Carregando...
JusBrasil - Tópicos
01 de novembro de 2014
Princípio da Inafastabilidade do Controle Jurisdicional Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Princípio da Inafastabilidade do Controle Jurisdicional Editar

Cancelar
Princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional

Princípio segundo o qual a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito, garantindo o livre acesso ao Judiciário, tendo a parte direito a ver apreciadas pelo juízo competente as suas razões e a ver fundamentadas as decisões que lhes negam conhecimento.

Interpretação judicial não pode atropelar direito da parte

da distribuição de Justiça. No Brasil, o denominado princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional, contemplado no...-se claramente o caráter optativo destas disposições processuais. Aliás, à luz do supra referido princípio da inafastabilidade... do controle jurisdicional, nem poderia ser diferente! Dúvida nã...

Jb Admin

Jb Admin -

Princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional

Princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional Princípio segundo o qual a lei não excluirá da apreciação... apreciadas pelo juízo competente as suas razões e a ver fundamentadas as decisões que lhes negam conhecimento. Princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional...

Resultados da busca JusBrasil para "Princípio da Inafastabilidade do Controle Jurisdicional"

Princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional

Princípio segundo o qual a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça

Definição • Jb • 16/04/2009

TRT-5 - RECURSO ORDINARIO RECORD 2320006020095050464 BA 0232000-60.2009.5.05.0464 (TRT-5)

Data de publicação: 25/01/2011

Ementa: SUBMISSÃO À COMISSÃO DE CONCILIAÇÃO PRÉVIA. PRINCÍPIO DA INAFASTABILIDADE DO CONTROLE JURISDICIONAL. A exigência de prévia submissão da demanda às comissões de conciliação, prevista no art. 625-D da CLT , não é obrigatório, do contrário, haveria violação ao princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional insculpido, sem restrições, no art. 5º inciso XXXV da Constituição Federal .

TRF-3 - APELAÇÃO CÍVEL AC 6322 SP 0006322-75.2012.4.03.6182 (TRF-3)

Data de publicação: 04/04/2013

Ementa: TRIBUTÁRIO - PROCESSUAL CIVIL - EXECUÇÃO FISCAL - CONSELHOS DE FISCALIZAÇÃO PROFISSIONAL - LEI 12.514 /2011 - APLICABILIDADE IMEDIATA - NORMA PROCESSUAL - INFRAÇÃO AO PRINCÍPIO DA INAFASTABILIDADE DO CONTROLE JURISDICIONAL. INOCORRÊNCIA. O artigo 8º da Lei nº 12.514 /11, que estabelece: "Os Conselhos não executarão judicialmente dívidas referentes a anuidades inferiores a 4 (quatro) vezes o valor cobrado anualmente da pessoa física ou jurídica inadimplente", tem aplicabilidade imediata aos processos pendentes, de acordo com o princípio tempus regit actum. O legislador fixou um limite objetivo e específico para os conselhos profissionais ajuizarem as respectivas execuções das anuidades, nada obstante tenha expressamente deixado ao arbítrio de cada Conselho a promoção da cobrança judicial, "ex vi" do art. 7º, c/c o art. 6º , I , da Lei nº 12.514 /11. Deve ser considerado, para fins de aplicação da lei em comento, o valor apontado na CDA, tendo em vista que a legislação referida, no art. 8º, expressamente dispõe sobre o momento do ajuizamento da ação para verificação do quantum a ser executado. A norma em comento não arrefece o princípio da inafastabilidade do controle jurisdicional, haja vista que ela apenas condiciona o acesso à jurisdição, mas não o impede, no tempo e modo devidos. Apelação a que se nega provimento.

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/topicos/294644/principio-da-inafastabilidade-do-controle-jurisdicional