Página 11 da Empresarial do Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOSP) de 28 de Dezembro de 2021

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

BM Empreendimentos e Participações SA

CNPJ 12.051.345/0001-53 – NIRE 35.300.435.532

Ata de Reunião do Conselho de Administração realizada em 17 de dezembro de 2021 Data, Hora e Local: Aos 17/12/2021, às 8h00 horas, na sede da “Companhia” ou “Emissora”, na Rua Itapeva, 538, 12º andar, Bela Vista, São Paulo-SP. Convocação e Presença : Dispensada, face a presença da totalidade dos membros do Conselho de Administração. Mesa: Sr. Jacques Philippe Marc Louis Maurice Brault – Presidente; Sra. Tama Tanzilli – Secretária. Ordem do Dia: Os membros do Conselho de Administração se reuniram para apreciar, discutir e deliberar sobre: (i) a 9ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, a ser convolada em espécie com garantia real, para colocação privada, da Companhia, no valor de R$ 105.000.000,00 (“9ª Emissão” e “Debêntures 9ª Emissão” respectivamente), que será lastro dos Certificados de Recebíveis Imobiliários da 486ª Série (“CRI 486ª Série”) da 1ª Emissão True Securitizadora SA ., CNPJ/ME nº 12.130.74400011-00 (“Securitizadora”), de acordo com a Instrução da CVM nº4766, de 16/01/2009 (“Oferta Restrita”), assim como as características da 9ª Emissão, da Oferta Restrita e das Debêntures 9ª Emissão, cujas principais condições seguem aqui transcritas; (ii) a aprovação para que a garantia de Alienação Fiduciária de Imóveis e de Cessão Fiduciária de Recebíveis (conforme definidas abaixo), outorgadas respectivamente sob o “Instrumento Particular de Alienação Fiduciária de Imóveis Sob Condição Suspensiva em Garantia e Outras Avenças” celebrado em 22/11/2021 entre a Companhia e a Securitizadora (“Contrato de Alienação Fiduciária de Imóveis”), tendo por objeto os imóveis de titularidade da Companhia descritos no Anexo I a presente (“Imóveis Garantia”) (“Alienação Fiduciária de Imóveis”) e sob o “Instrumento Particular de Promessa de Cessão Fiduciária de Direitos Creditórios Sob Condição Suspensiva em Garantia e Outras Avenças”, celebrado em 22/11/2021 entre a Companhia e a Securitizadora (“Contrato de Cessão Fiduciária”), este último visando à promessa de cessão fiduciária dos direitos creditórios, principais e acessórios, decorrentes da exploração comercial do Hotel que compõe o Empreendimento Imobiliário (conforme termos definidos abaixo) e demais atividades correlatas, e outros direitos de conta vinculada (“Cessão Fiduciária de Direitos Creditórios”), as quais foram originalmente dadas em garantia do cumprimento das obrigações assumidas pela Companhia sob a “Escritura Particular da 8ª Emissão de Debêntures Simples, Não Conversíveis em Ações, em Série Única, da Espécie Quirografária, a ser convolada em Espécie com Garantia Real, para Colocação Privada, da BM Empreendimentos e Participações SA” (“Escritura de Emissão de Debêntures 8ª Emissão”) (“8ª Emissão”) e consequentemente dos Certificados de Recebíveis Imobiliários da 473ª Série da 1ª Emissão da Securitizadora (“CRI 473ª Série”) (“Obrigações Garantidas 8ª. Emissão”), sejam compartilhadas com a 9ª Emissão de modo a garantir igualmente o pontual e fiel adimplemento das obrigações garantidas sob as Debêntures 9ª Emissão e consequentemente dos CRI 486ª Série (“Obrigações Garantidas 9ª Emissão”), conforme deliberado na Assembleia Geral de Titulares dos Certificados de Recebíveis Imobiliários da 473ª Série da 1ª Emissão da Securitizadora (“AGT Compartilhamento”) realizada em 17/12/2021 (“Compartilhamento de Garantias”) (iii) a celebração do “Primeiro Aditamento ao Instrumento Particular de Alienação Fiduciária de Imóveis Sob Condição Suspensiva Em Garantia e Outras Avenças”, a ser celebrado entre a Companhia e a Securitizadora (“1º Aditamento ao Contrato de Alienação Fiduciária de Imóveis”), do “Primeiro Aditamento e Consolidação do Instrumento Particular de Promessa de Cessão Fiduciária de Direitos Creditórios Sob Condição Suspensiva Em Garantia e Outras Avenças”, a ser celebrado entre Companhia e a Securitizadora (“1º Aditamento ao Contrato de Cessão Fiduciária”), os quais têm por objeto refletir em tais documentos o Compartilhamento de Garantias entre os titulares dos CRI 486ª Série e os titulares dos CRI 473ª Série, bem como o cancelamento de 110.932 debêntures emitidas sob a 8ª Emissão; (iv) a autorização para a Diretoria da Companhia negociar os termos e firmar a “Escritura Particular da 9ª Emissão de Debêntures Simples, Não Conversíveis em Ações, em Série única, da Espécie Quirografária, a ser convolada em Espécie com Garantia Real, para Colocação Privada, da BM Empreendimentos e Participações SA” (“Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão”), o 1º Aditamento ao Contrato de Alienação Fiduciária de Imóveis, o 1º Aditamento ao Contrato de Cessão Fiduciária, o 1º Aditamento à Escritura de Emissão de Debêntures 8ª Emissão, bem como todos os demais documentos referentes à 9ª. Emissão e à 8ª Emissão, de que a Companhia seja parte e eventuais outros instrumentos que se façam necessários à concretização da operação de 9ª Emissão e dos CRI 486ª Série. (v) autorização para a diretoria negociar os termos e firmar o “Primeiro Aditamento à Escritura Particular da 8ª Emissão de Debêntures Simples, Não Conversíveis em Ações, em Série Única, da Espécie Quirografária, a ser convolada em Espécie com Garantia Real, para Colocação Privada, da BM Empreendimentos e Participações SA” (“1º Aditamento à Escritura de Emissão de Debêntures 8ª Emissão”), que tem por objeto refletir o Compartilhamento de Garantias entre os titulares dos CRI 486ª Série e os titulares dos CRI 473ª Série, bem como o cancelamento de 110.932 debêntures emitidas sob a 8ª Emissão e a inclusão de hipótese de vencimento antecipado na Escritura de Emissão de Debêntures 01 em caso de declaração de vencimento antecipado das Debêntures 9ª Emissão; Deliberações: Por unanimidade e sem quaisquer ressalvas: (i) Aprovar a realização da 9ª Emissão pela Companhia, mediante subscrição privada, de acordo com as condições e características a seguir descritas: 1. Das Caracterísiticas da Emissão: (a) Valor Total da Emissão: O valor total da emissão será de R$ 105.000.000,00; (b) Número de Séries : A Emissão será realizada em série única; (c) Quantidade de Debêntures: Serão emitidas 105.000 Debêntures. Serão integralizados, no mínimo, R$ 50.000.000,00 (“Montante Mínimo”), observado que o eventual saldo de Debêntures 9ª Emissão não colocadas será cancelado pela Companhia, por meio de aditamento à Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão, sem a necessidade de quaisquer aprovações societárias adicionais da Companhia; (d) Data de Emissão: A data de emissão será o dia 17/12/2021 (“Data de Emissão”); (e) Prazo da Emissão: O prazo da emissão será de 4.354 dias, vencendo-se, portanto, em 18/11/2033 (“Data de Vencimento das Debêntures”); (f) Valor Nominal Unitário: O valor nominal unitário das Debêntures 9ª Emissão será de R$ 1.000,00, na Data de Emissão (“Valor Nominal Unitário”); (g) Destinação de Recursos : Os recursos líquidos oriundos da 9ª Emissão serão integralmente destinados diretamente pela Companhia ao desenvolvimento de parte do empreendimento imobiliário, de propriedade da Companhia, denominado “Condomínio Cidade Matarazzo” localizado na cidade de São Paulo-SP, na Alameda Rio Claro, 190, Bela Vista, conforme memorial de incorporação objeto do R. 05 e Av. 12 da Matrícula 190.798, do 4º Cartório de Registro de Imóveis da Capital do Estado de São Paulo, compreendendo o desenvolvimento de (i) um hotel cinco estrelas, categoria super luxo, composto de unidades hoteleiras (“Hotel”); (ii) uma torre não residencial denominada Torre Mata Atlântica (“Torre Mata Atlântica”) composta de suítes que poderão participar do programa de locação do hotel e serão comercializadas a terceiros; (iii) uma torre não residencial denominada “Torre Rio Claro Offices” composta de escritórios (“Torre Office”); (iv) uma garagem denominada “Garagem 1” (“Garagem 1”); e (v) a Capela Santa Luzia (em conjunto, o “Empreendimento Imobiliário”), conforme cronograma indicativo previsto no Anexo II da Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão (“Cronograma Indicativo” e “Destinação Futura”); (“Reembolso”). (h) Espécie e Limite da Emissão : As Debêntures 9ª Emissão serão da espécie quirografária, nos termos do artigo 58, caput, da Lei nº 6.404, de 15/12/1976 (“Lei das Sociedades por Ações”) e serão convoladas em espécie com garantia real mediante assinatura de aditamento à Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão, no prazo de até 5 Dias Úteis contados da data em que a primeira garantia real for efetivamente constituída; (i) Garantias: Alienação Fiduciária de Imóveis e Cessão Fiduciária de Recebíveis, as quais serão compartilhadas em favor do cumprimento das Obrigações Garantidas 8ª Emissão e da Obrigações Garantidas 9ª Emissão. (j) Remuneração das Debêntures 9ª Emissão : Sobre o Valor Nominal Unitário Atualizado das Debêntures 9ª Emissão, ou o seu saldo, incidirão juros remuneratórios equivalentes a 7 ao ano, base 252 Dias Úteis, calculados de forma exponencial e cumulativa pro rata temporis, desde a primeira Data de Integralização das Debêntures 9ª Emissão ou da Data de Aniversário imediatamente anterior, conforme o caso, até data do efetivo pagamento (“Juros Remuneratórios” ou “Remuneração”). Sem prejuízo dos pagamentos em decorrência das Hipóteses de Vencimento Antecipado das Debêntures 9ª Emissão ou do Resgate Antecipado Facultativo Total (conforme definidos na Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão), os Juros Remuneratórios serão pagos, mensalmente, a partir do mês de março de 2022, sendo que nos primeiros 2 meses o produto dos Juros Remuneratórios será automaticamente incorporado ao Valor Nominal Unitário ou ao saldo do Valor Nominal Unitário das Debêntures 9ª Emissão, conforme o caso, conforme cronograma de pagamentos previsto no Anexo I a Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão, sendo o primeiro pagamento devido em 18/03/2022 e o último, na Data de Vencimento. (k) Amortização do Principal: Sem prejuízo dos pagamentos em decorrência das Hipóteses de Vencimento Antecipado das Debêntures 9ª Emissão ou do Resgate Antecipado Facultativo Total, nos termos da Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão, o Valor Nominal Unitário Atualizado será amortizado mensalmente, a partir do mês de dezembro de 2022 (inclusive), sendo o primeiro pagamento devido em 20/12/2022 e o último, na Data de Vencimento, conforme datas e percentuais indicados no Anexo I da Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão. (l) Penalidades: Ocorrendo atraso no pagamento de qualquer quantia devida à Debenturista, incluindo, sem limitação, o pagamento dos Juros Remuneratórios e/ou do resgate e/ou do vencimento antecipado das Debêntures 9ª Emissão e/ou pagamento do Valor Nominal Unitário Atualizado, os débitos em atraso e não pagos pela Emissora, independentemente de qualquer aviso, notificação ou interpelação judicial ou extrajudicial, ficarão sujeitos, além da Remuneração e Atualização Monetária, à multa moratória não compensatória de 2% e juros de mora de 0,5% ao mês, calculados diariamente, tendo por base 21 Dias Úteis ao mês, desde a data do inadimplemento até a data do efetivo pagamento (“Encargos Moratórios”); (m) Forma e Conversibilidade: As Debêntures 9ª Emissão serão nominativas e registradas no Livro de Registro de Debêntures Nominativas da Companhia. Não haverá emissão de certificados de Debêntures 9ª Emissão. As Debêntures 9ª Emissão não serão conversíveis em ações da Companhia. Para todos os fins legais, as Debêntures 9ª Emissão serão adquiridas pela Securitizadora, mediante a assinatura de boletim de subscrição e a titularidade das debêntures 9ª Emissão será comprovada pelo seu registro, em nome do debenturista, no Livro de Registro de Debêntures Nominativas. O Livro de Registro de Debêntures Nominativas será escriturado e mantido pela Companhia, com observância às normas legais e regulamentares pertinentes. (n) Fundo de Despesas: A Securitizadora constituirá, mediante a retenção de parte do valor devido à Companhia pela integralização das Debêntures 9ª Emissão, na conta bancária do patrimônio separado dos CRI 486ª Série (“Conta do Patrimônio Separado” e “Patrimônio Separado”), um fundo de despesas, no valor inicial de R$ 80.000,00 (“Valor Inicial do Fundo de Despesas” e “Fundo de Despesas”, respectivamente), cujos recursos poderão ser utilizados para o pagamento de eventuais despesas em decorrência da manutenção do Patrimônio Separado. A Companhia deverá manter, até a total liquidação das Obrigações Garantidas 9ª Emissão, o valor mínimo de R$ 40.000,00, no Fundo de Despesas (“Valor Mínimo do Fundo de Despesas”). (o) Fundo de Reserva: A Securitizadora constituirá, mediante a retenção de parte do valor devido à Emissora pela integralização das Debêntures 9ª Emissão, na Conta do Patrimônio Separado, um fundo de reserva, no valor inicial de R$ 1.116.052,18 (“Valor Inicial do Fundo de Reserva” e “Fundo de Reserva”, respectivamente), cujos recursos poderão ser utilizados para pagamento das obrigações pecuniárias da Emissora, em caso de inadimplemento. A Companhia deverá manter, até a total liquidação das Obrigações Garantidas 9ª Emissão, o Fundo de Reserva em valor que deverá ser sempre equivalente a duas vezes a parcela subsequente de Amortização e Juros Remuneratórios das Debêntures 9ª Emissão, considerando para fins de cálculo o montante efetivamente integralizado (“Valor Mínimo do Fundo de Reserva”). (p) Procedimento de Colocação: As Debêntures 9ª Emissão serão objeto de colocação privada e sem a intermediação de instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição, não sujeitas ao artigo199 da Lei nº6.3855, de 07/12/1976, Instrução CVM nº4766, de 16/01/2019, e Instrução CVM nº4000, de 29/12/2003. (q) Subscrição e Integralização: As Debêntures 9ª Emissão serão subscritas e integralizadas, em moeda corrente nacional, (i) pelo seu Valor Nominal Unitário, na primeira Data de Integralização; ou (ii) em caso de integralizações das Debêntures 9ª Emissão em Datas de Integralizações posteriores, pelo seu Valor Nominal Unitário Atualizado das Debêntures 9ª Emissão, acrescido de Remuneração, calculada pro rata temporis, desde a primeira Data de Integralização, até a data de sua efetiva integralização, observado que o valor de integralização das Debêntures 9ª Emissão corresponde ao exato valor de integralização dos CRI 486ª Série, observado que os CRI 486ª Série poderão ser subscritos e integralizados com ágio ou deságio, a ser definido no ato de subscrição e integralização dos CRI 486ª Série, sendo certo que, caso aplicável, o ágio ou deságio deverá ser o mesmo para a totalidade dos CRI 486ª Série que sejam integralizados na mesma data e assim as Debêntures 9ª Emissão também serão integralizadas com ágio ou deságio, conforme o caso, em função de condições de mercado (“Preço de Integralização”), em ambos os casos, após o atendimento das Condições Precedentes (conforme definido na Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão). (r) Desembolso : O valor da Primeira Liberação, líquido das Despesas Flat (a serem definidas na Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão), do Valor Inicial do Fundo de Despesas e do Valor Inicial do Fundo de Reserva, será disponibilizado pela Securitizadora à Companhia em até 1 Dia Útil contado do atendimento das respectivas Condições Precedentes, mediante Transferência Eletrônica Disponível – TED para a conta corrente nº 29997-0, agência 0350, mantida junto ao Banco Itaú Unibanco, de titularidade da Emissora (“Conta de Livre Movimentação”); e (ii) o Valor da Segunda Liberação, líquido do Valor Inicial do Fundo de Reserva remanescente, será disponibilizado à Emissora, em até 1 Dia Útil contado da data da verificação do atendimento das respectivas Condições Precedentes mediante TED para a Conta de Livre Movimentação ou outra conta a ser oportunamente indicada. Na hipótese de não serem cumpridas as Condições Precedentes Primeira Liberação em até 120 dias contados da Data de Emissão, a Securitizadora estará automaticamente liberada da obrigação de integralização, tornando-se sem efeito a Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão e os demais Documentos da Operação, retornando as partes ao status quo ante, ressalvadas as disposições específicas previstas na Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão. (r) Local de Pagamento : Os pagamentos a que fizerem jus as Debêntures 9ª Emissão serão efetuados pela Emissora na conta corrente nº 56696-4, agência 0350, mantida junto ao Itaú Unibanco SA, conta do patrimônio separado de titularidade da Securitizadora (“Conta do Patrimônio Separado”). (t) Do Vencimento Antecipado: As obrigações constantes da Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão restarão antecipadamente vencidas e se tornarão exequíveis e exigíveis, ficando a Companhia obrigada ao pagamento integral do Valor Nominal Unitário Atualizado das Debêntures 9ª Emissão, ou seu saldo, acrescido da Remuneração devida, pro rata temporis, até a data do pagamento das Debêntures 9ª Emissão declaradas antecipadamente vencidas, independentemente de culpa ou dolo da Emissora, na ocorrência de qualquer uma das hipóteses de vencimento antecipado (e expirado qualquer prazo de cura aplicável), segundo as condições previstas na Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão. v. ato contínuo, aprovar o Compartilhamento das Garantias; vi. aprovar a celebração do 1º Aditamento ao Contrato de Alienação Fiduciária de Imóveis, do 1º Aditamento ao Contrato de Cessão Fiduciária; vii. autorizar a diretoria a negociar os termos e firmar o “Primeiro Aditamento à Escritura Particular da 8ª Emissão de Debêntures Simples, Não Conversíveis em Ações, em Série Única, da Espécie Quirografária, a ser convolada em Espécie com Garantia Real, para Colocação Privada, da BM Empreendimentos e Participações SA” (“1º Aditamento à Escritura de Emissão de Debêntures 8ª Emissão”), que tem por objeto refletir o Compartilhamento de Garantias entre os titulares dos CRI 486ª Série e os titulares dos CRI 473ª Série, bem como o cancelamento de 110.932 debêntures emitidas sob a 8ª Emissão e a inclusão de hipótese de vencimento antecipado na Escritura de Emissão de Debêntures 01 em caso de declaração de vencimento antecipado das Debêntures 9ª Emissão. viii. Autorizar a Diretoria da Companhia a negociar os termos e firmar os Documentos da Operação relativos à 9ª Emissão, assim como a Escritura de Emissão de Debêntures 9ª Emissão, o 1º Aditamento ao Contrato de Alienação Fiduciária de Imóveis, o 1º Aditamento ao Contrato de Cessão Fiduciária, o 1º Aditamento à Escritura de Emissão de Debêntures 8ª Emissão e outros mais que se façam necessários, bem como a tomar todas as demais providências necessárias (i) à implementação das deliberações aprovadas por esta Reunião do Conselho de Administração e (ii) ao cumprimento dos requisitos previstos no artigo 62 da Lei 6.404/76. Encerramento : Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a Reunião, sendo lavrada a presente Ata. Assinaturas : Mesa: Jacques Philippe Marc Louis Maurice Brault – Presidente; Tama Tanzilli – Secretária; Conselheiros Presentes: Alexandre Ludovic Allard; François Reyl; Karl Daniel Heininger; Patrick Michael Gaffney; e Franciscus Christiaan Overbeek. São Paulo, 17/12/2021. JUCESP – Registrado sob o nº 596.752/21-0 em 22/12/2021. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

Hospital São Lucas SA

CNPJ/ME nº 55.980.148/0001-21 - NIRE 35.300.056.612

Assembleia Geral Extraordinária - Edital de Convocação

Ficam convocados os acionistas do Hospital São Lucas SA (“Companhia”) para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária (“AGE”) , a ser realizada no dia 5/01/2022 , as 10 horas , para deliberar sobre as seguintes matérias: (i) a realização da 1ª emissão de debêntures simples (“Debêntures”), n ão conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, para colocação privada, nos termos do “Instrumento Particular de Escritura da 1ª Emissão de Debêntures Simples, Não Conversíveis em Ações, da Espécie Quirografária, em Série Única, para Colocação Privada, do Hospital São Lucas SA” a ser celebrado pela Companhia (“Escritura d e Emissão”), as quais serão colocadas de forma privada, nos termos da Lei nº6.4044/76, conforme alterada (“Lei das SA”) e suas condições ; e (ii) a autorização expressa para que a Diretoria da Companhia pratique todos os atos, tome todas as providências e adote todas as medidas necessárias para a implementação da emissão das Debêntures. Informações acerca da participação dos acionistas na AGE Documentos. Nos termos do artigo 126 da Lei 6.404/76, conforme alterada (“Lei das SA”), para participar da Assembleia, os acionistas ou seus representantes deverão apresentar à Companhia, (i) em caso de pessoas físicas, cópia do

ples ou original do seu ato constitutivo devidamente registrado nos órgãos de registro aplicáveis, bem como da documentação de representação sodevidamente registrada nos órgãos de registro aplicáveis). Os documentos aqui mencionados deverão ser enviados para a Companhia pelo e- mail: thais.rossi@gruposaolucas.com.br . Para maior celeridade do processo da AGE, a Companhia solicita que os acionistas enviem a documentação aqui mencionada até, pelo menos, 2 dias antes da data de realização da AGE. Não obstante, será assegurado o direito de participação na AGE ao acionista que apresentar os documentos aqui mencionados até 30 minutos antes do horário estipulado para a abertura dos trabalhos, ainda que tenha deixado de enviá-los previamente. Presença. Nos termos da legislação aplicável, a participação do acionista poderá ser presencial na sede da Companhia ou mediante o envio de boletim de voto a distância, sendo que as orientações acerca da documentação exigida estão detalhadas abai-Os documentos e informações relativos às matérias a serem deliberadas na Assembleia, bem como o boletim de voto a distância, encontram-se à disposição dos acionistas na sede da Companhia. Em caso de dúvidas ou esclarecimentos, favor contatar a Companhia por meio dos seguintes meios: (16) 99336 - 0465 e thais.rossi@gruposaolucas.com.br. Ribeirão Preto, 27/12/2021. Pedro Antonio Palocci - Diretor Presidente. (28,29,30)

XDEX INTERMEDIAÇÃO LTDA.

CNPJ/ME 24.376.334/0001-22 - NIRE 35.229.772.322

ATA DE REUNIÃO DE SÓCIOS

REALIZADA EM 30 DE NOVEMBRO DE 2021

Data, Hora e Local : No dia 30 de novembro, às 10:00 horas, na sede da XDEX Intermediação LTDA. (“Sociedade”), situada na Cidade e Estado de São Paulo, na Av. Presidente Juscelino Kubitscheck, nº 1.909, Torre Sul, 29º andar (parte), CEP 04543-907. Mesa: Presidente: Bernardo Amaral Botelho. Secretária: Thatiane Lages Soares. Convocação e Presença: Convocação dispensada, nos termos do artigo 1.072, § 2º, da Lei nº 10.406/02 (“Código Civil”), face à presença dos sócios representantes da totalidade do capital social da Sociedade, conforme assinatura constante da presente ata. Ordem do Dia: Deliberar sobre a redução do capital social da Sociedade. Deliberações: Os sócios deliberaram, por unanimidade e sem ressalvas, reduzir o capital social da Sociedade, por ser considerado excessivo em relação às atividades desenvolvidas pela Sociedade, nos termos do artigo 1.082, II da Lei nº 10.406/2002, no valor total de R$ 8.250.399,08 (oito milhões, duzentos e cinquenta mil, trezentos e noventa e nove reais e oito centavos), mediante o cancelamento de 8.250.399 (oito milhões, duzentas e cinquenta mil, trezentas e noventa e nove) quotas da Sociedade de titularidade da sócia XP Controle Participações SA, inscrita no CNPJ/ME sob o nº 09163.677/0001-15, passando o capital social de R$ 26.725.569,00 (vinte e seis milhões, setecentos e vinte e cinco mil, quinhentos e sessenta e nove reais) para R$ 18.475.169,92 (dezoito milhões, quatrocentos e setenta e cinco mil, cento e sessenta e nove reais e noventa e dois centavos). A redução do capital social em questão somente se tornará efetiva após o decurso do prazo de 90 (noventa) dias para oposição de credores, contados da data da publicação da presente ata. Transcorrido referido prazo, os sócios formalizarão a redução de

estabelecidas neste ato, que, conjuntamente com a presente ata, será levada a registro perante a Junta Comercial competente. Assim

atos necessários à formalização da redução de capital ora aprovada,

artigo 1.084, § 1º do Código Civil. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, lavrou-se a ata a que se refere esta reunião, que, lida e aprovada, foi assinada por todos os presentes. Assinaturas: Mesa: Presidente – Bernardo Amaral Botelho. Secretária –Thatiane Lages Soares. Sócios: XP Controle Participações SA e Lucas Rabechini Amaral. São Paulo, 30 de novembro de 2021. Bernardo Amaral Botelho - Presidente. Thatiane Lages Soares - Secretária. Sócia: XP CONTROLE PARTICIPAÇÕES SA LUCAS RABECHINI AMARAL.

  
EDP - Energias do Brasil SA
Companhia Aberta 

Edital de Con
Ficam con
Geral Extraor
(“Companhia”
digital , nos ter
2º e 3º do ar
2009, conf
janeiro de 2022
ordem do dia.
256 da Lei 6.404, de 15 de dez
por Ações”), a aquisição
SA, subsidiár
das ações de emissão da Celg
o Estatuto Social da Companhia, conf
Administr
designação de cargo da Diretor
sobre as competências estatutár
máximo de diretores da Companhia;
do artigo 5º do Estatuto Social, par
quantidade de ações representativ
em decorrência do cancelamento das ações mantidas em tesour
25 de outubro de 2021;
da Companhia de f
os administr
das deliber
pelo par
conforme alter
digital , podendo os Senhores acionistas par
do sistema eletrônico a ser disponibilizado pela Companhia, por si, por
seus representantes legais ou procur
titularidades das ações
481/2009, a Companhia adotar
Distância.
participação por sistema eletrônico
relativas à A
se encontr
relações com in
da Comissão de 

o
CNPJ/ME n 03.983.431/0001-03 NIRE 35.300.179.731
vocação - 45ª Assembleia Geral Extraordinária
vocados os Srs. Acionistas a comparecer à 45ª Assembleia
dinária da EDP - ENERGIAS DO BRASIL SA
e “AGE”), a ser realizada sob a forma exclusivamente
mos do inciso I do parágrafo 2º do artigo 4º e parágrafos
o
tigo 21-C da Instrução CVM n 481, de 17 de dezembro de
orme alterada (“ICVM 481/09”), às 16:00 horas do dia 26 de
, para examinar, discutir e votar a respeito da seguinte
(i) Aprovar previamente, nos termos do §1º, do artigo
embro de 1976 (“Lei das Sociedades
, por meio da Pequena Central Hidrelétrica SL
ia integral da Companhia, de aproximadamente 99,99%
Transmissão SA - CELG-T; (ii) Reformar
orme detalhado na Proposta da
ação divulgada pela Companhia nesta data, para: (a) alterar a
ia da Companhia e melhor estabelecer
ias da Diretoria; e (b) reduzir o número
(iii) Aprovar a alteração do caput
a consignar o capital social e a
as do capital social da Companhia,
aria em
(iv) Aprovar a consolidação do Estatuto Social
orma a refletir as alterações indicadas; e (v) Autorizar
adores a praticarem todos os atos necessários à efetivação
ações acima. Informações Gerais : Conforme autorizado
ágrafo único, artigo 121 da Lei das Sociedades por Ações,
ada, a AGE será realizada de modo exclusivamente
ticipar e votar por meio
adores, desde que comprovada a
. Adicionalmente, nos termos da Instrução CVM
á a sistemática do Boletim de Voto a
As orientações e procedimentos aplicáveis às regras para
, bem como as demais instruções
GE estão detalhadas na Proposta da Administração que
a disponível na sede social da Companhia, no seu site de
vestidores (https://ri.edp.com.br/pt-br), bem como no site
Valores Mobiliários (www.cvm.gov.br).
São Paulo, 23 de dezembro de 2021.
Miguel Nuno Simões Nunes Ferreira Setas
Presidente do Conselho de Administração