Página 1529 do Diário de Justiça do Estado do Pará (DJPA) de 30 de Abril de 2021

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

PROCESSO ANTIGO: ---- MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTU?RIO (A): MARIELMA FERREIRA BONFIM TAVARES A??o: Inventário em: 15/03/2021 INVENTARIANTE:PEDRO QUEIROZ FARIAS Representante (s): OAB 16787 - JULIANA PANTOJA OLIVEIRA (ADVOGADO) OAB 17502 - SILVANIR LEBREGO DA SILVA SANTOS (ADVOGADO) INVENTARIADO:MARIA AUXILIADORA SILVA DA CONCEICAO INTERESSADO:MARLY SILVA DA CONCEIÇÃO Representante (s): SILVIA GOMES NORONHA (DEFENSOR PÚBLICO - NAEM) INTERESSADO:ADILIO DA SILVA FARIAS Representante (s): SILVIA GOMES NORONHA (DEFENSOR PÚBLICO - NAEM) . Trata-se de Ação de Inventário dos bens deixados por falecimento de Maria Auxiliadora Silva da Conceição, em que foi nomeado inventariante o Sr. Pedro Queiroz Farias, que prestou compromisso às fls.020, e termo de primeiras declarações de fls.026. No caso concreto, a falecida deixou como seus legítimos sucessores os seus filhos: Marly Silva da Conceição, Marilson Silva da Conceição, Marilza Silva da Conceição e Adílio da Silva Farias, além do seu companheiro Sr. Pedro Queiroz Farias. Verifica-se dos autos que o inventariante, intimado por publicação no Diário da Justiça, para anexar aos autos a prova da propriedade do único bem imóvel a ser inventariado, não cumpriu a determinação no prazo legal, anotando-se, ainda, que é válida a intimação da advogada do inventariante, uma vez que não comprovou nos autos a comunicação da renúncia do mandato, nos termos do art. 112 do CPC, conforme certidão de fls.084. Por outro lado, os herdeiros habilitados, representados pela Defensoria Pública, anexaram aos autos escritura pública declaratória de renúncia de direitos hereditários que fez o inventariante, Sr. Pedro, em favor do monte, pugnando pela partilha do bem imóvel (fls.081/082). Assim sendo, intimem-se os herdeiros da inventariada para juntarem aos autos a prova da propriedade do imóvel descrito no termo de primeiras declarações, com vistas à sua partilha. Encaminhem-se os autos à Defensoria Pública. Após, voltem conclusos. Intime-se. Belém, 11 de março de 2021. Marielma Ferreira Bonfim Tavares Juíza de Direito Certifico que a decisão foi resenhada em ___/___/2021 e publicado no Dje no dia ___/___/2021 para efeitos de intimação dos advogados habilitados nos presentes autos. O referido é verdade e dou fé. Belém, ___/___/2021.

RESENHA: 12/04/2021 A 13/04/2021 - SECRETARIA 2ª UPJ VARAS CIVEIS E EMPRESARIAL -COMERCIO E SUCESSAO - VARA: 10ª VARA CÍVEL E EMPRESARIAL DE BELÉM PROCESSO: 00095832220178140301 PROCESSO ANTIGO: ---- MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTU?RIO (A): MARIELMA FERREIRA BONFIM TAVARES A??o: Despejo por Falta de Pagamento Cumulado Com Cobrança em: 12/04/2021 REQUERENTE:ALDENIZ LEITE DA SILVA Representante (s): OAB 11487 -ADAILSON JOSE DE SANTANA (ADVOGADO) REQUERIDO:T C ENGENHARIA LTDA REQUERIDO:DIOCELIO DE JESUS CARDOSO DA CUNHA. Vistos etc. ALDENIZ LEITE DA SILVA, devidamente qualificado nos autos, por interm?dio de procurador judicial, ajuizou a presente A??o de Despejo por falta de pagamento cumulada com cobran?a de alugu?is e acess?rios da loca??o em face de TC ENGENHARIA LTDA ME e de DIOC?LIO DE JESUS CARDOSO DA CUNHA, igualmente identificados. Em suma, alegou ter locado ao primeiro r?u o im?vel situado na Rua Jo?o Balbi, n. 1.207, sala 1 altos, bairro de s?o braz, nesta cidade. Ademais, anotou que o aluguel foi fixado em R$ 800,00 (oitocentos reais). Todavia, destacou que o r?u est? em mora desde fevereiro de 2016, assim ajuizou a presente a??o objetivando a rescis?o do contrato celebrado entre as partes, com a decreta??o do despejo do r?u e a condena??o dos demandados ao pagamento dos alugu?is e encargos da loca??o vencidos e vincendos no curso da lide.? Este Ju?zo indeferiu o pedido de medida liminar, tendo em vista que o contrato est? garantido por fian?a (fls. 034) e, em seguida, foi deferida a imiss?o na posse, diante da comunica??o de abandono do im?vel. Por fim, os r?us foram regularmente citados, mas n?o apresentaram contesta??o no prazo legal, nos termos da certid?o anexada aos autos as fls. 086. ? o relat?rio. Decido. Verifica-se dos autos que foi anexado o contrato de loca??o (fls. 011/014), que comprova cabalmente o neg?cio jur?dico celebrado entre as partes e o valor do aluguel estipulado contratualmente, al?m do que os r?us, apesar de regularmente citados, n?o apresentaram contesta??o no prazo legal, portanto, reputam-se verdadeiros os fatos afirmados pelo autor, na forma que disp?e o art. 344 do C?digo de Processo Civil. Sabe-se que ? ?nus do devedor comprovar o pagamento das suas obriga??es, raz?o pela qual incumbe ao inquilino demonstrar concretamente o adimplemento do aluguel, conforme orienta??es de nossos tribunais, sen?o vejamos: APELA??O C?VEL. LOCA??O. A??O DE DESPEJO. COBRAN?A DE ALUGU?IS E DEMAIS OBRIGA??ES ACESS?RIAS AO CONTRATO DE LOCA??O. SITUA??O DE INADIMPL?NCIA CONFIGURADA. AUS?NCIA DE DEMONSTRA??O DE PAGAMENTO. O ?NUS DA PROVA DO FATO NEGATIVO, COMO O PAGAMENTO, INCUMBE ?QUELE QUE ALEGA O TER EFETIVADO. BENFEITORIAS. CL?USULA CONTRATUAL EXPRESSA DE REN?NCIA AO DIREITO DE