Página 432 da Caderno 4 - Entrância Inicial do Diário de Justiça do Estado da Bahia (DJBA) de 19 de Janeiro de 2021

Diário de Justiça do Estado da Bahia
mês passado
Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA

V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE LAPÃO

INTIMAÇÃO

8000224-24.2020.8.05.0149 Procedimento Do Juizado Especial Cível

Jurisdição: Lapão

Autor: Ivanete Maria De Souza Pereira

Advogado: Francele Araujo Franklin (OAB:0025532/BA)

Advogado: Sandro Rodrigues Barbosa (OAB:0017763/BA)

Réu: Banco Bmg Sa

Advogado: Flavia Almeida Moura Di Latella (OAB:0109730/MG)

Intimação:

SENTENÇA

Visto.

(...)

Por todo o exposto, sob a inspiração da ideia do contrato como fato social, e diante de todo o exposto, esse Juízo entende imperiosa a declaração de nulidade da contratação, por ofensa aos preceitos normativos dos arts. 51, IV, § 1º, III, art. 39, IV, do CDC, razão por que declara extinto o feito, com resolução do mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC, para:

a) condenar a ré a cancelar os descontos relativos ao contrato objeto da lide, no prazo de cinco dias, sob pena de multa diária de R$20,00 (vinte reais), limitada ao montante de R$10.000,00 (dez mil reais), em caso de descumprimento;

b) restituir as quantias pagas pela consumidora, no montante de 11 parcelas no valor de R$ 44,00 (quarenta e quatro reais), relativos a contrato de cartão de empréstimo consignado sob n 9355204 (ID 44393372) descontada indevidamente, de forma simples, a partir da data inicial da cobrança até a data da efetiva restituição, com correção monetária a partir dos efetivos prejuízos (Súmula nº 43 STJ) e juros de mora a partir da citação inicial (art. 405, CC);

c) compensar o dano moral sofrido pela parte autora no valor de R$1.000,00 (mil reais), com correção monetária desde o arbitramento (Súmula nº 362 STJ) e juros de mora a partir da citação inicial (art. 405, CC).

Advirta-se a condenada:

a) Quanto ao efeito da sentença constituir hipoteca judiciária, nos termos do art. 495, § 1, do CPC;

b) Quanto à possibilidade de fixar-se multa diária para hipótese de descumprimento da obrigação de pagar, na esteira do inovador art. 139, IV, do CPC, buscando a efetivação do art. 77, IV, do CPC;

c) Quanto à possibilidade de fixar multa de 10%, para hipótese de pagamento parcial, na esteira do art. 526, § 2, do CPC;

d) Quanto ao dever estabelecido no art. 77, IV, do CPC, sob pena de configuração de ato atentatório a dignidade da justiça, bem assim configuração da litigância de má-fé em hipótese de descumprimento injustificado da ordem judicial, sem prejuízo da sua responsabilização por crime de desobediência, na esteira do art. 536, § 3º, do CPC.

Transitado em julgado o decisum e não havendo cumprimento voluntário da obrigação de pagar, deverá a exequente promover a execução, instruindo o processo com o devido demonstrativo, atendido o comando do art. 524, do CPC, sob pena de arquivamento. De logo fica registrado o descabimento da inserção de honorários advocatícios no cálculo, tendo em vista a expressa disposição excludente do art. 54, da Lei 9.099/95.

Sem custas processuais, na forma da lei.

P.R.I.

Lapão/BA, 12 de novembro de 2020.

DANILO AUGUSTO E ARAUJO FRANCA

Juiz de Direito

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA

V DOS FEITOS DE REL DE CONS CIV E COMERCIAIS DE LAPÃO

INTIMAÇÃO

8000225-09.2020.8.05.0149 Procedimento Do Juizado Especial Cível

Jurisdição: Lapão

Autor: Ivanete Maria De Souza Pereira

Advogado: Francele Araujo Franklin (OAB:0025532/BA)

Advogado: Sandro Rodrigues Barbosa (OAB:0017763/BA)

Réu: Banco Bmg Sa

Advogado: Flavia Almeida Moura Di Latella (OAB:0109730/MG)

Intimação:

SENTENÇA

Visto.

(...)

Por todo o exposto, sob a inspiração da ideia do contrato como fato social, e diante de todo o exposto, esse Juízo entende imperiosa a declaração de nulidade da contratação, por ofensa aos preceitos normativos dos arts. 51, IV, § 1º, III, art. 39, IV, do CDC, razão por que declara extinto o feito, com resolução do mérito, nos termos do art. 487, inciso I, do CPC, para:

a) condenar a ré a cancelar os descontos relativos ao contrato objeto da lide, no prazo de cinco dias, sob pena de multa diária de R$20,00 (vinte reais), limitada ao montante de R$10.000,00 (dez mil reais), em caso de descumprimento;

b) restituir as quantias pagas pela consumidora, no valor de R$ 49,90 (quarenta e nove reais e noventa centavos), desde fevereiro de 2017, relativos a contrato de cartão de empréstimo consignado sob n 11828915 (ID 44393439) descontada indevidamente, de forma simples, a partir da data inicial da cobrança até a data da efetiva restituição, com correção monetária a partir dos efetivos prejuízos (Súmula nº 43 STJ) e juros de mora a partir da citação inicial (art. 405, CC);

c) compensar o dano moral sofrido pela parte autora no valor de R$1.000,00 (mil reais), com correção monetária desde o arbitramento (Súmula nº 362 STJ) e juros de mora a partir da citação inicial (art. 405, CC).