Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
24 de Julho de 2024

263 Processos Contra a Hurb Extintos por Falta de Bens Penhoráveis

Esta decisão é, sem dúvida, um duro golpe para os consumidores que confiaram na Hurb e esperavam ver seus direitos respeitados.

mês passado

Resumo do artigo

A incapacidade da empresa de honrar suas dívidas e a subsequente extinção dos processos evidenciam uma falha grave no sistema de proteção ao consumidor. Os consumidores são os maiores prejudicados, enfrentando uma clara violação de seus direitos. Essa situação sublinha a necessidade urgente de reformar o sistema de proteção ao consumidor e de garantir mecanismos eficazes para prevenir que empresas esvaziem seu patrimônio para evitar responsabilidades.

Como advogada do consumidor, é com grande indignação que relato a recente decisão judicial que extinguiu 263 processos contra a Hurb (antiga Hotel Urbano). Essa decisão baseia-se na constatação de que a empresa não possui bens penhoráveis ou saldo em contas bancárias suficientes para satisfazer os créditos dos autores.

A Hurb, que foi ré em 17.440 processos somente em 2023 no Rio de Janeiro, é a quarta maior ré no sistema judiciário da região, atrás apenas de grandes concessionárias de serviços públicos. No 2º Juizado Especial Cível (JEC), a empresa figura em mais de 400 processos em fase de cumprimento de sentença. Em todos esses casos, verificou-se saldo zerado nas contas bancárias da Hurb durante a realização de penhoras eletrônicas pelo sistema Sisbajud.

O juiz responsável destacou que diversas tentativas de execução foram realizadas, incluindo:

Penhora eletrônica pelo sistema Sisbajud: Todas as tentativas resultaram em saldo zerado nas contas da empresa.

Busca de veículos pelo Renajud: Nenhum bem suficiente foi encontrado para garantir os débitos.

Tentativas de constrição negativa: Penhoras portas adentro e utilização dos sistemas Infojud e Sistema Nacional de Gestão de Bens também foram infrutíferas.

Diante dessas tentativas frustradas, foi determinada a desconsideração da personalidade jurídica da Hurb para atingir os bens dos sócios. No entanto, mesmo com essa medida extrema, não foi possível localizar ativos suficientes para satisfazer os créditos.

Com a decisão, o juiz autorizou a expedição de certidões de crédito em favor dos autores dos processos, conforme os valores especificados. A extinção da execução foi fundamentada no artigo 53, § 4º, da lei 9.099/95, que rege os Juizados Especiais Cíveis.

Esta decisão é, sem dúvida, um duro golpe para os consumidores que confiaram na Hurb e esperavam ver seus direitos respeitados. A incapacidade da empresa de honrar suas dívidas e a subsequente extinção dos processos evidenciam uma falha grave no sistema de proteção ao consumidor.

Os consumidores são os maiores prejudicados, enfrentando uma clara violação de seus direitos. Essa situação sublinha a necessidade urgente de reformar o sistema de proteção ao consumidor e de garantir mecanismos eficazes para prevenir que empresas esvaziem seu patrimônio para evitar responsabilidades.

THAIZA FABIULA DE SOUZA ARAUJO MARCA. Advogada do Consumidor. Atuando em todo o Brasil de forma online. Pós-graduada em Direito Civil e Processo Civil; Imobiliário e Público. Graduada em Direito em Brasília (DF) e Graduada em Jornalismo em Cuiabá (MT). Idealizadora dos Instagrans @thaizamarca e @thaizamarca.advocacia

  • Publicações16
  • Seguidores0
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações731
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/263-processos-contra-a-hurb-extintos-por-falta-de-bens-penhoraveis/2545518430

Informações relacionadas

Larissa Chagas, Bacharel em Direito
Artigoshá 2 meses

Penhora de Percentual do Faturamento da Hurb: Forma para executar o Processo contra a Hurb

Cecilia Araújo, Advogado
Modeloshá 7 anos

[Modelo] Requerimento de Penhora de Faturamento na Ação de Execução

Ana Paula Dias, Advogado
Modeloshá 8 meses

Modelo Petição Inicial Hurb

Alex Sandro Pires Simões, Advogado
Artigoshá 4 anos

Carta de crédito. Afinal de contas o que é? O que fazer com ela?

Sanssana Brum, Advogado
Artigoshá 6 meses

Hurb não devolveu meu dinheiro! E Agora?

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

É um tapa na cara dos consumidores e uma justiça desprovida de poderes para enfrentar uma empresa de viagens que lesou centenas e centenas de pessoas! A justiça brasileira é uma vergonha total!
Vamos todos entrar com embargos de declaração, gritar e mostrar ao mundo a contaminação deste sistema que não faz justiça para quem, de fato, está sendo injustiçado!
Justiça falsa, sem força, falha, covarde e formada por gente desinteressada! continuar lendo