaminhados ao Ministério Público para emissão de parecer acerca do benefício pleiteado. Neste contexto, não se vislumbra qualquer constrangimento ilegal por parte do juízo executório, tendo em vista que foram tomadas todas as medidas necessárias para análise do benefício de progressão de regime. INEXISTÊNCIA DE CONSTRANGIMENTO ILEGAL. ORDEM DENEGADA.

Encontrado em: DE OLIVEIRA. PACIENTE: ALEX MACHADO CARDOSO(RG 20370158-6). Autoridade coatora: VARA DE EXECUCOES PENAIS

1 2 3 4 5 341 342 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca