Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
23 de Julho de 2024
    Adicione tópicos

    Quando todo mundo perdeu o juízo?

    há 2 anos

    Atenção: este não é um texto propriamente jurídico, mas uma reflexão sobre valores humanos, o que, de certo modo, está intimamente ligado ao Direito.

    A internet explodiu nos últimos dias com a entrevista do morador de rua, Sr. Givaldo Alves.

    Eu não vou entrar no mérito se o Sr. Givaldo cometeu algum crime com essa entrevista, apesar de que na minha visão sim, delito de Difamação, art. 139 c/c art. 141, III, ambos do Código Penal.

    Mas não é sobre isso que quero falar.

    O ponto é: vocês viram a entrevista dele, certo? Ou ao menos alguns dos trechos?

    Meu primeiro pensamento foi que o raciocínio da esmagadora maioria de pessoas seria no sentido de repudiar aquelas falas.

    Eis que então, as coisas tomam um rumo diametralmente oposto do que eu havia pensado, transformando tudo em uma grande piada de mau gosto.

    Essa galera perdeu a noção? Cadê o juízo? Cadê a empatia?

    Vocês só podem estar malucos!

    Como podem existir pessoas que estão elogiando as falas de um sujeito que está "se vangloriando" de tudo que aconteceu por meio de uma exposição absurda de outro ser humano?

    Vocês esqueceram de toda uma trajetória construída (continuar a ser edificada) na busca pela conscientização da sociedade, visando um tratamento digno e respeitoso, sobretudo com as mulheres?

    Agora uma massa muito grande de pessoas vem elogiar a eloquência dele e o talento para compor poemas?

    Isso aí! Uma ótima oratória enquanto conta para o Brasil inteiro os detalhes mais íntimos da relação sexual. Imagine que belo soneto! Vinicius de Moraes ficaria orgulhoso!

    Minha amiga que está lendo isso, imagine se fosse uma pessoa que você transou contando os detalhes sobre você e seu corpo no grupo de amigos do WhatsApp dele.

    Meu amigo que está lendo isso, imagine se fosse uma pessoa que você transou contando os detalhes sobre você e seu corpo no grupo de amigos do WhatsApp dele.

    Infelizmente a relação sexual entre duas pessoas se tornou pública, mas isso não justifica que os seus detalhes também o devem ser.

    Se atentem ao conteúdo do discurso e não apenas à pessoa! O que importa é o que é dito, caso contrário, vamos tolerar e, pior, enaltecer situações que não passam exposições vexatórias da intimidade de outra pessoa.

    Por gentileza, não normalizem ou enalteçam as falas do Sr. Givaldo. Elas foram abjetas e só merecem o seu repúdio.

    PS: Repudiem também esses veículos de comunicação que, historicamente, adoram explorar a imagem alheia a qualquer custo.

    • Sobre o autorAtuação Exclusiva no Direito Penal e Processual Penal
    • Publicações233
    • Seguidores79
    Detalhes da publicação
    • Tipo do documentoArtigo
    • Visualizações41
    De onde vêm as informações do Jusbrasil?
    Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
    Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/quando-todo-mundo-perdeu-o-juizo/1435908186

    1 Comentário

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)
    João N Neves
    2 anos atrás

    O marido, objeto ativos da surra que o mendigo levou, fora o primeiro a se expor e expor a esposa, nas mídias. Fato!

    Tenho plena convicção que a questão cairia em "absurdos da vida privada brasileira" SE o surrado mendigo não citasse um certo político na conversa. continuar lendo