Página 415 da Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (TRT-23) de 28 de Março de 2022

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

da dobra dos feriados trabalhados.

Deverão ser considerados apenas os feriados nacionais, conforme previsto na legislação, na medida em que o reclamante não comprovou os feriados estaduais indicados.

Defiro os reflexos em aviso prévio indenizado, férias integrais e proporcionais mais 1/3, 13º salário, DSR e FGTS + 40%.

Dou provimento ao recurso obreiro, no particular.

CUIABA/MT, 28 de março de 2022.

WALDOMIRO WANDERLEY COELHO FILHO

Diretor de Secretaria

Processo Nº RORSum- 000XXXX-51.2021.5.23.0051

Relator JOSE HORTENCIO RIBEIRO JUNIOR

RECORRENTE JOAQUIM UBIRAJARA DA COSTA

ADVOGADO SULAMYRTHES MARIA DA SOLEDADE RIBEIRO(OAB: 8436-O/MT)

RECORRIDO SEGVEL-SERVICOS DE SEGURANÇA E VIGILANCIA LTDA -EPP

ADVOGADO VITOR LIMA DE ARRUDA(OAB: 16198/MT)

Intimado (s)/Citado (s):

- SEGVEL-SERVICOS DE SEGURANÇA E VIGILANCIA LTDA -EPP

PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA DO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO

Identificação

000XXXX-51.2021.5.23.0051

RECORRENTE: JOAQUIM UBIRAJARA DA COSTA

RECORRIDO: SEGVEL-SERVICOS DE SEGURANÇA E VIGILANCIA LTDA - EPP

ÓRGÃO JULGADOR: 2ª Turma

RELATOR: Juiz Convocado JOSÉ HORTÊNCIO

Certidão de Julgamento - Rito Sumaríssimo

Certifico que, na **ª Sessão Ordinária realizada nesta data, sob a presidência do Exmo. Desembargador ***, com a presença dos Exmos. Senhores Desembargadores ***, e do Procurador do Trabalho Dr. ***, DECIDIU a Egrégia Segunda Turma de Julgamento do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, por ****************, conhecer do Recurso Ordinário interposto pelo Autor bem assim das contrarrazões apresentadas pela Ré e, no mérito, dar parcial provimento ao apelo , nos termos da fundamentação abaixo: ADMISSIBILIDADE - Presentes os pressupostos processuais de admissibilidade, conheço do Recurso Ordinário interposto pelo Autor bem assim das correlatas contrarrazões. MÉRITO - 1. JORNADA 12X36. LABOR EM DIA DE FERIADO. PAGAMENTO EM DOBRO. OJuízo de origem indeferiu o pedido de condenação da Ré ao pagamento da remuneração em dobro relativo aos dias de feriados trabalhados pelo Autor após 11/11/2017, sob o argumento de que a Convenção Coletiva de Trabalho de 2018/2019 (ID 8ad0eb8), especificamente no artigo 16º, § 1º, bem como o novel artigo 59-A, da CLT, suprimem dos empregados o direito à percepção de horas extras decorrentes de labor em domingos e feriados. O Autor recorre arguindo que foi contratado pela Ré na data de 04/12/2016, portanto, antes da vigência da reforma trabalhista, o que, a seu ver, inviabiliza a aplicação dos dispositivos legais inseridos na CLT pela Lei 13.467/2017. Aduz ser aplicável ao caso em concreto o disposto na Súmula 444 do c. TST que, em síntese, assegura, aos empregados submetidos à jornada de 12x36, o direito de receber remuneração em dobro no caso de labor em dias de feriado. Assevera, por fim, que os controles de ponto e os holerites encartados aos autos evidenciam o labor em dias de feriado, bem como respectivo inadimplemento. Consubstanciado nesses argumentos, requer provimento do recurso para condenar a Ré ao pagamento da remuneração em dobro relativa ao trabalho realizado em dias de feriado. Analiso. Pois bem, extrai-se da interpretação conjunta do artigo do Decreto Lei n. 4.657/1942 e do artigo , inciso XXXVI, da Constituição Federal, que a lei em vigor tem efeito imediato e geral, não podendo prejudicar, porém, o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada. Com fulcro nessas premissas, bem como levando em consideração que a relação de emprego é um negócio jurídico de trato sucessivo, produzindo efeitos no decorrer de toda a contratualidade, mostra-se inequívoco que as regras insertas no ordenamento pela Lei n. 13.467/2017 são aplicáveis ao contrato em curso a partir da vigência dessa norma (11/11/2017), mantendo-se sob a égide da normativa anterior os fatos consumados anteriormente a esse marco temporal. Assim, a