Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
14 de Abril de 2024

Como contratar um advogado particular?

ano passado


Como contratar um advogado particular? Esta é uma decisão importante. Afinal, existem muitos fatores que precisam ser considerados antes de escolher qual profissional contratar. Ao contrário do que as pessoas pensam, o preço pelo serviço não deve ser o fator principal.

Isto, pois há outros pontos que merecem destaque nesta decisão, como a experiência, o conhecimento técnico, a equipe e a agilidade. Contudo, a questão é: como contratar um advogado particular? Como tomar a melhor decisão?

Embora pareça subjetivo, esta decisão pode ser mais simples do que você imagina. Basta você saber o que avaliar. Neste conteúdo, você aprenderá como contratar o advogado particular ideal para cuidar de seus problemas jurídicos. Acompanhe!

Como contratar um advogado particular?

O advogado é o único profissional capaz de pedir e defender as pretensões das pessoas perante a justiça brasileira. Além disso, este profissional atua na assessoria e consultoria jurídica, por meio de escritório, empresa ou pessoa física.

Nesse contexto, existem várias situações em que a presença desse profissional se faz necessária. Se você se encontra neste cenário, confira a seguir alguns passos que vão te ajudar a contratar um advogado particular adequado para o seu caso.

Área de atuação do profissional

Primeiramente, você precisa entender que o Direito se trata de um vasto campo de estudo. Portanto, há profissionais atuando em áreas específicas, tais como direito trabalhista, familiar ou previdenciário, por exemplo.

Deste modo, as chances de obter sucesso em seu caso aumentam quando você encontra suporte de um advogado especializado no assunto. Para isso, antes de contratar um advogado, saiba qual a sua área de especialidade.

Isso quer dizer que se você possui um problema familiar, como divórcio ou pensão de filhos, um advogado familiar é o mais adequado para o seu caso. Entretanto, se você está com problemas no trabalho, por exemplo, o advogado trabalhista é o mais indicado.

O histórico e as referências do advogado

Outro passo importante para responder a dúvida de como contratar um advogado particular se refere às referências e ao histórico do profissional. Isso porque todo advogado precisa ser formado em direito e ter aprovação válida para atuar na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Portanto, antes de contratar o profissional, verifique no site da OAB se ele possui inscrição válida no Cadastro Nacional dos Advogados (CNA). Inclusive, o próprio advogado pode informar seus referenciais e ainda citar alguns casos de sucesso.

Identifique como o advogado particular atua na prática

Para saber mais informações sobre a prática do advogado particular, pesquise na internet, veja em quais faculdades ele estudou e outras necessidades específicas. É inviável contratar um advogado sem conversar com o profissional, certo? Então, faça contato e esclareça suas principais dúvidas.

Pergunte ao profissional como ele atua, quanto cobra e o tempo de conclusão do caso. Em geral, o advogado não consegue afirmar uma data exata, mas poderá informar o tempo em outros casos similares.

Além disso, verifique como ocorrerá a comunicação entre vocês, se poderá consultá-lo sempre que precisar ou terá horários específicos. Alguns profissionais contam com assistentes para este apoio, por exemplo.

Em outras palavras, busque entender se o escritório ou o advogado particular oferece um atendimento de qualidade e se realmente existe um serviço de informações adequado aos clientes. Isso porque a falta de contato nessa relação é um dos principais problemas neste tipo de contratação.

Escolha o profissional que te deixa confortável

O profissional precisa te deixar confortável para relatar o problema apresentado. Afinal, como contratar um advogado particular que não te faça sentir bem em sua presença, não é?

Quando você consegue relatar seu caso sem dificuldades, significa que você está na direção certa. Para isso, verifique como o advogado responde às suas perguntas. Se ele usar uma linguagem muito juridica e você entender pouco, procure outro profissional.

Atente-se ao contrato

O contrato funciona como um manual de instruções sobre a relação entre o cliente e o advogado. Assim, toda contratação precisa ser assinada por ambas as partes. Caso o profissional queira trabalhar sem contrato, desconfie.

Além disso, leia o contrato com atenção. Ali, você encontrará as partes mais importantes do processo. Neste documento, todas as obrigações legais do profissional e do cliente são elencadas.

Deste modo, para não abrir espaço para possíveis fraudes ou dúvidas, observe com cuidado cada ponto do contrato e, sempre que precisar, pergunte ao profissional o que quer dizer cada trecho.

O que é melhor: um advogado ou um escritório de advocacia?

Outra dúvida comum em relação à questão de como contratar um advogado particular se refere a escolha entre um escritório de advocacia ou um profissional autônomo. Na prática, ambas as formas devem permitir o acesso à justiça ou a informação jurídica procurada.

No entanto, para se decidir, o ideal é focar no objetivo. Sendo assim, quando existe uma necessidade de consulta ou assessoria mais intensa e ainda uma exigência de resposta mais rápida, é mais conveniente a contratação de um escritório de advocacia.

Isso porque existem certas situações que a consulta ao advogado precisa ser feita em pouco tempo. Deste modo, mesmo que um advogado profissional liberal seja bastante competente, ainda assim ele possui uma limitação de tempo e especialidades menores em relação a um escritório de advocacia.

Por isso, prefira um escritório de advocacia. Principalmente quando se trata de mais um problema jurídico de diferentes áreas do Direito ou quando se há possibilidades de outros problemas jurídicos aparecerem.

Quanto custa contratar um advogado particular?

De fato, quando procuramos saber como contratar um advogado particular, um dos primeiros fatores que pensamos é sobre o preço. Afinal, quanto custa este serviço? A Ordem dos Advogados Brasileiros (OAB) regula, sanciona, fiscaliza e emite uma tabela de honorários em cada unidade estadual.

Sendo assim, existe uma tabela em cada estado com os valores mínimos para serem seguidos. Vale ressaltar que esta tabela varia mensalmente. Portanto, os honorários cobrados hoje podem ter outro valor no próximo ano e, ainda, varia conforme o contrato feito. Destarte, o valor da URH aplicado à tabela se encontra no site de cada OAB.

Assim, no Distrito Federal, uma audiência de instrução em Juizado Especial Estadual ou Federal custará 3 URH. Isto é, cada URH equivale ao valor de R$365,74, totalizando R$1.097,22.

Em relação à forma de pagamento, depende do contrato. Ou seja, o profissional pode dividir o valor ou cobrá-lo apenas se houver êxito, comum em causas trabalhistas, por exemplo. Em síntese, somente o advogado poderá confirmar seu preço. Ainda, além da tabela oficial com os valores da OAB, existem outros fatores que interferem neste custo, como:

  • O grau de zelo do profissional, seu renome, experiência, especialização;

  • O lugar da prestação de serviço;

  • A natureza e a importância da causa;

  • O trabalho realizado pelo advogado e o tempo exigido para o caso;

  • O emprego da tecnologia na prestação dos serviços.

É possível conseguir um advogado gratuito?

A falta de recursos muitas vezes impede a contratação de um advogado particular. Existem algumas alternativas neste caso, por exemplo:

  1. Juizado especial cível;

  2. Defensorias públicas;

  3. Escritórios de assistência judiciária das faculdades de direito.

Há o direito de se beneficiar do advogado público, mediante a Assistência Judiciária Gratuita para famílias de baixa renda. Para saber se você possui este direito, informe-se na Defensoria Pública de seu estado ou município.

O advogado tem obrigação de ganhar a causa?

O advogado particular desenvolve uma atividade-meio, não de resultados. Isso quer dizer que a obrigação de meio é aquela em que o profissional tem o dever de desempenhar sua atividade com zelo, dedicação e técnica para alcançar o objetivo. No entanto, não se obriga a um determinado resultado.

Em outras palavras, o advogado não tem obrigação de ganhar a causa. E, para responsabilizar o profissional pela perda de um processo, o cliente precisa provar uma conduta ilícita, demonstrando que o profissional não teve cuidados e nem atuou corretamente.

Então, se você busca saber como contratar um advogado particular, saiba que o profissional não deve prometer o caso como ganho. O ideal é que todos os riscos sejam esclarecidos para o cliente.

É seguro contratar um advogado online?

Atualmente, existem vários sites que divulgam os serviços de advogados e permitem a contratação online. Por exemplo, o site da Galvão & Silva Advocacia conta com um time de advogados especialistas em várias áreas do direito.

Você pode se assegurar na contratação de um advogado online do mesmo modo como se fosse presencial. Portanto, todas as dicas que você viu aqui servem para encontrar um bom profissional online.

Vale destacar, ainda, que, com a implantação dos Processo Judicial Eletrônico, muitos serviços da área podem ocorrer de maneira remota. Ou seja, um advogado em São Paulo pode atuar em processos que tramitam nas comarcas do Rio de Janeiro, por exemplo, e vice-versa.

Isso quer dizer que, muitas vezes, contratar um advogado online, além de seguro, é vantajoso. Já que você poderá encontrar o especialista que deseja e existem vários recursos tecnológicos que permitem este serviço de maneira adequada e eficiente.

Por fim, esperamos que você tenha entendido como contratar um advogado particular e caso precise de um profissional no momento, entre em contato conosco. A Galvão e Silva Advocacia conta com uma equipe de advogados capacitados para te atender e esclarecer suas dúvidas.

Leia mais:

Como contratar um advogado pela internet?

Como proteger sua empresa contra fraudes em pagamentos digitais?

  • Sobre o autorAlcance os seus Direitos com nossos Advogados Especialistas
  • Publicações735
  • Seguidores126
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações393
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/como-contratar-um-advogado-particular/1783254421

Informações relacionadas

ContratoRecurso Blog, Advogado
Modeloshá 4 anos

Modelo De Contrato De Prestação De Serviços De Consultoria Técnica

Pedro Rafael de Moura Meireles, Advogado
Artigoshá 2 anos

Substabelecimento - Como transferir a Procuração para outro advogado?

Montival Vale, Advogado
Artigoshá 3 anos

Advogado online: Como contratar um Advogado pela internet ?

Leticia Okuma, Estudante de Direito
Artigoshá 7 anos

Exercício da Advocacia

Beatriz Luciano Bittar, Advogado
Artigoshá 2 anos

Da relação de confiança entre advogado e cliente

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Muita mulher e errando ficar com aguada do filho era Pace de um e de horto era passe diferente proliso que tem muito paí que abandona em vai Pará longe dor lugar pro que a mãe não deixa o pai ver o filho era bom que foce cobinado com a les. em muito e Rando o pai paga pensão para ares mulher continuar lendo

Daí tem muitas pessoas paí de família em mãe de família que ela quer aguarda dó filho em depois a mãe fica cá causa. Depois ho filho quer ver o pai em a mãe fica metido pro filho daí eram pace de férteis o que a mãe tem deretro do filho o pai também tem deretro dór filho também eu digo em erado o pai paga pensão na conta da reis mulher dele eram passe Asim cuado o filho For na casa 🏡 dor pai o pai da água coisas para o filho sem o filho está na casa da mãe a mãe tem deretro de da o sustento cuado tiver na casa do pai o pai também tem deretro de da o sustento daí nem verdade é bom para a mãe em e bom pró paí em e bom pró filho também continuar lendo