Carregando...
Jusbrasil - Jurisprudência
05 de dezembro de 2016

TST - RECURSO DE REVISTA RR 1268002620085150107 (TST)

Data de publicação: 21/08/2015

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE. ÔNUS DA PROVA. A facilidade de acesso ao local de trabalho e a existência de transporte público regular compatível com o horário de trabalho da reclamante constituem fatos impeditivos do direito às horas in itinere e, portanto, é da reclamada o ônus de prová-los, nos termos dos artigos 818 da CLT e 333 , II do CPC . Não tendo a reclamada se desincumbido desse ônus probatório, cabível a condenação em horas in itinere. Recurso de revista conhecido e provido .

TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA AIRR 10903320135090092 (TST)

Data de publicação: 14/11/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE-. ÔNUS DA PROVA. Todo o acervo instrutório está sob a autoridade do órgão judiciário ( CPC , art. 131 ), não se podendo limitar a avaliação de cada elemento de prova à sua indicação pela parte a quem possa aproveitar. Motivada a condenação, é irrelevante pesquisar a origem das provas que a sustentam. Agravo de instrumento conhecido e desprovido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 14034620115120038 (TST)

Data de publicação: 20/02/2015

Ementa: RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE. ÔNUS DA PROVA. 1. O Colegiado de origem entendeu que o cabia ao empregado o ônus da prova quanto o direito às horas in itinere, mesmo considerando ser "incontroverso o fornecimento de transporte por parte do empregador". 2. Decisão regional em dissonância com a jurisprudência desta Corte Superior, segundo a qual o fornecimento de transporte pelo empregador gera a presunção de dificuldade de acesso ao local de trabalho ou de ausência de transporte regular, transferindo à empresa o ônus de comprovar eventual circunstância obstativa do direito às horas in itinere. Precedentes. Recurso de revista conhecido e provido.

TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA AIRR 10239420125150073 (TST)

Data de publicação: 09/05/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA - DESCABIMENTO. HORAS -IN ITINERE-. ÔNUS DA PROVA. Ao alegar fato impeditivo do direito da autora, no sentido de que o local de trabalho era de fácil acesso e servido por transporte público, a recorrente atraiu para si o ônus da prova, do qual não se desvencilhou, conforme constatado nos autos . Agravo de instrumento conhecido e desprovido.

TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA AIRR 10481220135080124 (TST)

Data de publicação: 03/10/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. DECISÃO DENEGATÓRIA. MANUTENÇÃO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. DECISÃO DENEGATÓRIA. MANUTENÇÃO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. DECISÃO DENEGATÓRIA. MANUTENÇÃO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE-. ÔNUS DA PROVA. DECISÃO DENEGATÓRIA. MANUTENÇÃO. Não há como assegurar o processamento do recurso de revista quando o agravo de instrumento interposto não desconstitui os termos da decisão denegatória, que subsiste por seus próprios fundamentos. Agravo de instrumento desprovido.

TST - ARR 6854720105090562 (TST)

Data de publicação: 14/08/2015

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE. ÔNUS DA PROVA 1. Fornecido pelo empregador transporte até o local de trabalho, o ônus de provar a facilidade de acesso, ou a existência de transporte público regular, incumbe ao empregador, porquanto tem o condão de impedir o cômputo do tempo de deslocamento na jornada de trabalho do empregado . 2. Agravo de instrumento da Reclamada Usina Alto Alegre S.A. - Açúcar e Álcool de que se conhece e a que se nega provimento. RECURSO DE REVISTA. SUCESSÃO TRABALHISTA. RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DA SUCESSORA 1. A sucessão trabalhista enseja a responsabilidade exclusiva da empresa sucessora pelas obrigações trabalhistas devidas ao empregado, porquanto, à luz dos arts. 10 e 448 da CLT , a alteração na estrutura jurídica da empresa não pode afetar seus direitos adquiridos. 2. Recurso de revista da Reclamada Cofercatu Cooperativa Agroindustrial de que se conhece e a que se dá provimento.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 21767620125030048 (TST)

Data de publicação: 12/12/2014

Ementa: d RECURSO DE REVISTA. HORAS IN ITINERE. ÔNUS DA PROVA. Delimitado pelo eg. Tribunal Regional que a prova produzida nos autos foi apta a demonstrar o tempo de percurso no trajeto de ida e volta do trabalho, bem como diferenças a serem quitadas, devida é a condenação a título de horas in itinere. Ilesos os dispositivos invocados. Recurso de revista não conhecido. DIFERENÇAS NO RECOLHIMENTO DO FGTS. ÔNUS DA PROVA DO RECLAMADO. O recolhimento do FGTS é fato extintivo a ser comprovado pelo empregador na forma dos arts. 818 , da CLT e 333 , II do CPC . Não cumprido o ônus pelo empregador devidas as diferenças postuladas. Recurso de revista não conhecido.

TST - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA AIRR 16728120115040661 (TST)

Data de publicação: 10/10/2014

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. FATO IMPEDITIVO DE DIREITO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. FATO IMPEDITIVO DE DIREITO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE- ÔNUS DA PROVA. FATO IMPEDITIVO DE DIREITO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO DE REVISTA. HORAS -IN ITINERE-. ÔNUS DA PROVA. FATO IMPEDITIVO DE DIREITO. Este Tribunal, em respeito ao art. 333, II, do CPC, tem o entendimento de que cabe à empresa o ônus de provar que o empregado não faz jus às horas in itinere, visto se tratar de fato impeditivo de direito do autor. Tendo o acórdão regional disposto que a empresa não demonstrou haver transporte público regular no horário anterior e posterior à jornada laboral do empregado e que o local da empresa não é de difícil acesso, restou claro que ela não se desincumbiu de provar que as horas despendidas no trajeto casa-trabalho do obreiro em transporte fornecido pela empresa não eram consideradas a título de horas in itinere. Nesse contexto, longe de contrariar, o e. TRT da 4ª Região deu correta aplicação aos artigos 818 da CLT e 333, I, do CPC. Precedentes. Agravo de instrumento conhecido e não provido.

TST - RECURSO DE REVISTA RR 895002620075090303 (TST)

Data de publicação: 17/04/2015

Ementa: RECURSO DE REVISTA 1 - HORAS IN ITINERE. ÔNUS DA PROVA. Conforme iterativa, notória e atual jurisprudência desta Corte, uma vez provado o fornecimento de transporte pelo empregador, cabe a ele a demonstração de eventual fato impeditivo do direito às horas in itinere, tais como a facilidade de acesso ao local de trabalho e/ou a existência de transporte público regular. Recurso de revista não conhecido. 2 - HORAS EXTRAS. MINUTOS QUE ANTECEDEM E SUCEDEM A JORNADA LABORAL. TROCA DE UNIFORME. 2.1. No caso, o TRT revela que a reclamada não juntou aos autos a norma coletiva que supostamente afastava o pagamento dos minutos gastos com a troca de uniforme. 2.2. Presente esse contexto, o acolhimento da tese recursal, no sentido de que havia previsão convencional excluindo da jornada de trabalho o tempo limite de sete minutos gastos na troca de roupa pelo empregado, demanda o revolvimento do conjunto fático-probatório acostado aos autos, procedimento vedado nesta esfera recursal pela Súmula 126 do TST. 2.3. De todo modo, ainda que o referido instrumento coletivo estivesse nos autos, não seria possível validar o seu conteúdo, pois, consoante a Súmula 449 do TST, é nula a cláusula normativa que dilata o limite de 5 minutos que antecedem e sucedem a jornada laboral. Recurso de revista não conhecido. 3 - HORAS EXTRAS. BANCO DE HORAS. INVALIDADE. INAPLICABILIDADE DA SÚMULA 85, IV, DO TST. 3.1. Na hipótese, o recurso de revista da reclamada não ataca todos os fundamentos utilizados pela Corte local para manter a sentença que negou validade ao banco de horas. Logo, o apelo patronal, na parte em que discute a regularidade do referido sistema de compensação, esbarra na orientação contida nas Súmulas 422do TST e 283 do STF. 3.2. Por outro lado, é inaplicável ao caso a diretriz do item IV da Súmula 85 do TST, pois, conforme estabelece o item V desse mesmo verbete: "As disposições contidas nesta súmula não se aplicam ao regime compensatório na modalidade ' banco de horas' , que somente...

TST - RECURSO DE REVISTA RR 358009520095120008 (TST)

Data de publicação: 19/02/2016

Ementa: RECURSO DE REVISTA INTERPOSTO PELO RECLAMANTE. ACÓRDÃO PUBLICADO NA VIGÊNCIA DA LEI Nº 13.015 /2014. HORAS IN ITINERE. ÔNUS DA PROVA. I. Hipótese em que não se demonstrou a presença dos pressupostos previstos no art. 896 da CLT quanto aos temas ora consignados. II. Recurso de revista de que não se conhece.

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

×