Carregando...
Jusbrasil - Jurisprudência
03 de dezembro de 2016

TJ-DF - Agravo Regimental no(a) Apelação/Reexame necessário AGR1 201201101052951 Apelação/Reexame necessário (TJ-DF)

Data de publicação: 31/10/2014

Ementa: AGRAVO REGIMENTAL – ADMINISTRATIVO – AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER – CONCURSO PÚBLICO – BOMBEIRO MILITAR – EXAME MÉDICO – AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. 1. Havendo prova da entrega dos exames médicos exigidos no concurso público, deve ser considerado apto o candidato anteriormente não recomendado na inspeção de saúde ao fundamento de que não apresentou determinado exame. 2. Não se reveste de legalidade a avaliação psicológica quando o edital do certame deixa de estabelecer previamente qual o perfil profissiográfico exigido para o cargo, nem define os critérios objetivos a serem adotados na avaliação psicotécnica. 3. Negou-se provimento ao agravo regimental.

TJ-DF - Apelação Cível APC 20140110599635 (TJ-DF)

Data de publicação: 30/03/2016

Ementa: CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO. CONCURSO PÚBLICO. POLÍCIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL. EXAME DE AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. SUBJETIVIDADE RECONHECIDA. REPETIÇÃO DO TESTE. INUTILIDADE. CONVOCAÇÃO PARA O CURSO DE FORMAÇÃO DEPENDE DE NOTA CLASSIFICATÓRIA. 1. Na esteira da jurisprudência firmada pelo excelso Supremo Tribunal Federal, foi editada por este egrégio Tribunal de Justiça a Súmula 20, que assim dispõe: “A validade do exame psicotécnico está condicionada à previsão legal, à exigência de critérios objetivos e à garantia de recurso administrativo.”. 2. Após a anulação do exame psicotécnico realizado sem os requisitos exigidos, o candidato poderá prosseguir nas demais fases do concurso independentemente de submeter-se a novo exame psicotécnico, devendo a apuração dos requisitos previstos em lei ser efetuada durante o estágio probatório. 3. A convocação para o Curso de Formação Profissional depende da previsão que constou no Edital quando fixou o número de candidatos aprovados e classificados na primeira etapa do concurso, que prosseguiriam na etapa seguinte. 4. Apelação parcialmente provida.

TJ-DF - Apelacao Civel APC 20120110008384 DF 0000104-49.2012.8.07.0018 (TJ-DF)

Data de publicação: 06/08/2014

Ementa: ADMINISTRATIVO. CONCURSO PÚBLICO. CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. ELIMINAÇÃO. ENTREGA DE EXAMES E AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. RECURSOS DESPROVIDOS. 1. A eliminação da candidata grávida que não apresentou na data prevista no edital do concurso os exames médicos que não pôde realizar em razão de seu estado clínico fere o princípio da razoabilidade e o princípio da legalidade. 2. "A legalidade do exame psicotécnico em provas de concurso público está condicionada à observância de três pressupostos necessários: previsão legal, cientificidade e objetividade dos critérios adotados e possibilidade de revisão do resultado obtido pelo candidato." ( cf . STJ, 2ª Turma, em 08.06.10 no AgRg no AGI nº 1291819/DF, Ministro Humberto Martins). 3. Não há violação da ampla defesa da candidata que teve acesso aos motivos que resultaram na sua não recomendação e os quais impugnou administrativamente, obtendo resposta. 4. Recursos da impetrante e do impetrado desprovidos.

Encontrado em: PÚBLICO, BOMBEIRO MILITAR, DF, REPROVAÇÃO, EXAME PSICOTÉCNICO, ACESSO, AUTOR, MOTIVO, CONSIDERAÇÃO

TJ-DF - Agravo Regimental no(a) Apelacao/Reexame necessario AGR1 20120110105295 DF 0000882-19.2012.8.07.0018 (TJ-DF)

Data de publicação: 31/10/2014

Ementa: AGRAVO REGIMENTAL – ADMINISTRATIVO – AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER – CONCURSO PÚBLICO – BOMBEIRO MILITAR – EXAME MÉDICO – AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. 1. Havendo prova da entrega dos exames médicos exigidos no concurso público, deve ser considerado apto o candidato anteriormente não recomendado na inspeção de saúde ao fundamento de que não apresentou determinado exame. 2. Não se reveste de legalidade a avaliação psicológica quando o edital do certame deixa de estabelecer previamente qual o perfil profissiográfico exigido para o cargo, nem define os critérios objetivos a serem adotados na avaliação psicotécnica. 3. Negou-se provimento ao agravo regimental.

TJ-DF - Remessa de Oficio RMO 20100111576662 DF 0051005-43.2010.8.07.0001 (TJ-DF)

Data de publicação: 30/09/2014

Ementa: REMESSA OFICIAL. CONCURSO PÚBLICO. POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. EXAME MÉDICO. AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. PREVISÃO LEGAL. EDITAL. SUBJETIVIDADE DOS CRITÉRIOS. I – De acordo com a jurisprudência do e. STJ, a legalidade da avaliação psicológica está condicionada à observância de três pressupostos necessários: previsão legal; objetividade dos critérios adotados; e possibilidade de revisão do resultado obtido pelo candidato. Nesse sentido é o enunciado da Súmula nº 20 deste e. TJDFT. II – A subjetividade que implica a ilegalidade do exame psicológico é aquela que torna o procedimento suscetível de discriminação ou arbitrariedade, em face da inexistência de parâmetros científicos objetivos, hipótese demonstrada nos autos. III – Remessa oficial desprovida.

TJ-DF - Agravo de Instrumento AGI 20140020009006 DF 0000905-48.2014.8.07.0000 (TJ-DF)

Data de publicação: 28/02/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO - CONCURSO PÚBLICO - REPROVAÇÃO EM EXAME MEDICO - AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA - PARTICIPAÇÃO - ANTECIPAÇÃO DE TUTELA - DEFERIMENTO - RECURSO PROVIDO. 1) - DEVE SER DEFERIDA A ANTECIPAÇÃO DE TUTELA, QUANDO TEM ELA A FINALIDADE DE EVITAR QUE SE RECONHECIDO EM DECISÃO FINAL O DIREITO POSTULADO, TENHA-SE PREJUÍZO IRREPARÁVEL, QUE SERIA A ELIMINAÇÃO AUTOMÁTICA DO CONCURSO PÚBLICO. 2) - EVITA-SE O PREJUÍZO COM A CONCESSÃO DE LIMINAR, DETERMINANDO-SE A PARTICIPAÇÃO DE CONCURSANDO NA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA DO CONCURSO PÚBLICO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE PRAÇAS DA POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL, ATÉ PORQUE SE NÃO FOR RECONHECIDO O SEU DIREITO, ESTARÁ ELE AUTOMATICAMENTE ELIMINADO DO CERTAME, INDEPENDENTE DA FASE EM QUE SE ENCONTRAR. 3) - RECURSO CONHECIDO E PROVIDO.

Encontrado em: , POLÍCIA MILITAR, PARTICIPAÇÃO, AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA, EXISTÊNCIA, VEROSSIMILHANÇA, ALEGAÇÃO, RISCO

TJ-DF - Agravo de Instrumento AGI 20140020098776 DF 0009941-17.2014.8.07.0000 (TJ-DF)

Data de publicação: 15/08/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. DIREITO ADMINISTRATIVO. CONCURSO PÚBLICO. AGENTE DA POLÍCIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL. EXAME PSICOTÉCNICO. AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. PERFIL PROFISSIOGRÁFICO. PREVISÃO LEGAL. AUSÊNCIA DE PREJUÍZO AO DIREITO DE DEFESA. 1. De acordo com o Enunciado nº 20 da Súmula deste Egrégio Tribunal de Justiça, "a validade do exame psicotécnico está condicionada à previsão legal, à exigência de critérios objetivos e à garantia de recurso administrativo". 2. O exame psicotécnico para aferir perfil profissiográfico mostra-se válido sob a perspectiva de que é dotado de critérios objetivos. 3. Não é dado ao Judiciário substituir o mérito de área do conhecimento com metodologia própria pela discrição judicial. 4. Oportunizada ao candidato a vista da avaliação com divulgação dos critérios a partir dos quais se concluiu por sua não recomendação, vislumbra-se, a princípio, a observância do direito a recurso em conformidade com o contraditório e a ampla defesa. 5. Agravo de instrumento conhecido e não provido.

TJ-DF - Apelação/Reexame necessário APO 20140110582166 (TJ-DF)

Data de publicação: 17/02/2016

Ementa: REEXAME NECESSÁRIO E APELAÇÕES CÍVEIS. DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO. AÇÃO ANULATÓRIA. CONCURSO PÚBLICO. AGENTE DA POLÍCIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL. EXAME PSICOTÉCNICO. AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. PERFIL PROFISSIOGRÁFICO. CIENTIFICIDADE DO PERFIL. CRITÉRIOS OBJETIVOS. APLICAÇÃO DO CONJUNTO NORMATIVO VIGENTE À ÉPOCA DO EDITAL DE ABERTURA. AMPLA DEFESA E CONTRADITÓRIO GARANTIDOS. SENTENÇA REFORMADA. 1. De acordo com o enunciado nº 20 da Súmula deste Egrégio Tribunal de Justiça, “a validade do exame psicotécnico está condicionada à previsão legal, à exigência de critérios objetivos e à garantia de recurso administrativo”. 2. Os testes psicológicos são dotados de cientificidade própria a uma seara do conhecimento humano marcadamente subjetiva, avessa a uma cientificidade cartesiana, mas nem por isso destituída de cientificidade. Nessa linha, o teste psicológico busca integrar ao certame público notas da cientificidade própria da investigação do temperamento e do convívio social do homem, materializando princípios explícitos e implícitos que regem a Administração, como a eficiência, no seu extrato evidenciador da escolha e da formação de agentes públicos aptos ao desempenho da nobre função, no caso, de garantir a segurança pública. 3. A aplicação de teste psicológico requer previsão expressa em lei, o que se nota – em sede de concurso para Agente da Polícia Civil do Distrito Federal (Edital nº 1, de 1º/08/2013) – da previsão contida no artigo 9º da Lei nº 4.878/1965. Sendo o perfil profissiográfico espécie de avaliação psicológica, a sua realização apenas passou a encontrar óbice quando da edição do Decreto Federal nº 6.944/2009, o qual previu expressamente vedação para a sua realização, tendo essa vedação sido revogada pelo Decreto Federal nº 7.308/2010. Assim, há óbice à realização de teste psicológico de aferição de perfil profissiográfico apenas para os certames públicos lançados entre agosto de 2009 e setembro de 2010. 4. Oportunizada ao candidato a vista...

STJ - RECURSO ESPECIAL REsp 813681 RS 2006/0018355-7 (STJ)

Data de publicação: 30/06/2008

Ementa: RECURSO ESPECIAL. EXECUÇÃO PENAL. PROGRESSÃO DE REGIME PRISIONAL. REQUISITO SUBJETIVO. POSSIBILIDADE. EXAME COMPLEMENTAR. AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. DESFAVORÁVEL. AUSÊNCIA DE VIOLAÇÃO AO ART. 112 DA LEI N.º 7.210 /84. 1. O acórdão recorrido, ao deferir a progressão de regime ao paciente, ora Recorrido, não contrariou o art. 112 da Lei de Execução Penal , pelo contrário, lhe deu correta aplicação, na sua nova redação dada pela Lei n.º 10.792 /03. 2. Recurso especial não conhecido.

STJ - RECURSO ESPECIAL REsp 813681 RS 2006/0018355-7 (STJ)

Data de publicação: 30/06/2008

Ementa: RECURSO ESPECIAL. EXECUÇÃO PENAL. PROGRESSÃO DE REGIME PRISIONAL. REQUISITO SUBJETIVO. POSSIBILIDADE. EXAME COMPLEMENTAR. AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. DESFAVORÁVEL. AUSÊNCIA DE VIOLAÇÃO AO ART. 112 DA LEI N.º 7.210 /84. 1. O acórdão recorrido, ao deferir a progressão de regime ao paciente, ora Recorrido, não contrariou o art. 112 da Lei de Execução Penal , pelo contrário, lhe deu correta aplicação, na sua nova redação dada pela Lei n.º 10.792 /03. 2. Recurso especial não conhecido

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

×