Página 22 do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) de 10 de Junho de 2016

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

b1) irregularidades no procedimento de dispensa de Licitação, tendo como contratada a empresa F. S. Eletromecânica Ltda e como objeto a realização de serviços de manutenção preventiva e corretiva com reposição de peças e materiais elétricos do Hospital Municipal Djalma Marques e Apêndices por um período de 6 (seis) meses (Processo 490/2010): não há caracterização da situação emergencial ou calamitosa que justifique a dispensa; não há escolha do fornecedor, e não há justificativa de preços (multa de R$ 2.000,00), ausência de orçamento detalhado do custo estimado, com indicação de quantitativos, preços unitários e totais; ausência de comprovantes da publicação na imprensa oficial do Ato de Retificação da Dispensa de Licitação (multa de R$ 2.000,00); não foi exigido declaração de que a empresa contratada não emprega menor de 18 anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre e não emprega menor de dezesseis anos; ausência no processo dos atos de adjudicação e homologação do objeto da dispensa de licitação; não publicação no Diário Oficial do extrato do contrato (multa de R$ 2.000,00); Irregularidades no Processo de Tomada de Preços nº 002/2010, tendo com contratada a a empresa Giovanna P. Martins e como objeto a prestação de serviços médico de nefrologia: ausência de comprovação de publicação do aviso contendo o resumo do edital no Diário Oficial do Estado; ausência de alvará válido; não foi feita a verificação de autenticidade das certidões negativas apresentadas; ausênciade comprovação do cadastramento da empresa na Prefeitura de São Luís (multa de R$ 2.000,00), (Arts. , XXXIII, 37, XXI, da Constituição Federal de 1988, arts. , § 2º, inciso II, 21, II ,22, § 2º, 26, 27, V e 38, inciso VII, da Lei nº 8.666/1993, item 5.4.2, do Relatório de Informação Técnica n.º 242, UTEFI/NEAUD II, de 13 de fevereiro de 2012);

b2) realização de despesas com a empresa SELTEK Serv. Tecnológicos, para manutenção preventiva e corretiva com reposição de peças, com infração a dispositivos legais referentes a ausência de termo aditivo e valor de aditamento superior ao limite estabelecido de 25%(multa de R$ 2.000,00); ausência de licitação relativas aos serviços prestados no exercício de 2010, quais sejam, serviços de anestesiologia prestado pela empresa Serviços de Anestesiologia de Urgência do MA (NE nº 46/2010), serviços de Neurocirurgia prestado pela Cooperativa Médica de Neurocirurgia do Maranhão- CONEURO (NE nº 77/2010) e serviço de manutenção preventiva e corretiva no sistema de telefonia, prestado pela empresa R. Monteiro Dutra Serviços (Notas de Empenho nº 10/2010 e 220/2010), (multa de R$ 2.000,00); pagamento de despesas de exercício anteriores sem base contratual à Radiodignóstico Médico -RADIMED (Notas de Empenho nº 61/2010 e 79/2010) e a Serviços de Anestesiologia de Urgência do MA (NE nº 59/2010)(multa de R$ 2.000,00), (Art. 37, XXI, da Constituição Federalde 1988, arts. , 57, § 2º, 60, 61, §§ 1º e e 65, § 1º da Lei nº 8.666/1993 e art. 60 da Lei nº 4.320/1964, item 5.5.1, do Relatório de Informação Técnica n.º 242, UTEFI/NEAUD II, de 13 de fevereiro de 2012);

c) determinar o aumento dos débitos decorrentes do item b deste Acórdão, na data do efetivo pagamento, quando realizado após o seu vencimento, com base nos acréscimos legais incidentes no caso de mora dos créditos tributários do Estado do Maranhão, calculados a partir da data do vencimento;

d) enviar à Procuradoria-Geral de Justiça do Estado, em cinco dias, após o trânsito em julgado, uma via original deste Acórdão e demais documentos necessários ao eventual ajuizamento de ação judicial;

e) enviar à Procuradoria-Geral do Estado, em cinco dias, após o trânsito em julgado, uma via original deste Acórdão e demais documentos necessários ao eventual ajuizamento de ação judicial de cobrança das multas ora aplicadas, no montante de R$ 14.000,00 tendo como devedores os Senhores Joselina Santana de Sousa, Valdivino Diniz Castelo Branco e Dulcimar Oliveira Maciel, e como credor o Estado do Maranhão.

Presentes à sessão os Conselheiros João Jorge Jinkings Pavão (Presidente), Raimundo Oliveira Filho, Álvaro César de França Ferreira, Raimundo Nonato de Carvalho Lago Júnior, Edmar Serra Cutrim, José de Ribamar Caldas Furtado e Joaquim Washington Luiz de Oliveira, os Conselheiros-Substitutos Antônio Blecaute Costa Barbosa (Relator) e Osmário Freire Guimarães e o Procurador-geral Paulo Henrique Araújo dos Reis, membro do Ministério Público de Contas.

Publique-se e cumpra-se.

Sala das Sessões do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, em São Luís, 27 de abril de 2016.

Conselheiro João Jorge Jinkings Pavão

Presidente

Conselheiro-Substituto Antônio Blecaute Costa Barbosa

Relator

Paulo Henrique Araújo dos Reis

Procurador-geral de Contas