Página 146 do Diário de Justiça do Estado do Paraná (DJPR) de 20 de Março de 2019

N.F. e T.F.C. e requeridos I.F. e V.N.C. é expedido o presente para a INTIMAÇÃO da requerida IARA FARIA, atualmente em lugar incerto e não sabido, com prazo de vinte (20) dias, sobre a sentença constante no evento 51.1, que a destituiu do poder familiar em relação a seus filhos bem como, de que dispõe do prazo de dez (10) dias, caso queira, para recorrer da referida decisão. E para que chegue a seu conhecimento e ignorância no futuro não possa alegar é expedido o presente EDITAL DE INTIMAÇÃO , publicado no Diário da Justiça Eletrônico Tribunal de Justiça deste Estado e fixado em local próprio deste Juízo.

CUMPRA-SE . Dado e passado nesta Cidade e Comarca de Cascavel, Estado do Paraná, aos dezenove de março de dois mil e dezenove. Eu, Daiany Francieli Angonesi Soares, Técnica Judiciária, o digitei e subscrevi.

(assinatura digital) Daiany Francieli Angonesi Soares

Técnica Judiciária

Autorizada pelas portarias 01/2015 e 20/2017

CHOPINZINHO

VARA CÍVEL, DA FAZENDA PÚBLICA,

ACIDENTES DO TRABALHO, REGISTROS

PÚBLICOS E CORREGEDORIA

DO FORO EXTRAJUDICIAL

Edital de Intimação

IDMATERIA1489527IDMATERIA

JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CHOPINZINHO-PR

1ª VARA JUDICIAL

EDITAL PARA CONHECIMENTO DE TERCEIROS - Art. 1.184 do CPC e Art. 12, III do CPC

O MM. Juiz de Direito da 1ª Vara Judicial desta Comarca de Chopinzinho, DR. RAFAEL DE CARVALHO PAES LEME;

PROCESSO: Interdição sob nº 0000301-28.2014.8.16.0068

REQUERENTE: JOÃO PEREIRA MARQUES

REQUERIDO: PAULO ROBERTO DE SIQUEIRA

DATA DA SENTENÇA: 16/01/2019.

Limites da Curatela: Reservado aos atos de natureza patrimonial e negocial, na forma do art. 1.772 do Código Civil.

CURADOR NOMEADO: JOÃO PEREIRA MARQUES.

Chopinzinho, 19 de fevereiro de 2019, Eu,_________________________(Neusa Salvador de Lima), Escrivã, conforme Portaria nº 03/19 o mandei digitar e subscrevi. Neusa Salvador de Lima

Escrivã, assino autorizada pela portaria 03/19.

IDMATERIA1489535IDMATERIA

JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CHOPINZINHO-PR

1ª VARA JUDICIAL

EDITAL PARA CONHECIMENTO DE TERCEIROS - Art. 1.184 do CPC e Art. 12, III do CPC

O MM. Juiz de Direito da 1ª Vara Judicial desta Comarca de Chopinzinho, DR. RAFAEL DE CARVALHO PAES LEME;

PROCESSO: Interdição sob nº 0001902-11.2010.8.16.0068

REQUERENTE: VANDERLEIA APARECIDA MARCONDES

REQUERIDO: JOSÉ VOLDAIR MARCONDES

DATA DA SENTENÇA: 21/01/2019.

Limites da Curatela: Reservado aos atos de natureza patrimonial e negocial, na forma do art. 1.772 do Código Civil.

CURADORA NOMEADA: VANDERLEIA APARECIDA MARCONDES.

Chopinzinho, 19 de fevereiro de 2019, Eu,_________________________(Neusa Salvador de Lima), Escrivã, conforme Portaria nº 03/19 o mandei digitar e subscrevi. Neusa Salvador de Lima

Escrivã, assino autorizada pela portaria 03/16.

FORO REGIONAL DE COLOMBO

DA COMARCA DA REGIÃO

METROPOLITANA DE CURITIBA

1ª VARA CÍVEL

Edital de Citação

IDMATERIA1499972IDMATERIA

EDITAL DE CITAÇÃO DE:

RÉUS AUSENTES, INCERTOS, DESCONHECIDOS, EVENTUAIS HERDEIROS E TERCEIROS INTERESSADOS

PRAZO: 30 (TRINTA) DIAS

A DRA. CLAUDIA HARUMI MATUMOTO, MM. Juíza de Direito Substituto da Vara da Comarca de Colombo, faz saber a todos quanto os presentes virem ou dele conhecimento tiverem que perante este Juízo e Cartório se processam os autos de USUCAPIÃO sob nº 0004362-03.2018.8.16.0193, em que são requerentes CARMEM LUCIA DA SILVA BORGES e JORGE ADRIANO BORGES e requeridos DIOCLECIANO LUIZ GONÇALVEZ HORTA e MARIA SÔNIA VITA HORTA, tendo a presente à finalidade de CITAR RÉUS AUSENTES, INCERTOS, DESCONHECIDOS, EVENTUAIS HERDEIROS E TERCEIROS INTERESSADOS, para que no prazo legal de 15 (quinze) dias, contados após o decurso do prazo do presente edital, querendo, ofereça (m) contestação, sob pena de revelia e de serem aceitos como verdadeiros os fatos articulados pela parte autora (art. 344 e 345 do CPC), tudo em conformidade com a resenha da inicial a seguir transcrita: "No mês de abril ano de 2002, os Autores adquiram, onerosamente, a fração de 50% do imóvel localizado na Rua Imbuia, nº 95, CEP 83414-660, Colombo-PR. Por razões de naturezas diversas, não houve a transferência formal da propriedade. Desde então, ambos residem no imóvel, com sua família, exercendo animus domini, e a posse mansa e pacífica da totalidade do imóvel, há mais de 15 anos, portanto. Em que pese tenham adquirido apenas uma parcela do bem, desde a aquisição, os Autores se portaram como proprietários de todo o terreno, realizando, inclusive, benfeitorias e toda a manutenção do imóvel, além de arcar com o pagamento integral de tributos relacionados ao bem, durante todo esse período. Ocorre, todavia, que, após todo esse tempo, no fim do ano de 2017, os Autores foram surpreendidos pela presença de terceiros que se identificaram como" vendedores "do imóvel. Pouco tempo depois, fora fixada no imóvel uma placa de" vende-se ", vinculada à imobiliária" ODA ". Os Autores tentaram obter informações a respeito da venda do imóvel, extrajudicialmente, sem sucesso. Como as tentativas de vendas do imóvel não cessaram, a parte Autora se viu forçada a recorrer ao Poder Judiciário, pleiteando a proteção possessória do bem. Os Autores ajuizaram então a ação de manutenção de posse nº 0004779-87.2017.8.16.0193, e, em via recursal, lograram êxito em obter a proteção da posse do imóvel (agravo de instrumento nº 0001397-49.2018.8.16.0000). Através de informações prestadas em juízo naquele processo, os autores tomaram conhecimento de que a venda se referia aos 50% do bem, que não haviam sido vendidos em 2002. Conforme se infere das informações prestadas daquela ação, em setembro de 2011, o Sr. Laércio Florêncio vendeu ao Sr. Osmar dos Anjos a fração do imóvel que não seria propriedade dos autores. Em síntese, formalmente, o imóvel está registrado em nome do Sr. Diocleciano Luiz Gonçalvez Horta, e quem exerce a posse, com animus domini, da integralidade do imóvel, desde abril de 2002 são os autores. Não se tem notícias de quem seja o Sr. Laércio Florêncio ou mesmo o Sr. Osmar dos Anjos, e nem de onde vem a legitimidade de ambos para autorizar a venda do imóvel, ou mesmo da imobiliária" ODA "para negociar o bem. Diante da situação, em que os Autores vêm sua posse, e propriedade, ameaçadas, e que já foram preenchidos todos os requisitos para o reconhecimento da propriedade em razão da prescrição aquisitiva, a parte Autora ajuíza a presente demanda, requerendo, desde já, o reconhecimento da propriedade do imóvel usucapiendo."DESPACHO :"4)-Citem-se, com as advertências legais, os demais interessados em local incerto e não sabido, via edital, com prazo de 30 (trinta) dias, dando-se pleno atendimento ao disposto no artigo 256 e ss do Código de Processo Civil 2015 (...) Colombo, 14/02/2019. CLAUDIA HARUMI MATUMOTO - Juíza de Direito". Colombo, 19 de março de 2019. Eu, João Pedro Ghignone Costa, Escrivão, que o fiz digitar e subscrevo.

JOÃO PEDRO GHIGNONE COSTA

Escrivão

COLORADO

VARA CRIMINAL, FAMÍLIA E

SUCESSÕES, INFÂNCIA E JUVENTUDE

E JUIZADO ESPECIAL CÍVEL,

CRIMINAL E DA FAZENDA PÚBLICA

Edital de Intimação

IDMATERIA1499969IDMATERIA

PODER JUDICIÁRIO