Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
25 de Fevereiro de 2024

5 Direitos do Consumidor em Bancos

há 8 anos

Diante do sucesso do meu último artigo publicado aqui no Jusbrasil, resolvi escrever mais um da série “5 Direitos do Consumidor”, desta vez cito algumas situações abusivas ao Direito do Consumidor envolvendo estabelecimentos bancários.

5 Direitos do Consumidor em Bancos

Conheça 5 Direitos do Consumidor que, por vezes, são violados nos bancos:

1 - Envio de Cartão de crédito sem solicitação do Consumidor

O fornecedor não pode enviar produtos ou prestar serviços sem solicitação prévia, esta determinação pode ser extraída do Artigo 39, III, do Código de Defesa do Consumidor (CDC), portanto, o ato de alguns bancos que enviam cartões de crédito ao consumidores sem o pedido do cliente pode gerar indenização.

Diante deste caso o Superior Tribunal de Justiça (STJ) publicou a Súmula n.º532222, que afirma: “constitui prática comercial abusiva o envio de cartão de crédito sem prévia e expressa solicitação do consumidor, configurando-se ato ilícito indenizável e sujeito à aplicação de multa administrativa”.

2 - Vendas casadas

A compra de um produto ou serviço não está condicionada à aquisição de outro. Tal prática é comumente conhecida como “Venda Casada” e acontece com certa frequência em estabelecimentos bancários, onde o consumidor ingressa na agência objetivando, por exemplo, um empréstimo e acaba saindo com um título de capitalização, um seguro de vida entre outros serviços.

Esta prática é condenada pelo CDC em seu artigo 39, I, que prescreve: “É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas: condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos”

Logo, nessa situação o consumidor tem o direito de acionar o Poder Judiciário em busca dos seus direitos, bem como denunciar a ocorrência desta prática abusiva nos Órgãos de defesa como PROCON e Banco Central.

3 - Cobrança de tarifas sobre serviços essenciais

Boa parte do lucro dos estabelecimentos bancários se encontra na cobrança de tarifas sobre determinados serviços oferecidos, este recolhimento não é ilegal desde que não atinja os serviços essenciais determinados pelo Banco Central do Brasil (BACEN)

O BACEN determina que todos os bancos forneçam serviços essenciais sem a cobrança de tarifas, entre eles: Fornecimento de cartão com função débito; Realização de até quatro saques, por mês; Realização de até duas transferências de recursos entre contas na própria instituição, por mês; Fornecimento de até dois extratos, por mês; Consultas pela internet; Fornecimento de até 10 folhas de cheques por mês.

Caso o consumidor seja cobrado por tais serviços o banco deverá ser responsabilizado por esta abusividade.

4 - Atendimento Prioritário

A legislação brasileira garante atendimento prioritário a grupos específicos como: pessoas com deficiência mental, física; pessoas com mobilidade reduzida de forma temporária ou definitiva; idosos (+60 anos), gestantes, lactantes ou pessoas com crianças de colo, contudo, muitas vezes esse direito é posto de lado pelas instituições bancárias.

O antedimento prioritário deve acontecer com a distribuição de senhas preferenciais, guichês exclusivos, lugar privilegiado na fila ou qualquer outro meio que garanta a acessibilidade dos grupos que se enquadram nesta situação.

Em caso de descumprimento desta norma legal, é aconselhável que o cliente procure os órgãos de defesa do consumidor em busca da adequação dos serviços bancários à norma vigente

5 - Aumento de Tarifas

As instituições bancárias tem liberdade para estipular os valores das suas tarifas, porém, devem seguir algumas regras quando pretendem aumentá-las. É exigido que os bancos informem ao BACEN e aos clientes (seja através da agência ou sites) com pelo menos 30 dias de antecedência e quando se tratarem de serviços prioritários a informação do aumento da tarifa deve ser fornecida com pelo menos 180 dias (Resolução nº 3.518 do Conselho Monetário Nacional).

Por isso é importante que o consumidor analise as tarifas bancárias de cada banco para perceber qual instituição lhe fornece o melhor custo-benefício para o objetivo pretendido.

  • Sobre o autorUm Advogado que ajuda Advogados a conseguirem clientes através das Redes Sociais
  • Publicações11
  • Seguidores460
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações18206
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/5-direitos-do-consumidor-em-bancos/319734279

Informações relacionadas

Gabriel Francisco Ceccon Enebelo, Advogado
Artigoshá 8 anos

16 direitos que o consumidor tem e não sabe

Pedro Henrique Lisbôa Prado, Advogado
Artigoshá 8 anos

6 exemplos de Vendas Casadas que você já pode ter sido vítima!

Arinaldo Alves, Estudante de Direito
Artigoshá 3 anos

Empréstimo consignado não reconhecido

Pedro Henrique Lisbôa Prado, Advogado
Artigoshá 8 anos

5 Direitos do Consumidor em bares e restaurantes

Claudemberg Santos, Estudante de Direito
Artigoshá 9 anos

O Código de Defesa do Consumidor e os Bancos

32 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Muito bom esse artigo. Vou segúí-lo, escreva sempre, por favor, seus ensinamentos são de muita valia para a minha carreira profissional.

att,
Bruno Pereira Rodrigues continuar lendo

Bruno, muito obrigado pelo seu comentário!!

São situações como essa que me motivam cada vez mais!

Forte Abraço. continuar lendo

Parabéns, sempre excelente o conteúdo =]. continuar lendo

A venda casada aconteceu comigo no incio de 2015, ao tentar um empréstimo CDC, sem orientação achei que era uma pratica legal dos bancos, acabei concordando com o tal, agora entendo que isso foi uma pratica abusiva de persuasão. MUITO BOM SEU ARTIGO, ESCLARECEDOR. OBRIGADA. continuar lendo

Muitas vezes os funcionários tem metas exorbitantes e para batê-las fazem de tudo para associar vários acessórios ao produto principal, porém, essa prática não é permitida pela legislação brasileira... Por isso a importância de disseminar informação aos consumidores!

Obrigado pela sua colaboração!! continuar lendo

é verdade que não é permitido ao banco cobrar tarifa de manutenção de conta? continuar lendo

Para os serviços essenciais.

Maiores informações podem ser obtidas junto ao Banco Central do Brasil:

http://www.bcb.gov.br/?TARBANSERV continuar lendo