investigador em Todos os Documentos

Mais de 10.000 resultados
Ordenar Por

Dia Estadual do Investigador Profissional

Notícias29/05/2021Investigador Barros
(Autoria: Delegado Cavalcante) FICA INSTITUÍDO O DIA ESTADUAL DO INVESTIGADOR PROFISSIONAL ....Em 2021 o Investigador Barros procurou o então Deputado Estadual Delegado Cavalcante para apoiar os Investigadores Profissionais do Ceará, e o mesmo nos recebeu com atenção, o Deputado por ser da área...Parabéns para todos os Investigadores Profissionais que amam o que fazem.

Dia do Investigador Profissional

Notícias09/01/2021Investigador Barros
Nessa matéria quero falar de duas Leis aprovadas no Município de Maracanaú/CE, a primeira cria o Dia do Investigador Profissional (IP), trata-se da Lei Nº 2.989 de 21 de Dezembro de 2020 e a outra inclui...os Investigadores Profissionais na lei que cria o Dia Municipal dos Agentes de Segurança, trata-se da Lei Nº 2.990 de 21 de Dezembro de 2020 ....Vamos falar primeiramente da Lei que cria o dia do Investigador Profissional a ser comemorado todo dia 11 de Abril de cada Ano, essa Lei foi uma luta dos profissional de Maracanaú que queriam mais reconhecimento

A pseudoinvestigação: o investigador fajuto e o investigador fingido

Artigos03/10/2018Rômulo de Andrade Moreira
Já na pseudoinvestigação, ao contrário, o investigador “ não quer descobrir a verdade de alguma questão, mas argumentar a favor de alguma proposição previamente determinada .”...Trata-se, portanto, de um “ raciocínio fingido ” no qual há um “ comprometimento prévio e imutável do investigador com a proposição para a qual busca evidências .”...Assim, este investigador “ busca a verdade de uma questão, ´independentemente de qual seja a cor de tal verdade` .”

STF - HABEAS CORPUS HC 153953 PR PARANÁ 0067039-95.2018.1.00.0000 (STF)

JurisprudênciaData de publicação: 03/02/2020

HABEAS CORPUS. INVESTIGADOR DA POLICIA CIVIL. AFASTAMENTO DO CARGO PÚBLICO. EXCESSO DE PRAZO. NÃO OCORRÊNCIA. 1. A jurisprudência do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL é no sentido de que a razoável duração do processo deve ser aferida à luz da complexidade da causa, da atuação das partes e do Estado-Juiz. Inexistência de mora processual atribuível ao Poder Judiciário. 2. Habeas corpus indeferido.

Advogado x Investigador Particular

Artigos18/12/2020Ewd Detetive Particular
Quando temos um assunto para resolver em um tribunal de justiças, com certeza a nossa intenção é ganhar a causa! Grande importância tem um Advogado para que tudo ocorra bem e todo o processo fique a favor de seu cliente, assim como um Detetive ele trabalha em prol da satisfação de seu cliente, e sabemos que a maioria das investigações terminam em um Tribunal. A importância das provas concretas para um julgamento de excelência ocorre devido a muitos serviços prestados por Detetives Profissionais, que visa à necessidade de seus clientes de comprovar os fatos ocorridos, ou seja, provar em juiz que estão certos e são merecedores de ganhar e garantir a causa a seu favor. Os Detetives são contratados também por procuradores que precisam de auxílio na atuação em defesas de seus clientes, seja ela na parte trabalhista, civil, criminal, familiar ou em qualquer área do Direito, desde que sejam dentro dos limites legais. Para dar entrada em uma ação judicial , é de grande importância que seus clientes tenham provas concretas em mãos e para se ter êxito em suas ações, essas provas depende dos serviços de um Detetive Profissional , como por exemplo: Filmagens Fotos Vídeos Gravações em áudio Rastreamento de objetos e bens Rastreamento de pessoas, entre outros. Essas provas auxiliam muito um Advogado na defesa de seus clientes junto a um Tribunal de Justiças. E não há nada melhor do que enfrentar um longo julgamento na total confiança do sucesso devido às muitas provas dos fatos , não é mesmo? Nossos Detetives atuam na investigação com toda privacidade e comprovam seus serviços com total segurança, profissionalismo, dedicação e sigilo.

É possível acumular cargo de professor e investigador de polícia?

Artigos07/01/2020Frederico Escobar
Mas sabemos que todos os Editais de Concurso Público para o Investigador de Polícia exigem curso superior....Em Minas Gerais, a regulamentação da carreira de Investigador de Polícia se deu através da Lei Orgânica da Polícia Civil ....Clique na imagem abaixo: Fonte: É possível acumular cargo de professor e investigador de polícia?

Investigadores Privados perante a COVID-19

Artigos23/04/2020Amauri de Paula
Serviços Indispensáveis perante a pandemia. Entre os setores que foram totalmente afetados pela atual situação de crise econômica, está o da investigação privada. Os detetives em nosso país tiveram que mudar suas técnicas habituais de trabalho e se adaptar às medidas adotadas pelo Executivo para impedir a propagação da pandemia de Covid-19. É por isso que eles apostam no teletrabalho para continuar gerenciando os serviços, embora esse compromisso seja composto por mais ligações de clientes vítimas de fraudes na Internet, que proliferaram após a quarentena decretada em todo o país. Fraudes financeiras de compra e venda de produtos, fraudes pessoais que abalam as pessoas em estado de reclusão; proporcionam imenso cabedal de informações que "devem" servir mais para "prevenção de atitudes" do que para "repressão" dos atos criminosos já praticados, tendo em vista que à polícia e todo o sistema judiciário também enfrenta a famigerada Pandemia. Assim, torna-se necessário a divulgação dos trabalhos realizados por sérias agência de investigação particular, como volto a afirmar hoje a PREVENÇÃO e divulgação tornou-se essêncial para está época nunca vivida.

STJ - RECURSO ORDINÁRIO EM MANDADO DE SEGURANÇA RMS 55391 BA 2017/0245467-4 (STJ)

JurisprudênciaData de publicação: 14/11/2018

RECURSO ORDINÁRIO. MANDADO DE SEGURANÇA. PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR. DEMISSÃO. INVESTIGADOR DA POLÍCIA CIVIL DA BAHIA. DISPARO DE ARMA DE FOGO. LOCALIDADE DIVERSA DE ONDE DEVERIA ESTAR DE PLANTÃO. PROPORCIONALIDADE DA PENA. 1. Na origem, trata-se de Mandado de Segurança impetrado contra pretenso ato coator cometido pelo Governador do Estado da Bahia, com o escopo de anular o processo administrativo disciplinar que decidiu por lhe impor a pena de demissão. 2. Consoante se verifica dos autos, a alegada prescrição não ocorreu, porquanto o PAD foi instaurado em 27.7.2012, conforme a Portaria 455/2012, tendo sido concluído no dia 22.7.2015, após três anos e cinco dias do seu início. De outro lado, o art. 203 da Lei 6.677 /1994 - Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado da Bahia, das Autarquias e das Fundações Públicas Estaduais prescreve que a ação disciplinar prescreverá em 5 anos. 3. A competência para instaurar o processo administrativo disciplinar contra o indiciado não é exclusiva do Governador do Estado da Bahia, conforme consta do art. 235 do Estatuto dos Servidores da Bahia, portanto o Secretário de Segurança Pública da Bahia pode instaurá-lo, sendo-lhe vedado apenas julgá-lo. 4. Consta dos autos que o recorrente, investigador da policial civil, cometeu ato ilícito consistente em disparo de arma de fogo a esmo em via pública, tendo, na ocasião, atingido pessoa idosa e criança que passavam no local. Para agravar a sua situação, ficou comprovado no processo que os disparos foram realizados em cidade diversa da qual deveria estar de plantão e durante festa por ele organizada. 5. O art. 95 da Lei Orgânica da Polícia Civil do Estado da Bahia prevê pena de demissão para aqueles que fizerem "uso indevido de arma ou equipamento que lhe tenha sido confiado para o serviço". Dessarte, o ato ilícito praticado pelo recorrente subsume-se ao comando legal. 6. Por último, aprecio o argumento do recorrente de ausência de proporcionalidade e razoabilidade da pena de demissão. Os fatos descritos nos autos são muito graves. É inconcebível que um investigador da polícia civil, durante o horário de serviço, se ausente de sua função, desloque-se para outro município, com a finalidade de organizar uma festa; lá, dispare sua arma de fogo, atingindo duas pessoas. A missão do investigador de polícia é colaborar com a elucidação dos ilícitos penais cometidos pelos meliantes, e não contribuir para o incremento da criminalidade que assobra os municípios brasileiros. Portanto, a adequação e a necessidade da pena de demissão estão plenamente demonstradas pelo acórdão recorrido. 7. Recurso Ordinário não provido.

Justiça condena réus por tráfico e determina perda de cargo de investigador de polícia

O investigador foi condenado a 9 anos de reclusão e 792 dias-multa por tráfico de drogas e a 12 anos e 3 meses de reclusão, e 807 dias-multa por peculato....Vinicius apontou ainda que o investigador violou gravemente seus deveres funcionais, praticando justamente o que um policial deve combater para zelar pela segurança pública....Assim, com fundamento no art. 92 , inciso I , alínea a , do Código Penal , determino a perda do cargo de investigador de polícia”.

Justiça condena réus por tráfico e determina perda de cargo de investigador de polícia

O investigador foi condenado a 9 anos de reclusão por tráfico de drogas e a 3 anos e três meses por peculato, totalizando 12 anos e 3 meses de reclusão, e 807 dias-multa....Vinicius apontou ainda que o investigador violou gravemente seus deveres funcionais, praticando justamente o que um policial deve combater para zelar pela segurança pública....Assim, com fundamento no art. 92 , inciso I , alínea a , do Código Penal , determino a perda do cargo de investigador de polícia”.
Conteúdo exclusivo para assinantes

Acesse www.jusbrasil.com.br/pro e assine agora mesmo