Página 8 da Seção 1 do Diário Oficial da União (DOU) de 31 de Janeiro de 1892

Diário Oficial da União
há 130 anos
Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

qUe - se -obrignkw EStrada de Fer° Centra a„restabelecer ao transporte de mercadorias regular e prompto do Rio 'para S. Paulo, augnientando o seu material e completando a sua installação do que fôr necessario para reafisar

aquelle clesideratum;

- ; : que se torne effectivo, por 'Meio de elevadas

armazenagens; o prazo minimo para retirada das mercadorias das estações das estradas de ferro, uma .vez reconhecido. que a installação destas permitte a facil execução desse Serviço. -4pependendo estas providencias de vossa repartição, espero que, com urgencia, me auxiliarelsmaquelle empenho de libertar, o porto de Santbs, das grandes dificuldades de que • está cercp.do,, coin grave prejuizo dos inter-' essea do Commercio e da fazenda.

..pompreliendels a . urgencia e importahcia das medidas reclamadas. Podeis immediata-111Qhte,dar-me autorisação para me utilisar da cata que se destina a alo,jamento de immi-..• grantes,,assim como expedir ordens ao enge-4 salseiro Domingos Sergio de Saboia e Silva para i auxiliar-me em alguns serviços ueI vou

executai' no porto de Santos.

-Sande e fraternidade.—Francisco .

d.è Paula Rodrigucs Alpes.

„ t .

REQUERIMENTOS DESPACHADOS

Banco de Credito Brazileiro, pedindo dispensa de contribuir com á qiiota destinada â inan11-tenção da junta fiscalisadora dos Bancos e, •

•Companhias.— Deferido. 2

:Oscar Frederico Lindgren, conferente das 4atazias da plandega desta capital, pedindo 30 dias de licença com vencimento, para re-•

tirar-se para fora, ,

afina de tratar da sande de dm seu filho."— Não tem .logar o que requer.

Candid° Maria' do Rego, sargento invalido do ;corpo de marinheiros nacionaes, pedindo Pagamento , da divida de exercicio findo, na

importancia de70$287, Proveniente de fardamento que deixou de receber. — Pague-se e Oleie-se; nos termos do parecer.

. Christian° Baptista , Franco e outros, propondo-se a organisar um banco, denominado

Cooperativo Federais com o fim de auxiliar quaesquer

sociedades cooperativas, sobretudo as

de producção• agricola, e .industrial, nos ,meios de se organisarein, viverem e prosperarem, rnedeante contracto previamente fixado eom o mesmo banco.— Satisfaçam o disposto no art. 57. do decreto n. 434 de 4 dejulho de

• ' Sociedade

kiionyma„ : Tanoaria Fluminense, pedindo' licença para vender á Erispreza In-' dustrial 'de

Melhoramentos no Brazil 03 ter-'enes accreschloa 'ao

S de 'marinhas fronteiros

aos predios ns. 227 a 245 da rua da Gambôa..

Concedida nos termos dos pareceres.'

Companhia Ferro '

,Carril Maranhense, pe-•

alindo Isenção de direitos para o material que

airetende mandar buscar nos Estados Unidos

da America do Norte, com destino a uma -linha-fe~ nos suburbios da cidade, de São , Luiz, estado '

do Maranhão. Em vista do pa-'re,cer e competindo Alandega, do Maranhão,

conforme os arts. 1 0

e 2° do decreto n. 947 À

'de 4 do novembrode 1890,

• do decreto n. 1338 -de 5 de .

fevereiro do esmo findo, e da circular is. 36'de 22 de junho, a conc'essãodo despacho livre •das mercadorias isentas pela tarifa, não .1ia que •deferir. • •

ginieterio' da Guerra

Por portarias de 28 do corrente, foram nomeados:

'Mestre 'de esgrima da escola militar da Capital o alferes do 11° batalhão de infantaria ' •- Manoel Onefre Muniz Ribeiro ; a • „

•,• 'Manoel Antonio , Gandra para o logar de

pharrnaceutico adjunto do exercito; no estado

de Santa Catharina ,

' • • Por, portarias de 29 do corrente: •

Fói exonerado o Dr. Nestor Nina Rosa do logar de -Medico adjunto de exercito no estado ,. do Pará; visto não ter acáitado a nomeação.

Foram nomeados :

• O tenente do corpo de estado-maior de l a classe Euelides Rodrigues da Cüffisa para o logar de secretario da escola pratica do estado' do Rio Grande do Sul ;

Os Drs. Tertuliano Alves Pacheco e Sigismundo Garcez de Mendonça medicos adjuntos do exercito, este no estado do Rio Grande do Sul e aquelle no do Pará.

PARECER DA' COM-MISSÃO TECILNICA MILITAR

AS CARABINAS KROPA CONSULTIVA SOBRE

TSCHEIC

Commissão technica militar consultiva

secção— Parecer —Capital Federal, 25 de outubro de 1891. •

• O cidadão contra-almirante chefe do estadomaior-general da armada remetteu a esta commissão, em 28 de agosto findo, quatro carabinas do systema ..Kropatsehek, de 8 .3 / 03 , de calibre e modelo portuguez, as quaes inutilisaram-se em exercicio de fogo com o cartuchame desembalado, pelo arrebentansento dos canos. Pediu o contra-almirante, como se vê dáseu oficie junto, de 11. 127 de 25 do mesmo inez, que fossem °lias examinadas para se.conhecer ,a causa determinante desse facto. que parecia denunciar má fabricação de tal :armamento. Afim de satisfazer essa solicita.ção,deliberou esta commissão proceeer a serias experiencias para poder explicar convenientemente esses accidentes, que tornavam perigoso o erriprego daquella,s, armas, as -quaes, não merecendo confiança, ficariam desarmadas os corpos de nossa marinha de guerra, para hso das quaes foram elas ul-.

timamente adquiridas. Para tal fim, e a pedido seu feito ao referido chefe do estado maior, lhe foram remettidas as carabinas do referido systema e modelo, tendo os ns. 370, 405,608,

•„,

'765, 840 e 898.

Foram estas armas que servirarri sias experiencias excutadas sob a immediata direcção do cidadão general presidente desta commissão e cuja exposição é em seguida feita. Os estragos produzidos só podiam ser attribuidos atirando as armas em condições normaes, ou má , qualidade do metal do cano, ao emprego de uma ,polvora mais viva do que a apropriada ao, ca.-• libre desse armanento. Apezar.. de acreditar • a eommissão na pouca probabilidade de ser com-Mettido este erro, não quiz comtsido deixar de

, as qualidades , physicas, chimicas, apreciar

mecanicas, e balisticas da polvora empregada na confecção do cartuchame, de que , está fazendo uso a possa marinha para esse

armamento, afins de que. nenhuma duvida pudesse 'ficar iexistindo no espirito daquelles que

houvessem de apreciar os resultados de seu trabalho. Com esse intuito foi remettido ao cidadão tenente-coronel Miguel Maria Girard, director da Fabrica de Polvora, da Estreita, uma certa quantidade de' cartuchos dessa especie, dos quites devia elle extrai-lir a quantidade de polvora necessaria pára a sua analyse qualitativa e quantitativa, afim de conhecer quaes 03 elementos que entram em sua compbsiçãe e mai que proporções se acham combinados. Além desse trabalho, lhe foi recommendado que fizesse cem essa

vora todas as ex -eriencias necessarias para fornecer a esta corrunissãó elementos seguros, que habilitassem a, apreciancle suas qualidades, conhecer qual a influencia :que, porventura;poderia ter tido • este actor de tiro, na determinação do acto que Ora submettido a estudo. Esse &Tical, com o cuidado e zelo que todos lhe reconhecem, desempenhou-se da commissã,o que lhe. foi commettida, expondo em seu officio is. 279 de .10 do corrente, annexo a este parecer, quaes as experiencias a que procedeu e os resultados tine r

nellas obteve. Encaminhado por esse modo o estudo de Uma 'das causas possiveis do arrebentamento dos canos, cuidcái esta cornmissão de fazer por si -propria as necessarias experiencias, para determinar si tal facto poderia ser attribuido a outra causa, a má qualidade de

metal. No dia 5 de setembro' fez com cada uma das seis carabinas acima citadas na Ponta dá Cafôfo, • ho Arsenal . de Guerra, uma serie de 20 tiros com cartuchos embalados. Examifiados Cffidadosamente todos os canos, antes de encetar-se o fogo e após a descarga do deposito e dos tiros • nece.ssarlos, para Completarse a serie de 20, nada de anormal apresentavam cites, quer interior, quer exteriormente. Todas -as carabinas , funccionaram bem, com excepção da de n. 370, que tinha pequeno defeito ,no mecanismo, o qual foi reparado , na fabrica de armas da Conceição. A inspecção das quatro armas com os canos arrebentados submettidos ao exame da commiRão mostrou que o arrebentamento operou-se sempre do meio para cima em trea delias muito eproximo á bocca. Esta observação despertou a idéia de haver sido causa determinante desse facto a existencia nes a parte do cano de um corpo qualquer, que tivesse fortemente opposto a livre sabida dos gazes produzidos pela deflagração da pol3,-ora e da columna de ar, occupando a alma violentamente comprimida por asses gazes. Alem dessa observação, tal supposição tinha em seu apoio a probabilidade d e ser este corpo um tarugo conservado na bocea do cano por descuido na occasião do tiro. E' facto que a experiencia tem comprovado ofrender-se o cano das armas do meio para cima, em tae s condções, o que a commissão .quiz mais uma vez deixar demonstrado, vistocomo • se negára a possibilidade de lal ter acontecido.

Fez Fez primeiramente com a carabina n. 405 os seguintes tiros:

'1°, com tarugo de madeira frouxo e cartucho embalado ;

2°, coisa tarugo de macieira frouxo e, cartucho desembalado' ;

3 , com tarugo de madeira frouxo e cartucho

3

apertado. desembalado;

3

, com tarugo de madeira frouxo e cartucho 4

apertado desembalado;

3 tiro parecia ter -ficado o cano Depois do 3

entumecido junto a, massa do ponto de mira, não tendo augmentado ao menos de modo sensivel esse entumecimento com o tiro - seseguinte. Em seguida com a carabina n.

, 765 •

foram dados tres tiros.

1°, com tarugo d3 madeira e cartucho desemb a2ladcoo;

m tarugo de Madeira e cartucho desembalado

3, com tarugo de madeira e cartucho embalado;

Tambem o cano desta arma apresentava em ponto analago entumecimento exterior apenas perceptives. Os tarugos empregados eram de pinho branco e o exame limitou-se por essa occasião á parte exterior do cano. Remettidas as carabinas para a Conceição, foram ald limpas e examinados interiormente todos os canos. Este exame relevo u nas carabinas submettidas ás provas com tarugos o Seguinte': O cano da. carabina n. 405 apresentava na parte interior, duas depressões parallelas pouco profundas e perpendiculares ao eixo, uma R 2i min e outra a 14 nnl da bocca correspondendo cada uma a qua.si imperceptiyel elevação exterior, denunciada somente por Meio de uni compasso de precisão, O cano da carabina n. 765 mostrava apenas uma depree-São semelhante a 48' da 'bocca, em correspondencia tambent com exterior apenas sensivel: Taes depressões denunciaram que o metal havia experimentado nos pontos em que ellas se deram violento esforço, parecendo corresponder ellas justamente a base do tarugo de cada vez empregado, o que não se podia dizer com certeza, por não haver-se previamente medido o comprimento daquelleS. Procurando-se explicar este facto, parece-nos que' deve elle ser attribuido á brusca compressão do ar contido na alma, o qual, encontrando resistencia para projectar-se no ambiente, exerce, diminuindo de volume, poderosa pressão sobre as paredes da mesma arma, até que possa vencer aquella violencia. Daqui sé conclue que si maior tivesse sido o esforço opposto á sabida dos gazes, por esses appendices, o arrebentamento nos referidos pontos haveria de certo ser produzido. Esse esforço podia ser auginentadá com um accressinio de peso ou com maior Orçamento de tarugo. Quiz a commissão experimental-o dos dons modos, sendo a isso