Página 27 da Empresarial do Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOSP) de 1 de Maio de 2021

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

MINATEL PARTICIPAÇÕES S/A

CNPJ/MF 41.625.429/0001-51 - NIRE 35.300.566.955

ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADE ANÔNIMA MINATEL PARTICIPAÇÕES S/A 10/11/2020, às 09 horas, na Rua Balduíno Biasoli, nº 410, Bairro Patrimônio, CEP13.710-000, na cidade de Tambaú/SP. Reuniram-se os subscritores do capital social, conferido com os boletins de subscrição. Mesa: Presidência: Fausto José Minatel, Secretária: Maria Luiza Scatolin Minatel. Ordem do dia/Deliberações: Aprovaram: (I) a consti-“ Minatel Participações S/A ” para todos os efeitos de direito. (IV) Foram eleitos os seguintes membros da Diretoria: para o cargo de Diretor Presidente, o Sr. Fausto José Minatel, brasileiro, natural de Santa Cruz das Palmeiras/SP, casado, sob o regime de comunhão universal de bens, nascido em 09/06/1954, empresário, CPF 865.804.778/49 e RG 6.776.830-1 SSP-SP, residente e domiciliado na Rua Balduíno Biasoli, nº 410, bairro Patrimônio, CEP 13.710-000, na cidade de Tambaú/SP; para o cargo de Vice-Presidente Maria Luíza Scatolin Minatel, brasileira, natural de Santa Cruz das Palmeiras-SP, casada, sob o regime de comunhão universal de bens, nascida em 22/04/1952, empresária, CPF 718.342.308/53 e RG 5.600.156-3 SSP-SP, residente e domiciliada na Rua Balduíno Biasoli, nº 410, bairro Patrimônio, CEP 13.710-000, na cidade de Tambaú/SP. (V) Os eleitos tomarão posse de seus cargos mediante a aposição de suas assinaturas em termo a ser lavrado em livro próprio, tendo o mandato à duração de três anos, com início em 10/11/2020 e término em 09/11/2023. (VI) Por último, e por orientação do Sr. Presidente, os presentes autorizaram a realização de todos e quaisquer atos e/ou documentos necessários à implementação

Atas competente. Advogado: Alexandre Petri - OAB/SP 229.362. Jucesp NIRE nº 35.300.566.955 em sessão de 19/04/2021. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral. Estatuto Social - Fausto José Minatel , brasileiro, natural de Santa Cruz das Palmeiras/SP, casado, sob o regime de comunhão universal de bens, nascido em 09/06/1954, empresário, CPF 865.804.778/49 e RG 6.776.830-1 SSP-SP, residente e domiciliado na Rua Balduíno Biasoli, nº 410, bairro Patrimônio, CEP: 13.710-000, na cidade de Tambaú/SP; Maria Luíza Scatolin Minatel , brasileira, natural de Santa Cruz das Palmeiras/SP, casada, sob o regime de comunhão universal de bens, nascida em 22/04/1952, empresária, CPF 718.342.308/53 e RG 5.600.156-3 SSP-SP, residente e domiciliada na Rua Balduíno Biasoli, nº 410, bairro Patrimônio, CEP: 13.710-000, na cidade de Tambaú/SP, Resolvem de comum acordo e na melhor forma de direito, constituir uma Sociedade, que se regerá pelas cláusulas e condições a seguir. Capítulo I. Tipo, Denominação, Duração, Objetivo Social e Sede: Cláusula 1ª Do Tipo da Sociedade Minatel Participações S/A é uma sociedade anônima de capital fechado, regularmente constituída, que se rege por este Estatuto e demais disposições legais que lhe forem aplicáveis. Cláusula 2º Da Denominação Social e Duração da Sociedade A sociedade girará sob a denominação social de “Minatel Participações S/A”. O Prazo de Duração da Sociedade é por Tempo Indeterminado. Cláusula 3ª Do Objeto Social A sociedade tem como objeto social a exploração do ramo das atividades de Participação do Capital ou dos Lucros de outras Sociedades Nacionais e Estrangeiras, na condição de Acionista, Sócia ou Quotista em caráter permanente ou temporário, como Controladora ou Minoritária e Administração de Bens Próprios. Cláusula 4ª Da Sede e Abertura de Filiais A sociedade tem sua sede situada na Rua Balduíno Biasoli, nº 410, Bairro Patrimônio, CEP:13.710-000, na cidade de Tambaú/SP, po - Capítulo II. Capital Social e suas Ações: Cláusula 5ª Do Capital Social O Capital Social subscrito é de R$ 100.000,00 representado por 100.00 ações ordinárias nominativas (ON) sem valor nominal, neste ato totalmente integralizado. § 1º Cada ação ordinária dá direito a um voto nas Assembleias gerais e faz jus ao dividendo mínimo obrigatório de 25% do lucro líquido do exercício, ajustado nos termos do artigo 202 da Lei 6404/76, de 15/12/1976. § 2º As ações serão indivisíveis perante a sociedade, que não lhes concederá mais que um proprietário para cada unidade. § 3º A Companhia poderá emitir ações sem guardar proporção com as espécies e/ou classes de ações já existentes, ou que possam vir a existir, até o limite de R$ 10.000.000,00, ora autorizado. Cláusula 6ª As ações preferenciais, se emitidas, não possuem direito a voto, mas terão os seguintes direitos e vantagens, de conformidade com artigo 19 da Lei 6.404/76: i. Fazem jus ao dividendo mínimo obrigatório de 25% do lucro líquido do exercício, ajustado nos termos do artigo 202 da Lei 6404/76, de 15/12/1976; ii. Têm prioridade no reembolso do capital, com prêmio, no caso de liquidação da sociedade. iii. As ações preferenciais têm, ainda, o direito de participar, em igualdade de condições com as ações ordinárias, nas distribuições de lucros, sob a forma de dividendos,

reavaliação do ativo. Cláusula 7ª A diretoria poderá suspender os serviços de transferências de ações, pelo prazo máximo de 15 dias consecutivos, antes da realização da Assembleia Geral, ou 90 dias intercalados durante o ano. Cláusula 8ª O aumento mediante capitalização de lucros ou de reservas importará alteração do valor nominal das ações ou distribuições das ações novas, correspondentes ao aumento, entre acionistas, na proporção do número de ações que possuírem em cada exercício social que for encerrado, conforme artigo 169 da Lei 6.404/76. Cláusula 9 ª Os dividendos devidos aos titulares de ações ordinárias e preferenciais, com relação ao resultado do exercício social em que tiverem sido subscritas, serão calculados integralmente e distribuídos às ações. Capítulo III. Assembleia Geral: Cláusula 10ª A Assembleia Geral, com as funções e atribuições previstas em Lei, reunir-se-á extraordinariamente, sempre que os interesses sociais o exigirem e ordinariamente, dentro dos quatro primeiros meses seguintes ao término do Exercício Social para: i. Tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar as demonstrações contábeis; ii. Deliberar sobre a destinação do lucro líquido do exercício e a distribuição de dividenexpressão monetária do capital social (artigo 167/Lei 6.404/76). § 1º A Assembleia Geral será convocada pelas pessoas previstas em Lei, e conforme previsto no artigo 124 da Lei 6.404/76. Independentemente das formalidades previstas no citado artigo, a presença dos acionistas que representem a totalidade do capital social torna regular a instalação da Assembleia Geral, sendo seus trabalhos instalados e dirigidos por Mesa composta por Presidente e Secretário (a), escolhidos pelos acionistas presentes. § 2º A Assembleia Geral poderá ser realizada com a presença física de seus acionistas ou pela utilização de videoconferências podendo inclusive serem feitas pela rede mundial de computadores (Internet). Cláusula 11ª Compete a Assembleia Geral, além das funções e atribuições previstas em Lei: i. Aprovar a aquisição e/ou alienação, pela Companhia, de participação societária em qualquer sociedade ou a constituição de sociedades controladas ou subsidiárias integrais, bem como da participação de consórcios; ii.

incorporação ou liquidação da Companhia ou de suas coligadas, ou controladas e a emissão de debêntures pela Companhia; v. Propor e efetivar aumentos de capital social; vi. Fixar e alterar os limites de remuneração dos Direas representem. Cláusula 12ª o acionista poderá ser representado na Assembleia Geral por procurador, constituído há menos de um ano, que seja acionista, administrador da companhia ou advogado do acionista representado. §Único A prova de representação deverá ser depositada na sede da empresa até a véspera do dia da Assembleia. Capítulo IV. Da Administração Social : Cláusula 13ª A sociedade será administrada por uma Diretoria, eleita para um período de três anos, podendo ser reeleita conjunta ou separadamente. §Único O mandato dos administrado-

res estende-se até a investidura dos novos eleitos. Cláusula 14ª -

mente o montante global ou individual da remuneração dos membros da Diretoria, dentro do critério do artigo 152 e seus §§, da Lei 6.404/76. Capítulo V. Da Diretoria: Cláusula 15ª A Diretoria será composta por 01 Presidente e 01 Vice-Presidente, acionistas ou não, residentes no país, podendo ser nomeados ainda Diretores sem designação

§ 1º A administração poderá ser realizada de forma conjunta ou isolada pelo Diretor Presidente ou Diretor Vice-Presidente. § 2º Nos impedimentos temporários, incapacidade ou na falta do Diretor Presidente, a substituição será feita pelo Vice Presidente, que poderá exercer cumulativamente as funções. § 3º Nos impedimentos temporários, incapacidade ou na falta do Diretor Vice-Presidente, o cargo será extinto, passando as atribuições a serem exercidas pelo Diretor Presidente, que poderá exercer as funções cumulativamente. § 4º Nos impedimentos temporários, incapacidade ou na falta de ambos os Diretores (Presidente e Vice-Presidente), os Acionistas nomeiam como Diretora Presidente não acionista a Sra. Anita Minatel Abacherli, brasileira, casada, empresária, natural de Santa Cruz das Palmeiras/SP, nascida em 11/09/1978, CPF 268.393.628-17 e RG 29.299.460-6-SSP-SP, residente e domiciliada na Rua Arthur Tempesta, nº 91, Bairro Jardim José Gatto, CEP 13.710-000, na cidade de Tambaú/SP, para administração da Companhia de forma isolada, que poderá exercer as funções cumulativamente. § 5º Os Diretores serão eleitos e destituíveis a qualquer tempo pela Assembleia Geral com prazo de mandato de 03 anos, sendo admitida a reeleição. § 6º No caso de impedimento temporário, licença ou férias de qualquer Diretor, este deverá ser substituído interinamente por outro Diretor indicado pela Diretoria. § 7º A Diretoria é o órgão executivo da Companhia, cabendo-lhe assegurar o funcionamento regular desta, tendo poderes para praticar todos e

de prévia aprovação da Assembleia Geral e suas principais funções são: i. Representar, ativa e passivamente, a Companhia; ii. Praticar todos os atos necessários ou convenientes à administração dos negócios sociais, respeitados os limites previstos em lei ou neste Estatuto Social; iii. Zelar pela observância da Lei e deste Estatuto Social; iv. Coordenar o andamento das atividades normais da Companhia, incluindo a implementação das diretrizes e o cumprimento das deliberações tomadas em Assembleias Gerais e nas suas próprias reuniões; v. Administrar, gerir e superintender os negócios sociais. Cláusula 16ª Compete à Diretoria estabelecer a política de desenvolvimento

tivas, com poderes globais para abertura, movimentação e/ou encerramento de contas de depósitos bancários, emissão de cheques e outros títulos cambiais, contratos e cédulas de crédito, autorizar a alienação e aquisição de

mos com bancos e instituições de crédito, dar em garantia hipotecária ou pignoratícia os bens móveis da companhia, assinar os respectivos contratos, cédulas, as de compra e venda e outros documentos, representar ativa e passivamente a Companhia, em todos os casos sendo representada pelo Diretor Presidente isoladamente ou em conjunto, sendo um o Diretor Presidente. Cláusula 17ª Os diretores da companhia, além dos critérios estabelecidos

mente: (i) Administrar e ser responsável por todas as atividades sociais e operações da Companhia e, ainda, coordenar e ser responsável pelas atividades dos demais Diretores; (ii) Ser responsável pela execução das deliberações da Assembleia Geral de Acionistas, bem como cumprir e fazer cumprir as disposições estatutárias e, ainda, executar quaisquer funções especiais estabelecidas pela Assembleia Geral dos Acionistas; (iii) Coordenar os trabalhos de preparação das demonstrações contábeis e o relatório anual da administração da Companhia bem como

Supervisionar os trabalhos de auditoria interna e assessoria legal; (vi) Prospectar os negócios relacionados com o objeto social da Companhia; Administrar o relacionamento da Companhia com os originadores de créditos imobiliátítulos e valores mobiliários emitidos pela Companhia; (B) Ao Diretor Vice Presidente compete: (i) Substituir o Diretor Presidente quando de sua ausência, assumindo interinamente suas funções até que este as reassuma, ou até

tor Presidente nas funções descritas de administração da Companhia, executando as funções solicitadas por este e pela Assembleia Geral de Acionistas. (C) Os demais diretores terão suas competências descritas quando forem empossados. Cláusula 18ª Observadas todas as disposições já contidas neste Estatuto Social, à Diretoria cabe a responsabilidade e representação ativa e passiva da sociedade, judicial e extrajudicialmente, podendo praticar todos os atos compreendidos no objeto social sempre no interesse da sociedade. § 1º No limite de suas atribuições, os Diretores em conjunto de dois, sendo um obrigatoriamente o Presidente, poderão constituir mandatários ou procuradores “Ad Negotia” e “Ad Judicia”, bem como revogar seus poderes, em nome da Companhia, para reprepoderão praticar e o prazo de duração. § 2º A Diretoria reunir-se-á sempre que os negócios e interesses sociais o exigirem, na sede social, em qualquer outra localidade escolhida pela Diretoria, ou mediante videoconferência, conferência por telefone ou pela rede mundial de computadores, ou por qualquer forma informada de convocação, desde que consignando em livro próprio o que for deliberado na ocasião. § 3º As deliberações serão tomadas com a presença da maioria de seus membros, por maioria de votos, cabendo ao Diretor Presidente o voto de qualidade em caso de empate. § 4º

pessoais em favor de terceiros estranhos ao objeto social. Não se incluem na proibição os atos que ferem praticados em benefício ou a favor da própria Companhia, suas associadas, coligadas, controladas ou quaisquer sociedades nas quais a Companhia e seus acionistas detenham participação. Capítulo VI. Conselho Consultivo : Cláusula 19ª O Conselho Consultivo, quando instalado, será composto de, no mínimo, 3 e, no máximo, 5 Conselheiros, Acionistas ou não, residentes no País ou no exterior, eleitos pela Assembleia Geral com mandato de 1 ano, um dos quais será nomeado Presidente, facultada a reeleição. Cláusula 20ª O Conselho Consultivo será um órgão responsável pelo fornecimento, à Diretoria e/ou ao Conselho de Administração, quando instalado, de informações, opiniões e conselhos em relação a assuntos econômicos, políticos e de negócios em geral nas áreas em que a Companhia atua. 0 Conselho Consultivo deverá concentrar-se nos aspectos mais amplos de tais assuntos, e não em questões operacionais e estratégicas da Companhia. Adicionalmente, o Conselho Consultivo poderá emitir pareceres e recomendações sobre quaisquer matérias que vierem a ser submetidas à sua apreciação pela Diretoria e/ou Conselho de Administração, quando instalado. Cláusula 21ª 0 Conselho Consultivo, uma vez instalado,

reunir-se-á ordinariamente 1 v -

te convocação por escrito pelo Presidente da Companhia, ou Presidente do Conselho de Administração, quando instalado. § 1º A convocação deve ser encaminhada com antecedência mínima de 15 dias, devendo o instrumento de convocação constar o local, data e hora da reunião, bem como, resumidamente, a ordem do dia, e deve ser acompanhada dos documentos a serem examinados e discutidos na reunião. A convocação também deverá ser enviada aos Diretores da Companhia. § 2º As reuniões do Conselho Consultivo poderão ser realizadas fora da sede da Companhia, no Brasil ou no exterior, sendo admitida a presença por telefone, videoconferência, ou outro meio de comunicação. § 3º Para que as reuniões do Conselho Consultivo possam se instalar, será necessária a presença de pelo menos a maioria dos Conselheiros. § 4º Qualquer membro da Diretoria ou do Conselho de Administração poderá participar de todas as reuniões do Conselho Consultivo. § 5º Nas ausências ou impedimentos temporários de qualquer Conselheiro, este poderá indicar um, dentre os demais Conselheiros, para substitui-lo durante tal ausência ou impedimento temporário. Cláusula 22ª A remuneração global dos Administradores e dos

participação nos lucros apurados a ser estipulada, podendo chegar a 5%, por alcance de metas e objetivos. A citada participação somente poderá ocorrer desde que tenha sido atribuído aos Acionistas, o dividendo mínimo de que trata este Estatuto, e observadas, ainda, as disposições legais. §Único Caberá ao Conselho de Administração, estabelecer a maneira de distribuir o respectivo montante entre os seus membros, entre os membros da Diretoria e do Conselho Consultivo. Capítulo VII. Conselho Fiscal: Cláusula 23ª O Conselho Fiscal da Companhia somente será instaurado a pedido dos acionistas, representando o percentual mínimo estabelecido em lei. Quando instaurado, o Conselho Fiscal será composto de 3 membros efetivos e igual número de suplentes, acionistas ou não, eleitos pela Assembleia Geral. §Único A Assembleia Geral, deliberando sobre a instauração do

remuneração os Conselheiros Fiscais em exercício. Capítulo VIII. Exercício Social, Balanço, Lucros e Dividendos: Cláusula 24ª 0 exercício social terá início em 1º/01 e terminará em 31/12 de cada ano, quando serão elaborados o balanço patrimonial, a demonstração das origens e aplicações de recursos, observadas as disposições legais vigentes. Cláusula 25ª Levantando o balanço, com observação das prescrições legais, do resultado do exercício, serão deduzidos, na ordem estabelecida nas alíneas deste artigo. (a) os prejuízos acumulados, se houverem, na forma prevista em lei; (b) A provisão para o pagamento do imposto sobre a renda. Cláusula 26ª Uma vez efetuadas as deduções previstas no artigo anterior, o lucro líquido anual, apurado na forma da Lei, será distribuído da seguinte forma: (a) 5% para constituição da Reserva Legal, até que atinja o limite legal; (b) a importância necessária para pagar o dividendo mínimo, não cumulativo, de 25% (vinte e cinco por cento), a ser distribuído entre as ações. Cláusula 27ª A Diretoria da Companhia poderá distribuir dividendos intermediários “ad referendum” da Assembleia Geral, observadas as seguintes regras: (a) Com base no balanço semestral, levantado no dia 30 (trinta) de junho de cada ano, à conta do lucro apurado nesse balanço, ou de lucros acumulados ou de reservas de lucros existentes; (b) Com base nos balanços trimestrais, levantados nos dias 31/03 e 30/09 de cada ano, à conta do lucro apurado nestes balanços, desde que o total dos dividendos pagos em cada semestre do exercício social não exceda o montante das reservas de capital, de que trata o § 1º, do Artigo 182, da Lei 6.404/76; (c) Com base no balanço anual, à conta de lucros acumulados ou de reservas de lucros existentes. Cláusula 28ª Poderá a Diretoria, ainda, autorizar a distribuição de lucros aos acionistas a título de juros sobre o capital próprio,

Cláusula 29ª As antecipações do dividendo obrigatório ou os juros eventualmente pagos aos acionistas serão imputadas líquidas do imposto de renda na fonte, ao valor do dividendo obrigatório do exercício. Cláusula 30ª 0 pagamento dos dividendos, quando for o caso, realizar-se-á no prazo máximo de 60 dias contados de sua declaração, salvo se a Assembleia Geral dos Acionistas determinar que estes sejam pagos em prazo superior, mas sempre no curso do exercício social em que forem declarados. Cláusula 31ª Os dividendos não recebidos ou reclamados prescreverão no prazo de 3 anos, contado da data em que tenham sido postos à disposição do acionista, e reverterão em favor da Companhia. Capítulo IX. Dissolução e Liquidação: Cláusula 32ª A Companhia será dissolvida ou liquidada nos casos previstos em lei ou por deliberação da Assembleia Geral de Acionistas. Compete à Assembleia Geral estabelecer a forma da liquidação e nomear o liquidante e o Conselho

conforme previsto em lei. Capítulo X. Disposições Gerais: Cláusula 33ª A Companhia observará os acordos de acionistas eventualmente existentes e registrados na forma do artigo 118 da Lei nº 6:404/76, cabendo à respectiva administração abster-se de registrar transferências de ações contrárias aos respectivos termos e ao Presidente da Assembleia Geral e abster-se de computar os votos lançados contra os mesmos acordos Cláusula 34ª Os casos omissos neste Estatuto Social serão regulados pela Lei nº

tipo societário e demais normas da legislação pertinente e pela deliberação da Assembleia Geral, nas matérias que lhe caiba livremente decidir. Cláusula 35ª Fica eleito o foro da Comarca de Tambaú/SP como único competente para dirimir quaisquer questões que direta ou indiretamente decorram deste Estatuto Social, com renúncia expressa a qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

CRPS Participações S.A.

C.N.P.J. 22.800.281/0001-08

Demonstrações Financeiras - Exercícios Findos em 31 de dezembro de 2020

Balanço Patrimonial 2019 2020

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido Capita Social Reservas de Capital Lucros (Prejuízos) acumulados Total

Ativo Circulante 8.904.903,38 7.426.210,96

Saldos em 31/12/2019 9.117.802,00 41.938.236,35 24.915.931,48 75.971.969,83

Caixa e Bancos 1.001,31 1.011,31

Distribuição de lucros/Dividendos – – (3.968.893,01) (3.968.893,01)

Aplicações financeiras 9.005,10 3.893.909,61

Lucro/(Prejuízo) líquido do exercício – – 1.655.184,59 1.655.184,59

Tributos a Recuperar 723,46 869,77

Saldos em 31/12/2020 9.117.802,00 41.938.236,35 22.602.223,06 73.658.261,41

Emprestimos a receber 1.637,93 –

Demonstração de Resultado do Exercício 2020

Redução (Aumento) nas Contas do Ativo: Clientes (1.637,93) Outros Créditos 7.566.765,56 1.828.913,90

Despesas Operacionais: Despesas Administrativas (46.021,04)

Estoques de Imoveis 1.325.770,02 1.701.506,37

Outros Impostos e Taxas (169,84)

Ativo não Circulante 67.241.752,49 66.387.131,07

Resultado Operacional Líquido (46.190,88)

Creditos partes Relacionadas 1.915.999,69 2.435.999,69

Resultado Financeiro: Receitas Financeiras 6.220,09

Participação Societária 65.325.752,80 63.951.131,38

Despesas Financeiras (2.839,43)

Total Ativo 76.146.655,87 73.813.342,03

Receita (Despesa) Financeiras líquidas 3.380,66

Passivo Circulante 22.843,03 3.237,61

Outras Receitas/Despesas Operacionais

Fornecedores 2.841,50 3.049,44

Resultados de Participação Societárias 1.698.648,95

Obrigações Tributárias 1,53 188,17

1.698.648,95

Outras Obrigações 20.000,00 –

Resultado antes dos Impostos 1.655.838,73

Passivo não Circulante 151.843,01 151.843,01

Imposto de Renda / Contribuição Social (654,14)

Partes Relacionadas (AFACs) 151.843,01 151.843,01

Resultado do Período (Lucros / (Prejuízo) 1.655.184,59

Patrimônio Líquido 75.971.969,83 73.658.261,41

Demonstração de Fluxo de Caixa

Capital Social 9.117.802,00 9.117.802,00

Atividades Operacionais: 2020

Reservas de Capital 41.938.236,35 41.938.236,35

Lucro (Prejuízo) Líquido do Período 1.655.184,59

Lucros/(Prejuizos) Acumulados 24.915.931,48 22.602.223,06

Despesas (Receitas) que não afetam as Disponibilidades:

Total Passivo e Partimônio Líquido 76.146.655,87 73.813.342,03

Equivalência Patrimonial 1.698.648,95

Braulio Henrique P. Steffanelo – Diretor-Presidente

1.698.648,95

Cassia Regina P. Stefanello – Diretora

Leonidio da Silva Brandão – Contador – CRC - 1SP292389/O-4

Estoque Imóveis 375.736,35

Impostos a Recuperar 146,31

Empréstimos a Receber (5.737.851,66)

(5.363.606,93)

Aumento (Redução) nas Contas do Passivo: Fornecedores 207,94

Tributos e Contribuições Sociais 186,64

Outras Contas a Pagar (20.000,00)

19.605,42

Utilização de Caixa nas Atividades Operacionais (2.029.378,81) Atividades de Investimento: Aquisição de Investimentos 1.945.400,31 Utilização de Caixa nas Atividades de Investimento 1.945.400,31

Atividades de Financiamento: Dividendos 3.968.893,01

Geração de Caixa nas Atividades Financeiras 3.968.893,01

Aumento em Disponibilidades: 3.884.914,51

Disponibilidades: No Início do Período 10.006,41

No Fim do Período 3.894.920,92

3.884.914,51

Aumento (Redução) do Caixa e Equivalentes de Caixa 3.884.914,51