Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
28 de Maio de 2024

Salário Mínimo, Remuneração e Vencimentos

Composição, Características e Exceções no Direito Trabalhista Brasileiro

Publicado por Dr Dyego Gomes
há 11 meses

Resumo do artigo

No cenário do direito trabalhista brasileiro, a questão do salário mínimo, remuneração e vencimentos são de extrema relevância para garantir a dignidade e a justa contraprestação ao trabalho. Neste artigo, iremos abordar a composição, características, particularidades, exceções e tipos desses elementos remuneratórios, embasados em fundamentação jurídica e doutrinária.

1. Salário Mínimo:

O salário mínimo é um direito fundamental estabelecido pela Constituição Federal de 1988, em seu artigo , IV. Ele é definido como o valor mínimo que um trabalhador deve receber por mês para atender às suas necessidades básicas, como alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene e lazer. O salário mínimo é fixado por lei e periodicamente reajustado para garantir sua atualização e poder aquisitivo.

2. Remuneração:

A remuneração é um conceito mais amplo, que abrange não apenas o salário mínimo, mas também outras parcelas e adicionais pagos ao trabalhador. Ela engloba o salário base, as gratificações, as comissões, os adicionais por trabalho noturno, horas extras, adicional de periculosidade, entre outros valores que compõem a retribuição financeira pelo trabalho prestado.

3. Vencimentos:

Os vencimentos referem-se aos pagamentos periódicos e regulares realizados ao servidor público. Diferentemente da remuneração no setor privado, os vencimentos são compostos por subsídio (valor fixo) e não são passíveis de adicionais, gratificações ou horas extras. Essa peculiaridade ocorre devido à natureza estatutária dos servidores públicos.

4. Características e Particularidades:

· Irredutibilidade:

O salário mínimo, a remuneração e os vencimentos são protegidos pela irredutibilidade, ou seja, não podem sofrer reduções, exceto em situações específicas previstas em lei, como descontos legais e acordos coletivos.

· Periodicidade:

Esses elementos remuneratórios devem ser pagos de forma periódica, respeitando os prazos estabelecidos pela legislação trabalhista ou pelos estatutos dos servidores públicos.

· Base de cálculo:

A base de cálculo para a definição da remuneração varia conforme os critérios estabelecidos em cada categoria profissional, podendo ser por hora trabalhada, produção, comissões, entre outros.

Trabalhadores com Piso Salarial da Categoria: Algumas categorias profissionais possuem um piso salarial estabelecido por meio de convenções coletivas de trabalho. O piso salarial é o valor mínimo que deve ser pago aos trabalhadores dessa categoria, independentemente do salário mínimo nacional. Essa garantia busca assegurar melhores condições de trabalho e remuneração justa aos empregados. O piso salarial pode variar de acordo com a atividade, região geográfica e nível de qualificação.

Comissionistas: Os comissionistas são trabalhadores cuja remuneração é composta majoritariamente por comissões sobre as vendas realizadas ou pelos resultados obtidos. Essa forma de remuneração é comum em áreas de vendas, como vendedores, representantes comerciais, corretores, entre outros. O valor da comissão pode ser fixado em percentual sobre as vendas, em valor fixo por produto ou serviço vendido, ou de acordo com outros critérios estabelecidos no contrato de trabalho ou em acordos entre as partes.

Fundamentação Jurídica: O artigo 466 da CLT estabelece que o salário do comissionista é composto pela remuneração fixa (salário-base) e pela comissão sobre as vendas. No caso de não haver vendas, o comissionista tem direito a um valor mínimo denominado "salário mínimo garantido", que corresponde a um percentual do salário mínimo nacional.

5. Exceções:

Existem exceções quanto à aplicação do salário mínimo, remuneração e vencimentos em determinadas situações, como:

· Trabalhadores autônomos: Nesses casos, o valor da remuneração é acordado diretamente entre o prestador de serviços e o contratante, desde que respeitados os limites mínimos estabelecidos pela legislação.

· Aprendizes: Os aprendizes possuem uma remuneração diferenciada, fixada em um percentual do salário mínimo, de acordo com a Lei da Aprendizagem (Lei nº 10.097/2000).

· Estagiários: O estágio não é considerado vínculo empregatício, sendo remunerado por meio de bolsa-auxílio, e não se sujeita às regras do salário mínimo.

Fundamentação Jurídica: Lei nº 10.097/2000 (Aprendizagem) e Lei nº 11.788/2008 (Estágio).

Conclusão:

Considerando a diversidade de situações no âmbito do direito trabalhista, é essencial entender as particularidades dos trabalhadores que possuem piso salarial da categoria e dos comissionistas. O piso salarial da categoria busca garantir uma remuneração mínima adequada para determinada profissão, enquanto os comissionistas têm sua remuneração atrelada aos resultados alcançados nas vendas. O conhecimento dessas características e particularidades é fundamental para empregadores e trabalhadores, pois assegura a conformidade com as normas trabalhistas e a justa remuneração dos profissionais envolvidos.


  • Sobre o autorBem aventurado aquele que tem sede de justiça.
  • Publicações4
  • Seguidores0
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações216
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/salario-minimo-remuneracao-e-vencimentos/1860457696

Informações relacionadas

Patrícia Bonetti, Advogado
Artigoshá 10 meses

A incorporação ou não das vantagens pecuniárias no vencimento e nos proventos do servidor público.

Salário e Remuneração na CLT

Gutemberg do Monte Amorim, Advogado
Artigoshá 3 anos

Entenda o que é a Estabilidade Provisória e Quando ela se Aplica

Pensador Jurídico, Advogado
Modeloshá 4 anos

[Modelo] Termo de Ciência e Concordância

Débora Dias de Araújo Guzzo, Advogado
Artigoshá 9 anos

Diferenciação entre demissão e dispensa do trabalhador

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)