Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
24 de junho de 2016
Princípio da Razoabilidade Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Princípio da Razoabilidade

Princípio da razoabilidade

O princípio da razoabilidade é uma diretriz de senso comum, ou mais exatamente, de bom-senso, aplicada ao Direito. Esse bom-senso jurídico se faz necessário à medida que as exigências formais que decorrem do princípio da legalidade tendem a reforçar mais o texto das normas, a palavra da lei, que o seu espírito. Enuncia-se com este princípio que a Administração, ao atuar no exercício de discrição, terá de obedecer a critérios aceitáveis do ponto de vista racional, em sintonia com o senso normal de pessoas equilibradas e respeitosas das finalidades que presidiram a outorga da competência exercida. Vide princípio da proibição do excesso. Vide princípio da proporcionalidade. Vide princípio da razão suficiente.

Advogado entra com ação popular para afastar prerrogativas de Dilma
Advogado entra com ação popular para afastar prerrogativas de Dilma

afastada, mas dentro do princípio da razoabilidade e respeitados os parâmetros legais. A lei é clara: o salário deverá ser...

Andamento do Processo n. 1001775-95.2015.8.26.0070/01 - Cumprimento de Sentença - 28/04/2016 do TJSP

Processo 1001775-95.2015.8.26.0070/01 - Cumprimento de sentença - Pagamento - B.A.P.B. - - A.C.B. - A.L.G. - Breno Augusto de Paula Bulgarelli - - Breno Augusto de Paula Bulgarelli - Vistos.Conheço

Andamento do Processo n. 1006795-92.2016.8.26.0309 - Procedimento Ordinário - 27/04/2016 do TJSP

Processo 1006795-92.2016.8.26.0309 - Procedimento Ordinário - Obrigações - Alexandre Yudi Mille Takemoto - Sobam Centro Médico Hospitalar Ltda - Os documentos acostados permitem o juízo preliminar de

Andamento do Processo n. 00045215220108140006 - 02/03/2016 do TJPA

7-PROCESSO: 00045215220108140006 PROCESSO ANTIGO: 201330052535 MAGISTRADO(A)/RELATOR(A)/SERVENTUÁRIO(A): VICEPRESIDENTE DO TRIBUNAL Ação: Apelação em: 24/02/2016---APELADO:MUNICIPIO DE ANANINDEUA

Andamento do Processo n. 0022867-14.1999.8.26.0554 - Procedimento Ordinário - 02/03/2016 do TJSP

Processo 0022867-14.1999.8.26.0554 (554.01.1999.022867) - Procedimento Ordinário - Acidente de Trânsito - Andre Fernandes de Miranda - Jose Uelton Mendes Filho - Vistos. André Fernandes de Miranda

Fabio Cardoso

Fabio Cardoso -

Prisão preventiva não pode ser cumprida em regime mais gravoso que o fixado na sentença

“O réu tem o direito de aguardar o julgamento do recurso de apelação em regime que não seja mais gravoso do que determina a sua condenação, pois, ao contrário, estaria sendo-lhe imposto gravame

Léo Rosa

Léo Rosa -

WhatsApp, inconsequência judicial

A coisa aconteceu – e já aconteceu por duas vezes – e deu-se tudo por normal, como fato corriqueiro, quando, na verdade, foi um dos maiores desaforos que um\a juiz\a poderia acometer contra a vida

Andamento do Processo n. 0626576-17.2015.8.06.0000 - Habeas Corpus - 13/10/2015 do DJCE

0626576-17.2015.8.06.0000 - Habeas Corpus . Impetrante: Francisco Fabio dos Santos Rodrigues. Advogado: Francisco Fabio dos Santos Rodrigues (OAB: 30879/CE). Paciente: Alisson Batista da Silva.

Resultados da busca Jusbrasil para "Princípio da Razoabilidade"

STJ - HABEAS CORPUS HC 246780 SP 2012/0131321-2 (STJ)

Data de publicação: 22/10/2012

Ementa: PROCESSUAL PENAL. HABEAS CORPUS. JULGAMENTO DE REVISÃO CRIMINAL.EXCESSO DE PRAZO. PRINCÍPIO DA RAZOABILIDADE. 1. A alegação de excesso de prazo não pode basear-se em simplescritério aritmético, devendo a demora ser analisada em cotejo com asparticularidades e complexidades de cada caso concreto, pautando-sesempre pelo critério da razoabilidade. 2. No caso concreto, não restou caracterizado o alegadoconstrangimento ilegal, pois a demora no julgamento da revisãocriminal decorreu da inércia do advogado constituído pelo réu.Ordem denegada, com recomendação.

STJ - HABEAS CORPUS HC 227352 SP 2011/0293996-1 (STJ)

Data de publicação: 21/05/2013

Ementa: HABEAS CORPUS. PROCESSUAL PENAL. CRIMES DE TRÁFICO E ASSOCIAÇÃO PARA O TRÁFICO DE DROGAS. CUSTÓDIA CAUTELAR. EXCESSO DE PRAZO NA FORMAÇÃO DA CULPA. PRINCÍPIO DA RAZOABILIDADE. CONSTRANGIMENTO ILEGAL NÃO EVIDENCIADO. HABEAS CORPUS DENEGADO. 1. Os prazos indicados para a consecução da instrução criminal servem apenas como parâmetro geral, pois variam conforme as peculiaridades de cada processo, razão pela qual a jurisprudência uníssona os tem mitigado, à luz do princípio da razoabilidade. Precedente. 2. Somente se cogita da existência de constrangimento ilegal, quando o excesso de prazo for motivado por injustificada demora do juízo, o que não ocorreu na presente hipótese, em se considerando as peculiaridades do caso, que envolve nove acusados, custodiados em comarcas diversas do distrito da culpa, o que requer a expedição de diversas cartas precatórias. 3. Habeas corpus denegado, com recomendação de urgência na conclusão do processo.

STJ - HABEAS CORPUS HC 244183 SP 2012/0111109-6 (STJ)

Data de publicação: 25/02/2013

Ementa: PROCESSUAL PENAL. HABEAS CORPUS. EXCESSO DE PRAZO NO JULGAMENTO DAAPELAÇÃO. PRINCÍPIO DA RAZOABILIDADE. AUSÊNCIA DE CONSTRANGIMENTOILEGAL. ORDEM DENEGADA. COM RECOMENDAÇÃO DE CELERIDADE AO FEITO. 1. A alegação de excesso de prazo não pode basear-se em simplescritério aritmético, devendo a demora ser analisada em cotejo com asparticularidades e complexidades de cada caso concreto, pautando-sesempre pelo critério da razoabilidade. 2. Na hipótese, considera-se razoável a demora no julgamento daapelação por pouco mais de 1 (um) ano. Desse modo, por ora, não háque se falar em manifesto constrangimento suportado pelo paciente.Ordem denegada, com recomendação de celeridade no julgamento daapelação.

×