Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
3 de Março de 2024

Entenda como funciona a legislação para o horário de almoço

há 6 anos


A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em seu artigo 71 e seguintes, tratou de regulamentar a duração mínima do intervalo intrajornada para alimentação ou repouso — ou, como usualmente é conhecido, o horário de almoço.

Para cada jornada de trabalho um tempo mínimo de repouso é garantido ao trabalhador. Já é cientificamente comprovado que o nosso corpo precisa de um descanso para, literalmente, recarregar as baterias. Ignorar isto é expor o empregado a doenças laborais, acidentes de trabalho e reduzir drasticamente sua produtividade.

A não concessão deste descanso gera graves consequências trabalhistas aos empregadores. Confira abaixo as principais dúvidas a respeito do horário de almoço e saiba tudo sobre essa legislação.

1. Quanto tempo de descanso eu tenho direito?

O artigo 71 da CLT, prevê:

Art. 71 – Em qualquer trabalho contínuo, cuja duração exceda de 6 (seis) horas, é obrigatória a concessão de um intervalo para repouso ou alimentação, o qual será, no mínimo, de 1 (uma) hora e, salvo acordo escrito ou contrato coletivo em contrário, não poderá exceder de 2 (duas) horas.

§ 1º – Não excedendo de 6 (seis) horas o trabalho, será, entretanto, obrigatório um intervalo de 15 (quinze) minutos quando a duração ultrapassar 4 (quatro) horas.

Ou seja, o seu horário de almoço vai variar de acordo com a extensão de sua jornada de trabalho, podendo ser concedido nada (no caso de jornadas de 4 horas diárias), 15 minutos (até seis horas por dia) e de uma a duas horas (a partir de 6 horas por dia).

2. O patrão pode reduzir ou suprimir o meu horário de almoço?

Não. Embora a CLT permita a modificação do horário para alimentação em alguns casos com a anuência do Ministério do Trabalho e Emprego, a jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho consolidou entendimento diverso, proibindo tanto a redução quanto a supressão. Veja:

SUM-437 INTERVALO INTRAJORNADA PARA REPOUSO E ALIMENTAÇÃO. APLICAÇÃO DO ART. 71 DA CLT (conversão das Orientações Ju-risprudenciais nºs 307, 342, 354, 380 e 381 da SBDI-1) – Res. 185/2012, DEJT divulgado em 25, 26 e 27.09.2012

(…)

II – É inválida cláusula de acordo ou convenção coletiva de trabalho contemplando a supressão ou redução do intervalo intrajornada porque este constitui medida de higiene, saúde e segurança do trabalho, garantido por norma de ordem pública (art. 71 da CLT e art. , XXII, da CF/1988), infenso à negociação coletiva.

3. Saí de uma empresa que não respeitava o horário de almoço. O que posso fazer?

Procure um advogado e ingresse com uma reclamação trabalhista. A não concessão do tempo mínimo para almoço é contabilizado como hora extra. Logo, se você tem direito a 60 minutos de intervalo, mas só podia fazer 20 minutos, você tem direito a uma hora extraordinária por dia. Tal entendimento já é pacífico nos Tribunais Superiores do Trabalho, conforme citação abaixo.

SUM-437 INTERVALO INTRAJORNADA PARA REPOUSO E ALIMENTAÇÃO. APLICAÇÃO DO ART. 71 DA CLT (conversão das Orientações Ju-risprudenciais nºs 307, 342, 354, 380 e 381 da SBDI-1) – Res. 185/2012, DEJT divulgado em 25, 26 e 27.09.2012

I – Após a edição da Lei nº 8.923/94, a não concessão ou a concessão parcial do intervalo intrajornada mínimo, para repouso e alimentação, a empregados urbanos e rurais, implica o pagamento total do período correspondente, e não apenas daquele suprimido, com acréscimo de, no mínimo, 50% sobre o valor da remuneração da hora normal de trabalho (art. 71 da CLT), sem prejuízo do cômputo da efetiva jornada de labor para efeito de remuneração.

Como você pôde ver acima, a legislação trabalhista protege o empregado e é bastante rigorosa com o cumprimento dos intervalos para alimentação e repouso, portanto, caso você tenha vivenciado o descumprimento do seu horário de almoço, não hesite em procurar os seus direitos.

Aproveite e deixe um comentário no post contando a sua experiência. Com certeza ela pode ajudar outras pessoas que estejam passando pela mesma situação!

  • Sobre o autorEspecialista em direito do trabalho.
  • Publicações28
  • Seguidores127
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações150234
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/entenda-como-funciona-a-legislacao-para-o-horario-de-almoco/510346831

Informações relacionadas

Thaisa Britz, Advogado
Artigoshá 3 anos

Horário de almoço: Posso pular para sair mais cedo?

Ana Cláudia Almeida, Advogado
Artigoshá 2 anos

Horário de Almoço: o que diz a CLT?

Jose Lenior Rodrigues Junior, Advogado
Notíciashá 7 anos

Concessão de intervalo para descanso no início ou fim da jornada é ilegal

Vinicius Vieira, Investigador de Polícia
Artigoshá 7 anos

Direitos do empregado: intervalo para descanso e refeição

Odair Nunes, Advogado
Artigoshá 3 anos

Posso deixar de fazer hora de almoço e sair mais cedo?

45 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

O empregador pode estipular horários alternados de intervalo para almoço? Ex. Hoje 12h00, amanhã 13h00, depois 12h00 novamente.. continuar lendo

Tenho a mesma dúvida! continuar lendo

A empresa pode obrigar o funcionário a fazer 2 horas de almoço para abater o meu saldo de banco de horas? continuar lendo

Didalcio estou passando pela mesma situação. Você conseguiu uma resposta para essa dúvida?
Obrigada continuar lendo

se houver acordo de compensação de horas, pode ser acordado e ajustado entre as partes continuar lendo

A minha dúvida é a seguinte: trabalho das 9h as 18h com 1h de almoço, numa jornada de 44h semanais, eu teria que trabalhar aos sábados? continuar lendo

O empregado optou por vontade própria utilizar seu intervalo de almoço para concluir uma demanda pendente da empresa, quando necessário, é claro. Nesse ponto o empregado optou por descansar trabalhando. Ele esta respaldado por lei? Sendo que no seu horario de almoço ele pode fazer o que bem quiser, correto? continuar lendo