Página 84 da Seção 3 do Diário Oficial da União (DOU) de 17 de Setembro de 2018

Diário Oficial da União
há 29 dias

equiparado, conforme o disposto no Art. 12 da Constituição Federal, no Decreto nº 70.391/1972, de 12/04/1972, e no Decreto nº 3.927, de 19/09/2001;

b) estar no gozo dos direitos políticos;

c) possuir idade mínima de 18 (dezoito) anos completos; d) possuir a escolaridade exigida para o exercício do Cargo;

e) atendimento a requisitos fixados neste Edital;

f) estar quite com as obrigações eleitorais;

g) estar quite com as obrigações militares, no caso de candidato do sexo masculino.

13.5Os documentos comprobatórios e demais exigências legais deverão ser apresentadas pelos candidatos no ato da posse. A lista de exames médicos e documentos necessários para o provimento do Cargo encontra-se publicada no site http://www.ufrgs.br/progesp, bem como estará à disposição na Divisão de Controle de Cargos do Departamento de Administração de Pessoal da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, Prédio da Reitoria, na Av. Paulo Gama, 110, 4º andar, Campus Centro da UFRGS, em Porto Alegre, RS.

13.6Os candidatos que não comparecerem à inspeção médica oficial ou não forem considerados aptos pela Junta Médica Oficial da UFRGS para o exercício de atividades típicas do Cargo para o qual forem nomeados; não apresentarem os documentos para a investidura no Cargo; não comprovarem os requisitos exigidos para a posse ou não comparecerem para tomar posse no prazo legal terão tornadas sem efeito as respectivas nomeações, sendo convocados os candidatos em classificação subsequente. Aplica-se, nesse caso, o definido no subitem 13.9.

13.7A convocação poderá ser comunicada, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, aos candidatos, através de telegrama e/ou e-mail a ser encaminhado ao endereço informado no Requerimento de Inscrição Eletrônico, sem que esse procedimento, que possui apenas caráter informativo e visa agilizar o processo de chamamento de candidatos, seja caracterizado como meio de comunicação oficial de nomeação, não eximindo, portanto, o interessado de acompanhar as nomeações através da imprensa oficial.

13.8O candidato aprovado no Concurso deverá comunicar à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da UFRGS qualquer mudança de endereço residencial e endereço eletrônico, visando viabilizar qualquer contato necessário.

13.9O candidato aprovado que, no ato da inscrição, alegar ser Pessoa com Deficiência e não tiver essa condição comprovada no exame médico ou não comprovar os requisitos do item 4 deste Edital, concorrerá somente pela classificação geral, e a ele, aplicar-se-ão todas as regras estabelecidas para os candidatos incluídos nessa classificação.

13.10O candidato de nacionalidade portuguesa deverá comprovar estar amparado pelo Estatuto de Igualdade entre Brasileiros e Portugueses, com reconhecimento de gozo de direitos políticos, nos termos do § 1º do Art. 12 da Constituição da República e dos Decretos nº 70.391/1972, nº 70.436/1972 e nº 3.927/2001.

13.11A idade mínima para a investidura no cargo, de acordo com o item V, do Art. , da Lei nº 8.112/1990, é de 18 (dezoito) anos, a ser comprovada no ato de investidura.

13.12Somente poderá ser empossado o candidato que, com menos de 75 (setenta e cinco) anos, for julgado apto em inspeção médica oficial da UFRGS, para o exercício do cargo, conforme dispõe o Parágrafo Único do Art. 14, da Lei nº 8.112/1990.

13.13Conforme dispõe o Art. , da Lei nº 11.091/2005 que prevê o provimento no padrão inicial do primeiro nível de capacitação do respectivo nível de classificação, o ingresso se dará conforme Nível de Classificação C, na Classe de Capacitação I, Padrão Inicial I.

13.14A nomeação de candidatos se dará no regime da Lei nº 8.112/1990 ou de acordo com a legislação vigente por ocasião da nomeação.

13.15Para a investidura no Cargo, o candidato não poderá estar incompatibilizado, nos termos dos Artigos nº 117 e nº 137, da Lei nº 8.112/1990.

13.16A nomeação do candidato aprovado far-se-á de acordo com a conveniência e a necessidade da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, durante a validade do presente Concurso.

13.17O candidato aprovado será nomeado para a Região Porto Alegre e lotado em Unidade da UFRGS na cidade de Porto Alegre (Campus Vale, Campus Saúde, Campus Central, Campus Olímpico), Eldorado do Sul (Estação Experimental Agronômica) ou em outro Campus da Região que venha a ser criado no prazo de validade deste Edital, conforme suas necessidades e prioridades.

14DA VALIDADE DO CONCURSO

O Concurso terá a validade de dois (2) anos, prorrogável por igual período, no interesse da Instituição, a contar da data de publicação da homologação do Resultado Final no Diário Oficial da União.

15DAS DISPOSIÇÕES E CONSIDERAÇÕES FINAIS

15.1A classificação no Concurso a que se refere este Edital não assegura a candidato habilitado o direito de ser nomeado para o Cargo concorrido, mas sim a expectativa de direito à nomeação, segundo a ordem de classificação.

15.2 Durante a validade do presente Concurso, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul procederá às nomeações de acordo com a disponibilidade orçamentária e a legislação vigente.

15.3A participação neste Concurso implica, desde logo, o conhecimento e a tácita aceitação de condições e exigências estabelecidas no inteiro teor deste Edital, de instruções específicas e demais expedientes reguladores do Concurso.

15.4 O candidato aprovado no Concurso Público que desejar o reposicionamento para o final da lista de aprovados deverá realizar a solicitação antes da publicação da portaria de nomeação no Diário Oficial da União, mediante preenchimento de formulário específico, junto à Coordenadoria de Concursos, Mobilidade e Acompanhamento da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da UFRGS.

15.4.1 Uma vez solicitado o reposicionamento, o candidato será reposicionado para o final de todas as listas em que constar aprovado.

15.4.2 O reposicionamento de que trata o subitem 15.4 tem caráter irreversível, podendo ser solicitado uma única vez.

15.5 Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão de Concurso da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pela Coordenação do Setor de Concursos da FAURGS.Porto Alegre, 14 de setembro de 2018.

RUI VICENTE OPPERMANN

ANEXO I

PROGRAMA DA PROVA OBJETIVA

CARGO DE NÍVEL C:

16. LOCUTOR

LEGISLAÇÃO

- Constituição da Republica Federativa do Brasil de 1988: artigos 1º a 41 e 205 a 214.

- Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

- Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005.

- Decreto nº 1.171, de 22 de junho de 1994.

- Lei nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999.

- Decreto nº 5.707, de 23 de fevereiro de 2006.

- Decreto nº 5.824, de 29 de junho de 2006.

- Decreto nº 5.825, de 29 de junho de 2006.

- Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011.

- Estatuto e Regimento Geral da UFRGS.

Obs.: a Legislação acima elencada considerará as eventuais atualizações ocorridas até a data de publicação deste Edital.

LÍNGUA PORTUGUESA

ORTOGRAFIA:

- Sistema oficial vigente (emprego de letras, acentuação, hífen, divisão silábica). Relações entre sons e letras, pronúncia e grafia.

MORFOLOGIA:

- Estrutura e formação de palavras. Famílias de palavras. Classes de palavras e suas características morfológicas. Flexão nominal: padrões regulares e formas irregulares. Flexão verbal: padrões regulares e formas irregulares.

SINTAXE:

- A oração e seus termos. Emprego das classes de palavras. Sintaxe da ordem. Regência nominal e verbal, incluindo crase. Concordância nominal e verbal. O período e sua construção. Período

ANEXO II

simples e período composto. Coordenação: processos, formas e seus sentidos. Subordinação: processos, formas e seus sentidos. Equivalência entre estruturas; transformação de estruturas. Discurso direto, indireto e indireto livre.

PONTUAÇÃO:

- Sinais, seus empregos e seus efeitos de sentido.

SEMÂNTICA:

- Significação de palavras e expressões. Relações semânticas entre palavras e expressões (sinonímia, antonímia, hiponímia, homonímia, polissemia); campos semânticos. Significação contextual das expressões; significados literais e significados figurados; denotação e conotação das expressões. Relações semânticas, lógicas e enunciativas entre frases. Valores semânticos das classes de palavras. Valores dos tempos, modos e vozes verbais. Efeitos de sentido da ordem de expressões na oração e no período.

LEITURA, ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: - Variedades de linguagem, tipos e gêneros textuais, e adequação de linguagem. Elementos de sentido do texto: coerência e progressão semântica do texto; relações contextuais entre segmentos de um texto; informações explícitas, inferências válidas, pressupostos e subentendidos na leitura do texto. Elementos de estruturação do texto: recursos de coesão; função referencial de pronomes; uso de nexos para estabelecer relações entre segmentos do texto; segmentação do texto em parágrafos e sua organização temática. Interpretação do texto: identificação do sentido global de um texto; identificação de seus principais tópicos e de suas relações (estrutura argumentativa); síntese do texto; adaptação e reestruturação do texto para novos fins retóricos.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

- História do rádio no Brasil.

- Legislação da Radiodifusão Brasileira.

- Código de ética dos radialistas e da radiodifusão.

- Estrutura e Funcionamento da emissora de rádio.

- Noções de transmissão de rádio FM e AM.

- Conceitos de rádio educativo.

- Linguagem radiofônica.

- Produção e apresentação de programas ao vivo e gravados.

- Conceitos básicos de som.

- Captação de som, edição de áudio e arquivos sonoros analógicos e digitais.

- Dispositivos de gravação e de reprodução.

- Qualidade vocal: frequência, intensidade, ressonância, ritmo de fala.

- Recursos vocais: ênfase, inflexão, entonação, pausa; Leitura, interpretação e apresentação.

- Pronúncia, articulação, naturalidade e credibilidade.

- Coordenação respiratória e exercícios respiratórios.

- Técnicas de relaxamento e de imposição da voz.

- Funções do locutor: apresentador, animador, noticiarista, anunciador, entrevistador, locutor esportivo.

PROGRAMA DA PROVA PRÁTICA DO CARGO DE LOCUTOR - NÍVEL C

Na Prova Prática, os candidatos deverão realizar as seguintes atividades:

1) Leitura de texto de uma chamada musical, com anúncio de obras clássicas na língua originária.

2) Leitura de texto jornalístico;

3) Leitura de texto institucional.

A Prova Prática será individual e filmada, com o tempo de duração de 2 minutos para cada uma das atividades acima.

Os critérios que serão analisados são:

- Interpretação, respiração e ritmo adequados aos textos propostos para a leitura (valendo 20 pontos);

- Dicção: articular e pronunciar bem as palavras (valendo 20 pontos);

- Pronúncia em outras línguas (valendo 20 pontos);

- Pontuação correta na interpretação do texto (valendo 20 pontos);

- Inflexão da voz: recursos vocais que constituem a melodia da voz, como entonação, pausas e ênfases (valendo 20 pontos).

QUANTIDADE DE VAGAS X NÚMERO MÁXIMO DE CANDIDATOS APROVADOS CONFORME ANEXO II DO DECRETO Nº 6.944 DE AGOSTO DE 2009.


. QUANTIDADE DE VAGAS PREVISTAS NO EDITAL POR CARGO OU EMPREGO 

número máximo de candidatos aprovados 

. 1 


. 2 


. 3 

14 

. 4 

18 

. 5 

22 

. 6 

25 

. 7 

29 

. 8 

32 

. 9 

35 

. 10 

38 

. 11 

40 

. 12 

42 

. 13 

45 

. 14 

47 

. 15 

48 

. 16 

50 

. 17 

52 

. 18 

53 

. 19 

54 

. 20 

56