Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
21 de Junho de 2024

O 13º salário é realmente um bônus?

A farsa por trás do 13º salário

Publicado por Henrique Tavares
há 10 anos

Conhecida como 13º salário, a gratificação de natal foi instituída no Brasil em 1962, e garantia ao trabalhador o correspondente a 1/12 de sua remuneração mensal. Seria, em outras palavras, o pagamento de um "salário extra" ao trabalhador ao final de cada ano.

Correto? Na verdade, 13º salário não é prêmio, nem gentileza, é simples pagamento pelo tempo trabalhado durante o ano.

Lembrando que o 13º no Brasil foi uma "inovação" de Getúlio Vargas, o “pai dos pobres”.

Segue abaixo um simples cálculo aritmético que demonstra claramente a farsa por trás do 13º salário.

Suponhamos que você ganha R$ 1000,00 por mês. Multiplicando-se esse salário por 12 meses, você recebe um total de R$ 12.000,00 por um ano de doze meses. R$ 1.000,00 X 12 = R$ 12.000,00

Somando-se o salário dos 12 meses ao 13º salário. R$ 12.000,00+ 13º salário = R$ 13.000,00

R$ 12.000,00(Salário anual)+ R$ 1.000,00 (13º salário)= R$ 13.000,00(Salário anual mais o 13º salário)

E o trabalhador acredita piamente que o 13º é um "salário extra". Façamos agora um rápido cálculo aritmético:

Se o trabalhador recebe R$ 1.000,00 mês e o mês tem 4 semanas, significa que ganha por semana R$ 250,00.

R$ 1.000,00 (Salário mensal) dividido por 4 (semanas do mês) = R$ 250,00 (Salário semanal)

O ano tem 52 semanas (confira no calendário se tens dúvida!). Se multiplicarmos R$ 250,00 (Salário semanal) por 52 (número de semanas anuais) o resultado será R$ 13.000,00

R$ 250,00 (Salário semanal) X 52 (número de semanas anuais)= R$ 13.000,00

Diante dessa constatação, meu caro amigo empresário, você não está sendo "bonzinho" ao pagar o 13º salário. Esta exclusivamente realizando O PAGAMENTO PELO TEMPO TRABALHADO NO ANO!

O 13º é mais do que devido, 13º é remuneração por trabalho.

  • Sobre o autorespecialista em Direito e Processo do Trabalho
  • Publicações21
  • Seguidores60
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações147563
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/o-13-salario-e-realmente-um-bonus/153070550

Informações relacionadas

Marcílio Guedes Drummond, Advogado
Artigoshá 8 anos

Revelação: O que não te falam sobre o 13º salário

CRIAÇÃO DO 13º SALÁRIO COMPLETA 50 ANOS

Brunna Rafaely Lotife Castro, Advogado
Artigoshá 11 anos

A Evolução histórica do Direito do Trabalho no Mundo e no Brasil

Rafael Leal Rodrigues, Advogado
Artigoshá 7 meses

Férias proporcionais

Douglas Vilar, Advogado
Artigoshá 8 meses

O que muda com as alterações trazidas pela Lei nº 14.711/2023 - Lei da Alienação fiduciária, com vigência desde 30/10/2023?

117 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)
Thiago Alberto
9 anos atrás

Putz!
Que matemática pífia... O ano contábil tem 360 dias, 30 dias por mês. O trabalhador recebe por mês e não por 4 semanas!
Pior que esta enrolação, somente o fato de não termos reforma trabalhista, com leis populistas de 50 anos atrás, quando o mercado era absurdamente diferente.
Querem gerar empregos formais? Adotem regras próximas as canadenses... continuar lendo

Rafael M. Koike
8 anos atrás

Correto o trabalhador recebe por mês mas o calculo da CLT conforme art. 58 é:
Minimo de 8 horas semanais e inclusão de descanso semanal remunerado.
Logo o trabalho é de no minimo 40 horas semanas (8x5) com no minimo o domingo de DSR.
Então temos no mês para fins de calculo 4 semanas de 8 horas diarias e 1 DSR por semana.
É um simples arredondamento mas é ai que gera a pergunta.
Se arredondamos para fechar o mês em 4 semanas de calculo onde vai parar a fração que existe no mês real?
É dai que tiram o 13o. como justificativa para pagar a soma de todas as frações trabalhadas em cada mês individual. continuar lendo

Ademir Spredemann
5 anos atrás

Regras canadenses?
kkkkkkkkk
e que tal com os salarios de lá tbm
isso sim é uma conversa PFÍA
Quando a carga tributária trabalhista desse País cair drásticamente, e isso ser revertido ao bolsoooooo do funcionário, ai sim vcs podem derrubar ferias, décimo e afins, caso contrário, calem a boca, chorões continuar lendo

Alexandre Taka
3 anos atrás

Gostaria muito de saber como foi a discussão da Lei na época.
Achei interessante o argumento do ano contábil, mas não sei se é apenas uma mera convenção como a mera convenção de se DIZER que o mês tem 4 semanas. Mas realmente dizemos que ele tem 30 dias quando falamos em dias... continuar lendo

Lillo David
2 anos atrás

E agora cara ??? Ja houve uma reforma trabalhista cadê os empregos ??? continuar lendo

Dani R
2 anos atrás

Teu cu seu arrombado continuar lendo

Guilherme Pinto
2 anos atrás

Seu imbecil. Canadá você recebe por hora trabalhada. No final dá no mesmo continuar lendo

Wanderson Costa
2 meses atrás

Exatamente. O cara não é contratado para trabalhar por semana, mas sim por mês de 30 dias. Sem contar que isso inclui descanso remunerado aos domingos e por vezes aos sábados. Se pegarmos o salário do trabalhador e dividirmos esses 13 mil do exemplo em dias trabalhados efetivamente, verá que o trabalhador não trabalha 30 dias do mês, mas 22 ou 23 dias, já que sábado e domingo não trabalha. Alguns casos apenas meio expediente aos sábados. Então 12 meses de 22 ou 23 dias e não de 30 dias. Sem contar feriados e o mês de férias ao qial faz jus. Logo de fato, o 13⁰ é sim uma bonificação.
O resto é choradeira continuar lendo

O mês não tem 4 semanas! continuar lendo

Karina N
9 anos atrás

Mas tem mês que tem 4 semanas e o salário é igual, independente de o mês ter 28, 30 ou 31 dias. O meu salário é igual todo mês, mas se for colocar na ponta do lápis, o gasto não é... continuar lendo

Correto, mas se recebe pelo mês, e não por 4 semanas. continuar lendo

Karina N
9 anos atrás

Concordo com você, nem por isso considero totalmente justo, levando em conta que tem meses que se trabalha mais, gasta-se mais e ganha-se a mesma coisa. Um empregador inteligente, vai considerar, na contratação, a remuneração que ele possa pagar no mês com menos dias, afinal, esse mês será o gargalo, quando, teoricamente, as receitas são menores. Se ele pode pagar nesse mês, supostamente, poderá pagar também nos outros meses. Porém, nos outros meses, o lucro referente aos dias "a mais" trabalhados, não são repassados ao trabalhador, só que enquanto aquele aufere mais, este tem mais despesas. A visão dessa questão depende de qual posição estamos, somos empregadores ou empregados? Tenho consciência de que temos vários direitos trabalhistas (eu não, pois não sou celetista) e de que a mão de obra formal é cara no Brasil. Tenho a visão de que o "empresário" vai sempre tentar repassar o seu dispêndio. Pode-se citar o ICMS como exemplo. Quem recolhe é o comerciante, entretanto, com certeza, quem paga é o consumidor. Apesar de ser possível abater o crédito referente ao imposto pago na entrada da mercadoria, duvido que alguém nessa condição não repasse o valor integral do imposto pago na saída. Porém, teoricamente, o imposto quem deveria pagar é o comerciante na saída do produto, mas eu, como consumidora, pago na entrada! continuar lendo

Anderson Almeida
9 anos atrás

Todo mês tem 4 semanas "úteis", completas. continuar lendo

Correto, colegas, não estou dizendo que é justo. Só estou dizendo que o mês em regra varia de 30 a 31 dias, somente em fevereiro chega a ser 28. Então somente UM MÊS do ano, tem 4 semanas fechadas. Porém o texto trás como se o funcionário recebesse por 4 semanas e não o mensal com 30/31 dias, e é disto que estou discordando, da justificativa deste 13º conforme o texto. continuar lendo

Ademais, sua fundamentação que nem todo mês o gasto é igual, concordo, porém em regra os meses variam de 31 a 30 dias, somente 1 mês tem 28 dias, será mesmo que existe a mudança absurda de gasto em razão deste dia? Até por que nossos serviços mensais contratados acompanham também mesmo se o mês tiver 28 dias, 30 ou 31. continuar lendo

Alexandre Fernandes
9 anos atrás

Alguns meses tem 4 semanas e 2 dias... mas contamos com 4 semanas mesmo. continuar lendo

O Dr para cálculos trabalhistas conta como 4 semanas? Eu conto como 4,28 semanas... continuar lendo

Rafael M. Koike
8 anos atrás

Existe uma longa discussão sobre o 13o. salário e existem muitas informações erradas sobre o assunto.
Mas vamos tentar desmistificar algumas delas.

O calculo de pagamento salarial conforme a CLT art. 58 - A duração normal do trabalho, para os empregados em qualquer atividade privada, não excederá de 8 (oito) horas diárias, desde que não seja fixado expressamente outro limite.

Logo se sabe que a carga diária de trabalho é de 8 horas.
Mas quanto é a carga horária semanal?
Bem, o minimo deverá ser de 40 horas semanais considerando um trabalho de segunda a sexta-feira (5 dias da semana)

E qual é a carga mensal?
É ai que começa o problema!

O numero REAL de semanas no mês é fracionado e variavel no decorrer do ano e para se calcular um salário único voce não pode usar nem o maior mes (pagando a mais para o empregado nos meses que há menos dias) e nem usar o mês menor (pagando a menos o trabalhor nos meses maiores)

Logo devemos entender que há o número exato de semanas no mês e o numero de semanas para fins de calculo de salário mensal

Assim foi escolhido um numero redondo para fins de calculo mensal que é 4

Aqui é onde parte das correntes que dizem que o 13o. é justo pois visa cobrir os dias fracionados de trabalho que foram calculados se arredondando a conta para 4 quando se trabalha 4,xx semanas.

Então a resposta é:

Sim, um mês não tem 4 semanas exatas exceto fevereiro.
13o. pode sim ser justo se voce considerar que o salário mensal foi calculado pensando-se em 4 semanas exatas de trabalho (desconsiderando o numero exato de semanas do mês e usando um numero redondo para facilitar o cálculo mensal)

Se voce comparar com outros países que pagam seus funcionários semanalmente ele não se importa com qual mês ele está mas sim que ao término da semana ele irá receber.

Há países que calculam o salário semanal e pagam quinzenalmente (Mas mesmo assim calculam o total a se pagar por uma semana de trabalho)

Se voces analisarem quanto ganha este trabalhador que ganha semanalmente voces verão que para cada mês fechado o total do salário será diferente.
Para eles isso não importa porque eles simplesmente calculam o valor total pago na semana e no final o total anual ganho.

Aqui precisamos fechar o mês todo para calcular o salário então temos essa confusão mas que no final das contas basta calcular o salário do trabalhador por 13 parcelas ao invês de 12.
Quer saber quanto um funcionário irá receber basta pegar o valor mensal e multiplicar por 13.
Fazendo isso o 13o. sempre será levado em consideração e não teremos probelmas.

Acho desnecessário discutir se 13o. é bonus ou não porque a partir da extinção do 13o. o trabalhador irá demandar por um aumento do salário mensal para compensar essa perda do valor do salário anual. continuar lendo

Arthur Albano
9 anos atrás

365,25/7 = 52,1786 semanas por ano / 12 = 4,3 semanas por mês.

4 * (1/13) = 4,3.

Logo,

Erro banal de arredondamento.

Vê se volta para a escola. continuar lendo

Miguel Nepomuceno
3 anos atrás

Sim , ele faz uma pagadinha no arrendondamento de um mes para quatro semanas .E este Doutor fez curso de calculos trabalhista . Não sei se fez por erro ou maldade. continuar lendo

Rubem Luiz Lausman
9 anos atrás

Mas no fim das contas isso é só mais um engana-trouxas, só um leigo e populista desinformado como o Getulio pra implantar isso.

Na prática o que nós empregadores fazemos é ofertar um salário 9% MENOR do que poderia pagar pra função, de modo que o salário anual sejá o mesmo já contanto o 13º.

Idem para as férias, oferta-se uma salário anual 9% menor já que o trabalhador estará fora do trabalho por 1 mes. Quando se faz contratos de terceirização se oferece esses 9% a mais.

Aí que entra o imbroglio do desinformado Getúlio: Transformou os DIREITOS trabalhistas em OBRIGAÇÕES trabalhistas. Porque? EU preferia não ter descontos de inss mensais, não ter 13º, não ter férias, mas a lei FINGE que isso é um direito mas na verdade ela me OBRIGA a usar uma viseira de burro e não olhar pra necessidade de trabalhador temporário ou pra sobrecarga dos colegas em caso de férias, pra necessidade de verba extra no fim do ano em empresas que circulação de capital MENOR no fim do ano (Só o comercio tem vendas aquecidas nessa época).

O 13º acaba sendo a salvação dos incompetentes que não sabem juntar dinheiro durante o ano, fora isso não vejo utilidade pra ele, teoricamente aqueceria o comercio de fim de ano mas na prática os incompetentes o recebem e o usam pra pagar dívidas, ou seja, os 9% a menos que recebem no mes fizeram falta e o incompentente se endividou, e agora ele vai pagar JUROS por esse endividamento, e nessa situação (E em vaaaaarias outras) o 13º salário ATRAPALHA mais do que ajuda.
(Mas infelizmente essa legislação maldita (Que chama de "direito" o que é obrigação) não permite que trabalhador nem empregador OPTEM por não usa-lo) continuar lendo

Rafael M. Koike
8 anos atrás

Exatamente, o calculo do empresário é considerar o custo de um trabalhador anual com 13 salários.
O 13o. sempre será embutido no custo anual do trabalhador.
Mas ai vem o problema.
Se o empresário já embute uma redução no salário mensal para incluir o 13o. porque tanta discussão sobre o 13o.?
Basta pensar que se for excluido o 13o. o salário mensal irá aumentar em 9%.
Qual a diferença? continuar lendo

Marcus Santana PRO
5 anos atrás

O problema é pensar que se não fosse uma obrigação o empregador pagaria isso de bom grado e o trabalhador não seria coagido a "abrir mão" desse direito sem nenhum benefício em troca (como já acontece com horas extras não computadas, pejotização, férias gozadas só no papel, etc, etc, etc). Além do mais, uilizando a sua lógica, o empregador que não consegue pagar o 13º é incompetente porque não faz a reserva de 1/12 avos de salário durante o ano para ter o valor disponível em caixa ao fim do ano. Por fim, como qualquer trabalhador bem sabe, o salário mínimo no Brasil não dá conta de pagar as despesas mensais de um trabalhador comum. continuar lendo

Aroldo Vergilio Zella
5 anos atrás

Você sabe como eram as relações trabalhistas anterior ao Governo Vargas. Eram relação de escravo. Estude um pouco de história para que querer ser dono da verdade. continuar lendo

Bento Vinicio
5 anos atrás

Você fala assim porque não é empregado e sim empregador ai não quer perder dinheiro porque se fosse ao contrario tenho certeza que não falaria assim. se você ganhasse um salário minimo quem sabe entenderia mas como ganha muito mais e não quer se desfazer de seu lucros fica ai falando besteira. Vem viver com um salário minimo e depois você tem o direito de falar continuar lendo

Alex Bruno Cáceres
5 anos atrás

Sem hipocrisia, vamos falar a verdade. Se uma reforma trabalhista excluir a obrigação de férias e 13o os empregadores brasileiros vão repassar a difença para o trabalhador? JAMAIS! Vão querer aproveitar isso para embolsar a diferença e aumentar os seus lucros e o trabalhador que dane, é só um burro de carga necessário para puxar o carro do meu negócio.
Os DIREITOS do trabalhador se tornaram a OBRIGAÇÃO do empregador para que o trabalhador não seja mais explorado do que já é. Pois você mesmo confessou que mesmo assim os empregadores fazem manobras para ludibriar o trabalhador e a lei e parecer que estão cumprindo seus deveres, mas agora todos já sabem que não estão. continuar lendo

Jose Carvalho
5 anos atrás

Cara ! Quem não tem bunda não senta ! Se você não tem competência para ser patrão vai ser empregado . ou fecha seu negócio e de lugar para outro . continuar lendo