Busca sem resultado
jusbrasil.com.br
27 de Fevereiro de 2024

Situações em que a infração é cancelada (mesmo que eu seja culpado)

Dentre as inúmeras infrações de trânsito, a maior parte das incidências é relacionada à negligência, não necessariamente dolo. Sendo assim, sempre ficamos insatisfeitos ao sermos multados por atos tão bobos e é aí que acontecem as tentativas de recorrer. A pergunta que fica é: posso recorrer de uma infração da qual sou convicto que cometi?

Publicado por Doutor Multas
há 6 anos

Foi multado? Quer recorrer? Clique aqui e faça uma consulta gratuita com o especialista direto no WhatsApp!

Você sempre tem o direito de recorrer de qualquer multa de trânsito. É um direito constitucional, conforme podemos ver no Art. 5º LV:

“Art. 5º LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes. ”

As multas de trânsito são, geralmente, anuladas quando possuem erros formais no Auto de Infração ou na Notificação de Autuação que foi enviada ao motorista. Além disso, erros de cunho processual também incitam a anulação da multa, portanto, mesmo que você tenha cometido a infração, a multa pode ser recorrida e anulada.

Estudemos, então, situações pormenorizadas em que a infração é cancelada.

· FALTA DE SINALIZAÇÃO: sendo de cunho essencial e necessário, a sinalização indica, aos motoristas, algumas restrições no ambiente, como velocidade máxima, por exemplo. Caso não exista sinalização ou ela seja insuficiente ou incorreta, é possível anular uma multa por excesso de velocidade.

· ERRO NA MEDIÇÃO DA VELOCIDADE CONSIDERADA: um erro cometido frequentemente pelos órgãos de trânsito é o da medição da velocidade. Ele lhe dá, portanto, o material para requerer anulação de multas por excesso de velocidade.

· PLACA R-19 EM DESACORDO COM NORMAS: no Art. 6º da Res. 396/11, vemos que a fiscalização de velocidade deve ocorrer em vias com sinalização de regulamentação de velocidade máxima permitida (placa R-19), sendo necessário informar, aos condutores, a cada trecho, esse limite permitido. Caso não haja placa, deve ser seguida a determinação do Art. 61 do CTB, que diz:

Art. 61 A velocidade máxima permitida para a via será indicada por meio de sinalização, obedecidas suas características técnicas e as condições de trânsito.

§ 1º Onde não existir sinalização regulamentadora, a velocidade máxima será de:

I - nas vias urbanas:

a) oitenta quilômetros por hora, nas vias de trânsito rápido:

b) sessenta quilômetros por hora, nas vias arteriais;

c) quarenta quilômetros por hora, nas vias coletoras;

d) trinta quilômetros por hora, nas vias locais;

II - nas vias rurais:

a) nas rodovias:

1) 110 (cento e dez) quilômetros por hora para automóveis, camionetas e motocicletas

2) noventa quilômetros por hora, para ônibus e microônibus;

3) oitenta quilômetros por hora, para os demais veículos;

b) nas estradas, sessenta quilômetros por hora. ”

Logo, caso você seja autuado por cometer infração por excesso de velocidade, sendo o medidor do tipo móvel, estático ou portátil, não havendo, na localidade, nenhuma sinalização do tipo R-19, o que irá valer, consequentemente, é a determinação do CTB como limite de velocidade para o respectivo trecho.

Nas situações de medição de velocidade, o equipamento ainda deve estar visível ao motorista, segundo a Resolução 396/11 do CONTRAN. Mesmo assim, é de conhecimento público que os aparelhos devem estar escondidos dos motoristas para pegá-los despercebidos, mas, na verdade, o exato oposto é o correto. Os Órgãos de Trânsito, por meio de seus agentes, costumam descumprir as normas legais no que tange a essa questão.

O § 2º do art. 7º da referida Resolução aduz que o equipamento operado pelos policiais deverá estar visível aos condutores, sendo relacionado ao princípio da publicidade dos atos públicos. O problema, nesse caso, é provar que você foi autuado por um medidor que estava escondido, mas, caso consiga, é obrigatória a anulação da multa.

Foi multado? Quer recorrer? Clique aqui e faça uma consulta gratuita com o especialista direto no WhatsApp!

Para obter sucesso em um recurso, fazendo uso dos meios acima expostos, é necessário reunir provas para conseguir anular uma multa de trânsito, já que o ônus da prova, nesses casos, é sempre do requerente, assim como qualquer tipo de documentação a respeito da via ou da situação. Uma dica importante, caso você não consiga voltar ao local da infração para coletar fotos, é fazer uso do Google e da ferramenta “ Google Maps”.

Existem, ainda, algumas situações que configuram Erros Formais, os quais você também poderá usar como argumento de defesa para recorrer. Os principais estão previstos no Art. 280, do CTB, o qual estabelece uma lista de itens que, caso apareçam com um erro, implicarão na anulação da multa por erro formal. São eles:

I - tipificação da infração;

II - local, data e hora do cometimento da infração;

III - caracteres da placa de identificação do veículo, sua marca, espécie e outros elementos julgados necessários à sua identificação;

IV - prontuário do condutor, sempre que possível;

V - identificação do órgão ou entidade e da autoridade, agente autuador ou equipamento que comprove a infração;

VI - assinatura do infrator, sempre que possível, valendo como notificação do cometimento da infração.

Errar em qualquer um dos 6 pontos listados implica em erro formal.

Por fim, temos os Erros Processuais, que costumam ter relação com a tempestividade dos prazos processuais e fundamentação. Um exemplo é o fato da notificação ter sido enviada fora do prazo de 30 dias. Caso ocorra dessa forma, a multa é passível de anulação por erro processual.

Você já teve alguma multa anulada por um erro formal ou processual? Conte-me mais sobre como foi todo o trâmite, quais artifícios foram utilizados para obter êxito e os possíveis pormenores que você teve de enfrentar.

Foi multado? Quer recorrer? Clique aqui e faça uma consulta gratuita com o especialista direto no WhatsApp!

  • Publicações280
  • Seguidores719
Detalhes da publicação
  • Tipo do documentoArtigo
  • Visualizações149229
De onde vêm as informações do Jusbrasil?
Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção "reportar" que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário. Conheça nossos Termos de uso e Regras de Publicação.
Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/artigos/situacoes-em-que-a-infracao-e-cancelada-mesmo-que-eu-seja-culpado/555740687

Informações relacionadas

Vs Petições, Professor
Artigoshá 4 anos

Multa de trânsito: Incorreção na identificação do local da infração

VALTER DOS  SANTOS, Professor de Direito do Ensino Superior
Artigoshá 4 anos

Erros no auto de infração que invalidam a multa de trânsito

Atualização Direito, Advogado
Modeloshá 7 anos

[Modelo] Recurso de multa por ausência de indicação do local da infraçao

Douglas Silveira, Advogado
Artigoshá 5 anos

A ausência de informações complementares no campo de observações acarreta em nulidade do auto de infração de trânsito?

Carlos Antonio Alves Lopes, Advogado
Modeloshá 7 anos

Trânsito: Recurso erro de digitação do Auto de Infração

103 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Boa tarde
Em março de 2019 recebi multa de trânsito numa BR e a PRF emitiu o auto de infração por excesso de velocidade, porém até hoje não recebi o boleto de cobrança. Meu IPVA veio dizendo que não tenho nenhuma infração pendente mas no site da PRF aparece a multa e opção de gerar o boleto.
Devo pagar esse boleto ou esperar o envio do boleto para minha residência? Caso não envie, essa multa é cancelada ou prescreve?
Grato continuar lendo

Oii !

Estou com a mesma duvida! continuar lendo

Aconteceu a mesma coisa comigo, porém não foi com a PRF, e sim com o DNIT e DER de Minas Gerais. Tomei as multas em 2018 e fiz o documento tranquilamente dos anos seguintes, porém somente nesse ano de 2021 que não consegui fazer o licenciamento por conta dessas infrações, o que me fez pagar todas elas de uma vez. Sendo assim, recomendo pagar elas o quanto antes para evitar problemas. continuar lendo

Qual a lógica para que o prazo para recorrer de uma multa não possa se estender por mais tempo? continuar lendo

Meu caso é ainda surreal e kafkiano: como nos defendemos quando é o Estado que nos assalta?

Pois parei na frente da garagem de um prédio em um sábado final de tarde enquanto esperava uma pessoa descer. Esperei dentro do carro o tempo todo.
No período, nenhum carro quis entrar nem sair da garagem.
Pois eis que recebo uma multa por 'estacionamento em frente a garagens' - até aí proibido, reconheço

COM A OBSERVAÇÃO: "O CONDUTOR NÃO ESTAVA DENTRO DO CARRO"!!!!

E agora? Tenho os vídeos das câmeras do prédio mostrando que eu estava, sim, dentro do carro.

Já não é questão de recurso administrativo de multa, MAS COMO IMPUTAR CRIME A ESSE AGENTE DO DETRAN? COMO ME DEFENDER DO ABUSO DO AGENTE ESTATAL, que se aproveita da presunção de veracidade de sua fala, para fazer uma observação MENTIROSA?

Quando não somos assaltados pelos bandidos, somos por quem nos devia proteger. continuar lendo

Oi, Dario!

Infelizmente, esse tipo de coisa acontece frequentemente.
Realmente, pelo que entendi, você cometeu uma infração de trânsito. Mas a observação é completamente descabida.

Nesse caso, não existe possibilidade processar o agente, pois o mesmo alegará que foi engano ou que realmente autuou corretamente. Será possível provar o erro, mas isso apenas se configurará como uma falha.

Se precisar de algum tipo de auxílio, entre em contato comigo: 0800-6021-543 | doutormultas@doutormultas.com.br continuar lendo

Rapaz, apresente as provas e mostre que apenas parou por alguns segundos e estava no carro, vc pode protocolar uma reclamação formal contra o agente, ou pode protocolar na ouvidoria, se vc fizer isso, eles vão puxar a orelha dele. Ligue para a Radio e Reclame. continuar lendo

Estacionei com meu veiculo automotor de duas rodas em um lado da via que não tinha placa de inicio e fim de proibição de estacionamento de ciclomotor como existe do outro lado. E ainda sim chegou a multa. Estou sem entender. De um lado tem as placas sinalizando e do outro não. Posso recorrer dessa multa. E como ? continuar lendo

sim, prove que não possui sinalização. continuar lendo