Página 10 do Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais (AL-MG) de 19 de Março de 2016

– A plateia se levanta e mostra os cartazes.

Palavras da Deputada Celise Laviola

Boa noite. Primeiramente, quero dizer que hoje escolhi uma cor diferente, o azul, porque nós, mulheres, além de termos o direito de escolher o nosso lugar, escolhemos a nossa cor de acordo com a nossa vontade, com o que desejamos. Não temos uma cor nossa, todas as cores são nossas. Todo espaço é nosso, e vamos conquistá-lo. Somos apenas 7 em 77, mas seremos muito mais. Ao defender a nossa PEC, tenho levado essas palavras: precisamos do apoio dos deputados porque, futuramente, essa PEC será vantagem para eles, pois deverão conquistar um lugar na Mesa. Nós vamos conquistar o nosso espaço, e já estamos lutando para isso.

Fico muito feliz de, no meu primeiro mandato, contar com uma Mesa que nos apoiou, com o presidente Adalclever Lopes. E todas as minhas colegas deputadas abraçaram essa bandeira de tal forma que, no nosso primeiro ano, conseguimos lotar esta Casa com a discussão do empoderamento da mulher. Foi tão bom, a participação de vocês foi tão importante, que hoje o Senado e a Câmara Federal estão discutindo esse tema. Neste ano, elegeram para o mês de março o tema do empoderamento da mulher. De alguma maneira, copiando-nos, porque fizemos isso no nosso primeiro ano.

Encho-me de orgulho para falar disso, porque, para nós, foi muito difícil chegar aqui. Como a Marília falou, tivemos esperanças com a reforma política. Não alcançamos o que queríamos; nossa grande luta era pelo financiamento justo de campanha, que nos desse oportunidades iguais. Mas isso também não nos fará desanimar, vamos continuar na luta. Neste ano, temos um tema importantíssimo, que precisa ser levantado: a violência contra a mulher. Esse é um tema que nos preocupa muito, porque sofremos violência em todos os sentidos. Não é apenas violência física, e sabemos disso, mas no trabalho, no dia a dia, nos relacionamentos. Isso precisa ser mudado e denunciado. No ano passado, houve uma palestra aqui, da delegada Luciana Libório, da Delegacia de Mulheres. Ela dizia que, apesar de toda a estrutura que já existe – a Defensoria Pública foi citada como parceira ativa –, a mulher ainda tem muita dificuldade de denunciar a violência que sofre.

Então, precisamos levar essa bandeira tão seriamente como levamos a bandeira do empoderamento da mulher. Considerando que o Senado e a Câmara estão fazendo esse movimento pelo empoderamento da mulher, acho que vamos incentivá-los para que, no próximo ano, no mês de março, em homenagem às mulheres, eles tratem o tema da violência com alcance nacional. Isso terá uma repercussão expressiva, e fará com que as mulheres se sintam encorajadas para denunciar as violências que sofrem.

Portanto, esse nosso primeiro passo, esse passo que a nossa Assembleia dá me enche de orgulho para dizer a vocês que estamos mais uma vez aqui todas juntas e juntos, porque os homens estão aqui nos acompanhando. Inclusive, o Professor Neivaldo está ali firme, junto conosco; e outros deputados também. Algunas não puderam comparecer, mas sabemos que grande parte deles está conosco, nos acompanhando. Então, vamos levar isso à frente, vamos fazer esse ciclo de debates crescer, como cresceu no ano passado. Fizemos a interiorização do tema, levamos para todas as regiões, fomos parceiras nisso. Cada uma disponibilizou espaço na sua região para que acontecesse a interiorização do tema do empoderamento e, agora, vamos levar o tema da violência também. Vamos incentivar, para fazer com que isso aconteça. Vocês, que estão aqui hoje interessadas, participando, são fundamentais para que isso aconteça.

O meu momento hoje é para agradecer a vocês, que nos deram força para continuar esse trabalho, que no ano passado teve tanto sucesso, e levantar esse novo tema. Quero dizer que vocês é que vão incentivar as mulheres a denunciar a violência. Vamos acabar com isso. Precisamos levantar essa bandeira. Não se calem. Muito obrigada.

Registro de Presença

A presidente – Quero registrar a presença da Sra. Cleonice Liborino, do Grupo das Caminhantes – temos seis presentes aqui. Ela é presidente da Sociedade Mineira de Aleitamento Materno. Obrigado pela presença. Também gostaria de dizer que esta semana, no dia 24, foi aprovada a PEC nº 16 na comissão especial. O relator dessa matéria é o deputado Fábio Cherem e, agora, está na pauta do Plenário para ser aprovada. Essa PEC não tem cor. É uma PEC apartidária, é uma PEC do PMDB,