Página 1200 do Diário de Justiça do Distrito Federal (DJDF) de 10 de Janeiro de 2019

prazo sem manifestação, a fim de evitar a sobrecarga da serventia com a juntada de petições desnecessárias. Caso a quantia não seja suficiente para a quitação, caberá ao credor trazer, no mesmo prazo, planilha discriminada e atualizada do débito, já abatido o valor depositado, acrescida da multa e dos honorários sobre o remanescente, na forma do artigo 523, § 2º, do novo CPC, ratificando o pedido de penhora já apresentado, para decisão. Caso não ocorra o pagamento, proceda-se à penhora, inclusive por meio eletrônico, de bens indicados pelo exequente. Cientifico o executado de que, transcorrido o prazo sem o pagamento voluntário, iniciam-se os 15 (quinze) dias para que, independentemente de penhora ou nova intimação, apresente, nos próprios autos, sua impugnação, na forma do artigo 525 do NCPC, que somente poderá versar sobre as hipóteses elencadas em seu parágrafo primeiro, observando-se em relação aos cálculos os parágrafos 4º e 5º. Águas Claras, DF, 9 de janeiro de 2019 16:14:26. MARCIA ALVES MARTINS LOBO Juíza de Direito

N. 0715227-30.2018.8.07.0020 - REINTEGRAÇÃO / MANUTENÇÃO DE POSSE - A: JENIFFER BIANCA SANTOS DA SILVA. Adv (s).: DF59174 - LEONARDO GUIMARAES MOREIRA, DF10860 - WELLINGTON DE QUEIROZ. R: SHEILA ALMEIDA PACHECO. Adv (s).: Nao Consta Advogado. Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS 1VACIVAGCL 1ª Vara Cível de Águas Claras Número do processo: 0715227-30.2018.8.07.0020 Classe judicial: REINTEGRAÇÃO / MANUTENÇÃO DE POSSE (1707) AUTOR: JENIFFER BIANCA SANTOS DA SILVA RÉU: SHEILA ALMEIDA PACHECO DECISÃO INTERLOCUTÓRIA Trata-se de ação de imissão na posse em que, diante da consolidação da propriedade do bem em favor do credor fiduciário, bem como da aquisição do imóvel pela a parte requerente, conforme matrícula no CRI (Id. 27210297), restou provado nos autos que a requerida detém a posse injusta do imóvel, objeto da presente demanda. Ademais, conforme dispõe o artigo Art. 30 da Leio 9.514/97: "é assegurada ao fiduciário, seu cessionário ou sucessores, inclusive o adquirente do imóvel por força do público leilão de que tratam os §§ 1º e 2º do art. 27, a reintegração na posse do imóvel, que será concedida liminarmente, para desocupação em sessenta dias, desde que comprovada, na forma do disposto no art. 26, a consolidação da propriedade em seu nome." Reputo presentes os pressupostos legais necessários à concessão da liminar requerida, razão pela qual a DEFIRO para determinar a imissão do autor na posse do bem objeto da demanda, nos termos do artigo 562 do CPC c/c artigo Art. 30 da Lei nº 9.514/97. Expeça-se mandado de imissão na posse, devendo a requerida desocupar voluntariamente o imóvel no prazo de 60 (sessenta) dias, sob pena de desocupação compulsória. Cite-se para contestar no prazo de 15 (quinze) dias úteis (art. 564 do CPC), o qual fluirá a partir da juntada aos autos do mandado devidamente cumprido, sob pena de revelia e de serem considerados verdadeiros os fatos descritos no pedido inicial. Advirta-se o réu de que a contestação deverá ser apresentada por advogado. Águas Claras, DF, 9 de janeiro de 2019 16:08:33. MARCIA ALVES MARTINS LOBO Juíza de Direito