Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
13 de fevereiro de 2016

TJ-MS - Apelacao Civel AC 13895 MS 2006.013895-0 (TJ-MS)

Data de publicação: 07/04/2008

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL - PEDIDO DE REVISÃO DE CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA - EXTINÇÃO DO PROCESSO SEM JULGAMENTO DO MÉRITO POR ALEGADA CARÊNCIA DE INTERESSE PROCESSUAL, QUE NÃO SE VERIFICA NO CASO - SENTENÇA QUE ACABA ENFRENTANDO O MÉRITO SEM OPORTUNIDADE PARA PRODUÇÃO DE PROVAS - RECURSO PROVIDO.

TJ-RO - Recurso Inominado RI 01002308320098220604 RO 0100230-83.2009.822.0604 (TJ-RO)

Data de publicação: 22/09/2010

Ementa: TARIFA DE ENERGIA. ALEGAÇÃO DE COBRANÇA EXCESSIVA. INEXISTÊNCIA DE PROVA. MEDIDOR DE ENERGIA. PRESUNÇÃO DE IDONEIDADE. PEDIDO IMPROCEDENTE. SENTENÇA MANTIDA. Improcede o pedido de revisão das contas de energia elétrica se a autora não apresenta uma única prova de que suas tarifas estão excessivas e não refletem o real consumo. Também não há provas de defeitos no medidor. Tais provas devem ser pré-constituídas, pois nos juizados não se realiza perícia.

TJ-RS - Recurso Cível 71004418935 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 14/11/2013

Ementa: RECURSO INOMINADO. CONSUMIDOR. ENERGIA ELÉTRICA. PEDIDO DE REVISÃO DO VALOR COBRADO E DANOS MORAIS. SENTENÇA QUE RECONHECEU A ABUSIVIDADE DA COBRANÇA E DECLAROU EXIGÍVEL O VALOR DEVIDO ATÉ O ENCERRAMENTO DA CONTA JUNTO À CONCESSIONÁRIA. DECISÃO PROFERIDA DENTRO DOS LIMITES DO PEDIDO. NULIDADE EM RAZÃO DE SER A SENTENÇA ULTRA PETITA QUE NÃO SE VERIFICA. SENTENÇA MANTIDA. Cabe o registro inicial que ao contrário do trazido em sede de recurso, não houve determinação de anulação do débito e troca da titularidade, mas tão somente uma revisão e adequação do débito, pedido constante da letra b da inicial. E, tendo restado configurada a abusividade na cobrança de parte do valor pretendido pela recorrente correta a sentença ao revisar o valor cobrado, declarando exigível tão somente o valor de R$ 54,99, relativo ao consumo do autor até o encerramento do contrato com a companhia de energia. Portanto, não há falar em sentença ultra petita. RECURSO DESPROVIDO. UNÂNIME. (Recurso Cível Nº 71004418935, Primeira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Pedro Luiz Pozza, Julgado em 12/11/2013)

TJ-RS - Recurso Cível 71005524566 RS (TJ-RS)

Data de publicação: 13/10/2015

Ementa: RECURSO INOMINADO. ENERGIA ELÉTRICA. AÇÃO DE REVISÃO DOS VALORES DA TARIFA COBRADA, APONTANDO-A COMO EXORBITANTE EM RELAÇÃO AO CONSUMO ORDINARIAMENTE REGISTRADO. AUSÊNCIA DE PROVA CAPAZ DE ENSEJAR O RECONHECIENTO DO PEDIDO INICIAL. PRESUNÇÃO DE LEGALIDADE DA COBRANÇA LEVADA A EFEITO PELA CONCESSIONÁRIA QUE NÃO TEM CARÁTER ABSOLUTO. REFORMA DA SENTENÇA PARA DETERMINAR A COBRANÇA DOS MESES EM QUE HOUVE FATURAMENTE EXTRAORDINÁRIO CONFORME A MÉDIA FATURADA ORDINARIAMENTE NA CONTA DO AUTOR. LEGALIDADE DA INSCRIÇÃO, HAJA VISTA A CONFESSADA DÍVIDA QUE INCLUI OS MESES EM QUE NÃO HOUVE FATURAMENTO EXCESSIVO. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71005524566, Terceira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Roberto Arriada Lorea, Julgado em 08/10/2015).

TJ-MS - Apelação APL 08223268820128120001 MS 0822326-88.2012.8.12.0001 (TJ-MS)

Data de publicação: 29/07/2013

Ementa: E M E N T A-APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DECLARATÓRIA DE INEXIGIBILIDADE C/C REPETIÇÃO DE INDÉBITO - REVISÃO TARIFÁRIA - FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA - INCLUSÃO DOS ENCARGOS INCIDENTES NA CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA NO CÁLCULO DA DEVOLUÇÃO - MATÉRIA QUE NÃO FOI OBJETO DE PEDIDO INICIAL - RECURSO NÃO CONHECIDO NESSA PARTE - HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS - FIXAÇÃO - AÇÃO PREDOMINANTEMENTE DECLARATÓRIA - APRECIAÇÃO EQUITATIVA DO JULGADOR - § 4º DO ART. 20 DO CPC - RECURSO CONHECIDO EM PARTE E PROVIDO. Não se conhece parte do recurso quando a matéria nele ventilada não foi objeto de pedido inicial. Segundo Nelson Nery Jr. "Completada a relação processual, com a citação do réu, o autor não poderá modificar o pedido ou a causa de pedir, salvo se houver autorização do réu..." ( Código de Processo Civil Comentado, 11ª edição, RT, p. 586) Quando se tratar de ação predominantemente declaratória, a condenação em honorários advocatícios será arbitrada pelo julgador de maneira equitativa, devendo levar-se em consideração os critérios estipulados nas alíneas a, b, e c do parágrafo 3º do art. 20 do CPC .

TJ-RJ - AGRAVO DE INSTRUMENTO AI 00019291520138190000 RJ 0001929-15.2013.8.19.0000 (TJ-RJ)

Data de publicação: 10/09/2013

Ementa: AGRAVO DE INSTRUMENTO. AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C REVISÃO DE DÉBITO E PEDIDO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS. FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA. AMPLA. AUMENTO EXCESSIVO NO VALOR DE CONSUMO. DECISÃO QUE DEFERIU A TUTELA ANTECIPADA, DETERMINANDO QUE A CONCESSIONÁRIA DE ENERGIA ELÉTRICA PROCEDA AO REFATURAMENTO DAS CONTAS PELA MÉDIA DE CONSUMO. AGRAVANTE QUE ALEGA INVIALIBILIDADE DE CUMPRIMENTO DA DECISÃO, PLEITEANDO QUE A AGRAVADA DEPOSITE OS VALORES REFERENTES AO SEU CONSUMO. MATÉRIA NÃO VENTILADA NA DECISÃO ALVEJADA. APRECIAÇÃO RECURSAL POR ESTE ÓRGÃO JULGADOR QUE IMPLICARIA EM SUPRESSÃO DE INSTÂNCIA. AUSÊNCIA DE TERATOLOGIA. DECISÃO MANTIDA. NEGATIVA DE SEGUIMENTO. 1. Irresignação da fornecedora de serviços direcionada à determinação de refaturamento das faturas pela média de consumo, a qual reputa como inviável, pleiteando que a agravada deposite nos autos os valores referentes ao seu consumo . 2. Ausência de provas da inviabilidade de cumprimento da decisão. 3. Requerimento para que a agravada deposite nos autos os valores referentes ao seu consumo que não pode ser apreciado por este Órgão Julgador, sob pena de supressão de instância, uma vez que a matéria suscitada não foi alvo de apreciação pelo juiz da causa na decisão combatida. Precedentes jurisprudenciais. 4. Inexistência de perigo de irreversibilidade da tutela em desfavor da agravante, porque, se posteriormente ficar constatado que as cobranças impugnadas são devidas, poderá a agravante cobrar a diferença da consumidora. 5. DECISÃO QUE NÃO SE AFIGURA TERATOLÓGICA ou contrária à prova dos autos. Inteligência da Súmula nº 59 deste Tribunal de Justiça. 6. AGRAVO DE INSTRUMENTO A QUE SE NEGA SEGUIMENTO, NA FORMA DO ART. 557 , CAPUT, DO CPC .

Encontrado em: DÉCIMA QUARTA CAMARA CIVEL 10/09/2013 14:10 - 10/9/2013 AGRAVANTE: AMPLA ENERGIA E SERVICOS S

TJ-RJ - RECURSO INOMINADO RI 00148812220148190087 RJ 0014881-22.2014.8.19.0087 (TJ-RJ)

Data de publicação: 29/06/2015

Ementa: PODER JUDICIÁRIO JUIZADOS ESPECIAIS CÍVEIS TURMA RECURSAL DA COMARCA DA CAPITAL RECURSO Nº 0014881-22.2014.8.19.0087 RECORRENTE: MARCELLE SOARES ROBOREDO RECORRIDO: AMPLA VOTO - Contrato de fornecimento de energia elétrica. Alegação da Autora de que no mês de março/2014 constatou a ocorrência de vários piques de energia, que culminaram em dano de seu refrigerador. Narra que no dia 18/05/2014 um curto no poste da rua resultou na suspensão de seu serviço. Noticia que no dia 23/05/2014 recebeu visita técnica que, no entanto, não realizou o reparo do poste. Aduz que entrou em contato com a Ré por várias veze, sem obter êxito. Informa que esteve sem a prestação do serviço até a data do ajuizamento da ação. Ressalta que recebeu conta com vencimento em 10/06/2014 no valor de R$272,67. Pleito de restabelecimento do serviço, de revisão da conta com vencimento em 10/06/2014, de conserto do refrigerador e de indenização de dano moral. Decisão de fls.21 que antecipou os efeitos da tutela para determinar que a Ré providencie as medidas necessárias para regularizar o fornecimento de energia na residência da Autora. Sentença às fls.56 que revoga a tutela deferida às fls.21 e que julga improcedentes os pedidos. Recurso da Autora Relação de consumo. Responsabilidade objetiva. Verossimilhança nas alegações da Recorrente com base nos diversos protocolos informados às fls.03,09 e 12, bem como na fatura de fls.11, que atesta a cobrança impugnada, e nas fotos de fls.15/19, que atestam a extensão feita pela Recorrente junto à sua vizinha para o uso básico de energia elétrica. Incontrovérsia acerca da interrupção. Recorrida que não logrou comprovar que o serviço encontra-se regularizado. Ônus que lhe incumbia. Falha caracterizada. Restabelecimento do serviço que se impõe. Refaturamento da cobrança com vencimento em 10/06/2014 que é devido, haja vista a ausência da prestação do serviço neste período. Dano material referente ao refrigerador que não restou comprovado. Lesão de ordem moral...

Encontrado em: : AMPLA - ENERGIA E SERVIÇOS S/A RECURSO INOMINADO RI 00148812220148190087 RJ 0014881-22.2014.8.19.0087 (TJ-RJ) PAULO ROBERTO SAMPAIO JANGUTTA

TJ-SP - Apelação APL 9120417822007826 SP 9120417-82.2007.8.26.0000 (TJ-SP)

Data de publicação: 08/08/2011

Ementa: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS - DECLARATÓRIA - ENERGIA ELÉTRICA -CORTE NO FORNECIMENTO - AÇÃO DESTINADA AO RECONHECIMENTO DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO ORIUNDO DE MEDIÇÃO IRREGULAR DE CONSUMO POR DEFEITOS CONSTATADOS NO MEDIDOR DE ENERGIA - IMPOSSIBILIDADE DO CORTE ANUNCIADO PELO NÃO PAGAMENTO DA DIFERENÇA DE CONSUMO APURADA -SITUAÇÃO QUE NÃO ENVOLVE INADIMPLEMENTO DE CONTA REGULAR, PARA A QUAL O ART. 6o , § 3o , II , DA LEI 8.987 /95 EXPRESSAMENTE PREVÊ A INTERRUPÇÃO DO FORNECIMENTO DOS SERVIÇOS - REVISÃO DO DÉBITO - PEDIDO NÃO CONTEMPLADO NA INICIAL - JULGAMENTO "EXTRA PETITA" - PRELIMINAR SEM RELEVÂNCIA ANTE O RESULTADO DO RECURSO - SENTENÇA PARCIALMENTE MANTIDA TÃO SOMENTE PARA INIBIR A SUSPENSÃO NO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM RAZÃO DE DÉBITO PRETÉRITO. É necessário se considerar o caráter essencial dos serviços de energia elétrica e a enorme desproporção de forças entre as concessionárias e o usuário, fazendo com que ele se curve, as exigências do fornecedor, caso considerado lícito o corte em tal situação, ou mesmo, na hipótese de se atribuir ao mesmo usuário ônus de pleitear o reconhecimento judicial do desacerto do que se cobra. Por isso, embora se reconheça a validade do laudo de inspeção e que apurou irregularidades nos transformadores de corrente, as conseqüências econômicas daquele ato unilateral podem ser arbitrárias e até mesmo injustas quanto seriam, "mutatis mutandis", os da pena fixada pela vítima de um crime. Assim, o parecer técnico não autoriza a suspensão no fornecimento de energia elétrica, mas possibilita a posterior discussão e cobrança, assegurado o contraditório amplo, do débito questionado.APELAÇÃO PARCIALMENTE PROVIDA.

TJ-SP - Embargos Infringentes EI 109837020058260006 SP 0010983-70.2005.8.26.0006 (TJ-SP)

Data de publicação: 08/08/2011

Ementa: EMBARGOS INFRINGENTES - PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS - DECLARATÓRIA -ENERGIA ELÉTRICA - CORTE NO FORNECIMENTO DAQUELE SERVIÇO -AÇÃO DESTINADA À PROCLAMAÇÃO DA INEXIGIBILIDADE DE DÉBITO ORIUNDO DE MEDIÇÃO IRREGULAR DE CONSUMO, À INVALIDAÇÃO DE PROCEDIMENTO DE CONSTATAÇÃO DE FRAUDE NA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS E DO CORTE ANUNCIADO PELO NÃO PAGAMENTO DA DIFERENÇA DE CONSUMO ASSIM APURADA, CUMULADA COM PEDIDO DE REPARAÇÃO POR DANO MATERIAL E MORAL - SENTENÇA - PARCIAL PROCEDÊNCIA, COM REJEIÇÃO DO PEDIDO INDENIZATÓRIO - APELAÇÃO -PROVIMENTO PARCIAL, POR MAIORIA, DO APELO DA CONCESSIONÁRIA PARA REJEITAR EM PARTE A PRETENSÃO CONTIDA NA INICIAL E ACOLHER A PRETENSÃO DA CONCESSIONÁRIA DEDUZIDA EM RECONVENÇÃO - VOTO VENCIDO DESPROVENDO A APELAÇÃO -EMBARGOS INFRINGENTES - ACOLHIMENTO PARA REFORMAR PARCIALMENTE A SENTENÇA - PROIBIÇÃO DO CORTE DE ENERGIA ELÉTRICA POR DÉBITOS PRETÉRITOS APURADOS EM PROCEDIMENTO DE REVISÃO DE CONTAS PAGAS SOB FUNDAMENTO DE FRAUDE NO RELÓGIO MEDIDOR DE CONSUMO - SITUAÇÃO QUE NÃO ENVOLVE INADIMPLEMENTO DE CONTA REGULAR, PARA A QUAL O ART. 6o , § 3o , II , DA LEI 8.987 /95 EXPRESSAMENTE PREVÊ A INTERRUPÇÃO DO FORNECIMENTO DOS SERVIÇOS - VALIDADE DO TOI (TERMO DE OCORRÊNCIA DE IRREGULARIDADE) - RECONVENÇÃO - PROCEDÊNCIA PROCLAMADA NA APELAÇÃO - QUESTÃO NÃO CONTIDA NOS LIMITES DA DIVERGÊNCIA - ACÓRDÃO MANTIDO, COMO LANÇADO. A orientação firmada na minha antiga Turma Julgadora, com a devida vênia do r. entendimento em sentido contrário, é de que os fatos constatados no âmbito dos procedimentos assim instaurados e retratados no Termo de ocorrência de Irregularidade -TOI -, desde que observadas as formalidades legais, gozam de presunção de veracidade, como todo ato administrativo. Por isso, cabe ao administrado o ônus de desfazer tal presunção, nos processos relacionados às irregularidades apon Desse modo, embora não se possa negar valor jurídico ao procedimento administrativo adotado pela concessionária ao constatar a fraude, emitindo o respectivo TOI, fato é, que, ciente da inspeção, o consumidor, querendo, poderia até mesmo impugná-lo para submeter o relógio medidor a exame pericial (Resolução ANEEL ne 456 /00, art. 72 , II ). Estel procedimento da Administração não confere maltrato ao devido processo legal, porquanto assegura ao consumidor a chance de provar a regularidade do relógio medidor; contudo, o débito exigido pela concessionária a partir daquele documento não serve para interromper a prestação dos serviços; apenas serve como começo de prova para a cobrança dos valores reclamados, que, neste caso, foi objeto de reconvenção, cuja pretensão de cobrança foi acolhida em grau recursal. EMBARGOS REJEITADOS....

TJ-SP - Agravo de Instrumento AG 990093554097 SP (TJ-SP)

Data de publicação: 21/05/2010

Ementa: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENERGIA ELÉTRICA -REVISÃO DE CONTA DE CONSUMO MENSAL -DIREITO DO CONSUMIDOR - TUTELA ANTECIPADA PARA ABSTENÇÃO DE CORTE E DE NEGAT1VAÇÃO DO NOME DA CONSUMIDORA. BEM COMO PARCELAMENTO DO VALOR EM DISCUSSÃO, PARA FINS DE PRESTAÇÃO DE CAUÇÃO - NECESSIDADE -INVIAVILIDADE DE NULIDADE PERÍCIA POSTO QUE SE TRATA DE VISTORIA PARA FINS DE ANÁLISE DE PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO PARA TROCA DE MEDIDOR, BEM COMO PELO FATO DE SEQUER TER SIDO REALIZADA - DECISÃO MANTIDA. Agravo de instrumento improvido.

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

×

Fale agora com um Advogado

Oi, está procurando um advogado ou correspondente jurídico? Podemos te conectar com Advogados em qualquer cidade do Brasil.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca

ou