Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
24 de Julho de 2024

Posso doar um bem ao meu filho em vida? Quais as consequências?

Publicado por Isamara Costa
há 5 anos

Você deve estar pensando: Ora, se o bem é meu eu posso doar para quem eu quiser.

Mas não, a regra não é tão simples assim.

O Código Civil Brasileiro prevê que, possuindo herdeiros necessários, uma pessoa só poderá dispor de metade de seu patrimônio, o que chamamos de parte disponível. A outra metade diz respeito à legítima, a qual pertence aos herdeiros necessários.

E quem são os herdeiros necessários? Descendentes, ascendentes e cônjuge.

Ou seja, uma pessoa que tem filhos, pais ou cônjuge deve preservar 50% de seu patrimônio para tais herdeiros, sob pena de ser nula a doação ou testamento que ultrapasse essa cota. Vejamos:

Art. 1.846. Pertence aos herdeiros necessários, de pleno direito, a metade dos bens da herança, constituindo a legítima.

Assim, toda pessoa tem em seu patrimônio a parte disponível (50%), a qual pode dispor como bem entender, e a parte chamada de legítima (50%), que pertence aos herdeiros necessários e, portanto, protegida legalmente.

A doação de um bem ao filho em vida é totalmente possível. No entanto, a maioria das pessoas pensam que a doação é um ato simples e não interferirá na futura herança e, com isso, realizam a transferência do patrimônio sem tomar os devidos cuidados.

Isto porque, doar um bem ao descendente caracteriza adiantamento da legítima e, consequentemente, o herdeiro beneficiado receberá uma parte menor na partilha pós morte.

É isso mesmo que você entendeu. A doação recebida em vida já é computada como a herança que o filho teria direito com o falecimento do genitor (a), ela apenas foi adiantada.

Suponhamos que João possua dois filhos e deseja doar uma casa ao seu filho André e o faz sem especificar que o bem pertence à parte disponível, apenas doa.

Tempos depois, João vem a falecer deixando um patrimônio para ser partilhado entre os herdeiros, no caso, somente dois filhos. Ocorre que a doação feita para o filho André deve ser informada no inventário e será considerada herança já recebida.

Por consequência, André não receberá metade do patrimônio deixado pelo seu pai quando do seu falecimento, pois a casa recebida por doação será computada como adiantamento da herança.

Caso o doador deseje que a doação não interfira na herança do descendente, deverá deixar registrado e explícito que o referido bem sairá da parte disponível de seu patrimônio, não podendo exceder à 50%.

Fazendo isso, o doador deixa garantido que o filho participará normalmente da partilha dos seus bens quando vier a falecer.

Caso contrário, inexistindo qualquer previsão, a doação feita ao descendente constitui adiantamento da legítima e, neste caso, incumbe ao herdeiro que recebeu o bem informar acerca da doação no momento do inventário a fim de não cometer crime de sonegação.

Qual a sua dúvida sobre direito sucessório? Deixe-a nos comentários.

  • Publicações5
  • Seguidores3
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações491
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/posso-doar-um-bem-ao-meu-filho-em-vida-quais-as-consequencias/791166248

Informações relacionadas

Ana Carolina Zillo, Advogado
Modeloshá 4 anos

Modelo de Contrato de Doação de Imóvel

Direito Familiar, Operador de Direito
Artigoshá 8 anos

Doação de bens: “Tenho dois filhos, posso doar um imóvel apenas para um deles?”

Creuza Almeida, Advogado
Artigoshá 3 anos

Como fazer doação de bens em vida?

Debora May Pelegrim, Advogado
Artigoshá 6 anos

Doação de bens para um dos filhos pode?

Giovanna Bellagamba, Advogado
Artigoshá 2 anos

Doação de imóvel em vida para um dos filhos

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)