Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
19 de setembro de 2014

STF - AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO ARE 812917 BA (STF)

Data de publicação: 14/08/2014

Ementa: Ementa: AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO. TRIBUTÁRIO. INCIDÊNCIA DE IMPOSTO DE RENDA. ABONO PECUNIÁRIO REFERENTE A FÉRIAS NÃO GOZADAS. DEFINIÇÃO DA NATUREZA JURÍDICA DA VERBA. MATÉRIA INFRACONSTITUCIONAL. OFENSA INDIRETA. AGRAVO REGIMENTAL A QUE SE NEGA PROVIMENTO. I – A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal firmou-se no sentido de que a discussão a respeito do caráter indenizatório ou não de determinada verba, para fins de incidência de imposto de renda, situa-se em âmbito infraconstitucional. Precedentes. II – Agravo regimental a que se nega provimento.

Encontrado em: . Não participou, justificadamente, deste julgamento, o Senhor Ministro Gilmar Mendes. 2ª Turma, 24

TJ-MG - Agravo de Instrumento Cv AI 10024132959776001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 23/04/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO - IMPOSTO DE RENDA - INCIDÊNCIA SOBRE TERÇO CONSTITUCIONAL DE FÉRIAS - FÉRIAS GOZADAS - VERBA DE CARÁTER REMUNERATÓRIO - POSSIBILIDADE - FÉRIAS VENCIDAS E NÃO GOZADAS - VERBA DE CARÁTER INDENIZATÓRIO - IMPOSSIBILIDADE - PRECEDENTES DO COL. SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. 1. O col. Superior Tribunal de Justiça, no julgamento do Recurso Especial nº 1.111.223/SP, submetido ao regime do art. 543-C, do CPC , consolidou o entendimento no sentido de que somente o terço constitucional de férias referente às férias vencidas e não gozadas possui caráter indenizatório, estando assim isento da incidência do Imposto de Renda. 2. Recurso parcialmente provido.

TJ-MG - Agravo de Instrumento Cv AI 10024132959768001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 21/01/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO - IMPOSTO DE RENDA - INCIDÊNCIA SOBRE TERÇO CONSTITUCIONAL DE FÉRIAS - FÉRIAS GOZADAS - VERBA DE CARÁTER REMUNERATÓRIO - POSSIBILIDADE - FÉRIAS VENCIDAS E NÃO GOZADAS - VERBA DE CARÁTER INDENIZATÓRIO - IMPOSSIBILIDADE - PRECEDENTES DO COL. SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. 1. O col. Superior Tribunal de Justiça, no julgamento do Recurso Especial nº 1.111.223/SP, submetido ao regime do art. 543-C, do CPC , consolidou o entendimento no sentido de que somente o terço constitucional de férias referente às férias vencidas e não gozadas possui caráter indenizatório, estando assim isento da incidência do Imposto de Renda. 2. Recurso parcialmente provido.

TJ-MG - Agravo de Instrumento Cv AI 10024140420704001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 27/05/2014

Ementa: DSF-AGRAVO DE INSTRUMENTO - IMPOSTO DE RENDA - INCIDÊNCIA SOBRE TERÇO CONSTITUCIONAL DE FÉRIAS - FÉRIAS GOZADAS - VERBA DE CARÁTER REMUNERATÓRIO - POSSIBILIDADE - FÉRIAS VENCIDAS E NÃO GOZADAS - VERBA DE CARÁTER INDENIZATÓRIO - IMPOSSIBILIDADE - PRECEDENTES DO COL. SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. 1. O col. Superior Tribunal de Justiça, no julgamento do Recurso Especial nº 1.111.223/SP, submetido ao regime do art. 543-C, do CPC , consolidou o entendimento no sentido de que somente o terço constitucional de férias referente às férias vencidas e não gozadas possui caráter indenizatório, estando assim isento da incidência do Imposto de Renda. 2. Recurso parcialmente provido. DSM- AGRAVO DE INSTRUMENTO . AÇÃO ORDINÁRIA DE REPETIÇÃO DE INDÉBITO. AÇÃO DE SINDICATO NA PROTEÇÃO DOS SEUS FILIADOS. SITUAÇÃO INDIVIDUAL A ENSEJAR PROVA. IMPOSSIBILIDADE DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA. - Para se almejar a antecipação de tutela é de se apensar prova inequívoca que gere a convicção plena dos fatos e juízo de certeza na fixação jurídica nos termos do artigo 273 do Código de Processo Civil , quando demonstrada irrebatível verossimilhança na alegação.

TRF-5 - AG Agravo de Instrumento AG 8021594720134050000 (TRF-5)

Data de publicação: 05/12/2013

Ementa: TRIBUTÁRIO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA. SALÁRIO-MATERNIDADE E FÉRIAS GOZADAS. NATUREZA REMUNERATÓRIA. INCIDÊNCIA. ADICIONAL DE UM TERÇO DE FÉRIAS, AVISO PRÉVIO INDENIZADO E O RESPECTIVO DÉCIMO TERCEIRO, AUXÍLIO DOENÇA, AUXÍLIO ACIDENTE (NOS PRIMEIROS QUINZE DIAS) E VALE TRANSPORTE. VERBAS INDENIZATÓRIAS. NÃO INCIDÊNCIA. 1. Agravo de instrumento em face da decisão que indeferiu o pedido de tutela antecipatória que objetivava afastar a incidência da contribuição previdenciária sobre o aviso prévio indenizado, férias gozadas, terço constitucional de férias, salário maternidade, auxílio doença e auxílio acidente relativos aos 15 (quinze) primeiros dias, vale transporte ainda que pago em espécie e 13ª proporcional ao aviso prévio. 2. O salário maternidade possui natureza remuneratória por corresponder a uma licença remunerada, possuindo natureza salarial, razão por que integra a base de cálculo da contribuição previdenciária, consoante o art. 7º , XVIII da CF/88 e o art. 28 , parágrafo 2º , da Lei nº 8.212 /91. 3. Do mesmo modo, incide a contribuição sobre os valores pagos a título de férias gozadas, de evidente natureza remuneratória, nos termos do art. 28 , parágrafo 2º da Lei 8212 /91. 4. Agravo de instrumento provido, em parte, para manter a determinação da suspensão da exigibilidade da contribuição previdenciária incidente sobre o terço constitucional de férias, do auxílio doença e do auxílio acidente nos primeiros quinze dias de afastamento do empregado, do vale-transporte, do aviso prévio indenizado e do seu respectivo décimo terceiro. 5. Pedido de reconsideração julgado prejudicado.

STJ - RECURSO ESPECIAL REsp 771055 PR 2005/0127274-0 (STJ)

Data de publicação: 04/04/2008

Ementa: PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. RECURSO ESPECIAL. IMPOSTO DE RENDA. ADICIONAL DE UM TERÇO DE FÉRIAS NÃO GOZADAS. VERBA INDENIZATÓRIA. RESTITUIÇÃO VIA PRECATÓRIO. POSSIBILIDADE. PRECEDENTES. 1. O adicional de um terço (previsto no art. 7º , XVII , da Constituição Federal )é acessório das férias não gozadas, devendo, portanto, seguir a sorte do principal, não estando sujeito à incidência do Imposto de Renda. Precedentes. 2. É pacífica a jurisprudência desta Corte no sentido de que, conforme dispõem os arts. 165 do Código Tributário Nacional e 66 , § 2º , da Lei 8.383 /91, fica facultado ao contribuinte o direito de optar pelo pedido de restituição, podendo escolher a compensação ou a modalidade de restituição via precatório. 3. Recurso especial a que se dá provimento

Encontrado em: INCIDÊNCIA DE IMPOSTO DE RENDA SOBRE ADICIONAL DE FÉRIAS NÃO GOZADAS STJ - AGRG NO RESP 898136 -SP... RESP 927606 -PR NÃO-INCIDÊNCIA, IMPOSTO DE RENDA, SOBRE, ADICIONAL DE FÉRIAS, FÉRIAS NÃO GOZADAS... / HIPÓTESE, ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, REALIZAÇÃO, PAGAMENTO, FÉRIAS NÃO GOZADAS, E, LICENÇA-PRÊMIO NÃO GOZADA...

STJ - RECURSO ESPECIAL REsp 771055 PR 2005/0127274-0 (STJ)

Data de publicação: 04/04/2008

Ementa: PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. RECURSO ESPECIAL. IMPOSTO DE RENDA. ADICIONAL DE UM TERÇO DE FÉRIAS NÃO GOZADAS. VERBA INDENIZATÓRIA. RESTITUIÇÃO VIA PRECATÓRIO. POSSIBILIDADE. PRECEDENTES. 1. O adicional de um terço (previsto no art. 7º , XVII , da Constituição Federal )é acessório das férias não gozadas, devendo, portanto, seguir a sorte do principal, não estando sujeito à incidência do Imposto de Renda. Precedentes. 2. É pacífica a jurisprudência desta Corte no sentido de que, conforme dispõem os arts. 165 do Código Tributário Nacional e 66 , § 2º , da Lei 8.383 /91, fica facultado ao contribuinte o direito de optar pelo pedido de restituição, podendo escolher a compensação ou a modalidade de restituição via precatório. 3. Recurso especial a que se dá provimento.

Encontrado em: INCIDÊNCIA DE IMPOSTO DE RENDA SOBRE ADICIONAL DE FÉRIAS NÃO GOZADAS STJ - AGRG NO RESP 898136 -SP... 934759 SC 2007/0059775-8 Decisão:03/04/2008 REsp 757838 SC 2005/0094819-0 Decisão:03/04/2008 NÃO

TRF-1 - APELAÇÃO CIVEL AC 263886720084013500 GO 0026388-67.2008.4.01.3500 (TRF-1)

Data de publicação: 15/01/2014

Ementa: PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. SERVIDOR PÚBLICO. APOSENTADO. FÉRIAS NÃO GOZADAS. TERÇO CONSTITUCIONAL. PAGAMENTO EM PECÚNIA. POSSIBILIDADE. NATUREZA INDENIZATÓRIA DA VERBA. PRESCRIÇÃO DO FUNDO DE DIRETO. INOCORRÊNCIA. 1. "O termo inicial para contagem do prazo prescricional, nas ações em que se discute o direito à indenização de férias não gozadas, é a data da aposentadoria" (STJ, RESP 1.322.857, Segunda Turma, Rel. Min. Eliana Calmon, DJE de 01/10/2013). 2. É devida a indenização referente aos respectivos meses de férias acrescidas do conseguinte terço constitucional, tendo em vista que a matéria já se encontra pacificada tanto no eg. STJ como nesta Corte Regional. 3. "Orientação jurisprudencial assente nesta Corte no sentido de que o servidor, aposentado voluntária ou compulsoriamente, tem direito de ser indenizado pelas férias não gozadas" (TRF1. Numeração Única: 0007404-41.1999.4.01.3600; AC 1999.36.00. 007404-6/MT; Segunda Turma, Rel. Des. Federal Carlos Moreira Alves, e-DJF1 de 25/03/2008, p. 272). 4. Ressalvado o direito de compensação das diferenças eventualmente já pagas na via administrativa. 5. A correção monetária incidente sobre as parcelas atrasadas deve observar as orientações do Manual de Cálculos da Justiça Federal, aprovado pela Resolução/CJF 134, de 21/12/2010, aplicando-se o IPCA-E após a entrada em vigor da Lei 11.960 /2009, tendo em vista a imprestabilidade da TR - atualmente usada na remuneração das cadernetas de poupança - como índice de correção monetária de débitos judiciais, conforme fundamentos utilizados pelo STF na ADI 493/DF. 6. Os juros de mora são devidos no percentual de 1% (um por cento) ao mês, a contar da citação (Súmula n. 204/STJ), até o advento da Lei 11.960 /2009, a partir de quando incidirão à razão de 0,5% (meio por cento) ao mês - ou outro índice de juros remuneratórios das cadernetas de poupança que eventualmente venha a ser estabelecido -, até a apuração definitiva dos cálculos de liquidação. 7. Honorários...

TRF-5 - AG Agravo de Instrumento AG 8021456320134050000 (TRF-5)

Data de publicação: 05/12/2013

Ementa: TRIBUTÁRIO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA. ADICIONAL DE FUNÇÃO GRATIFICADA. NATUREZA REMUNERATÓRIA. INCIDÊNCIA. ABONO DE FÉRIAS E FÉRIAS INDENIZADAS - NÃO GOZADAS, AUXÍLIO NATALIDADE, AUXÍLIO FUNERAL, AUXÍLIO EDUCAÇÃO, ABONO DE ASSIDUIDADE E PRODUTIVIDADE, ADICIONAL DE TRANSFERÊNCIA E DIÁRIAS EM VALOR NÃO SUPERIOR A 50% DA REMUNERAÇÃO MENSAL, HORAS EXTRAS. VERBAS INDENIZATÓRIAS. NÃO INCIDÊNCIA. 1. Agravo de instrumento em face da decisão que indeferiu o pedido de tutela antecipatória que objetivava afastar a incidência da contribuição previdenciária sobre a gratificação dos servidores que exerçam cargo ou função comissionada, diárias em valor não superior a 50% da remuneração mensal, horas extras, abono ou gratificação por assiduidade e produtividade, auxílio educação, abono de férias, férias indenizadas, auxílio natalidade e funeral, adicional de transferência. 2. O Supremo Tribunal Federal já pacificou sua orientação ao exarar que as contribuições previdenciárias não podem incidir em parcelas indenizatórias ou que não incorporem a remuneração do servidor. 3. No que concerne ao adicional de função gratificada, esta verba atrai a incidência da contribuição previdenciária, vez que ostenta o caráter de retribuição por trabalho prestado e incorpora à remuneração para efeito de cálculo dos proventos de aposentadoria. 4. Agravo de instrumento provido, em parte, para manter a determinação da suspensão da exigibilidade da contribuição previdenciária incidente sobre o abono de férias e férias indenizadas - não gozadas -, auxílio natalidade, auxílio funeral, auxilio educação, abonos de assiduidade e de produtividade, adicional de transferência e diárias, em valor não superior a 50% da remuneração mensal, bem como em relação às horas extras pagas aos servidores públicos do município, vinculados a regime previdenciário próprio. 5. Pedido de reconsideração julgado prejudicado....

TJ-RJ - RECURSO INOMINADO RI 02791439520138190001 RJ 0279143-95.2013.8.19.0001 (TJ-RJ)

Data de publicação: 26/06/2014

Ementa: ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO PRIMEIRA TURMA RECURSAL FAZENDÁRIA Processo no 0279143-95.2013.18.9.0001 Recorrente: ESTADO DO RIO DE JANEIRO Recorrido: SILDOMAR GONZAGA DE SOUZA Relator: Juiz Paulo Roberto Campos Fragoso Servidor público aposentado. Férias vencidas e não gozadas. Descabimento da pretensão indenizatória quanto ao período de férias não gozadas referente aos anos de 1994 e 1995, por ser anterior a Emenda Constitucional nº 20/1998. Insubsistência da contagem em dobro, para fins de aposentadoria, do período de férias não gozadas referente aos anos de 2007 e 2008, diante da vedação do art. 40, §10º da Constituição da República Federativa do Brasil, com a redação dada pela Emenda Constitucional nº 20/1998. Princípio da legalidade. Base de cálculo da indenização que deve considerar o último contracheque. Conhecimento e provimento parcial do recurso. Vistos, relatados e discutidos estes autos do Recurso Inominado nº 0279143-95.2013.8.19.0001, em que é recorrente o ESTADO DO RIO DE JANEIRO e recorrido SILDOMAR GONZAGA DE SOUZA. ACORDAM os Juízes que compõem a Primeira Turma Recursal Fazendária, por unanimidade de votos, dar provimento parcial ao recurso, reformando a sentença para julgar improcedente a pretensão indenizatória autoral quanto ao período de férias não gozadas referente aos anos de 1994 e 1995, mantendo o julgado quanto a procedência da pretensão autoral com referente ao período de férias não gozadas dos anos de 2007 e 2008. R E L A T Ó R I O Trata-se de ação em que o Recorrido, servidor público aposentado, postula a condenação do Recorrente ao pagamento de valor correspondente às férias não gozadas dos anos de 1994 (20 dias), 1995, 2007 e 2008, com base no salário do autor na data da sentença, devidamente corrigido e aplicados os juros moratórios, sem qualquer desconto por tratar-se de verba indenizatória. Citado regularmente, o Réu não apresentou defesa. Sentença julgando procedente a pretensão para condenar o Estado do Rio...

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca