Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
25 de Abril de 2024

Planejamento Previdenciário

Já ouviu falar em planejamento previdenciário, mas não entende o porquê de ele ser tão indispensável na sua vida?

Publicado por Elisa Kezen
há 3 anos

Venha ler esse artigo em que tudo será explicado da forma mais simples possível!

* O que é o Planejamento Previdenciário?

Nada mais é do que uma projeção, ou seja, a parte principal do planejamento previdenciário são os cenários das aposentadorias possíveis para o cliente.

Após a Reforma da Previdência houve muitas mudanças, novas regras de aposentadoria, várias regras de transição, como saber qual a melhor para o seu caso?

O planejamento previdenciário faz toda essa análise. Além disso, sabemos que o CNIS (extrato previdenciário do INSS, em que consta toda a sua vida previdenciária) quase sempre tem inúmeros erros!

Se esses erros não forem corrigidos, afetarão diretamente o cálculo do valor da renda mensal da aposentadoria.


* Passo a passo do Planejamento Previdenciário

O planejamento previdenciário será realizado por um advogado que atua na área previdenciária.

As etapas do planejamento são as seguintes:

· Entrevista com o cliente

Uma boa entrevista é essencial para que o planejamento previdenciário seja bem realizado. Isso porque cada pessoa tem uma história, que deve ser analisada cuidadosamente, para que nada passe despercebido! Tudo poderá influenciar no planejamento previdenciário.

Além disso, precisamos saber o que realmente importa naquele momento, se o cliente prefere se aposentar o mais rápido possível, mesmo com uma renda mensal de valor não tão alto ou se concorda em aguardar mais um tempo para, talvez, com a aplicação de determinada regra, aumentar o valor de sua renda.

· Análise do CNIS

O CNIS deverá ser analisado cuidadosamente, pois é com base nele que o INSS concede (ou não) o benefício de aposentadoria.

Inúmeros erros são encontrados no CNIS, como por exemplo: vínculo empregatício sem data fim; ausência de vínculos; contribuições que foram devidamente realizadas, mas que não constam no CNIS; valor incorreto das contribuições; indicadores (que mostram que há algum erro que deverá ser corrigido); entre outros.

· Cálculo do tempo de contribuição

O cálculo do tempo de contribuição irá determinar se o cliente poderá ou não ser enquadrado em determinada regra de aposentadoria. Não podemos deixar passar nenhum período que possa ser considerado como tempo de contribuição.

Alguns períodos que poderão ser considerados e muitas vezes não estão constando no CNIS: tempo de serviço militar; tempo como aluno aprendiz; tempo advindo de ação trabalhista etc.

· Cálculo da renda mensal inicial

O cálculo da renda mensal inicial será feito com base no CNIS (por isso a importância de se verificar todos os seus erros e, após, corrigi-los).

No planejamento previdenciário é realizado o cálculo da RMI em todas as regras, para que assim o cliente possa verificar em qual regra receberá a melhor RMI.

· Verificação preventiva da vida contributiva do cliente

Importante para que o cliente saiba exatamente qual a melhor forma de contribuir, para que não haja prejuízos.

· Necessidade de complementação / descarte de contribuições

Em situações específicas, a complementação ou o descarte de contribuições fará com que a RMI do cliente aumente de forma considerável.

· Hipóteses de Aposentadoria

Neste momento, são descritas para o cliente todas as regras mais favoráveis à sua situação, ou seja, é explicado se ele já preenche os requisitos de cada regra, como funciona aquela regra, qual o valor da RMI daquela regra etc.

· Conclusão

A conclusão da melhor hipótese será feita com base na situação específica de cada cliente. Caso haja muitos erros no CNIS, o cliente poderá contratar este serviço diretamente com o seu advogado ou solicitar o acerto do CNIS juntamente ao INSS (devendo o seu advogado aconselhá-lo quanto a este procedimento).

* Vantagens do Planejamento Previdenciário

· Segurança quanto à aposentadoria

Com o planejamento, o contribuinte poderá ficar tranquilo, pois a melhor aposentadoria será aplicada à sua situação.

· Verificação dos erros do CNIS

Como a aposentadoria é concedida com base nos dados do CNIS, após a sua correção, a renda mensal do cliente poderá aumentar.

· Garantia de estar contribuindo com o valor correto

Evitando, assim, o prejuízo de se aposentar depois do tempo, reduzindo possíveis perdas de contribuições pagas sem necessidade.

· Verificação da regra mais benéfica

É verificado se o segurado se enquadra nas regras do Direito Adquirido e também nas Regras de Transição (criadas com a Reforma da Previdência).

· Visualização do melhor cenário financeiro

Isso fará com que o cliente visualize de forma clara o investimento que estará realizando por ter feito o planejamento previdenciário.


* Conclusão

Importante ressaltar que, no momento em que o segurado solicita a aposentadoria ao INSS, o CNIS (mesmo que esteja com erros) é analisado e é concedida a aposentadoria a qual o cliente tem direito naquele momento.

Porém, o INSS não faz a correção do CNIS (a não ser se esta for solicitada), o que influencia diretamente no benefício do cliente. Além disso, o INSS analisa o atual momento do segurado e não os possíveis cenários futuros e, em muitas ocasiões, com essa análise é verificado que, caso o segurado aguarde mais um tempo, poderá ter a sua renda mensal consideravelmente majorada.

Lembrando que o planejamento previdenciário não é realizado somente no momento em que o cliente já cumpriu ou está perto de cumprir os requisitos para se aposentar, pelo contrário, existe o planejamento previdenciário preventivo.

Nele o cliente poderá ter a certeza de que está contribuindo da melhor forma e no valor correto, para que tenha o melhor benefício no futuro, e que não terá prejuízo por estar efetuando o pagamento de contribuições sem necessidade.

Alguma dúvida sobre a importância de se realizar um planejamento previdenciário? Deixe seu comentário! 😉

  • Publicações1
  • Seguidores7
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações458
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/planejamento-previdenciario/1185344939

Informações relacionadas

João Batista Rosa, Advogado
Artigoshá 3 anos

Aposentadoria por idade e a questão de compensação entre sistemas de previdência social.

Geovani Santos, Advogado
Notíciashá 5 anos

Aposentadoria por Idade - Completo - Reforma da Previdência

Alessandro Liberato, Advogado
Artigoshá 2 anos

07 Dicas Para Você Aumentar a Sua Aposentadoria!

8 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Muito bem explicado! Didático e elucidativo! Não dá pra deixar de fazer o planejamento previdenciário! continuar lendo

Muito obrigada! =) Realmente o planejamento previdenciário, principalmente após a Reforma da Previdência, se tornou essencial! continuar lendo

Dica: Educação financeira e investimentos regulares na Bolsa de Valores e você nunca vai depender do INSS. Pena que aprendi tarde... continuar lendo

Excelente dica. Porém, difícil de se aplicar à nossa realidade: não há educação financeira em nossas escolas e para se investir é necessário um mínimo de conhecimento que não é facilmente adquirido.

Se a contribuição à Previdência Social não fosse obrigatória para a maioria, muitos se encontrariam em situações financeiras extremamente complicadas no momento da aposentadoria.

Por isso, para quem depende do INSS, o planejamento previdenciário se tornou tão importante. Mas obviamente se planejar financeiramente e investir para conseguir uma aposentadoria tranquila também é uma ótima dica. continuar lendo

@elisakezen

Infelizmente a educação financeira não consta como matéria nas escolas, não faz parte nem mesmo do curriculum básico, o que é impressionante... Há muitas matérias, a maior parte será inútil para a vida das pessoas, mas não há o básico: como cuidar do próprio dinheiro. Ou seja, passamos 1 década na escola, decora-se de tudo um pouco, sabe-se praticamente nada de nada e o necessário para viver é ignorado.

Sobre a contribuição ter que ser obrigatória, tendo a discordar. Dado que boa parte do endividamento do país (e, consequentemente, do custo de vida, já que vai virar imposto e isto vai parar no preço do produto) vem justamente da previdência, se não houvesse este custo, as pessoas teriam mais dinheiro, quando menos para colocar na poupança. Se não fizerem poupança, lamento muito, de verdade, mas também não acho justo tornar a vida de TODOS mais difícil por conta de alguns. E veja, nem estou entrando no mérito da vida real: que boa parte do custo da previdência vai justamente para uma casta de funcionários públicos e militares... Ou seja, com a pretensão de ajudar quem não se planejou, cria-se uma previdência que, na verdade, tira dos pobres e dá aos ricos.

Sobre ser necessário investir em conhecimento e de que é difícil, também tendo a discordar... Este conhecimento pode ser obtido de graça no YouTube e internet, bem, praticamente o país inteiro tem. E aí entra o primeiro parágrafo: faz-se uma grade escolar com muita matéria, mas quase todas inúteis, aquela que pode mudar o país, que é lidar com o próprio dinheiro é ignorada. continuar lendo

Muito enriquecedor, precisamos nos preparar em todos os sentidos em nossas vidas e nossa aposentadoria terá uma importância ímpar. continuar lendo

Só com o planejamento previdenciário pra termos a certeza de que receberemos a melhor aposentadoria, parabéns pelo artigo! continuar lendo