Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
22 de outubro de 2014

TJ-RS - Recurso Cível 71004704581 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 15/09/2014

Ementa: REPARAÇÃO DE DANOS. ACIDENTE DE TRÂNSITO. CRUZAMENTO DE VIAS NÃO SINALIZADO. PREFERENCIA DO CONDUTOR QUE SEGUE PELA DIREITA. CULPA EXCLUSIVA DO AUTOR. RECURSO PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004704581, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Cleber Augusto Tonial, Julgado em 11/09/2014)

TJ-RS - Recurso Cível 71004668414 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 15/09/2014

Ementa: REPARAÇÃO DE DANOS. ACIDENTE DE TRÂNSITO. COLISÃO EM CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO. PREFERÊNCIA DE PASSAGEM DO CONDUTOR QUE SEGUE PELA DIREITA. CULPA DO RÉU EVIDENCIADA. RECURSO PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004668414, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Cleber Augusto Tonial, Julgado em 11/09/2014)

TJ-PR - 9595751 PR 959575-1 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 29/11/2012

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. RESPONSABILIDADE CIVIL. AÇÃO DE RESSARCIMENTO DE DANOS EM ACIDENTE DE VEÍCULO. CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO.PREFERÊNCIA DO VEÍCULO QUE PROVÉM DA DIREITA. Em cruzamento não sinalizado tem a preferência o veículo que provém da direita.RECURSO NÃO PROVIDO.

TJ-RS - Recurso Cível 71004797510 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 01/08/2014

Ementa: REPARAÇÃO DE DANOS. ACIDENTE DE TRÂNSITO. CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO. PREFERÊNCIA DO VEÍCULO QUE PROVEM DA DIREITA. ART. 29, III, C, DO CTB. IMPRUDÊNCIA AGRAVADA PELO FATO DO RECORRIDO ESTAR TENTANDO ULTRAPASSAGEM DE VEÍCULO QUE CONVERGIA À DIREITA, DE ONDE PROVINHA O MOTOCICLISTA, EM CRUZAMENTO, O QUE É VEDADO PELO ART. 33 DO CTB. RECURSO PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004797510, Segunda Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Vivian Cristina Angonese Spengler, Julgado em 30/07/2014)

TJ-RS - Recurso Cível 71004336434 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 12/04/2013

Ementa: REPARAÇÃO DE DANOS. ACIDENTE DE TRÂNSITO. CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO. ARTIGO 29 , III , C , DO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO . PREFERÊNCIA DE QUEM TRAFEGA À DIREITA DO CONDUTOR. I - Tratando-se de cruzamento não sinalizado, as regras de trânsito indicam que a preferencial é daquele que trafega pela direita do condutor. II - Inteligência do artigo 29 , III , c , do Código de Trânsito Brasileiro . III - Prova que demonstra que o réu trafegava pela direita do autor, que não observou a preferencial, agindo com culpa para a ocorrência do sinistro, ao não parar no cruzamento. IV - Danos materiais demonstrados e devidamente quantificados. V - Improcedência do pedido e procedência do contrapedido. RECURSO PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004336434, Segunda Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Fernanda Carravetta Vilande, Julgado em 10/04/2013)

TJ-RS - Recurso Cível 71004681995 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 08/05/2014

Ementa: RECURSO INOMINADO. RESPONSABILIDADE CIVIL. ACIDENTE DE VEÍCULOS. COLISÃO EM CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO. PREFERÊNCIA DO VEÍCULO QUE TRAFEGA PELA DIREITA. CULPA EXCLUSIVA. EXCESSO DE VELOCIDADE. DANOS MATERIAIS E MORAIS. No caso dos autos, a preferência de passagem, não havendo sinalização em qualquer das vias, era do motociclista, por transitar pela direita. Além disso, a preferencialidade resta reforçada em vista de a moto trafegar por via asfaltada, ao passo que é de terra a via por onde transitava o furgão. Ainda que a colisão tenha ocorrido já quando o furgão estava concluindo a manobra de ingressar na pista por onde transitava a motocicleta, essa só colidiu contra aquele em vista de ter sua frente cortada, em desrespeito à sua prefencialidade. Ausência de prova de que a motocicleta trafegasse em alta velocidade, o que é refutado, aliás, pela única testemunha inquirida, que não deixa de merecer crédito apenas por ser "amiga" do autor no Facebook, pois isso não implica suspeição, pois para tanto o CPC exige a amizade íntima. Demonstrada, pois, a culpa exclusiva do condutor do furgão pelo evento, impõe-se sua obrigação de indenizar os danos sofridos pelo autor, solidariamente com a proprietária do veículo. O valor dos danos materiais está adequadamente comprovado pela juntada de três orçamentos, um deles efetuado a pedido da própria empresa demandada, não havendo evidências de irregularidades. O simples fato de o autor não ter logrado proceder a todos os reparos na motocicleta não significa que não deve ser reembolsado integralmente, pois conforme esclarecido nos autos, não procedeu ao conserto de toda a motocicleta em vista da carência de recursos. Dano moral caracterizado, pois o autor restou lesionado em vista do acidente. Valor fixado pela sentença - R$ 1.500,00 - com moderação, não merecendo redução. Sentença confirmada por seus próprios fundamentos. RECURSO DESPROVIDO. UNÂNIME. (Recurso Cível Nº 71004681995, Primeira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Pedro Luiz Pozza, Julgado em 06/05/2014)...

TJ-MS - Apelação APL 00051622520128120008 MS 0005162-25.2012.8.12.0008 (TJ-MS)

Data de publicação: 05/08/2014

Ementa: E M E N T A-APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE INDENIZAÇÃO - ACIDENTE DE TRÂNSITO - CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO - PREFERÊNCIA DE PASSAGEM - MOTORISTA DO VEÍCULO PROVENIENTE DA DIREITA - ARTIGO 29, INCISO III, ALÍNEA "C", DO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO - RECURSO DESPROVIDO. Em caso de ausência de sinalização em cruzamento, a preferência de passagem é do motorista proveniente da direita (artigo 29, inciso III, alínea "c", do Código de Trânsito Brasileiro.

TJ-RS - Recurso Cível 71004427290 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 16/09/2013

Ementa: ACIDENTE DE TRÂNSITO. COLISÃO EM CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO. PREFERÊNCIA DE QUEM VEM PELA DIREITA QUE NÃO É ABSOLUTA. RÉ QUE DECLARA, TANTO NA POLÍCIA COMO EM JUÍZO QUE OLHOU APENAS PARA UM LADO. CULPA EXCLUSIVA. SENTENÇA REFORMADA. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71004427290, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Carlos Eduardo Richinitti, Julgado em 12/09/2013)

TJ-PR - 8847114 PR 884711-4 (Acórdão) (TJ-PR)

Data de publicação: 31/05/2012

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE RESSARCIMENTO DE DANOS EM ACIDENTE DE VEÍCULO. CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO. PREFERÊNCIA DO VEÍCULO DA DIREITA. VALOR DO DANO COMPROVADO. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. JUROS DE MORA. TERMO INICIAL. DESEMBOLSO. 1. Em cruzamento não sinalizado tem a preferência o veículo que provém da direita. 2. Os honorários advocatícios fixados dentro dos limites estabelecidos pela Lei não comportam redução. 3. Os juros de mora, no caso de sub-rogação das despesas pagas pela seguradora ao segurado, são devidos desde a data do efetivo desembolso. APELAÇÃO NÃO PROVIDA. RECURSO ADESIVO PARCIALMENTE PROVIDO.

TJ-RS - Recurso Cível 71003890043 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 18/04/2013

Ementa: RECURSO INOMINADO. RESPONSABILIDADE CIVIL. ACIDENTE DE VEÍCULOS. CRUZAMENTO NÃO SINALIZADO. PREFERÊNCIA DO VEÍCULO QUE VEM PELO LADO DIREITO. CULPA EXCLUSIVA DO RÉU. SENTENÇA DE PROCEDÊNCIA CONFIRMADA. RECURSO PROVIDO. UNÂNIME. (Recurso Cível Nº 71003890043, Primeira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Pedro Luiz Pozza, Julgado em 16/04/2013)

1 2 3 4 5 238 239 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca