atuacao juridica em Todos os Documentos

Mais de 10.000 resultados
Ordenar Por

Principais vantagens da tecnologia na atuação jurídica

Artigos07/05/2021Lucas Souza
Dito isso, na atuação jurídica envolve grande número de processos, sendo necessário realizar o acompanhamento, colher assinaturas de clientes nas documentações, realizar atendimentos, entre muitas outras...Gostou do nosso conteúdo com as principais vantagens da tecnologia na atuação jurídica?

PGE vai unificar atuação jurídica dos órgãos da Administração Indireta

Notícias28/02/2013Procuradoria Geral do Estado da Paraíba
A Procuradoria Geral do Estado da Paraíba (PGE-PB) quer uniformizar a atuação jurídica dos órgãos da Administração Indireta do Estado e buscar mecanismos que possam aprimorar as ações desenvolvidas por...Para isso, é importante termos uma Assessoria Jurídica uniformizada e aguerrida, militando no diaadia, fazendo a defesa do Estado, indo aos tribunais despachar com os desembargadores, com os juízes, em

Atuação Jurídica em Favor dos Animais

Artigos17/04/2020Gustavo Michels Botega
Como o Heitor (foto), nossos animais ainda se encontram desprotegidos legislativamente, necessitando de uma atuação firme dos advogados para a solução de conflitos.

Curso - Direito Coletivo do Trabalho aplicado: atualidades da atuação jurídica dos sindicatos

A AASP - Associação dos Advogados de São Paulo promoverá, no período de 9 a 12 de abril de 2012, às 19 h, o curso intitulado “ DIREITO COLETIVO DO TRABALHO APLICADO: ATUALIDADES DA ATUAÇÃO JURÍDICA DOS

Atuação Jurídica da AGU no caso ENEM é tema de coletiva nesta tarde

Notícias09/11/2010Advocacia Geral da União
A Advocacia-Geral da União (AGU) vai apresentar, na tarde desta terça-feira (09), informações sobre as providências e atuação jurídica do órgão em relação ao Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Atuação jurídica da Amagis arquiva processos contra magistrados

Notícias17/11/2010Associação dos Magistrados Mineiros
A Corte Superior do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) arquivou, neste mês de novembro, processos administrativos promovidos em desfavor de magistrados associados à Amagis, que, em razão do exercício da função judicante, sofreram representações do Ministério Público, OAB e serventuário da Justiça. A Amagis acompanhou os processos e patrocinou a defesa desde o início. No dia do julgamento, após sustentação oral do advogado Sânzio Baioneta Nogueira, a Corte Superior do TJMG decidiu, por unanimidade, pelo arquivamento de todos os processos.

Ministro Adams se encontra com membros da AGU no Rio de Janeiro para discutir questões de estrutura, pessoal e atuação jurídica das unidades

Notícias01/03/2013Advocacia Geral da União
Serão discutidos temas de interesse da Instituição voltados para questões de estrutura, de pessoal e atuação jurídica....Uma comitiva passará pelas Procuradorias Regionais da União e Federal, Procuradoria da Fazenda Nacional e Consultoria Jurídica da União no Estado....Já a Consultoria Jurídica da União no Rio de Janeiro (CJU/RJ) assessora 308 órgãos federais sediados no Estado e está dividida em três núcleos temáticos, que correspondem aos principais temas e área de

Da necessidade de uma atuação jurídica combativa

Notícias02/07/2018Justificando
suas experiências de vida e específica socialização, a um atrasado e restrito modo de pensar, que com maior facilidade acessam os estratos de poder, esta não pode ser encarada como a única causa de uma atuação...A forma-jurídica se forja enquanto núcleo da ideologia burguesa, vertendo-se em seu modo de ver e explicar o mundo, no curso da história e de suas contradições.

Livro reúne atuação jurídica sob a luz da doutrina espírita

Está sendo lançado neste mês de agosto o livro "Temas de Direito e Espiritismo, uma relação para os novos tempos". Editado pela Associação Jurídico-Espírita de Pernambuco (AJE-PE), a publicação traz ao público temas palpitantes compreendidos não somente por meio das fontes jurídicas, mas também sob a luz da Doutrina Espírita em seu tríplice aspecto de ciência, filosofia e religião. O livro estará à venda na sede da AMPPE nos próximos dias, ao valor de R$ 30,00 (trinta reais), mas também poderá ser encontrado nas livrarias Jaqueira, Saraiva e Cultura. A obra Por se tratar de uma obra que trata do aspecto jurídico, mas também da espiritualidade, o livro interessa a ambos os públicos, visando consagrar, sob as lentes da aliança entre ciência e religião, o mais refinado humanismo, paradigma único e indispensável para o desenvolvimento do Direito numa sociedade democrática, livre e solidária. Com prefácio do magistrado do Paraná e membro da ABRAME, Clayton Reis, e apresentação do promotor de Justiça de São Paulo e presidente da AJE-SP e da AJE-BRASIL, Tiago Essado, a obra conta com diversos coautores qualificados, abordando temáticas sociológicas com Cláudio Souto;filosóficas, com Eduardo Neve; administrativas, com Adriana Moura; político-criminais, com Érica Babini Machado; e constitucionais, com Gustavo Machado, ao tratar da União Homoafetiva e a Lei Natural de Justiça; com Rodrigo Rosal, trabalhando o Transconstitucionalismo e Teoria espírita e Salomão Ismail Filho, articulando com Doutrina Social do Espiritismo. "A diversidade dos saberes é unificada com a ótica da filosofia espírita, doutrina que, utilizando da lógica e da razão, apresenta as leis do espírito, cujo conhecimento liberta os grilhões da ignorância acerca do antes, do durante e do depois da vida corpórea. Com apelo ao bom senso, a doutrina conecta os múltiplos saberes, abrindo horizontes para a compreensão mais integralizada dos problemas humanos sobre os quais o Direito é convidado a intervir.Portanto, a leitura do livro abre a mente para os novos tempos, aproximando os juristas para o centro da modernidade, calcada na interdisciplinaridade para a exaltação da pessoa humana", esclareceu o Promotor de Justiça e 2º secretário da AMPPE, Salomão Abdo Aziz Ismail Filho Maiores informações: ajepernambuco@gmail.com

Advocacia e Atuação Jurídica Pós Pandemia

Notícias23/11/2020Fabricio Carvalho Advogados Associados
com a divulgação do agronegócio não somente aqui de Campos Novos, mas em tantas outras regiões, já que nossa cidade é tida como o Celeiro Catarinense, não por acaso, mas principalmente por décadas de atuação...Muitos atos foram cancelados e agora – por atuação incisiva da Seccional da OAB de SC – estão sendo retomados, mesmo que de forma parcial, mas estão iniciando sua marcha o que se esperar logo retome seu...E aí reside uma queixa não só da comunidade jurídica – em especial a classe dos advogados – mas, também, do cidadão cumpridor de regras, que é uma total insegurança jurídica que nos traz essa extraordinária
Conteúdo exclusivo para assinantes

Acesse www.jusbrasil.com.br/pro e assine agora mesmo