Carregando...
JusBrasil - Jurisprudência
20 de dezembro de 2014

Página 1 de 394.265 resultados

TJ-MG - Apelação Cível AC 10145120665255001 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 25/10/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL - PRELIMINAR DE CERCEAMENTO DE DEFESA - MATÉRIA PRECLUSA - PRELIMINAR REJEITADA - JUSTIÇA GRATUITA - PESSOA FÍSICA - COMPROVAÇÃO DA INSUFICIÊNCIA DE RECURSOS - DECISÃO MANTIDA. - Tendo sido indeferida a produção de prova oral em decisão interlocutória, há muito publicada nos autos, tem-se por preclusa a insurgência da parte em sede de apelação, se da decisão proferida não ofertou o recurso competente a tempo e modo. - O benefício da justiça gratuita pode ser concedido à pessoa física ou jurídica quando comprovada a necessidade da benesse.

Encontrado em: REJEITARAM PRELIMINAR E NEGARAM PROVIMENTO AO RECURSO Câmaras Cíveis / 14ª CÂMARA CÍVEL 25

TJ-MG - Apelação Cível AC 10325080100424002 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 31/10/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO ANULATÓRIA DE NEGÓCIO JURÍDICO - DESERÇÃO - PRELIMINAR AFASTADA -JUSTIÇA GRATUITA - SIMPLES AFIRMAÇÃO - PROVA EMPRESTADA - AUSÊNCIA DE INTIMAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE ALEGAÇÕES FINAIS - CERCEAMENTO DE DEFESA - INOCORRÊNCIA. A sucumbência mínima transfere ao vencido em maior extensão o pagamento da totalidade das custas recursais. (DES. JOSÉ FLÁVIO DE ALMEIDA) - Mostra-se descabida a exigência de preparo para o recebimento do recurso de apelação quando o pedido de assistência judiciária gratuita também é matéria objeto do recurso, devendo ser afastada a preliminar de deserção. - Nos termos da lei em vigor (Lei 1.060 /50, art. 4º , combinado com o parágrafo único do art. 2º , basta a alegação de que a parte não pode suportar as despesas do processo, sem prejuízo do próprio sustento ou de sua família, para que faça jus ao benefício da gratuidade judiciária. - Não há de se falar em cerceamento de defesa, pela falta de oportunidade para a apresentação de alegações finais, diante da ausência de prejuízo, tendo em vista que o processo comportava julgamento antecipado. - Verificando-se que a prova emprestada dispensa a instrução probatória, não há de se falar em cerceamento de defesa. (DES. DOMINGOS COELHO)

Encontrado em: NÃO CONHECERAM DOS AGRAVOS RETIDOS, REJEITARAM PRELIMINARES E DERAM PARCIAL PROVIMENTO AO RECURSO

TJ-PE - Apelação APL 2602588 PE (TJ-PE)

Data de publicação: 24/05/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL - REVISIONAL DE ALIMENTOS - PRELIMINAR DE JUSTIÇA GRATUITA - ACOLHIDA - PEDIDO DE REDUÇÃO DOS ALIMENTOS - CONSTITUIÇÃO DE NOVA FAMÍLIA - DESINFLUÊNCIA - POSSIBILIDADE DO ALIMENTANTE - PRESENTES DADOS CONCRETOS DE MUDANÇA DA SITUAÇÃO FINANCEIRA - IMPOSSIBILIDADE DE ARCAR COM VALOR ATUAL - REDUÇÃO - PROVIMENTO PARCIAL -1. Preliminar de justiça gratuita acolhida em virtude de bastar, para sua concessão, de simples declaração de hipossuficiência firmada pelo requerente, não podendo a autoridade judiciária negá-lo sem ter oportunizado a parte requerente comprovação nos autos de que não poderia arcar com as despesas processuais e com os honorários da sucumbência.2. A constituição de nova família, por si só, não é motivo para modificação de verba alimentar.3. Por outro lado, a modificação das condições econômicas do alimentante constitui elemento da revisão de alimentos. 4. Por presentes na hipótese dados concretos de mudança da situação financeira do alimentante, de ser reduzido o valor pago a título de alimentos.5. Modificação do valor em atendimento ao trinômio necessidade/possibilidade/proporcionalidade, de modo a possibilitar ao alimentante cumprir com a obrigação sem comprometer o suprimento das necessidades básicas das filhas e à sua própria subsistência.6. Suspensa a condenação do recorrente ao pagamento de verba pelo prazo previsto no art. 12 da Lei nº 1.060/50, em virtude de ter sido deferida a assistência judiciária.7. Recurso parcialmente provido.

Encontrado em: - REVISIONAL DE ALIMENTOS - PRELIMINAR DE JUSTIÇA GRATUITA - ACOLHIDA - PEDIDO DE REDUÇÃO DOS ALIMENTOS... - PROVIMENTO PARCIAL - 1. Preliminar de justiça gratuita acolhida em virtude de bastar, para sua concessão...PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE PERNAMBUCO GABINETE DO DESEMBARGADOR EDUARDO SERTÓRIO 3...

TJ-PE - Apelação APL 2601247 PE (TJ-PE)

Data de publicação: 24/05/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL - REVISIONAL DE ALIMENTOS - PRELIMINAR DE JUSTIÇA GRATUITA - ACOLHIDA - PEDIDO DE REDUÇÃO DOS ALIMENTOS - CONSTITUIÇÃO DE NOVA FAMÍLIA - DESINFLUÊNCIA - POSSIBILIDADE DO ALIMENTANTE - PRESENTES DADOS CONCRETOS DE MUDANÇA DA SITUAÇÃO FINANCEIRA - IMPOSSIBILIDADE DE ARCAR COM VALOR ATUAL - REDUÇÃO - PROVIMENTO PARCIAL -1. Preliminar de justiça gratuita acolhida em virtude de bastar, para sua concessão, de simples declaração de hipossuficiência firmada pelo requerente, não podendo a autoridade judiciária negá-lo sem ter oportunizado a parte requerente comprovação nos autos de que não poderia arcar com as despesas processuais e com os honorários da sucumbência.2. A constituição de nova família, por si só, não é motivo para modificação de verba alimentar.3. Por outro lado, a modificação das condições econômicas do alimentante constitui elemento da revisão de alimentos. 4. Por presentes na hipótese dados concretos de mudança da situação financeira do alimentante, de ser reduzido o valor pago a título de alimentos.5. Modificação do valor em atendimento ao trinômio necessidade/possibilidade/proporcionalidade, de modo a possibilitar ao alimentante cumprir com a obrigação sem comprometer o suprimento das necessidades básicas das filhas e à sua própria subsistência. 6. Suspensa a condenação do recorrente ao pagamento de verba pelo prazo previsto no art. 12 da Lei nº 1.060/50, em virtude de ter sido deferida a assistência judiciária.7. Recurso parcialmente provido.

Encontrado em: - REVISIONAL DE ALIMENTOS - PRELIMINAR DE JUSTIÇA GRATUITA - ACOLHIDA - PEDIDO DE REDUÇÃO DOS ALIMENTOS... - PROVIMENTO PARCIAL - 1. Preliminar de justiça gratuita acolhida em virtude de bastar, para sua concessão...PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE PERNAMBUCO GABINETE DO DESEMBARGADOR EDUARDO SERTÓRIO 3...

TJ-PE - Apelação APL 2602451 PE (TJ-PE)

Data de publicação: 24/05/2013

Ementa: APELAÇÃO CÍVEL - REVISIONAL DE ALIMENTOS - PRELIMINAR DE JUSTIÇA GRATUITA - ACOLHIDA - PEDIDO DE REDUÇÃO DOS ALIMENTOS - CONSTITUIÇÃO DE NOVA FAMÍLIA - DESINFLUÊNCIA - POSSIBILIDADE DO ALIMENTANTE - PRESENTES DADOS CONCRETOS DE MUDANÇA DA SITUAÇÃO FINANCEIRA - IMPOSSIBILIDADE DE ARCAR COM VALOR ATUAL - REDUÇÃO - PROVIMENTO PARCIAL -1. Preliminar de justiça gratuita acolhida em virtude de bastar, para sua concessão, de simples declaração de hipossuficiência firmada pelo requerente, não podendo a autoridade judiciária negá-lo sem ter oportunizado a parte requerente comprovação nos autos de que não poderia arcar com as despesas processuais e com os honorários da sucumbência. 2. A constituição de nova família, por si só, não é motivo para modificação de verba alimentar.3. Por outro lado, a modificação das condições econômicas do alimentante constitui elemento da revisão de alimentos.4. Por presentes na hipótese dados concretos de mudança da situação financeira do alimentante, de ser reduzido o valor pago a título de alimentos.5. Modificação do valor em atendimento ao trinômio necessidade/possibilidade/proporcionalidade, de modo a possibilitar ao alimentante cumprir com a obrigação sem comprometer o suprimento das necessidades básicas das filhas e à sua própria subsistência. 6. Suspensa a condenação do recorrente ao pagamento de verba pelo prazo previsto no art. 12 da Lei nº 1.060/50, em virtude de ter sido deferida a assistência judiciária.7. Recurso parcialmente provido.

Encontrado em: - REVISIONAL DE ALIMENTOS - PRELIMINAR DE JUSTIÇA GRATUITA - ACOLHIDA - PEDIDO DE REDUÇÃO DOS ALIMENTOS... - PROVIMENTO PARCIAL - 1. Preliminar de justiça gratuita acolhida em virtude de bastar, para sua concessão...PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE PERNAMBUCO GABINETE DO DESEMBARGADOR EDUARDO SERTÓRIO 3...

TJ-DF - Apelacao Civel do Juizado Especial ACJ 20140210011485 DF 0001148-83.2014.8.07.0002 (TJ-DF)

Data de publicação: 16/12/2014

Ementa: JUIZADOS ESPECIAIS. AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C INDENIZAÇÃO. PRELIMINAR DE JUSTIÇA GRATUITA REJEITADA. INADIMPLEMENTO DE EMPRÉSTIMO. AUTORIZAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA DE CRÉDITO AO AVALISTA. RESPONSABILIDADE PELO PAGAMENTO. RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO. CONTEÚDO DA SENTENÇA MANTIDO. 1. Acórdão elaborado de conformidade com o disposto no art. 46 da Lei 9.099 /1995, 12, inciso IX, 98 E 99 do regimento interno das Turmas Recursais. Recurso próprio, regular e tempestivo. 2. JUSTIÇA GRATUITA. Em atendimento ao disposto no art. 4º , § 2º , da Lei nº 1.060 /1950, o oferecimento de impugnação à gratuidade de justiça deve ocorrer em autos apartados, ainda que em grau de recurso, razão pela qual resta obstado seu conhecimento quando ventilada pela outra parte no bojo das contrarrazões recursais. Preliminar rejeitada. 3. O aval é forma específica de garantia cambial, em que o avalista fica obrigado e responsável pelo pagamento do título, nas mesmas condições do seu avalizado, cabendo ação de regresso contra seu avalizado (art. 899 , CC ). Assim, sendo, o credor tem a opção de cobrar a dívida diretamente do avalista, isto é, não há o benefício de ordem, previsto no Art. 595 , do CPC . 4. Em que pesem as alegações recursais do recorrente, ainda que as consequências pelo adimplemento do empréstimo tenham recaído diretamente contra o avalizado (inscrição negativa do nome), verifica-se à fl.35 que o autor/recorrido assinou uma autorização de crédito para transferir à Cooperativa, ora recorrente, o empréstimo contratado. Restou comprovado, portanto, que o empréstimo não foi convertido em favor do recorrido, mas sim em favor da recorrente, corroborando com a verossimilhança das alegações do autor. 5. O fato de a recorrente se eximir de adimplir com as obrigações pactuadas enseja o seu enriquecimento sem causa e viola os preceitos da boa-fé objetiva, a qual demanda das partes um comportamento pautado na lealdade, honestidade, transparência e, principalmente, na confiança em que elas depositam quando da celebração de um contrato, de modo a não se frustrar as justas expectativas da parte contrária. 6. Recurso conhecido, preliminar rejeitada e, no mérito, improvido. Conteúdo da sentença mantido. 7. Custas e honorários pelo recorrente vencido, estes fixados em 10% (dez por cento) sobre o valor corrigido da causa, na forma do art. 55 da Lei 9.099 /95. Cobrança suspensa por ser a mesma beneficiária da gratuidade de justiça....

Encontrado em: CONHECER. REJEITAR A PRELIMINAR. NO MÉRITO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO. UNÂNIME. 2ª Turma Recursal

TJ-MG - Apelação Cível AC 10024120336219002 MG (TJ-MG)

Data de publicação: 25/02/2014

Ementa: CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO - INÉPCIA DO RECURSO - PRELIMINAR ULTRAPASSADA - JUSTIÇA GRATUITA DEFERIMENTO COM EFEITO EX NUNC - AGRAVO RETIDO NÃO RATIFICADO - NÃO CONHECIMENTO - AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE - LEGITIMIDADE PASSIVA - PRESENÇA - TEORIA DA ASSERÇÃO - PROVA DA POSSE E DO ESBULHO OU DA TURBAÇÃO - PRESENÇA - ART. 927 DO CPC - REQUISITOS DEMONSTRADOS - RECURSO NÃO PROVIDO. -Deve ser ultrapassada a preliminar de não conhecimento do recurso se o mérito é favorável à parte que levantou a preliminar. -O benefícios da justiça gratuita pode ser pedido em apelação, hipótese em que o deferimento tem efeito ex nunc. -O agravo retido não ratificado na apelação ou nas contrarrazões não pode ser conhecido pelo Tribunal. -A legitimidade da parte deve ser analisada conforme a teoria da asserção. -Comprovada a posse anterior e o esbulho ou, no mínimo, a turbação, é direito do autor obter sentença de procedência da ação de reintegração de posse. -Recurso não provido.

Encontrado em: JUSTIÇA GRATUITA DEFERIDA. AGRAVO RETIDO NÃO CONHECIDO. PRELIMINARES REJEITADAS. RECURSO NÃO

TJ-DF - Apelacao Civel APC 20130111059756 DF 0027712-39.2013.8.07.0001 (TJ-DF)

Data de publicação: 16/12/2013

Ementa: DIREITO PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO REVISIONAL. PEDIDO INDETERMINADO. DETERMINAÇÃO DE EMENDA À INICIAL. NÃO ATENDIMENTO. INDEFERIMENTO DA PETIÇÃO INICIAL. EXTINÇÃO DO PROCESSO. PRELIMINAR CONCESSÃO JUSTIÇA GRATUITA. NÃO CONHECIMENTO. JÁ CONCEDIDA NO JUÍZO A QUO. AUSÊNCIA DE INTERESSE E UTILIDADE. 1. NÃO SE CONHECE DO PEDIDO DE GRATUIDADE SE JÁ CONCEDIDO NO JUÍZO DE ORIGEM. 2. NA PETIÇÃO INICIAL, O PEDIDO DEVERÁ SER CERTO E DETERMINADO COM SUAS ESPECIFICAÇÕES, ALÉM DOS DEMAIS REQUISITOS PREVISTOS NO ART. 282 DO CPC , POR MEIO DO QUAL O JUIZ NORTEARÁ OS LIMITES DE SUA ATUAÇÃO JURISDICIONAL. 3. INDEFERE-SE A PETIÇÃO INICIAL, COM A EXTINÇÃO DO PROCESSO, SEM RESOLUÇÃO DO MÉRITO, NOS TERMOS DO ART. 267, I, DO CPC, SE, FACULTADO AOS AUTORES QUE A EMENDEM, DE MANEIRA A PERMITIR QUE DETERMINE OS PEDIDOS, NÃO O FAZ NAS OPORTUNIDADES CONCEDIDAS. 4. O NÃO CUMPRIMENTO INTEGRAL DA DETERMINAÇÃO DE EMENDA DA PETIÇÃO INICIAL ENSEJA A EXTINÇÃO DO PROCESSO SEM RESOLUÇÃO DO MÉRITO.

TJ-MS - Agravo de Instrumento AI 06036550420128120000 MS 0603655-04.2012.8.12.0000 (TJ-MS)

Data de publicação: 22/05/2013

Ementa: E M E N T A-AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO INDENIZATÓRIA - INTIMAÇÃO VIA POSTAL - NULIDADE - PESSOA JURÍDICA - EMPREGADO OU PREPOSTO DA EMPRESA QUE RECEBE A CORRESPONDÊNCIA - VALIDADE - APLICAÇÃO DA TEORIA DA APARÊNCIA - PRELIMINAR AFASTADA - JUSTIÇA GRATUITA - COMPROVAÇÃO DO ESTADO DE HIPOSSUFICIÊNCIA - RECURSO PROVIDO. Segundo a jurisprudência dominante no Superior Tribunal de Justiça, é regular a intimação de pessoa jurídica, por via postal, quando a correspondência é encaminhada ao estabelecimento da agravante, sendo ali recebida por um de seus empregados ou preposto. Desnecessário que o ato de comunicação processual recaia em pessoa ou pessoas que, instrumentalmente, ou por delegação expressa, representem a sociedade Em que pese a Lei Federal nº 1.060/50 exigir mera declaração de hipossuficência, faz-se necessário ressaltar que o disposto no artigo 4º, "caput" e § 1º deve ser interpretado à luz do texto constitucional (art. 5º, LXXIV, CF), que impõe a comprovação da insuficiência de recursos, ou seja, a declaração de hipossuficiência prevista na Lei em comento possui presunção relativa de veracidade, devendo ser valorada juntamente com os demais documentos constantes no autos. Tendo a parte demonstrado que o valor que aufere mensalmente não lhe proporciona condição de custear as despesas processuais, sem que com isso ponha em risco seu sustento próprio bem como de sua família, o deferimento do benefício da justiça gratuita é medida que se impõe. Recurso conhecido e provido.

TRF-1 - APELAÇÃO CIVEL AC 9541 MG 0009541-68.2010.4.01.3807 (TRF-1)

Data de publicação: 06/06/2012

Ementa: DANOS MORAIS. INDENIZAÇÃO. AGENTE DE ENDEMINAS. CONTATO COM SUBSTÂNCIAS TÓXICAS (DDT). INDEFERIMENTO DE PRODUÇÃO DE PROVA PERICIAL. JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE. CERCEAMENTO DE DEFESA. NULIDADE DA SENTENÇA, COM ACOLHIMENTO DA PRELIMINAR SUSCITADA. JUSTIÇA GRATUITA. CONCESSÃO. I - Merece acolhimento o alegado cerceamento de defesa pelo indeferimento da produção de prova pericial, isso porque a matéria discutida nos presentes autos - apuração da culpa do agente estatal em sede de ação de indenização devida ao autor por exposição da ação de substâncias tóxicas (DDT) no desempenho de seu trabalho como agente de endemias- não comporta o julgamento antecipado da lide, já que além da matéria de mérito ser de direito e de fato (art. 330 , I do CPC ), vê-se que o réu requereu expressamente a produção de prova pericial médica após despacho do MM. Juiz para especificação de provas. II- Esta Corte possui entendimento firmado no sentido de que a percepção mensal de renda líquida inferior a dez salários mínimos basta como presunção do alegado estado de necessidade daquele que pleiteia a concessão do benefício de assistência judiciária gratuita, sem exibição de outras provas a justificar a incidência da Lei n. 1.060 /50. III - Apelante que demonstra perceber rendimentos em valores inferiores ao mencionado, deve ter seu pleito de assistência judiciária acolhida. V - Apelação provida, nos termos dos itens I, II e III.

1 2 3 4 5 999 1000 Próxima
Buscar em:
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais
  • Selecionar tribunais Todos os tribunais

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Escolha uma cidade da lista
Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca