Página 1266 do Diário de Justiça do Estado do Pará (DJPA) de 6 de Maio de 2021

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

          Com fundamento no art. 156, inciso I, do Código Tributário Nacional, em virtude do pagamento integral do débito constante na CDA que instruiu o feito, declaro extinto o crédito

tributário, e, em consequência, julgo extinta a execução, com resolução de mérito, nos termos

do art. 924, inciso II, c/c 487, inciso I, do CPC.               Deixo de arbitrar honorários advocatà cios, face o pagamento por ocasião da quitação da dà vida.               Por força do princà pio da causalidade, segundo o qual a parte que deu causa à instauração do processo deve arcar com as despesas dele decorrentes, condeno o (a) executado (a)/responsável tributário ao pagamento de custas judiciais, com fulcro no art. 90 do CPC, devendo a Secretaria proceder a intimação para efetuar o pagamento no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena de inscrição do valor na dà vida ativa, conforme disposto no art. 46, § 4º, da Lei nº 8.328/2015.               Após o pagamento das custas, certifique-se nos autos, juntando-se o respectivo comprovante de pagamento, observadas as formalidades legais.               Na hipótese de não pagamento voluntário no prazo assinalado, certifique-se nos autos, e, em seguida, proceda a Secretaria as diligências necessárias visando o cumprimento das determinações contidas Provimento Conjunto nº 001/2011-CJRMB/CJCI, com expedição de certidão na qual deverá constar os valores das custas processuais pendentes de pagamento pelo (a) executado (a)/responsável tributário, e posterior encaminhamento, via ofà cio, à Procuradoria do Estado do Pará, para fins de inscrição em dà vida ativa, devendo a cópia da certidão ser encaminhada à Coordenadoria Geral de Arrecadação do TJ/PA para ciência e controle financeiro.               Caso haja penhora, a baixa deverá ser efetivada somente após o pagamento das custas judiciais devidas, notificando-se o Cartório de Registro de Imóveis e o Depositário Público, para os fins de direito.               Após o trânsito em julgado da decisão, devidamente certificado pela Secretaria, arquivem-se os presentes autos, com as cautelas legais.               Custas ¿ex-lege¿.               P.R.I.C.               Belém/PA, 22 de abril de 2021.        Â

      Dra. Kédima Pacà fico Lyra               Juà za de Direito da 1ª Vara de Execução Fiscal PROCESSO: 00674094520138140301 PROCESSO ANTIGO: ---MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTU?RIO (A): KEDIMA PACIFICO LYRA A??o: Execução Fiscal em: 23/04/2021 EXEQUENTE:MUNICÍPIO DE BELÉM FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL Representante (s): JOBER NUNES DE FREITAS (PROCURADOR (A)) EXECUTADO:JOSE M MOREIRA DE SOUZA. PROCESSO Nº 0067409-45.2013.8.14.0301               Vistos, etc.               Face o parcelamento do débito fiscal, defiro o pedido de suspensão do

processo executivo fiscal pelo prazo requerido pela Municipalidade, até o limite de seis meses, a fim de

que o (a) executado (a) cumpra voluntariamente a obrigação, nos termos do art. 922 do CPC.               Como o parcelamento suspende a exigibilidade do crédito tributário, conforme

disposição contida no art. 151, inciso VI, do Código Tributário Nacional, caso tenha havido expedição de mandado de penhora e avaliação, providencie a Secretaria o recolhimento junto a Central de Mandados.               Após o decurso do prazo, vistas dos autos à Municipalidade, para requerer o que for de direito, no prazo de 15 (quinze) dias.               Em seguida, com ou sem manifestação, devidamente certificado pela Secretaria, retornem os autos conclusos para ulteriores de direito.               Int. e Dil.               Belém/PA, 22 de abril de 2021. Dra. Kédima Pacà fico Lyra Juà za de Direito da 1ª Vara de

Execução Fiscal PROCESSO: 00843299420138140301 PROCESSO ANTIGO: ---MAGISTRADO (A)/RELATOR (A)/SERVENTU?RIO (A): KEDIMA PACIFICO LYRA A??o: Execução Fiscal em: 23/04/2021 EXEQUENTE:MUNICIPIO DE BELEM FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL Representante (s): OAB 9815 - VERA LUCIA FREITAS DE ARAUJO (PROCURADOR (A)) EXECUTADO:CARMEM LUCIA A JOUBERT. PROCESSO Nº 0084329-94.2013.8.14.0301               Vistos, etc.               Tratam os presentes autos de AÃÃO DE EXECUÃÃO FISCAL proposta pelo MUNICÃPIO DE BELÃM, com fundamento na Lei nº 6.830/80.               Em petitório formulado nos autos, o Municà pio de Belém requer a extinção

do processo executivo fiscal, em virtude do pagamento integral do crédito executado.         Â

     Vieram-me os autos conclusos para decisão.               à O RELATÃRIO.               DECIDO.               Com fundamento no art. 156, inciso I, do Código Tributário Nacional, em virtude do pagamento integral do débito constante na CDA que

instruiu o feito, declaro extinto o crédito tributário, e, em consequência, julgo extinta a execução,

com resolução de mérito, nos termos do art. 924, inciso II, c/c 487, inciso I, do CPC.        Â

      Deixo de arbitrar honorários advocatà cios, face o pagamento por ocasião da quitação da dà vida.               Por força do princà pio da causalidade, segundo o qual a parte que deu causa à instauração do processo deve arcar com as despesas dele decorrentes, condeno o (a)