Página 5227 da Suplemento - Seção II do Diário de Justiça do Estado de Goiás (DJGO) de 3 de Dezembro de 2021

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

contraproposta e não respeitaram o direito de preferência e o interesse na compra por parte da autora, alegando que qualquer negociação deveria ser tratada com a nova proprietária sem ao menos informar os dados da compradora, na data de 18/05/2021.

Diz que o término da contratação se dará em data próxima e a não renovação contratual causará prejuízos à autora, eis que estabelecida no local há mais de 20 (vinte) anos.

Sustenta que a informação da efetiva suposta venda não chegou a seu conhecimento e que atualmente efetua o pagamento dos alugueres com emissão de boletos pela administradora URBS, com a indicação de SPE Bueno 01 Empreendimentos Imobiliários, como nova locadora.

Argumenta que não foi notificada pelo terceiro adquirente para efetuar o pagamento dos futuros alugueis em seu nome, sendo que ainda discutia a compra do imóvel com a inventariante.

Relata que está adimplente com todas as obrigações assumidas no instrumento de locação.

Informa que realizou benfeitorias no prédio, com investimento de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), o que por si só justificaria a permanência no prédio locado.

Em sede de tutela de urgência, requer seja mantida a autora no imóvel, por fraude e simulação e meios que impossibilitaram a autora de exercer seu direito mediante competentes ações.

Ao final, requer seja julgada procedente a ação para determinar a renovação da locação, nas condições propostas:

a) O prazo de vigência da locação será de 03 (três) anos, compreendendo o período de 09/11/2021 a 10/11/2024. E, caso Vossa Excelência entenda que este prazo de 03 (três) anos possa, de qualquer maneira, violar o insculpido na Lei 8.245/91, que no inciso II, do art. 51, fixou prazo quinquenal, desde já a Autora informa seu aceite, pelo prazo legal, de modo que o prazo de vigência da locação seria de 05 (cinco) anos, compreendendo o período de 09/11/2021 a 10/11/2026;

b) O valor do aluguel mensal cujo valor atual com aplicações das correções anteriormente estipuladas, atualmente no valor mensal de R$ 31.000,00 (trinta e um mil reais), nas mesmas condições do último contrato celebrado em vigor;

c) No caso da autora desejar encerrar a locação antes do decurso do prazo acima estipulado, deverá notificar a parte Requerida, com prazo mínimo de 30 (trinta) dias, nos termos do caput do art. 4 da Lei 8.245/91, não sendo aplicada a multa pecuniária, ora fixada em 03 (três) meses do aluguel vigente à época, em decorrência do cumprimento integral do primeiro contrato, dado os vultosos valores envolvidos, substituindolhes por 03 (três) salários mínimos vigentes à época, em caso de infração contratual praticada por qualquer uma das partes.

d) Manter vigentes todas as outras cláusulas já ratificadas pelas partes, quando da elaboração do contrato principal de locação.

E em caso de não renovação do contrato, requer indenização por perdas e danos a serem arbitrados em liquidação de sentença.

Além da consignação dos futuros pagamentos dos alugueres em Juízo, tendo em vista que a autora desconhece o atual proprietário do imóvel.

Juntou documentos (evento n. 01).

É o breve relato.